História Amnésia - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Gaaino, Gaara, Hinata, Ino, Naruhina, Narusaku, Naruto, Sakura, Sasuhina, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 228
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieee amores 💙💙💙


Boa leitura
E desculpa os erros ortográficos

Capítulo 3 - Capítulo lll


Fanfic / Fanfiction Amnésia - Capítulo 3 - Capítulo lll

Amnésia

Capítulo lll

Lágrimas não doem, o que dói é o motivo que as fazem cair.

 

Ino, ela esqueceu cinco anos de sua vida, não tem como ficar calmo – disse irritado.

“Você não pode contar a vida dela, ela esqueceu por um trauma”

O que eu faço então? – perguntei impaciente.

“Leve ela para sua casa, ela não pode se encontrar com Naruto, se ela esqueceu dele, não acho bom ele força ela a se lembrar”

Esta brincando? Não tem chances de ela ir para meu apartamento – disse entre dentes.

“então ligue para Neji e passe por cima dela, afinal, quem pensa nos sentimentos da Hinata?” ralhou ela.

Droga! Não posso esconde-la – minha cabeça latejava, o dia estava péssimo, já começou mal.

“Deixa que com Neji eu falo, volto dentro de seis dias, até lá cuide dela, Neji vai ficar furioso e acabar fazendo besteira”

Ok, tenho que ir – falei finalizando a ligação.

Meu dia praticamente esta só piorando, ontem Tsunade disse que era normal ela esquecer por um trauma, que as memorias dela podiam voltar com tempo ou não voltar, falei com ela e ela acha que me conheceu ontem e que esta começando a faculdade, nem sei por onde começar com ela, no fim da tarde tenho que ligar para o advogado para abafar os acontecimentos e hoje chegando no hospital, dou de cara com Sakura, ela veio para falar comigo, mas eu seguir caminho para o quarto da Hinata, estava tão preocupado com o esse problema da Hinata, que esqueci que Sakura estagiava nesse hospital.

Falei com Tsunade e ela liberou Hinata, pois a mesma só teria dores no corpo pela batida de carro, os remédios aliviariam a dor, sua cabeça estava perfeita, tirando a parte da amnesia, liguei para Ino para me informa como lidar com Hinata, pois não fazia ideia de como lidar com tudo.

--//--

Agora on

Bom dia – disse entrando no quarto, ela tinha se trocado.

Bom dia, de quem são essas roupas? – perguntou ela confusa, olhei pra ela.

Eu comprei hoje, vamos Hinata, precisamos conversar – disse e ela me encarava confusa.

Comprou? Vamos aonde? – perguntou ela.

Explico-te tudo quando formos – disse impaciente, odiava hospital, aquele cheiro me dava dor de cabeça, ela ainda relutou, mas enfim fomos.

No caminho todo ela veio calada, só quando entramos no apartamento ela começou a questionar.

Por que não vou para minha casa? – perguntou.

Hinata sente-se – disse me sentando no sofá, ela se sentou no outro a minha frente, ela estava com a testa franzida.

Não estou entendendo nada – falou com olhos começando a ficar marejado, droga! Como posso falar sem prejudicar mais.

Hinata... Bem... Você sofreu um acidente, devido uma pancada na cabeça, você apagou algumas memorias – ela me encarava descrente, balançava a cabeça negativamente.

Como? Mas eu – começou a balbuciar – como?

Você vai ficar um tempo aqui comigo, até Ino voltar – era como pisar em ovos conversar com ela.

Ino? – perguntou confusa – mas eu a conheci ontem... não – ela me encarava como se tentasse ver se seu mentia – a quanto tempo eu esqueci?

Já nós formamos – respondi.

Eu...  – ela parecia perdida.

A Ino esta voltando, ela te ajudará a se lembrar, sem prejudicar mais – tentei reconforta-la.

Obrigada – ela me encarava com uma intensidade, que me fez me sentir culpado por não te pensado nela na hora.

Esta com fome? – desconversei e ela assentiu que sim.

Preferencias? – perguntei pegando meu telefone.

Nenhuma – respondeu, pedi comida japonesa e fui para cozinha, ficar no mesmo lugar que ela era incomodante, o silencio, seu modo calado, não que eu não apreciasse, mas a ocasião era inconfortável.

