História In the other world - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Anjos, Guilda, Hibridos, Outro Mundo, Seres Sobrenaturais
Visualizações 13
Palavras 1.981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem. Me desculpem por ter ficado dias sem postar, eu estava meio doente.
Mas agora vou começar a postar todos os dias se der :3

Capítulo 6 - A livraria e o sonho


Dia 11 de fevereiro de 2017.

Larissa estava em seu quarto escuro, ela não havia conseguido dormir naquela noite, estava ocupada procurando sobre aquele livro grande e misterioso em seu notebook branco. 

A garota olhou as horas em seu relógio digital, e já era 6:00.

— Droga. Fiquei a noite inteira pesquisando e nada. - pensava a loira, com raiva por ter perdido sua noite inteira de sono, uma das coisas que ela mais gostava de fazer era dormir. -

Larissa decidiu ir novamente a uma livraria, mas ela não iria sozinha, ela chamaria seus dois melhores amigos. Ela pegou o seu celular que estava na prateleira de seu quarto, e ao pegá-lo abriu a cortina de seu quarto para a luz entrar. Se deitou na cama com o celular em mãos e mandou uma mensagem ao grupo de Whatsapp de Leo e Oliver. 

— Oi meninos. Tive uma ideia, vamos procurar o livro em alguma livraria bem grande? - dizia o áudio que a garota mandou, pois ela estava com preguiça de digitar. -

— Oi Lari. Nossa, sua voz está horrível, não dormiu não? Estou preocupado. - dizia a mensagem do garoto de cabelo alaranjado. -

— Não precisa se preocupar, eu só estou com sono. Mas e aí, vamos sair de casa e ir para uma livraria diferente da que fomos ontem? - dizia a mensagem de Larissa. -

— Mas são 6 da manhã. O Oliver nem acordou ainda. - dizia a mensagem de Leo. -

— Nossa, você realmente só vai pra os lugares se ele estiver também. - a garota mandou um áudio, rindo de seu melhor amigo (Larissa é mais apegada ao Leo) ser tão dependente de outro garoto.

— Não é bem assim, se você for eu vou kkk. - dizia a mensagem que o garoto de olhos verdes mandou. -

— Se arrume e vamos. 

— Calma, vou chamar o Oli. - dizia a mensagem de Leo. Quando havia pegado intimidade com o moreno, sempre o chamava de Oli, um apelido que ele mesmo deu a seu amigo. -

O garoto de olhos verdes mandou uma mensagem no privado para seu amigo, mas ele não respondeu, estava dormindo.  Leo mandou muitas mensagens a Oliver, mas ele não respondia, até que o garoto de cabelo laranja resolveu ligar para ele.

O moreno estava dormindo tranquilamente em seu quarto, quando o seu telefone, que estava ligado em baixo do seu travesseiro, começou a apitar e vibrar, acordando -o assustado.

— Oi. Que foi? Tudo bem? Como foi seu dia? - dizia o moreno, com a voz devagar e baixa. -

— Acordaaaa! - gritou Leonardo, rindo de seu amigo que parecia falar enquanto dormia. -

— Estou acordado. O que foi? - dizia o moreno, com a voz normal dessa vez. -

— A Larissa chamou a gente para ir a uma livraria. 

— Ainda estão falando desse livro? Não desistiram ainda? Já passou muitos dias.

— Não passou nem 5 dias ainda. Deixa de ser preguiçoso, vamos? - dizia Leo. -

— AFF. Tá bom. - dizia o moreno, resmungando.-

Eles mandaram mensagens no grupo e combinaram de se encontrar em um lugar que eles conhecem bem, e perto havia uma livraria, mas o único problema era que era muito longe, mais especificamente do outro lado da cidade.

Oliver reclamou um pouco, mas depois de seu amigo insistir para ele acompanhá-lo, ele aceitou. 

O trio se encontrou perto de um restaurante, e Larissa disse para os garotos seguirem ela, e foi o que fizeram. Eles andaram muito, passaram por várias ruas, subiram um morro, e nessa hora não aguentavam mais andar.

