História Amnesia - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope/hopemin, Namjin, Yoonmin, Yoonminseok, Yoonseok
Exibições 107
Palavras 3.173
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ola Aliens!
Tá primeiro de tudo: A minha demora foi proposital. Sim , bom antes de tudo eu tinha planejado escrever três capítulos para vocês, como especial de meu aniversario. Hoje é meu aniversario e eu queria que ficassem felizes comigo. Mas como eu sou uma pessoa muito encostada na vida, e que fica com preguiça ate de levantar para comer, eu não consegui terminar os três capítulos. Más, se eu conseguir hoje eu posto dois, e amanhã eu poste um.
Bom são dois normais, e o ultimo é especial *u*.
Fiz esse pelo meu casal SungJoy, ou Bbyu tanto faz, eu amo esses dois e resolvi enaltece-los.
Então boa Leitura me xinguem depois <3

Capítulo 14 - SungJoy day


Fanfic / Fanfiction Amnesia - Capítulo 14 - SungJoy day

Hoseok rumou ate a porta pisando duro e bufando , não acreditava que estava sendo interrompido justo quando Jimin iria falar o porque de estar tão estranho. Era frustrante não saber das coisas , ainda mais coisas que diziam respeito a quem gostava.

Já Jimin se amaldiçoava ainda escorado na parede da cozinha por ser tão idiota. Sonhou com o cara mas pelo menos poderia ter agido como se nada tivesse acontecido, se xingava mentalmente por ser tão burro, ainda mais achando que Hoseok não iria desconfiar de nada , claro que iria o Jung o conhecia a anos , sabia todos os pontos fracos, medos e alegrias, como não desconfiaria que o menor estava nervoso com algo?

O Jung abriu a porta de mau humor, mas que logo foi embora ao ver quem estava por trás dela. Sooyoung , era incrível como ela conseguia arrancar um sorriso de Hoseok em horas tão ruins como a qual se encontrava , e olha que ela apenas havia sorrido em forma de um “Bom Dia.

– Más já tão cedo? – Perguntou Hoseok a cumprimentando e dando espaço para que esta passasse.

– Desculpe-me Hobi sei que queria ficar mais tempo com Jimin, mas eu estava morrendo de saudades do meu irmão e-

– Tudo bem. Quer tomar café? – Ofereceu rumando ate a grande mesa posta na sala de estar.

– Não obrigada. – Sorriu gentil . Jimin ao ouvir a voz da irmã saiu do transe em que se encontrava na cozinha e foi ao encontro da sua jovem heroína. A cumprimentou também e a abraçou. – Está pronto para um dia comig ?

– Mas é claro, deixe-me apenas ir me arrumar melhor. – Respondeu Jimin rumando para seu quarto escolhendo uma boa roupa e adequada para o frio.

 

Hoseok checava se Jimin já tinha saído e estava com os ouvidos fora de alcance, quando constatou que sim pegou em uma das mãos de Sooyoung a puxando para o sofá . Sentaram-se e o Jung a encarou, olhou mais uma vez para trás apenas para se certificar.

– Sooyoung preciso que descubra uma coisa para mim. – Pediu com uma voz extremamente baixa. A garota resolveu entrar no jogo e disse em mesmo tom.

– E o que seria?

– Jimin está agindo de um jeito estranho comigo, quero que descubra o porquê já que ele não quis me dizer o motivo, você poderia?

– Faria qualquer coisa por vocês dois. – Respondeu sorrindo aberto. – Você tem ideia do que seja?

– Não faço a mínima, descubra e depois me conte. Mas não o deixe saber que eu lhe pedi algo ok?

– Tudo bem. – Fizeram um toque combinado, enquanto ela passava um zíper imaginário em sua boca. Se levantaram como se nada tivesse acontecido esperando o Park sair de seu quarto. Foram longos dez minutos e Park Jimin não saia daquele cômodo. – Por deus Jimin, você demora mais que eu para se arrumar. – sua irmã disse do lado de fora do quarto esperando. Quando ele finalmente saiu completamente bonito e bem vestido. 

– Desculpe, mas a perfeição leva tempo. – Respondeu simples fazendo a irmã revirar os olhos.

