História AMNESIA - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Berserk, Originais, Soul Eater
Personagens Personagens Originais
Tags Animes, Carnificina, Horror, Mistério, Pedidos, Romance, Sangue
Exibições 22
Palavras 779
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não importa o horário que esteja lendo, boa leitura e se divirtam. Todos vocês sao especiais, aceito opiniões.

Capítulo 1 - O sonho inalcançável!


Fanfic / Fanfiction AMNESIA - Capítulo 1 - O sonho inalcançável!

Bom, meu cavalo encontra-se morto neste momento e isso me enfurece, não entendo como me coloquei em uma armadilha. Posso ver todos os tipos de soldados e arqueiros que me cercam, a todo momento chega mais. Meus pés doem, minha respiração arde meus pulmões, pelo visto não me manterei muito tempo em posição de batalha... -suspirou olhando para a vasta imensidão do céu- 

Lord: não, não morrerei nesse maldito lugar podre e imundo! - minha voz ganha força, grito tão alto que poderia se escutar a milhares de metros a frente.


Ergo minha espada longa e exatamente simétrica, fina e branca com seu cabo de madeira negra. Nela eu mandará esculpir o símbolo do dragão. Me jogo contra a imensidão de inimigos, não me derrubariam tão facilmente. Me jogo encima do primeiro cravando minha espada em seu peito. me coloquei para o lado levando minha espada para o auto, defendendo-me de um ataque pesado de um soldado maior. Mas nada abalará minha motivação de aço! Rapidamente me jogo para a frente do mesmo e com minha espada o corto a cabeça! 


Eu: aaaah -Grito no momento que minha espada corta o guerreiro em frente


Me sinto norteado, sinto-me pesado e em desgosto sinto meus joelhos tocarem o chão com força fazendo um barulho rústico de armadura enferrujada tinindo. (praam!) Nesse exato momento, me pego pensando nas milhares amizades que terá feito pelos lugares que passará, mulheres belas até os soldados mais fortes que virá em um mundo tão insano! Me pego pensando: isso tudo, eu só queria poder encontrar ela mais uma vez, nesse maldito castelo...


No ápice da fúria meus olhos se arregalaram, meu punho com toda sua força prende a espada entre os dedos fazendo meu pulso ficar vermelho. Vermelho?! O golpe que me atordoava tinha me ferido, sangue escurece minha visão direita! Porra! Imediatamente me faço pensar, me jogo para longe do lugar ocorrido. Corro pelo campo de batalha com passos largos e pesados que por sua vez estrondavam o chão. Ah eu tinha maestria com a espada, a passava ferozmente e lentamente pelos inimigos, os decapitando por sua vez. Meus movimentos calculados ja me fizeram ser um dos mais respeitados. 


Lord: SINTÃO MINHA FURIA - digo ferozmente, admito que me sinto mais motivado por isso. Solto uma risada sarcástica e melancólica.



Começará a chuver, a chuva põe meu sangue seco a se diluir, sinto minhas feridas me torturando. Meu corpo pesa uma tonelada, mas a sensação da batalha me da um êxtase, um prazer inexplicável e me relembro. CICATRIZES SÃO APENAS MEDALHAS DE BATALHAS JA VENCIDAS. Enquanto eu corria em direção a morte, uma ou duas flechas haviam me cortado, raspando pelo meu corpo, mas um fincou-se em minhas costas me fazendo bombear mas nunca parar! 


Estou na frente deles, pulo e me impulsiono empurrando a cabeça de um inimigo. Ergo minha espada, minha armadura se desmonta aos poucos, a chuva só aumenta o cheiro de areia molhada, árvores secas e o brutal sangue do campo. Meu corpo cai no chão. Me sinto pesado, minha respiração não diminui. ESTOU OFEGANTE! em um ataque de desespero giro minha espada fazendo um círculo e cortando todos ao meu redor. No momento eu jurava ter visto uma luz azul passar por meus olhos, não era possível, seria loucura ou medo?! Nao me deixo pensar nisso e me levo ao maior deles, ele possuía um tamanho extraordinário, braços longos e fortes, uma espada que deveria ter meu tamanho! Me jogo nele encaixando meus dois pés em seu peito. Me volto a ver o chão, me ponho de joelhos a observará ele se levantando com raiva e desprezo! 


Eu: por favor, isso nao é tudo, certo? - digo olhando ele de cima para baixo


Foi repentino, o mesmo me atingiu com um soco. Me levanto novamente e jogo minha espada em seu peito, minha espada o havia perfurado perfeitamente então subo e tiro a espada a ficando e perfurando o inimigo, cortando-o por completo por diversas vezes sem descanso. meus olhos se escurecem e naquele momento não era mais eu, nao poderia ser eu! Encima do corpo do guerreiro que derrotei. 


Eu: AAAAAAH ! - GRITO MOSTRANDO TODOS OS DENTES


Eu me sentirá orgulhoso do meu empenho, mas um soldado não derrotaria um exército! Logo sinto o gosto do meu próprio sangue, sinto meu corpo amolecer por completo, mas antes da minha visão se esvair dos meus doms percebo a silhueta de algo no fundo. Ja era tarde, mas a silhueta possuía cabelos brancos, e por sua vez um corpo magro. Eu adoraria conhecer tal criatura. Em meus últimos momentos sinto o molhado do chão, e os gritos de desespero dos inimigos do campo de batalha.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...