— Isso tudo por um livro idiota. - disse a loira, ofegante, por ter corrido muito. -

— Foi você que insistiu para o Leo ir com você, e ele me arrastou junto. - dizia Oliver, com a respiração rápida. -

— Você que não aguenta dizer "não" a ele, não é culpa minha. - ria a loira, olhando pros dois. -

— Nada haver, eu vim porquê eu quis. 

— Aham sei. Vocês são inseparáveis, por isso você não fica 1 minuto sem ele. - dizia Larissa, subindo um pouco mais o morro e parando para descansar. -

— É, tem razão. - disse Oliver, dando um leve soco no ombro de Leo, sorrindo. -

— Chega, vamos logo. - disse a loira, puxando Leonardo, e fazendo o moreno pensar que ela estava com ciúmes, mas o garoto preferiu ficar quieto. -

Eles subiram o morro e viram uma rua, teriam que atravessá-la e continuar seguindo reto até a livraria, que não estava tão longe assim. Eles fizeram isso, e chegaram à livraria muito cansados, e o garoto de olhos verdes olhou as horas, já eram 8:00 da manhã. 

Eles entraram na livraria andando devagar, estavam muito cansados depois de correrem. Viram as prateleiras cheias de livros, pequenos e grandes, tinha vários livros bem mais grossos que o livro que eles procuravam. 

— Olá, aqui tem um livro fictício chamado "Manual de sobrevivência nesse mundo" ? - perguntou Leonardo, pois os seus amigos não queriam falar. -

— Não sei, vou procurar para você. - disse a mulher, funcionária daquela livraria. -

Eles ficaram aproximadamente 30 minutos ali naquela livraria, sentados em um sofá macio e vermelho, do lado de uma prateleira grande de livros de ciência e tecnologia. Oliver estava até interessado nesses livros, mas estava tão cansado que não queria nem mecher o braço para pegar um. 

A mulher que havia atendido eles se aproximou do sofá, e disse que ali não havia um livro com esse nome, mas que iria fazer o possível para encontrar, e deu um cartão da loja.

— Voltem sempre. 

O trio agradeceu a boa vontade da mulher de procurar o livro por 30 minutos, e saíram pela porta lentamente. 

— Perda de tempo. A gente devia desistir e esquecer que esse livro existe. - disse o moreno. -

Eles já estavam do lado de fora da livraria, atravessaram a rua e foram indo pelo mesmo caminho que tinham feito até a livraria. 

— Pelo menos agora vamos descer o morro. - disse a loira, sorrindo, tentando animar Leo, que estava muito cansado de andar.

Eles desceram o morro correndo, estavam se divertindo, apesar de estarem cansados e com raiva de terem perdido muito tempo procurando aquele livro. 

O trio fez todo o percurso, e voltaram para casa quando chegaram perto de seus lares, cada um foi para um lado. Eles chegaram em casa, os pais deles não perguntaram nada, pois sabia que não haviam feito nada demais, e que estavam seguros agora.

O moreno chegou em sua casa bem depois de seus amigos, e quando chegou já era 10:00 da manhã, e o pouco tempo que tinha era para fazer as atividades escolares. Desde que ele entrou no ensino médio, as atividades estavam cada vez mais longas, mas não tão difíceis, ele era muito inteligente. Quando acabou, decidiu dormir um pouco. Ao cochilar, ele acabou tendo um sonho estranho, que era basicamente ele indo com Leo até aquela sala cheia de tralhas em sua escola, e acabou encontrando uma espécie de guepardo dormindo em cima do grande livro. Eles foram atacados pelo animal. 

O moreno acordou assustado e suando, e foi ao banheiro lavar o seu rosto. Ele voltou à seu quarto e viu que já era 11:20 da manhã, e ele entrou novamente no banheiro, correndo e tirando suas roupas rapidamente e colocando -as no chão, fechando a porta e ligando o chuveiro. 

O garoto passou o sabão em todo o seu corpo, jogando água logo depois, e lavando seu cabelo apenas com água, pois estava atrasado. Ao acabar, ele secou o seu corpo e vestiu seu uniforme escolar, almoçou e foi para a escola, sem esperar seus amigos no local indicado para eles se encontrarem, ele ainda estava assustado com aquele sonho, foi tudo muito real. 

O moreno chegou na porta da escola, e seus dois amigos já estavam lá, conversando alegremente e rindo. Oliver chegou perto deles, e a dupla deu Olá para ele ao mesmo tempo. 

