História Amnésia - (Imagine I'M - Lim Changkyun - Monsta X) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens I'M
Tags Drama, Hentai, Hentai I'm, Imagine I'm & Você, Imagine I'm Monsta X, Imagine Lim Changkyun, Monsta X, Oneshot, Romance
Exibições 372
Palavras 1.422
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OPAAAAAA Marileeeeeeeeeenes tudo di boum kontigos? A Verdade é que eu tentei de todas as formas possíveis, Postar essa fic ontem, mas o site não me ajudou em nada, confesso. Bem, alguns sabem o quanto eu amo o Shownu, e por isso a próxima será dele. ❤ Gostaria de dedicar esse imagine a minha Leitora, Que pediu um imagine I'm. Fror, Eu espero que goste, E me diga o que acho, okaa? ❤

~Boa leitura
~Kissus da Esposa do Horseok <3

Capítulo 1 - Meu Coração É Teu


  Sorrisos eram como nuvens. Sua pele pálida tocava meu braço nu, E as orbitas escuras, Fechavam-se com o passar dos minutos sob a grama úmida, Ela contava euforicamente como cada nuvem possuía diferentes formas. Seus lábios rosados ergueram-se em um sorriso calmo assim que ela pôs-se sentada ao meu lado, O modo que as bochechas cor marfim adquiriam o tom adorável de vermelho, Céus, Ela era linda. A brisa levava para longe seus fios soltos, E naquele momento, Todo o azul do céu, Cor oceano, Tornou-se o cinza morto. A mesma cor que tomara minha vida após sua partida.

“Às vezes eu começo a me perguntar
Isso era só uma mentira?
Se o que vivemos foi real
Como você pode estar bem?
Porque eu não estou nem um pouco bem.”

{...}

_Eu ainda não acredito que ele me traiu com aquela nojenta da Bom! –Exclamou indagada, E os olhos nublados em pura ira, Ela possuía a beleza para si ate mesmo raivosa.- Poxa, Logo eu que o amei tanto!
_Se acalma, _____... –Repousei o palmo sobre sua bochecha frágil, E com o polegar, Escorreguei contra aquela pele, Meus dedos, Limpando sua dor interna saindo delicadamente contra a confusão de seus pensamentos.- Ele não te merecia nem aqui nem em outro lugar...
_Eu sei que não! –Balbuciou contra as lagrimas, Que refletiam a decepção de seus sentimentos, Naquele instante, Eu daria o preço que fosse, Para que de seus olhos, Não escorressem novamente nenhum requisito de liquido.- Voce me ama?
_Se eu te amo? –Ri soprado. E as borboletas nasceram em meu baixo, Fugindo de ligeiro entre minha garganta, Eu senti o palpitar sonoro de meus batimentos, E os lábios rosados tingiram-se de vermelho com a tonalidade perfeito no mais exuberante contraste, Seus dentes prenderam aquela região entre ambos.- Eu te amo mais do que talvez eu possa suportar...
_Você jura? –Seus olhos buscavam em meus sentimentos puros, A inocência de uma cura para sua ferida. E as orbitas calmamente pousaram sobre meus lábios, Que não mais secariam, Pois em uma trilha de segundos, Nos beijávamos como loucos.- Me torna sua...
_Se eu o fizer, Jamais retornará a ele, Tudo bem para você? –As ideias fluíram como fumaça em meu interior, E o desejo de torna-la minha garota, Fervia como chamas em meu estomago, Oh céus, Ela jamais choraria novamente.- Eu vou te fazer gemer meu nome como nunca gemera o dele antes...
_Então faça... –Desafiou em uníssono com os passos irregulares.-

  Meus dedos apertaram a região sensível de sua cintura fina, E aquela constante camada de suor, Fez-se presente ao modo que seus dedos deslizavam contra meus músculos. A força magnifica, Contraia-se com os detalhes rijos de suas sobrancelhas erguidas. Ela não mais diria não. Seus dedos enroscaram-se com meus fios rebeldes, Ela ditou o beijo casto. A quentura de seu corpo abafava silenciosamente o interno e obscuro desejo que eu possuía, E os lábios rosados, Possuíam o mel doce e viciante sob aquela pequena porcelana. Suas orbitas tornavam-se o ênfase em luxuria e pecado. Os pés delicados pousaram contra minha ereção, E os dedos mestrados tocavam aquela carne quase nua. A pele pálida de seu corpo nu, Ela era esbelta como uma deusa, E as curvas magnificas, Contraiam-se a medida que seus dedos entravam e saiam da região mais cativante. Meus olhos pousaram sobre os seus, E a mais perfeita melodia de seus gemidos, Soavam como musica. A voz doce e gentil de ______, Pressionava meu incentivo. Ela ergueu-se contra o colchão, E seu dedo do meio domava a deliberação de rapidez contra seu clitóris inchado. Eu salivava em pura ardência interior, Meus dedos contornavam toda a minha ereção, E a glande escorria sem pudor, Meu liquido, Ela pareceu animar-se.
  Suas unhas nuas passearam por seus seios fartos, E ela os agarrou de forma nada casta, Massageando-os um ao outro, Gemia loucamente com seus atos. Senti o fisgão na região interna, E seus dedos contornaram novamente minha carne tensa, Meus músculos se contraíram ao senti-la tocar-me serenamente. Agarrei-me aos seus fios, Tornando naquele instante, Total posse de seus lábios carnudos. A saliva escorria sem pudor algum sob o queixo bem desenhado, E os dedos agarravam firmes em meus fios. Minha língua contornava com dificuldade sua região intima, Embora não fosse virgem, Não era mestrado em tal assunto.
  Fitei-a sob sua pele frágil, E depositei um chupão entre suas pernas, Ela permaneceu imóvel entre meus braços. De forma ríspida, Elevei-me a sua altura, E somente com minha razão precipitada, A tornei minha naquele momento.

