História Amigos? - L3ddy - Capítulo 71


Escrita por: ~ e ~kemberlly

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Aruan Felix, Christian Figueiredo, Felipe Z. "Felps", Gustavo Stockler (Nomegusta), Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lucas Henrique e Rosane Martins (Casal de Nerd), Malena "Malena0202" Nunes, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Christian Figueiredo, Felps, Gustavo Stockler, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Malena0202, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Bromance, L3ddy, Luba, Romance, T3ddy, Youtube, Youtuber
Visualizações 279
Palavras 2.527
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🍉🦄Ooiiee!!! Sim, L3ddy_Shipper de novo porq ss, e se reclamar vou dar mais minha cara aki.
🍃🍃🍃
To vendo que vcs gostam de uma putaria então vou tentar incluir mais.
Sorry a capa, fiz correndo mas achei ok e tah aí. Na sua cara(Spoiler!!)
💜Espero que gostem do capítulo que na minha opinião tá voltando a ter rumo.

Capítulo 71 - DM


Fanfic / Fanfiction Amigos? - L3ddy - Capítulo 71 - DM

   POV Luba


   Estamos deitados na cama, de conchinha. Ainda tô com a minha cabeça naquele momento, adorei aquilo, e pelo visto ele também gostou, só não deve gostar do incômodo que vai sentir depois. Ainda lembro da minha primeira sendo passivo com o Wellinton, foi maravilhoso, mas o pau dele era grande e me arrombou legal.


   Talvez se o Lucas dormir eu vá numa farmácia comprar alguma pomada, sei lá, sei como incomoda. Foi até engraçado comigo, parecia que eu tinha andando pra caralho de cavalo, andava com as minhas pernas abertas.


   Olho no meu celular e tem uma mensagem da Kéfera: Luba vou dormir aqui na Bruna hoje tá? Não se preocupar comigo, estou bem! 


   Respondo que tudo bem ela ficar lá, isso só me deixa um pouco mais aliviado porque me sinto um pouco na obrigação de ficar meio que tomando conta dela já que acabou de terminar com o "melhor namorado que ela já teve", na minha opinião.


   Seria legal eu, Luba, dar uma de detetive e descobrir se aconteceu alguma coisa com o Gusta porque ele sempre foi um cara romântico, fofo e tals... Penso nisso mais tarde, e sim, já tive um crush nele mas nada além de vontade de dar. 


   Como já são dez e quinze da noite resolvo levantar, semi nu mesmo, e fazer a janta. Vejo que tem macarrão, tomate e algumas almôndegas congeladas, começo a preparar nada mais nada menos que o espaguete de a Dama e o Vagabundo. 


   Fico ali viajando enquanto faço a janta. No momento o Lucas está sendo a Dama, já que é ela que precisa de cuidado mas se fosse dias atrás eu diria que ele era o Vagabundo, que queria fuder toda hora. Como o mundo dá voltas hein... Nunca pensei que existiria a possibilidade de eu conseguir comer o T3ddy, ele que sempre foi "machão" e tals.


   ::Quebra do Tempo::


   Estou deitado no sofá esperando o macarrão esfriar um pouco pra ir chamar o Lucas, e enquanto isso faço uma coisa que todo mundo faz e só não admite. Estou no Instagram do meu ex, Wellinton, fuxicando tudo da vida dele. Se o atual é melhor que eu, quem é, qual o nome. Sei que não devo mas fiz... Afinal não tô nem falando com ele, até que estou numa foto nossa antiga e sem querer deixo o like, e no desespero tiro correndo mas sei que depois ele vai ver. Luba, por que tão burro?


   Só peço a Deus que o Wellinton não faça nada quando ver isso. Levanto e fico andando em círculos até que lembro que tenho o meu homem no quarto dormindo. 


   Abro a porta do quarto, ao ver ele dormindo sem saber o que eu estava fazendo me deixa mal e só em pensar no que ele pode pensar de mim quando souber me deixa mais mal ainda. Vou até ele, passo minha mão no seu cabelo o sussurro seu nome perto de seu ouvido.