– Três anos se passam e você ainda continua convencido. – Ela comentou rindo indo atrás do irmão pela casa respirando seu perfume.

– Vamos? – Disse Jimin já parado na porta acariciando atrás da orelha de Choco se “despedindo” do animal. Sua irmã foi ate ele saindo primeiro pela porta o esperando passar por ela também . Ele estava prestes a fazer, mas Hoseok segurou seu pulso o impedindo. Jimin olhou-o sem muito entender.

– Onde pensa que vai sem sua proteção? – Perguntou Hoseok colocando nele um boné, e uma mascara preta, Jimin agradeceu se virando pra sair, mas fora impedido novamente. – E não vai se despedir de mim? – Perguntou o mais velho sentindo-se um pouco triste.

– Não é necessário, pois sabe que me tem para você. – Disse em fim, com um sorriso ladino ao ver a face chocada de seu hyung . Puxou a mascara um pouco para baixo e beijou lhe o canto da boca. Concertando a mascara no rosto, saiu porta a fora deixando um Hoseok estático encarando o corredor vazio. 

 

 

 

*.*.*.*

– Onde irá me levar? – Perguntou Jimin, como sempre curioso, olhando para a garota mais baixa que si. Estavam parados em frente ao prédio esperando alguém segundo Joy.

– Pensei que você gostaria de conhecer o meu noivo. – Sorriu de modo tímido com medo de que o irmão não fosse gostar muito da ideia. – Ai queria passar esse dia com você, já que o irmão que eu queria que o conhecesse, não podia . – Completou.  Jimin sorriu, achando fofo aquela atitude de sua irmã mais nova.

– Acho uma boa ideia Joy . Estamos esperando por ele?

– Sim . – Disse ela abaixando a cabeça para o celular, vendo a mensagem do noivo chegar dizendo que já estava próximo . – Ele logo estará aqui. – Sorriu olhando para o irmão, este que sentiu uma vontade enorme de passar um de seus braços por cima dos ombros dela, e assim o fez. Sooyoung se sentiu confortável e acolhida. Lembrando-se de quando eram adolescentes. Jimin era super protetor, sempre ia atrás dos garotos que a magoavam. E naquele abraço de lado sentiu como se parte de seu irmão estivesse ali, mas Jimin ainda só não sabia disso.

Viram um carro prateado grande e luxuoso, virar a esquina do bairro nobre. Jimin ao ver que sua irmã se animou soube que aquele era o carro do tal noivo. Estava sim muito animado para passar o dia com ela, mas ele iria literalmente segurar vela. Porem não reclamou, apenas queria conhecer melhor novamente aquela que o conhecia tão bem como Hoseok.

Jimin estava bastante perdido, era tantas pessoas que eram tão próximas dele, mas que ele não conseguia lembrar-se de nada. A começar por Hoseok , que ate a alguns dias atrás não lembrava-se da existência , descobriu ter um amor enorme por aquele rapaz. Kim Taehyung, segundo o Jung, este era seu melhor amigo, e agora toda vez que o via sentia-se desconfortável e uma bela vontade de lhe socar a face. E agora sua irmã, queria tanto lembrar-se de coisas que fizeram juntos, mas não era capa . Sentia vontade de chorar por ter perdido as lembranças dos melhores momentos de sua vida, tais lembranças que vagavam sem rumo por sua mente vazia.

O carro parou de frente a eles, Sooyoung abriu a porta da frente já entrando, e Jimi a de trás indo mais para o meio do banco. Viu sua irmã cumprimentar o noivo com um beijo rápido. O rapaz que dirigia olhou para trás, no intuito de lhe saldar. Jimin não pode deixar de reparar nele.

Seus cabelos estavam em um tom loiro escuro, seus olhos com pequenas bolsas em baixo eram carregados de alegria, suas bochechas eram fofas, o que certamente fazia seus olhos se espremerem  quando ria, seus lábios não eram tão fartos quanto os de Jimin mas eram bonitos e rosados. E seu rosto não era tão afilado, era mais redondo e fofo, mas não deixava-o ser gordo.

