História Amor à distância - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~heyParrilla_

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Jennifer Morrison, Lana Parrilla, Once Upon A Time, Ouat, Swan Queen
Exibições 101
Palavras 2.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá. Estão se lembrando da playlist da fic no spotify? As músicas começam a partir do capítulo 7. Boa leitura!!

Capítulo 5 - Capítulo V


{Emma Swan.}

Me despedi de Regina antes das oito da noite, ela estava com sono e disse que precisava dormir um pouco, não me importei muito, Ruby tinha disputado minha atenção com ela o dia todo e claro, perdido. Mas agora eu podia conversar com minha amiga e dar a atenção que ela merecia, isso era impossível com Regina na janelinha ao lado, nossos papos eram sempre intensos, mandávamos inúmeras mensagens por segundo e eu não queria fazer ela esperar. Também, a cada minuto que se passava eu queria saber mais e mais sobre ela. 

A conversa com Ruby se limitou mais nos assuntos sobre trabalhos e atividades para a semana que vinha, ou ela ficou com raiva de eu não ter falado com ela, ou ela estava falando com Killian. Quando deu onze e meia da noite ela se despediu de mim e foi dormir, eu não estava com um pingo de sono então desliguei o computador e liguei a televisão, por mais que eu não quisesse dormir, amanhã eu teria aula e precisava acordar cedo.  

Estava tão concentrada na série que meu celular começou a chamar e eu achei que fosse na televisão, ou que eu estava delirando. A única pessoa a me ligar esse horário era Ruby e ela tinha ido dormir. Na terceira vez que começou a vibrar e chamar eu decidi procurar por ele, estava em baixo do amontoado de roupa que tirei para dar lugar ao pijama. Meu coração saltou quando vi o nome de Regina brilhando na tela, acredito que eu tenha atendido a chamada no último toque e agradeci aos céus por aquilo antes de falar. 

— Alô? — Falei.  

— Sabe que horas são? — Regina perguntou com uma voz de sono maravilhosa. Eu não fazia ideia das horas e não estava entendendo o que a morena queria. 

— Na verdade não, por quê? — Perguntei um tanto confusa.  

— São meia noite, Swan. — Falou brava e divertida ao mesmo tempo.  

— E o que tem ser meia noite anjo? Aí pra você são seis da manhã e.. 

— Feliz aniversário. — Desejou, me interrompendo. Fiquei sem palavras, eu havia me esquecido do meu próprio aniversário ou só não esperava de maneira alguma que Regina se lembrasse e fosse me surpreender de tal forma. — Tudo de bom para você, que todos seus desejos se realizem. — Completou ganhando minha atenção novamente.  

—Hum, obrigada! — Agradeci, meus olhos haviam enchido d'água e eu não queria demonstrar isso. Em 19 anos de vida, nenhum amigo meu tinha me dado parabéns no primeiro minuto do meu dia.  

— Eu queria ser a primeira. — Falou, eu sabia que estava sorrindo, podia sentir.  

— Então, missão completa. — Respondi um pouco sem jeito. — Muito obrigada mesmo, Regina. Ninguém nunca fez isso por mim antes. 

— Sério? — Perguntou em um tom "annw". — Fico feliz em ter sido a primeira então. Pode ir se acostumando, eu faço isso com todos que gosto.  

— E essa lista aí é muito grande? — Perguntei brincando mas no fundo, bem no fundinho eu queria saber mais sobre.  

— Amigos vem e vão, no momento, na lista estão: você, Zelena, você, Rocinante, você, alguns primos, você... — Fez uma pausa. — Agora acho que o resto da lista é só você mesmo.  

— Rocinante é nome de gente? — Perguntei, me perdi na fofura de Regina e não consegui processar nada além disso, mas o nome realmente despertou minha curiosidade.  

— Bom, não sei se alguém se chama Rocinante mas no caso eu me referi ao meu cavalo. — Falou um tanto séria. Percebi que Regina não estava parada e havia barulho de louças no fundo.  

— Oh, você tem um cavalo? — Perguntei, não sabia desse detalhe.  

— Sim, Rocinante. — Falou como se nunca tivesse mencionado o nome do animal. Ri um pouco e acabei bocejando. — Bom, acho que alguém tem que ir dormir e acordar cedo amanhã. Eu espero que você tenha o melhor dos melhores dias amanhã, Emma. De coração. Feliz aniversário!! Que possamos passar muitas datas dessas juntas, quando fizer 20 aninhos já sabe, quando tiver dando meia noite, fica próxima ao celular, posso não insistir tanto ok? Mwah! Depois te mando o "bom dia", como foi o combinado. — Falou, mandou o beijo e desligou o telefone sem me dar chance alguma de falar algo. Eu estava sentada na cama e me joguei para trás com tudo na intenção de me deitar mas tudo o que fiz foi bater a cabeça com força na parede.  