   – Que foi amor? - ele fala virando para o outro lado da cama.


   – Vamos comer?? - falo.


   – Pode vim - parece que "comer" agora é a palavra mágica pra ele. Já tá todo animadinho, nem parece que tava cheio de sono.


   – Amor, a janta, você eu como mais tarde. Claro, se você quiser - falo saindo do quarto.


   Vou pra cozinha, pego minha janta é quando volto pra sala vejo meu namorado descabelado de cueca passando por mim. Eu tenho muita sorte de poder beijá-lo, de poder chamá-lo de meu, de poder transar com ele. Talvez terminar com meu ex foi a melhor coisa que podia ter acontecido.


   POV T3ddy


   Na verdade eu não estou com fome, só quero que o tempo passe rápido e nós possamos aproveitar enquanto a Kéfera não está aqui, se ela ligasse agora dizendo que vai morar com a Bruna, pra mim seria ótimo, apesar dela ter feito uma faxina aqui e também as comidas delas não eram ruins.


   Vou pro quarto com o prato e o copo já que o que o Luba tava assistindo na sala não era meu desenho preferido. Coloco na Netflix e assisto um desenho novo lá, Ursos Sem Cursos. 


   ::Quebra do Tempo::


   Sinto falta do Luba porque já se passou praticamente uma hora depois do jantar e nós estamos separados, ele lá na sala e eu aqui. Abro meu whatsapp e faço ligação de chamada com ele, que atende em questão de segundos.


   – Que foi? - ele fala. Mudo a câmera do celular e com minha outra mão aperto minha rola - Ah, entendi. Você quer, é só você falar.


   – Então esquece - digo e desligo mas na verdade não é isso que vai acontecer.


   Saio da cama e vou andando até a sala, e da porta eu já chamo ele de um jeito bem sexy, pra mim foi né, não sei pra ele – Eu quero Luba, não demora caralho!


   Quando passo pela porta do quarto ouço o sofá se mexer e já me preparo pra quando o Luba chegar aqui. Deito no meio da cama e fico com a mão dentro da cueca já me masturbando.


   Só vejo a silhueta dele na porta já que o quarto estava escuro e o corredor claro. Ele anda até a cama fica de quatro em cima de mim e começa a me beijar. Sinto que ele não está tão disposto afinal nós já fizemos uma vez hoje e foi tão gostosa que eu queria repetir mas ele não parece querer repetir agora. Deixo pra lá e aproveito o prazer que ele está me dando.


   Deslizo pra baixo dele e começo a dar chupões no seu peito, e até brinco com a língua no mamilo dele que sei que ele adora. Deslizo mais um pouco chegando no seu pau, sim, eu estava levando o lençol da cama todinho comigo mas foda-se depois eu arrumo. 


   Abaixo a cueca dele e pego no seu membro com uma mão e o levo até a minha boca. Fico com a cabecinha na boca esperando ele querer algo a mais e começar a fuder minha boca. Como eu conheço meu namorado, ele começou a fuder minha boca rapidinho, não resistiu dez minutos da sua cabeça na minha boca. Ele soca seu pau na minha boca tão fundo algumas vezes que até engasgo com o pré-gozo, e só de saber que isso excita ele acabo ficando com o pau mais duro ainda.


   Tiro o pau da minha cueca e toco a minha punheta enquanto minha boca e fodida, e o Luba que não tava a fim de repetir agora está com certeza, geme pra caralho essa porra, espero nenhum vizinho ouvir. Ele sai de cima de mim e parte pro meu pau, deve estar morrendo de saudade de me chupar.


   Já vai fazendo garganta profundo logo de começo e acaba arrancando um gemido alto meu. Fico o olhando me chupar e não sei se quero dar ou comer ele. Depois de me chupar ele vem até o meu rosto e fica me beijando, sinto todo o meu pré-gozo na boca dele, fingi que gosto né porque, sinceramente, não é tão bom.