– Olá , eu sou Yook Sungjae. – Disse o rapaz com um sorriso simpático. Que Jimin achou adorável. Não sabia se era o certo a se fazer, ate porque depois do ocorrido em que Taehyung havia ficado louco, não podia confiar em ninguém. Mas ele era o noivo de sua dongsaeng, então o mínimo de educação ele teria de mostrar. Aos poucos retirou a mascara e o boné.

– E eu sou Park Jimin. – Sorriu.

Por mais que Jimin estivesse “desacostumado”  com aquelas reações dirigidas a sua pessoa, não ficou surpreso quando Sungjae arregalou os olhos e abriu a boca em um perfeito “O”. Jimin quis muito rir, mas se segurou. Estava esperando perguntas como “É você mesmo?” ou  “Mas não tinha sofrido um acidente?”, porem elas não vieram, muito pelo contrario.

– Perdão. – Disse ele. – É que Park Sooyoung não me disse que o irmão dela era O Park Jimin. –Comentou olhando para a mesma desacreditado.

– Disse sim. – Defendeu-se ela.

– Não, você disse que seu irmão se chamava Park Jimin, não me avisou que seria o modelo Park Jimin.

– Mas de todo modo eu te falei.

– Sooyoung você tem ideia de quantos Park’s Jimiin’s existem aqui na coreia? – Ela queria responder-lhe, mas o problema era que ele estava certo, não tinha como ela se defender disso.

– Você ganhou dessa vez. – Ela disse fazendo um bico, que Sungjae achou a coisa mais fofa do mundo, apertou as bochechas dela lhe roubando um beijo. Esta que corou e abaixou a cabeça, Jimin poderia ter bufado e pensado que ficaria de vela o dia todo , mas muito pelo contrario ele estava bastante feliz, achou uma demonstração de carinho extremamente fofa do Yook com sua irmã.

Sungjae passou o sinto em Sooyoung, fazendo a o olhar feio. Ela odiava que o noivo fizesse as coisas por ela como se ela não fosse capaz. Na maioria das vezes ele fazia sem se dar conta, mas não resistia em irrita-la um pouco, ele achava que ela ficava uma gracinha irritada então o fazia com sucesso. Após passar o sinto em si também recomendou que Jimin fizesse o mesmo.

 

 

Durante o trajeto ate o lugar desconhecido por Jimin, eles foram conversando sobre exatamente tudo. Sungjae perguntava a Jimin como ele estava depois do acidente, coisa que Sooyoung o repreendeu, mas o Park não poupava esforços em responde-lo sentia-se confortável com ele . Jimin respondia sem ser muito exato afinal, não se lembrava de muita coisa.

Sungjae pedia também para que sua noiva contasse historias sobre como era a relação dela com o irmão quando mais novos. E ela lhe respondia com pequenas historias, de como eles eram unidos, o que só fazia o coração de Jimin bater mais rápido de alegria , e os olhos de Sungjae brilharem ao escuta-la contar tudo aquilo tão feliz, já que tivera que a consolar por causa do acidente do irmão, e vê-la tão alegre era como o curativo de sua ferida.

 

A conversa estava sendo maravilhosa e agradável, mas curioso como Jimin era, queria saber onde estavam indo, onde iriam leva-lo . Pois até agora ninguém havia dito nada. E como se não pudesse segurar a língua dentro da boca ele perguntou:

– Onde estamos indo? – Viu que sua irmã responderia, mas seu noivo foi mais rápido.

– Joy fez uma roteiro de lugares pouco frequentados e mais reservados para irmos com você. – Disse ele e Jimin fez uma careta. – Mas acho que eu irei quebrar isto e te levarei a lugares públicos e legais. Vamos ao boliche, porque todos merecem se divertir.  – Completou, Sooyoung o olhou incrédula e com os olhos fervendo de raiva.

– Por que você sempre faz isso? – Indignada ela perguntou.

– Isso o que? – Ele perguntou como se realmente não soubesse.

– Nunca faz o que eu combino com você, é tudo do seu jeito. Não duvido nada que tudo que eu agendei para o nosso casamento você desmarcou e refez do seu modo.

– Não é assim. – Tentou consertar as coisas. 

– É assim sim. – Foi a ultima coisa que ela disse antes de virar para janela e cruzar os braços com raiva. Jimin sentia que assim que esses dois chegassem em casa Sungjae seria um homem morto. 