—AU!!! — Gritei choramingando e rindo ao mesmo tempo. Meus aniversários depois que completei 15 anos tinham ficado extremamente sem graça, eram raras as felicitações que eu recebia e eu sofria um pouco por isso. Agora, eu desejava uma única felicitação, nenhuma outra importava. Agora, eu só desejava a felicitação dela. 

*****

Meu celular despertou as 6 da manhã como de costume, coloquei algumas sonecas e quando entrei para o banho já eram 06:35. Há seis horas atrás tinha recebido o bom dia que Regina me prometeu, também prometi mandar um a ela mas já sabia do xingo que receberia por estar atrasada. Mesmo assim não quis esperar, mesmo no banho peguei meu telefone que estava no murinho da janela e enviei. 

Emma: Bom diaaa. :p 

Regina: Atrasada né Swan? 

Emma: Só um pouquinho anjo.  

Regina: Tá bom loirinha, vá se arrumar.   

Regina mandou a última mensagem e voltei o telefone para onde estava, tomei um banho de gato, procurei uma roupa limpa qualquer e vesti, seguindo para a faculdade em seguida. Não demorei a chegar, não morava tão longe assim e meu fusquinha amarelo sempre me ajudava a não atrasar tanto.  

— Que demora hein criatura? — Ruby chegou falando atrás de mim, não me assustei pois era algo rotineiro. — Sempre que toma banho se atrasa assim. — Completou se aproximando de mim enquanto me cheirava. 

— Ei, para com isso as pessoas estão olhando.  

— Depois de você ter recusado ir naquela festa com o gato do Killian todos já sabem que você é lésbica.  

— Eu não sou lésbica, Ruby! 

— "Ai a Regina é tão fofa", "Cala a boca Ruby, estou respondendo Regina", "Regina quer conversar por vídeo, vou desligar" — Fez algumas caretas e imitou uma voz que supostamente deveria ser a minha. — Blá blá blá Regina, blá blá blá Regina, blá blá blá Regina.  — Completou e revirou os olhos. — Quem diabos é Regina? — Perguntou por fim.  

— Uma amiga minha. — Respondi e pelo sorriso que minha amiga me deu, eu estava sorrindo feito boba. Estávamos andando pelo campus da Universidade de Nova York em direção nossa sala.  

— Ah, claro uma amiga — Revirou os olhos. 

— Eu não acredito que você está com ciúmes!!  

— Não estou com ciúmes. 

— Não mesmo. — Fui sarcástica. 

— É claro que não, é só você que não se assume. — Riu da minha cara 

— Cale a boca. — Olhei para os meus pés incrédula pela afirmação de Ruby. 

— Ela tem dúvidas!!  Ai meus Deus! A Emma é sapatão!!!! — Começou a dar pulinhos em minha volta e levou a mão na boca que havia formado um "O" perfeito. 

— Ruby se você não calar a boca agora eu juro que... que... — As palavras não vinham então comecei a puxar o cabelo de Ruby de leve. 

— Ai tá doendo. — Segurou minha mão fazendo uma cara de dor. 

— É pra doer mesmo. — Soltei o cabelo dela. — Vamos nos atrasar, anda. 

— Se continuar me machucando eu vou comer seu bolo todo. — Falou e eu parei de andar.  

— Eu vou ganhar um bolo? — Perguntei sorrindo, mais uma surpresa. Não se igualava com a primeira mas era uma surpresa.  

— Só se for uma boa garota, por enquanto tem demonstrado apenas o contrário. 

***** 

Me sentei na frente de Ruby nas duas primeiras aulas, preferi não ficar na frente hoje porque meu celular vibrava o tempo inteiro e minha amiga ficava me cutucando para que eu prestasse atenção na aula,  chamando a atenção dos alunos mais do fundo. Regina agora era meu maior vício, passamos o fim de semana todo juntinhas e a cada segundo sentia vontade de apertá-la de tão fofa que era.  

Não conversamos muito sobre nós, falamos mais sobre coisas superficiais ou coisas do dia a dia e que estão ao nosso redor. Filmes, músicas, livros, programas de televisão, um futuro que queríamos - Isso não era tão superficial assim -, famosos, dinheiro e outras coisas. Em menos de uma semana Regina já tinha me conquistado de uma forma cativante, era incrível como eu me sentia excepcionalmente bem ao conversar com ela, como ela trazia uma paz, uma tranquilidade enorme para o meu peito e aquecia o meu coração mesmo estando em outro continente.  

