História Amigos, amigos, sensações à parte - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Amor, Santovitti, Sexo
Exibições 136
Palavras 715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiiii leiam. Kkk só isso

Capítulo 15 - Yes, but problems


Os dois quebraram o beijo em silêncio, com os olhos fechados. Bella olhou para Rafael enquanto este permanecia ainda imerso em suas íris cobertas e como se recebesse um tapa na cara ao notar que os sentimentos que a rodeavam por Rafael eram tão claros e ela negava. Ela sabia que sentia algo mais que amizade, negou por negligência e medo do desconhecido, mas agora, naquele exato momento em que ambos estavam abraçados e recém separados do beijo, percebia cada detalhe da calma face do moreno a sua frente. Isabella por mais teimosia e demora, descobriu que o que ela precisava era da paz que Rafael representava, da luz que ele emanava, do cuidado que só ele poderia dar a ela.
No exato momento em que ela constatava o que sentia, Rafael abria os olhos e viu os de Isabella cobertos por um brilho. Não um brilho comum. Um desafiador, como se dissesse tudo e nada ao mesmo tempo. Rafael sempre teve certeza do que sentia, sempre soube que amava Isabella, não tinha medo do que viria, já bastava "o mal ao seu próprio dia" (Mateus 6:34), o problema nunca fora de fato ele, mas o receio de Isabella em aceitar e o fato dele temer apenas que não era correspondido, mas no momento em que os olhos se encontraram, ele obteve a certeza de que era recíproco. O amor era palpável e vívido. A chama eminente fez com que apesar de não dizerem nada, sabiam o que queriam. Isabella então pela primeira vez iniciou o ato que necessitava cumprir. Beijou Rafael do modo mais delicado possível, ele acompanhou o movimento dos lábios da loira emocionado. Ambos colocaram as mãos nas faces, aumentando a intensidade dos lábios. Tocam-se as línguas. Arrepios formando-se, corações que palpitam, respirações ofegantes. Lágrimas retidas, caindo agora de maneira inconstante. Não fosse o oxigênio preciso, não cortariam os beijos pulsantes. Mas os lábios vermelhos, agora com sorrisos, ficaram distantes.

- Eu... - Rafael disse próximo a ela

- Não fala nada .. - Isabella iniciou uma música por meio da frase

- Deixa tudo assim, por mim - Rafael complementou, dando sequência

- Eu não me importo, se nós não somos bem assim - Isabella cantava sorrindo com as frases

- Noite e dia se completam - Rafa disse feliz

- o nosso amor e ódio eterno - Bella revirou os olhos fingindo constatar algo óbvio

- Já chega. Isabella Santoni - Rafael levanta e puxa sua linda loira junto. - deixa de teimosia e  Namora comigo?

Isabella parece pensar, coloca os dedos no queixo, analisa os lados. Fica num silêncio dolorido pra Rafael.

- Rafa.. - Bella parecia lutar contra tanta coisa - Vamos com calma. Você tem certeza que quer isso? - Bella dizia com cautela

- Eu sempre tive certeza do que eu queria Isabella e o que eu quero é você. - Rafael falou convicto

- eu não sei se estou louca, se vou me arrepender, mas acho que a vida é assim, então eu só tenho uma reposta. : sim.. sim sim. - Isabella disse empolgada

Rafael a puxou pela cintura e rodou loucamente, com ela sorrindo alto. Mas ao descer do colo do recém namorado, Bella lembrou de Filipe. O problema que ela nem sequer cogitou e lembrou na hora.

- Rafael, espera
- Bella falou separando-se dele - tem um probelma, o Filipe. - Bella disse com nó na garganta.

- Isabella, sério que você quer continuar esse namoro depois de tudo - Rafael dizia magoado.

- Não é isso - Bella disse lembrando das ameaças. - É muito mais complicado, acho que.. não sei. - ela dizia de um lado para o outro, nervosamente

- ei, ei ei .. calma, não sei porque esse nervoso todo, senta aqui e me explica - Rafael disse, mas antes que Isabella pudesse dizer algo, a interrupção necessária se fez.

- Olá Rafa e Bella, cinco minutos pra gravação. - o assistente aparecera na porta os chamando.

Não havia muito o que ser feito, exceto trabalhar e deixar o assunto para depois. Mas o depois é um tanto tardio. 

" não adentre a boa noite apenas com ternura.
A velhice queima e clama ao cair do dia
Fúria, fúria, contra a luz que já não fulgura. "


Notas Finais


Resolvi que eles precisavam de amor, mesmo com dor. Até o next 😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...