Foram longos dez minutos em completo silencio, Jimin tinha medo de abrir a boca e levar um xingo de sua irmã que respirava pesado , tentando se controlar. Não demorou muito para que chegassem ao tal lugar. Tinha um letreiro chamativo e bonito, colorido e percebia-se suas luzes de neon apagadas.

– Recomendo que continue usando mascara e boné. – Aconselhou o Yook. Saíram do carro e Sooyoung foi à frente, para fazer as coisas do seu jeito desta vez.

– Acho que você está com problema . – Disse jimin a seu cunhado que apenas riu.

– Logo ela me perdoa, ela não resiste a esta carinha. – Os dois riram adentrando o local.

 

Toda a confiança de Sungjae fora anulada quando viu sua noiva fazer três strikes seguidos, acertando aqueles pinos como se fossem sua cabeça. Engoliu em seco enquanto via Jimin rir de seu desespero.  A vez dela tinha passado voltou para o acento ao lado de Jimin vendo o Yook se levantar e ir jogar.

– Está mesmo com raiva dele? – Perguntou a irmã que se acomodou a seu lado.

– Um pouco, ele ira fazer o que eu quero por um longo tempo. – Disse olhando e sorrindo para o irmão. – Mas não quero falar sobre isto, quero saber de você do Hoseok. – Empurrou o irmão com o ombro.

– Ele é um ótimo hyung, me sinto seguro com ele.

– Apenas isto?

– Não tem muito muito o que falar – Mentiu. –  Mas não consigo colocar em palavras. – Comentou corando.

– E vocês já passaram de beijos? – Foi o suficiente para constranger ao máximo o Park, por que ela queria saber sobre aquilo?

– Não más-

– Más? – Incentivou ela. Ele iria lhe contar, pois confiava nela.

– Eu tive um sonho com ele. – Respondeu abaixando a cabeça.

– Mas isto é normal Jimin. – Sooyoung respondeu-lhe achando a coisa mais normal do mundo se sonhar com que gostava.

– Não Joy, não foi um sonho normal. – Disse ele por fim olhando para a irmã suplicando mentalmente para que a conversa terminasse ali. Ela demorou para entender do que se tratava, mas quando em fim caiu a ficha não pode conter uma gargalhada, que parou apenas porque Jimin lhe pedia desesperadamente para ser discreta . Ao normalizar a respiração ela o olhou ainda com um sorriso aberto no rosto.

– Vá lá jogar está na sua vez. – Disse, e Jimin agradeceu estava louco para sair dali o quanto antes.

Não perceberam o quão rápido se passou o dia. Já entardecia quando eles resolveram sair do lugar, e como ainda tinham tempo foram para uma praça próxima dali , sentaram-se em um banco enquanto comiam pretzel . Sungjae disse que assim que a noite caia a fonte que tinha naquela praça era ligada, e junto ao espetáculo da agua, luzes coloridas a deixavam ainda mais bonita. Ficaram esperando o show de luzes molhado.

Eram realmente lindo ver  as luzes coloridas se fundindo com a agua clara, transformando tudo em uma coisa gratificante de se assistir. E Jimin não pode de deixar de pensar em como queria assistir aquilo com Hoseok . Seria magnifico segurara a mão do Jung enquanto o via ficar deslumbrado.

A noite havia caído muito rápido, e o Yook mais uma vez deu a ideia de irem a um park de diversões para fecharem a noite com chave de ouro. E assim eles fizeram foram ao parque, e andaram em todos os brinquedos radicais que tinha primeiro. Joy e Jimin praguejaram ao saírem de um que rodava mais que o normal, e quando saíram ficaram tontos e querendo colocar o pretzel comido para fora, e aquilo só serviu para fazer Sungjae rir ate a barriga doer. Só faltava um brinquedo para eles irem, a roda gigante.

­– Tem certeza de que não quer ir também Jimin . – Perguntou Sooyoung prestes a entra na cabine com o noivo. 

– Tenho, eu quero muito jogar aqueles jogos ali. – Respondeu-lhe apontando para a barraca de jogos. Mas na verdade o que queria mesmo era dar um tempo apenas para aqueles dois. Jimin sentia que eles precisavam, havia ficado na cola deles durante o dia todo, queria que eles se entendessem, por isso ao ver sua irmã entrando junto do noivo na cabine sorriu. 