Me desculpe, mas posso fazer umas perguntas? – ela parecia temerosa, se sentou na cadeira da mesa ao meu lado.

Pode – disse incomodado, não queria responder nada, não quero passar por isso, não deveria ser eu nessa mesa com ela, não deveria ser eu a me sentir culpado.

Aonde esta minha família? – perguntou ela, a olhei de relance, e lá estava ela, com o cabelo atrás da orelha, rosto branco, de porcelana, agora marcado pelos machucados, lábios avermelhados.

Neji em uma viajem de negocio e seu pai e sua irmã de férias – respondi.

Eles sabem o que aconteceu comigo? – apreensiva

Não, Ino queria saber o que você iria querer, se quiser, ligo para Neji – respondi na esperança de ela aceitar.

Não, não saberia o que dizer – respondeu ela se levantando.

Você não tem culpa de nada – falei e ela andava pela cozinha.

Não sei bem, fui eu que causei o acidente – falou ela.

Como sabe? – perguntei curioso.

Ouvir os enfermeiros – respondeu ela – mas não achei que tinha apagado anos de minha  vida – ela deu um sorriso triste

 

--//--

Autora on

Sakura se sentia péssima, não era para ser assim, aconteceu, não ia se repetir, mas as coisas foi desenrolando ao ponto que ela não estava mais sobre o controle, depois da bronca que levou, ela trabalhou com todo o fervor que tinha, não saiu da ala norte até o fim do seu expediente, no fim da tarde foi o apartamento do Sasuke e tirou suas coisas de lá, deixou a copia da chave no apartamento e saiu, sua vontade era esperar o sasuke e tentar explicar, mostrar seus motivos, mas desistiu.

No dia seguinte ela se encontrou com ele no Hospital, achou que ele tinha vindo conversar com ela, abriu o sorriso e foi na direção dele, mas ele a deu um olhar gélido que seu sorriso se apagou, ele se virou e seguiu seu caminho. Sua curiosidade não a deixou ate ela ir ver quem o Sasuke estava visitando.

Quando ela descobriu o acidente de Hinata é como se o mundo tivesse parado, o seu nível de pessoa ruim subiu a cem, ele foi imediatamente no quarto de Hinata, mas não teve coragem de entrar, Sasuke passou quatro dias ao seu lado, saia só a noite e na hora do almoço, no fundo sentiu inveja, mas se repreendeu.

Mas no quarto dia quando Hinata acordou, Sasuke não tinha chegado, ela foi no quarto dela.

Oie – disse Sakura entrando na sala.

Oie – respondeu com um sorriso aberto, foi tão doloroso. – esta tudo bem? Esta chorando.

Desculpe, estou abalada pelo seu acidente ainda – respondeu Sakura indo se sentar ao seu lado.

Eu também, tudo doí – respondeu Hinata fazendo cara de dor – mas que bom que veio me visitar Sakura.

O mínimo que eu poderia fazer Hina – Sakura não entendia por que Hinata a tratava a bem, Hinata devia estar a odiando agora.

Não vejo a hora de ir pra casa, Sasuke veio me buscar e me trouxe esse vestido – disse Hinata apontando para o sofá, sakura foi até lá e viu o vestido azul.

É lindo Hina – disse ela – venha, vou te ajudar a se trocar

Quando Hinata ia se trocar, sakura falou por de trás da porta que tinha que ir, e saiu da sala antes dela responder, quando estava pelo corredor viu um enfermeiro e perguntou quem estava responsável pela a paciente Hinata, o enfermeiro a respondeu que é a doutora Tsunade, em poucos minutos Sakura já sabia que Hinata Hyuuga perdeu suas memorias num acidente.

Alô, naruto? – perguntou Sakura pelo telefone, quando descobriu, ligou imediatamente para Naruto.

“Sim, tudo bem?” perguntou preocupado.

A Hinata... Hina – sakura gagueja, o mundo tinha sugado todo seu oxigênio, ela já previa que tinha que ligar para Ino.

“Estou tentando ligar para ela, ela não veio para o apartamento, não faço ideia de onde ela esta” falou frustrado.

Eu tenho uma ideia, temos um problema – disse triste. 


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...