História Amor à distância - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Cake, Finn, Fionna, Jake, Marceline, Marshall Lee, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada
Tags Gumball, Gumlee, Marsh And Bubba, Marshall, Prince Gumball
Exibições 62
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sim, eu também amei essa capa pq é super verdade. U-u 😍😍😍😂💞
Marshall é crush supremo! ❤

Enfim, como estão vocês? Espero que estejam bem. 💜

Mais um capítulo!!! 🎉🎉🎉🎉
Boa leitura! 😘

Capítulo 10 - Marshall Lee


Fanfic / Fanfiction Amor à distância - Capítulo 10 - Marshall Lee

Marshall

Mais um dia se inicia. Esse ciclo que nunca termina... 

Eram 8 horas da manhã.

Hoje seria um dia corrido pra mim, então posso dizer que será um dia normal. Todos os meus dias eram corridos. Eu fazia faculdade pela tarde e trabalhava pela noite. Confesso que não funciono muito bem pela manhã. Moro sozinho. Tenho que me virar sozinho com os afazeres de casa, é uma loucura, mais eu até levo jeito.

Hoje é sexta. Irei para faculdade, trabalharei meio período hoje e... O que eu estou esquecendo mesmo? 

Ah! Sim. A festa. Fui convidado para tocar e cantar em uma festa fantasia. Me juraram de pé junto que não era festa de criança. Confiei.

Digamos que não sou um músico profissional, mas quando eu pego minha guitarra para tocar é como se ela estivesse viva e em perfeita sintonia comigo. Todos me elogiam, fazer o quê? Nasci com esse dom.

Não tinha uma música em mente para tocar. Não havia preparado um repertório. E acho que nem esquentarei minha cabeça com isso. 

Alguns amigos meus estarão lá para tocar comigo, temos o mesmo gosto pra música, já tocamos algumas vezes juntos então, decidi não me preocupar com isso. O meu único problema era que a festa era fantasia.

Não encontrei outra opção melhor do que me fantasiar de vampiro. Afinal, eu sou um rapaz super pálido, dos olhos castanhos bem avermelhados e cabelos super negros. Não sei se realmente precisarei de uma lente de contato vermelha. A cor de meus olhos já eram bastante vermelhas e incomuns. Só precisava ir atrás de uma fantasia de vampiro. A segunda opção seria um cadáver mesmo.

Sim, quando as coisas não são tão importantes eu as deixo para última hora.

Peço perdão por ainda não ter me apresentado. Me chamo Marshall Lee. Tenho 18 anos. E vou adiantando que : se você ainda não é apaixonado por mim, é bem provável que se apaixone. É normal, não se sinta constrangido(a). Afinal, só existem 2 tipos de pessoas. As que me amam e as que ainda não me conhecem. Haha!

Creio que o comércio já estava funcionando a esse horário.

Me arrumei, vesti uma blusa qualquer de banda (RHCP) preta, coloquei uma calça jeans vermelho escuro rasgada nos joelhos e um tênis all star tradicional. Me banhei com perfume como de costume.

Liguei para Marceline. Minha irmã mais nova. Era um pouco mais descontrolada do que eu. Em questão de gostos, somos até muito parecidos. 

- "Heeeey, brother..." - sim, ela me atendeu cantando. 

- "Heeeey, sister..." - retribui no mesmo tom, isso a fez rir.

- O que queres? - ela foi direta.

- Preciso da sua ajuda. 

- Em que? 

- Preciso arranjar uma fantasia de vampiro para hoje a noite. 

- WHAT? Você está louco, garoto? Assim, encima da hora? - ela dizia um tanto eufórica.

- Sim. - disse na maior normalidade do mundo.

- Puta que pariu! O que você não me pede chorando que eu te faça sorrindo em, Lee? - revirei os olhos.

- Pois é. Vai me sacanear ou me ajudar? 

- Você sabe que eu não perco essas oportunidades. São únicas, tem que ser aproveitadas. 