   Ainda no beijo vou com a minha mão até a sua bunda e enfio meu dedo na sua entrada, sim, no seco mesmo, ele dá um gemido de dor e prazer ao mesmo fazendo com que o nosso beijo parasse. Faço ele cair em cima de mim e rodo nosso corpo pro outro lado da cama, ou seja, agora eu estou em cima e ele está em baixo. 


   – Você é muito gostoso porra! - sussurro não sei porque já que só tem nós dois do apê.


   Levanto as pernas dele com a minha mão e me encaixo no meu delas. Forço a cabeça do meu membro na sua entrada e enquanto meu pai vai entrando fico beijando o Luba, ele dá gemidos no meio do beijo, o que é muito gostoso. Quando vejo que o Luba está um pouco confortável com a minha rola dentro dele começo a estocar mais com vontade, ele geme como se nunca tivesse dado antes, é sempre assim, parece uma criança ganhando doce.  


   Sinto meu orgasmo vindo e não quero acabar com tudo agora. Tiro o meu pau de dentro dele e me levanto da cama, vou pra perto da mesa do computador e coloco uma das minhas pernas em cima dela. Ele vem por trás e já vai metendo a cabeça sem esperar nem um segundo. Ele contorna minha barriga com sua mão pra eu não cair é isso ajuda ele meter mais fundo e acertar algum ponto que eu não tinha sentido antes. É muito gostoso. Acabo soltando um gemido super manhoso e alto, minha costas estão arqueadas, e quando o Luba percebe que acertou esse ponto, tenta acertar toda hora. 


   Sinto meu membro pulsar de tesão então pego na mão do Luba e a levo até meu pau que no terceiro vai e vem dele esporra meu leite, sujando o chão e a cadeira do computador. Ele tira o membro dele de dentro de mim e manda eu ajoelhar no chão pra fazer O BOQUETE. Assim que recebi essa informação coloco minha língua pra fora e fico passando envolta da cabecinha, ele que não aguenta isso pegou no meu cabelo e forço o boquete mais gostoso que eu já fiz. 


   Ouço o prazer dele sair pela boca, que seria aqueles gemidos desesperados, e manhosos, e altos, e gostosos. Separo minha boca do seu pau, fecho meu olhos e masturbo ele esperando os jatos virem BEM NA MINHA CARA! E não demora muito pro líquido quente cair pelo meu rosto, ainda bem que meus olhos estavam fechados. Passo meu dedo neles pra tirar o gozo e os abro.


   O Luba olha pra mim e dá uma risadinha, com certeza essa cena está muito engraçada. Sento junto dele na cama e ele pega de pouco em pouco o líquido do meu rosto e vai me beijando fazendo o leite se dividir entre a minha boca e a boca dele. É até estranho falar leite nessa hora sendo que ele é intolerante à lactose. Ficamos com a boca toda melada depois desse beijo.


   Ficamos ali pensando se devíamos ou não tomar banho, sim estamos suados, mas sim já tínhamos tomado outro antes pelo mesmo motivo, e como São Paulo fica sem água toda hora é melhor economizar.


   Coloco um travesseiro em cima do pênis, já mole, do Luba e deito entre as pernas dele. Ligo a televisão e assisto o mesmo desenho que assisti enquanto jantava.


   POV Christian


   O João me acorda falando que são onze horas da noite e que ele está com fome, isso pode ser um dos pontos negativos de ficar  com um adolescente mimado, não tô criticando nem reclamando mas é o que eu acho.


   – Você me ajuda a fazer alguma coisa? - falo colocando o edredom até a minha cabeça por causa do frio que está no quarto.


   – Ah não precisa. Só pedir comida em algum lugar, sei lá, existe iFood - ele diz fazendo o mesmo que eu.


   – Melhor não João, tem comida congelada que a Jandira faz e deixa aí. É só colocar no microondas - falo


   – Então tá. Como será que a minha mãe tá? - ele pergunta


   – Não sei, tá com saudade dela né!? - pergunto passando a mão no seu cabelo


   – Um pouco, e bem que você podia ligar pra ela - ele diz - Ela nem sabe que você tá ficando comigo, só acha que é um amigo


   – Tá, ela fica acordada até tarde? - falo já pegando o meu celular que estava no criado mudo. 