_C-Changkyun –A voz doce arrastou-se em um gemido contorcido, Carregando o tesão exuberante em seu tom.-

  Seus dedos enlaçaram-se entre os meus, E o pulsar de sua cavidade quente, Possuía o contraste viciante do fervor ardente de meus sentimentos quase que correspondidos. Seus lábios pousaram sobre minha pele nua, E sua língua quente rodeou meu lóbulo, Enquanto naquele momento, O carregar intocável de seu ápice, Anunciava a chegada. Senti-la pulsar contra minha ereção, Que entrava e saia incontáveis vezes, De fato fora um desejo carnal mais bem realizado. Seu clitóris pulsante escorregou contra minha glande, E eu despejei-me em seu interior, Que clamava por toques serenos. Os seios tornaram-se imóveis, A medida que eu cessava minhas estocadas ritmadas.
_Eu te amo tanto... –Confessei contra seu pescoço, E durante alguns segundos, Eu podia sentir seu coração palpitar ligeiro contra seu tórax, Ela enroscou suas unhas entre meu braço.- Por favor, Seja minha...
_Me desculpe... –Fora sua resposta a minha confissão repentina. E todo o chão que segurava-me de sonhos incertos e devaneios rápidos, Fora despedaçado como meu coração ardente e ansiado de seus sentimentos.-

{...}

“Eu me lembro do dia em que você me disse que estava partindo
Eu me lembro da maquiagem escorrendo pelo seu rosto
E os sonhos que você deixou para trás, você não precisava deles
Como cada desejo que nós já fizemos.”

  Apenas seu sorriso é a porta mais simples do pecado. O inferno sob os olhos, E o fervor das chamas ardentes contra o brilho da pele. Seus dedos pressionavam meu peitoral, E as nuvens deslizavam contra o azul magico. Senti o fisgar em meu coração, E a sensação doce de tê-la sob meu corpo, E meus desejos indomáveis, Adquiriam o local de meus pensamentos claros, Já domados por sua voz e beijo. Suas unhas rasparam contra meu pescoço, E ela cessou a calmaria de seu beijo.
_Changkyun, Volta para mim... –Ela pediu entre o sorriso fraco.-
_Eu nunca fugi de você... Você apenas me trocou novamente por ele... Eu não podia te fazer feliz, Era isso? –Indaguei receoso com sua resposta simplista, Entretanto, Ela firmou seu sorriso contra a vermelhidão de seus lábios, E sua postura calma e suplicante, Mantinha-se intacta.- Meu coração sempre foi seu, Então pode brincar com ele se quiser...
_Não me abandona... –Ela voltou a deitar-se entre meus braços.-

“Eu queria poder acordar com amnésia
E esquecer sobre as pequenas coisas estúpidas
Como a sensação de adormecer ao seu lado
E as memórias que eu nunca consigo esquecer
Porque eu não estou nem um pouco bem.”

  Meus olhos tornaram-se pesados, E a medida que meus dedos enroscavam-se com seus fios, Ela tornava-se manhosa sob meu colo. Seu refugio particular. Entretanto, Eu não mais a via. Nem mesmo o azul sereno do céu, Embora agora carregasse o cinza amargurado de minhas noites vazias. O apitar ritmado do aparelho cardíaco ecoou meus pensamentos. Os dedos finos rodeavam-se o peito, E a quentura de suas bochechas queimavam-se o interior suplicante. As lagrimas rolavam contra a palidez de seu rosto quente, E a solidão entre elas era refletida pelo ardor que caia contra meu corpo.

_Lim!!! –Ela exclamou entre soluços. E seus lábios deslizavam sob todo meu rosto cansado. Eu estava morrendo aos poucos sem o seu amor.- Por favor, Nunca mais me abandona! Eu achei que fosse perder você para sempre! Não me deixa nunca mais.
_Não irei... –Repeti. E em meus lábios brotaram o sorriso singelo e sincero com sua confissão.-  Por que deixou-me por ele?
_Eu precisava ter certeza de uma coisa... –Ela soluçou entre o sorriso calmo, E as orbitas vermelhas ainda carregava o charme magnifico.- Certeza de que eu te amo mais do que eu possa suportar...

"Se hoje eu acordasse com você ao meu lado
Como se tudo isso fosse apenas um sonho ruim
Eu te abraçaria bem forte como jamais te abracei
E nunca deixaria você fugir
E você me ouviria dizer que a amo mais do que talvez eu pudesse suportar.”


Notas Finais


Deixem aquele favorit e aquele coment, pra eu saber que vocês gostaram. Obrigada por ler, e até mais. <3
P.S: Atendo pedidos! De capas e de fanfic. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...