Ao entrarem juntos para dentro da escola, o sinal para os alunos entrarem em suas salas tocou, e eles subiram as escadas correndo, chegando em sua sala e se sentando em suas carteiras. 

A professora de português chegou em sala e deu várias atividades do livro, e eles acabaram elas rápido, pois Larissa sempre fazia muito rápido as atividades de suas matérias favoritas, que eram todas, menos matemática e educação física. Mostraram as atividades feitas á professora, e ganharam pontos por isso. 

Se sentaram novamente em suas carteiras e começaram a conversar baixo, para a professora não ouvir.

— Vocês dormiram bem? Porquê eu não. - perguntou a garota, bocejando com a mão na boca. -

— Sim mas uma certa criatura divina me acordou, sabe? - disse o moreno, falando com um tom de ironia para Leonardo, e logo depois rindo. -

— Desculpa aí. - ria o garoto de cabelo alaranjado. -

— Vocês lembram de seus sonhos? - perguntou a loira, curiosa para saber o tipo de sonho que seus amigos têm. -

— Perguntou em má hora, estou traumatizado. - brincou Oliver. -

— O que você sonhou? - perguntou Leonardo, curioso. -

— Eu sonhei eu fui com você para a sala da cantina e achamos um guepardo dormindo em cima do livro, ele acordou e nos atacou. - dizia Oliver, com uma cara meio preocupada.  — Foi muito real, parecia que era de verdade. 

— Nossa... Mas nem preocupa, premonições não existem. - deu uma risadinha despreocupada.  — Eu acho.

— Eu não estava preocupado, esse sonho nem faz sentido. - dizia Oliver, escondendo seu medo. Ele sabia que aquilo não aconteceria, mas mesmo assim estava, bem no fundo, com medo de algo. -

— Entendi, agora vamos calar a boca. Bateu o sinal e a professora já entrou, você nem percebeu. - disse Larissa, apontando para a professora, que já estava em sua mesa organizando o material. -

Teve uma aula cansativa, principalmente para Oliver que não estava com a mínima paciência para fazer alguma coisa, pois quando ele é acordado cedo ele fica de mal humor. Ao acabar, teve uma aula de matemática, e o tempo passou rápido como nunca, nem deu tempo dos amigos conversarem. 

Tocou o sinal para o recreio, e eles desceram as escadas com seus lanches, dessa vez eles não iriam comprar comida na cantina. O trio comeu seus alimentos e se sentaram no banco, conversando sobre algumas coisas engraçadas que eles passaran juntos, para relembrar os bons tempos. Quando acabou o assunto, Leonardo resolveu dar uma ideia a seus amigos.

— Vamos ver se premonição existe mesmo? Vamos ir para aquela sala. - disse o garoto de olhos verdes, olhando para o moreno para ver como ele iria reagir.-

— Está louco? - Oliver disse alto. -

— Deixa de ser medroso, não vai acontecer nada.

— Tem as câmeras, estou preocupado com as câmeras. - disse Oliver, mentindo. -

— A gente dá um jeito depois, vamos ficar poucos minutos lá, o diretor não vai perceber, ele nem olha as câmeras. Vamos. - disse Larissa, ela queria entrar lá de novo, apenas não queria dizer isso primeiro, estava esperando seu amigo comentar isso. -

— Ta bom, e eu sou corajoso. Vamos lá amanhã. - disse o moreno, dando um sorriso, mostrando que ele queria desafiar seu medo. -

— Tudo bem, amanhã.

O sinal para voltarem para a sala tocou. Era quinta feira, e os alunos já estavam animados para o dia seguinte. 

Passou duas aulas cansativas, e o sinal para eles saírem da escola tocou, o tempo realmente passou rápido, mesmo quando as aulas estavam chatas para eles. 

O trio desceu correndo as escadas, com suas mochilas pesadas, e se despediram quando já estavam do lado de fora da escola, cada um foi por um caminho diferente até chegarem em suas casas. 

O trio, depois de uma longa conversa no Whatsapp, se despediram. Eles foram comer alguma coisa, e depois de algumas horas, adormeceram. 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Se gostaram, favoritem, comentem e indiquem minha história para seus amigos :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...