   – Fica - dou meu celular pra ele e o mesmo digita o número da mãe - Não fala que eu estou aqui.


   Não demora mais que um minuto pra ela atender a ligação. Logo no alô dela já percebi uma voz meio triste, agora eu tenho que descobrir porque que ela tá assim.


   – Oi, é o Chris, o João tá aí? Eu ligo pra ele mas chama chama e ninguém atende - falo, coloco no viva-voz e o João olha pra mim ansioso com a conversa.


   – Ah, oi Christian. Eu expulsei o João de casa - ela diz e vejo o olho dele encher de água.


   – Por que? O que ele fez? - pergunto.


   – Você não vai dar tanta importância mas pra mim é errado se bem que agora eu tô repensando porque tô vendo a falta que ele faz aqui do meu lado. Ele é gay - ela fala e ouço o nariz dela fungar como se ela estivesse chorando.


   – Ah mano, não tem problema ele ser isso. Sei que no mundo de hoje tem muito preconceito e ele pode sofrer com isso, mas ele vai estar sendo feliz, vai poder ser ele mesmo, vai poder amar alguém e você saber que é verdadeiro. Por favor tenta aceitar ele, você vai ver que vai ser tudo melhor - digo e vejo o João chorando.

   

   – Eu já pensei em ligar pra ele mas sei que ele não vai me atender. Eu amo muito meu filho para o abandonar por isso. De repente Deus mandou ele assim pra me fazer mudar de opinião - ela diz se abrindo até demais. Nunca pensei que ia ouvir essas palavras saírem da boca dela.


   – Não precisa ligar pra ele pra dizer isso, ele ouviu tudo isso e tá aqui chorando junto com a senhora, que também tá que eu sei - falo passando o celular pro João, que sai da cama e vai foi corredor como se quisesse privacidade.


   Ouço ele chorar muito mas a escolha que ele fez foi ficar lá sozinho, é um momento dele com a mãe, não posso me meter. Depois de uns dois minutos ele volta e logo me levanto para abraçá-lo. Ele envolve minha barriga com seus braços, me aperta e começa a chorar. Não consigo identificar se é de felicidade ou de tristeza já que eu tô com pressentimento de que a mãe o "perdoou". 


   Assim que nos separamos dou um beijo na sua testa tentando deixar ele bem e mostrar que tem alguém com quem contar. Quando olho pro seu rosto vejo um sorriso em sua boca e nos seus olhos um brilho que não tinha visto antes sem ser por minha causa.


   – Posso adivinhar? - digo sentando junto dele na cama.


   – Fala.


   – Ela vai te aceitar de novo na casa dela, é isso? - pergunto 


   – Quase. Ela disse que vai tentar entender o meu lado já que eu sou filho dela e que nenhuma mãe deve expulsar seu filho de casa - ele diz com um sorriso no rosto.


   – Então quer dizer que você vai voltar pra lá né?! - falo fazendo biquinho mas claro na brincadeira.


   – Ah Chris, eu vou mas eu volto. Ela disse que vai passar aqui amanhã cedinho pra me buscar - ele me abraça.


   POV Luba


   Ainda estamos deitados na cama nos recuperando daquela foda que eu diria que foi a melhor que já tivemos. Fico no celular vendo o Twitter quando chega uma DM, Directamente Message, do meu ex: Fazendo o que vendo minhas fotos??







Notas Finais


😝🍑A quanto tempo n postava um cap grande como antigamente. Nsei se vocês preferem caps grandes ou pequenos, mas se vocês comentassem né, eu n teria essa dúvida.
🍃🍃🍃🍃
Mesmo que só uma pessoa comente eu me obrigo a dizer isso: Se gostou comenta. Me fala o que pode acontecer sei lá, ou o que não gostou, só fala pro migo aki.💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...