- Já entendi. Aonde podemos nos encontrar?

             ~~~~~~~~~

O dia passou até depressa.

Achamos a fantasia e a alugamos com um amigo da Marceline que por acaso é fanático por vampiros. Confesso, também admiro essas criaturas.

Fui para a faculdade, trabalhei meio período e estava exausto pela noite. Me lembrei da festa e isso me deu mais desânimo ainda. Já estava pensando em ligar para Finn, um amigo meu que planejou toda essa idiotice, e cancelar a minha participação. Até que recebi uma chamada do próprio.

-"Ei, Lee?! E aí tudo beleza? Tudo pronto pra hoje? É daqui a pouco em..." - Ele disse numa animação que me deixou assustado.

- Pois é, é sobre isso que eu queria falar com você. Não vou po... - ele me interrompeu.

- Cara, cê não sabe que doideira. Geral já confirmou presença. Vai lotar, parceiro!!! E você vai arrasar, como sempre, né?! - Ele continuava animado.

- Sim, pode deixar, vou arrasar como sempre. - não sei o que aconteceu comigo, acho que senti pena daquele moleque.

- Isso aí! Te vejo mais tarde. Só te liguei pra te lembrar caso você tenha esquecido da festa. - ele gargalhou e encerrou a ligação.

Eu não tinha esquecido, apenas não queria que ela existisse, Finn.

         -/-/-/-/-/-/-/-/-/-

2 horas se passaram. Já estava quase no horário de começar aquela bosta. 

Estacionei em frente ao local, sim, a galera babou na minha Lamborghini Aventador preta. Fazer o que né?! Dinheiro não foi feito para servir de enfeite. E a minha família, tinha bastante para isso.

Realmente o local estava lotado.

Finn subiu no palco, estava com aquela merda daquela touca branca que ele não a tira para merda nenhuma da cabeça, uma blusa azul claro e uma calça jeans azul escuro rasgada nos joelhos. Seu tênis era um branco que ficou absurdamente chamativo na luz negra. Pude notar também pulseiras neons de sobra em seus braços e pescoço.

- EEEEEIIII GALERAAAA! VAMOS COMEÇAR ESSA BAGAÇA! SEI QUE VOCÊS DEVEM ESTAR SE PERGUNTANDO, "POR QUE O FINN NÃO ESTÁ FANTASIADO?", VOCÊS NÃO ESTÃO VENDO, MAIS EU ESTOU FANTASIADO SIM. ESTOU FANTASIADO DE ALEGRIA E MUITA CURTIÇÃO PARA VOCÊEEEES!! - não acredito que ele disse uma merda dessa. Só pude colocar a mão no meu rosto em negação.

- ENFIM. COMO PROMETIDO, IREI CHAMÁ-LO NO PALCO PARA DEIXAR VOCÊS BABANDO NO TALENTO DELE. COM VOCÊS O NOSSO INCRÍVEL VAMPIRO, MARSHALL LEE!!!! - ele gritava feito louco. Serviria muito bem como apresentador de programa de talentos.

Escutei aplausos, gritos e assovios após subir ao palco.

- Bom, como já fui apresentado, me chamo Marshall Lee, e irei tocar juntamente com esses caras, uma música que não sai da minha cabeça há 1 semana. Espero que gostem. Assim como eu estou viciado nela. 

Começamos a tocar Heathens - Twenty One Pilots (link da música nas notas finais) e a galera começou a gritar. Me senti em um hospício, mais a sensação era maravilhosa.

Meus olhos passeavam pela multidão. Até que se fixaram em uma só pessoa, mais especificamente em um garoto. Em um garoto não, em um príncipe. Meu coração hesitou uma batida após seus olhos se encontrarem com os meus enquanto eu tocava e cantava. Não sei o que estava acontecendo, mais sei que não conseguia desviar o olhar.






Notas Finais


Link da música:
https://youtu.be/UprcpdwuwCg

Espero que tenham gostado do capítulo. 💞😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...