Meu desejo foi de matar aula quando Regina chegou em casa, segunda-feira eu estudava de 07:30 ás 17:00 e ao meio dia para mim, seis da tarde para Regina, ela me mandou mensagem dizendo que estava indo embora. Fui para o almoço com Ruby, Killian, Merida e Elsa, logo todos os outros três sabiam de Regina e por culpa de Ruby, ficavam me irritando, tentando roubar meu celular e mais outras coisas infantis que só podiam vir deles. 

  Acabei explodindo e saí da mesa, gritei tão alto na cantina que várias pessoas de outras mesas olharam para gente e ficaram cochichando depois, pelo o que consegui ouvir, Ruby não era a única que me achava "sapatão". Mas Regina era minha amiga, mais nada. 

Andei pelo campus a procura de um banquinho para sentar mas todos estavam ocupados com pessoas e seus amigos jogando conversa fora. Como o campus era meio "público" achei um banco um com uma senhorinha e pedi licença para me sentar ao lado dela. Foquei minha completa atenção em Regina mas nos intervalos enquanto a resposta dela não vinha eu pensava no que Ruby ficou dizendo. Respirei fundo e apoiei  meu queixo em minha mão cujo braço estava apoiado em minha coxa. 

— Algum problema minha pequena? — A senhora perguntou e eu sorri, ela era extremamente fofa. Respirei fundo novamente e endireitei minha postura encarando-a. Que mal tinha em conversar? Provavelmente eu nunca a veria de novo. 

— Uma amiga minha fica falando uma coisas... — Eu disse e ela arqueou as sobrancelhas como um pedido para que eu continuasse. — Eu tenho uma nova amiga, Regina. E minha outra amiga, essa que fica falando as coisas diz que eu sou "sapatão" — Disse a última palavra fazendo aspas com os dedos e revirando os olhos.  

— E você é? — A senhorinha perguntou praticamente me interrompendo, não vi nenhum sinal de preconceito em seus olhos então dei de ombros.  

— Acho que não. Regina é só minha amiga. E a Ruby, a outra menina, fica falando que eu gosto dela. — Respondi e franzi o cenho como se aquilo fosse a coisa mais impossível do mundo.  

— E você gosta? — A senhorinha perguntou de novo, ela era esperta.  

— Bom.. Eu só a conheço há três dias. — Respondi avaliando a situação. 

— Acho que você não devia se importar com o que outros dizem. Se você não sabe se gosta ou não da menina Regina, vá com calma, uma hora você descobre o que realmente sente. — A mulher falou e se levantou, dizendo que precisava ir. O que foi bom porque eu estava escutando Ruby falar ao longe e Elsa rir dela, provavelmente estavam me procurando e logo encontrariam. 

Felizmente elas não me encontraram antes do intervalo acabar, mas quando me coloquei no caminho para a sala elas estavam em um banco próximo conversando animadamente. Não me importei, minha conversa com Regina foi ótima mas ela me dispensou por comida e pelos estudos. Também, o resto da tarde eu teria aulas importantes e não poderia dar tanta atenção assim ao meu anjo moreno, então foi melhor que ela tivesse o que fazer mesmo. 

Ruby não encheu mais tanto o meu saco no tempo que passamos juntas, nem meus outros amigos. Quando a aula acabou eles quiseram ir para um barzinho comemorar o meu aniversário mas eu não queria ir, então cantaram parabéns para mim na sala mesmo e comemos o bolo antes dele irem. Como eu teria que levar Ruby e Elsa para casa de carro, me sentei em um lugar bem afastado do campus, onde quase ninguém ia, e peguei minha flauta que nunca saia da minha mochila. Era um dos meus passatempos favoritos mas não tanto assim, por isso ela nunca saia da minha mochila, em casa eu fazia outras coisas.  

Toquei pensando em Regina mas sempre errava ao lembrar do que aquela senhorinha me disse mais cedo. Era possível se apaixonar em tão pouco tempo assim? Qual é, conheci Regina sexta feira e hoje era segunda. Acho que só passamos tempo demais juntas e éramos novidade uma para a outra. Mas o que eu mais queria no momento era poder ligar o skype com ela e passar o resto da noite. O problema é que quando eu chegasse em casa ela já estaria dormindo.  

Quase que involuntariamente, peguei meu celular e tirei uma foto minha com a flauta. "Estou tocando para você", foi o que mandei na legenda. Ela não respondeu nada na hora mas eu sabia que quando ela veria, o sorriso magnífico que ela tinha habitaria seu rosto.


Notas Finais


Acho que sobre esse capítulo eu não tenho o que falar, o que mudou foi só que introduzimos a ligação da Regina pra Emma. Então, até quarta-feira e comentem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...