Enquanto via a roda girar sorriu. Decidiu que não iria ficar ali parado esperando o brinquedo parar, andou até a barraca de jogos,  pagou uma ficha de tiro ao alvo e estava decidido em levar um daqueles grandes ursos para Hoseok , só voltaria para casa com um em mãos.  

 

 

 

 

*.*.*.*

 

 

 

 

Hoseok tinha acabado de sair do banho quando se jogou no sofá escorado a cabeça no confortável estofado. Fora um longo e tedioso dia sem Jimin ao seu lado. Não queria muito que ele saísse com Joy , mas o mais novo não era seu prisioneiro e tinha pessoas da família em que ele deveria "conhecer" 

Podia-se dizer que o ponto alto do dia de Hoseok foi quando Jimin disse, antes de sair, que ele era seu. O Jung havia ficado estático de primeira, mas após ver que estava encarando o corredor vazio se recompôs. Passou o dia todo tentando não pensar nisto, mas era muito dificil. 

Seu dia apesar de ter sido tedioso passou rápido, afinal tudo o que fez para ocupar o seu tempo fora dançar, assistir seus girl groups, e dançar mais um pouco. Até que no meio da tarde não tinha nada para fazer, resolveu tomar vergonha na cara e ir passear com seu cachorro.

Tudo bem que toda vez que Hoseok passeava com Choco era legal, mas sempre que chegavam ao parque, parecia que o Husky dava a louca se soltando das mãos de Hoseok, para correr desgovernado pelo gramado. O que sempre resultava em um Jung completamente esbaforido, correndo atrás do cachorro que parecia se divertir com aquilo. 

Mas Choco sempre que percebia que seu dono não aguentaria mais, parava de correr e voltava completamente orgulhoso,  abanando o rabo e com a língua para fora. O Jung poderia ser chamado de louco, mas sempre que Choco voltava para si, parecia esbanjar um sorriso de deboche. 

Depois do exaustivo passeio com o cachorro, antes de voltarem para casa, Hoseok passou em uma loja de aparelhos celulares e comprou um para Jimin. Não podia deixar de se comunicar com seu pequeno. Mal podia esperar para lhe mandar mensagens, lotar sua caixa de mensagens como fazia antes. Sem contar que quando estivesse em um ensaio fotográfico, ele poderia ligar para o Park fazendo manha com a desculpa de estar cansado. 

 

E agora jogado no sofá, observava Choco dormir tranquilamente em sua caminha. Enquanto olhava para o nada a espera de Jimin , não iria dormir mais uma noite sem tê-lo agarrado em si como um coala.  Havia sentido falta dele noite passada, e não entendeu o motivo pelo qual ele não ter ido para seu quarto. Hoseok ficava pensando se tinha algo a ver com a atitude estranha dela mais cedo. 

Quando a campainha em fim foi tocada, deu um pulo do sofá na esperança de que fosse Jimin, mas quando abriu a porta e deu de cara com um Taehyung sorridente, enquanto tinha duas caixas de Soju em cada lado das mãos, se desapontou, e ficou se questionando o que aquele louco iria fazer.

– O que faz aqui a esta hora Taehyung? – Perguntou Hoseok confuso por ver o amigo ali. - Por a caso errou o caminho até o apartamento de sua namorada? - Riu enquanto dava espaço para o loiro entrar.

– Há, há, há,  Muito engraçado você em Jung. – Respondeu com falso entusiasmo. Porém nada lhe tiraria a felicidade na qual se encontrava. –  Vamos festejar.

– Festejar o que doido? - Perguntou Hoseok fechando a porta. 

– Eu consegui encobrir o ocorrido com Jimin. – Sorriu orgulhoso. – Por falar nisto onde está o Chim Chim? 

– Ele saiu com a irmã, logo ele vai estar aqui.

– Ótimo enquanto isso vamos beber.

 


Notas Finais


Reviso depois.
Vou responder os comentários de todos, podem ficar tranquilos, é só que eu recebo a notificação e ai eu vou fazer outra coisa, e acabo esquecendo hnysbbsb.
Bjs da Is para vocês *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...