História Amor à distância - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Cake, Finn, Fionna, Jake, Marceline, Marshall Lee, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada
Tags Gumball, Gumlee, Marsh And Bubba, Marshall, Prince Gumball
Exibições 64
Palavras 1.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


5° capítulo, como prometido. 😁
👇
Boa leitura, pessoinhas! 💜

Capítulo 5 - Meu melhor amigo.


Fanfic / Fanfiction Amor à distância - Capítulo 5 - Meu melhor amigo.

Vendo a aproximação dos meus lábios com os dele, fingi escorregar em qualquer coisa.

-Nossa, o chão realmente te ama. Vive querendo um beijo seu. - Ele sorriu, me ajudando a levantar novamente.

-Né?! Ele tem que parar com isso. Nem tudo o que queremos, conseguimos. - Sim, foi uma indireta - Obrigado, novamente, pela ajuda. - sorri, limpando meu short e pernas com as mãos.

- Não há de quê. Quer um pano para se limpar? - Ele disse olhando para minha inquietação com as mãos em meu short e pernas.

- Sim, aceito. Por favor. 

-Okay, vamos! - Ele disse puxando meu braço para dentro de sua casa.

Tudo era devidamente organizado. A casa não cheirava mal, tinha cheiro de perfume de rosas, creio ser daqueles detectores de pessoas que borrifam perfume na casa. Corri os olhos pela casa à procura de mais pessoas, não encontrei ninguém.

- Mora sozinho? - Ele veio até a mim com um pano em mãos.

-Sim, moro aqui há 2 anos e meio. - Ele disse se abaixando e se apoiando em apenas uma de suas pernas, enquanto sobre a outra, repousava minha perna direita, antes que eu protestasse, ele já estava limpando-a. Apoiei minha mão direita em seu ombro.

- Por que se mudou para esse fim de mundo? - o observei limpando minha perna.

-Houve um incêndio na minha antiga casa. Meus pais morreram. Fiquei sabendo enquanto estava na faculdade. Saí correndo de lá, e quando cheguei em casa, já era tarde demais. O fogo já havia comido tudo. Fiquei sem chão, sem opções. Fiquei frustrado. Corri com o carro, dirigindo sem direção. Não queria acreditar naquilo. Até que por falta de atenção, vim parar aqui. E por aqui fiquei. - Ele dizia com um olhar carregado de tristeza. Me senti absurdamente mal por isso.

-Nossa... Me desculpe te fazer recordar isso. - fiz um leve carinho em seu ombro.

-Tudo bem. Não precisa se desculpar, as coisas acontecem. Não podemos controlá-las algumas vezes. - Ele disse terminando de limpar minhas pernas e levantando - Aceita um pedaço de bolo de cenoura? - ele sorriu divertido.

Fiquei feliz por ele encarar tão bem esse acidente e mudar de assunto tão rápido.

-Claro. Amo bolo de cenoura! - retribui o sorriso.

↗↙↗↙↗↙↗↙↗▽▽↙↗↙↗↙↗↙↗↙

Alguns meses se passaram e eu e Flame nos tornamos melhores amigos. Fazíamos trilhas malucas pela mata duas ou três vezes na semana. Corríamos de manhã pelas estradas vazias, ficávamos rodando como loucos embaixo da chuva, assistíamos filmes na casa do outro e até fazíamos acampamentos com fogueira, marshmallows e tudo mais, somente entre nós dois. Ah, ele me ensinou também a fazer malabarismo com fogo. Ele realmente levava jeito com isso. Eu era apenas um aprendiz, mas fazia uma coisinha ou outra bem. E recebia elogios como : "Ó!!! Tá no caminho certo em... Daqui a pouco serei eu o aluno e você o professor." ou "Caramba, ele é o Blaze de Mortal Kombat!" , isso me fazia rir muito.

Hoje estamos completando 10 meses de amizade. Os melhores 10 meses, eu diria. Quase um ano. Fiz uma torta salgada e comprei uma blusa que eu me apaixonei quando a vi na vitrine de uma loja. Achei que super combinaria com ele. Era uma blusa 3/4 sem ser social, laranja com preto. Com alguns rabiscos abstratos na frente e atrás. 

Fui em direção à sua casa e bati na porta que logo foi aberta seguido de um sorriso largo. Ofereci a torta a ele. Ele sorriu mais ainda ao ler o que estava escrito em azeitonas "Para o pior amigo do mundo." 

Colocou a torta em cima da mesa e me deu um abraço super apertado. 

-Feliz 10 meses de amizade para você também, Bubba. - ele depositou um beijo em meu rosto.

-Obrigado. - retribui o beijo em seu rosto - Booom, já que hoje é uma data comemorativa, cadê o meu presente? - cruzei os braços.

- Booom - ele disse no mesmo tom que eu, me fazendo sorrir e revirar os olhos - Já que me intitularam o pior amigo do mundo, eu não comprei. - ele também cruzou os braços me imitando.

- Não está falando sério né?! - ele concordou debochado - Flaaaame, flaminhooo, você é o melhor amigo do mundo, do universo, do espaço sideral. Me desculpa, eu estava mentindo... - disse manhoso abraçando ele que sorriu com o meu drama.

- Estou brincando, Bubbinha. Óbvio que eu comprei um presente para você. Aqui está, bebê. - Ele me entregou um embrulho.

Eu sorri abrindo o embrulho, era um ursinho rosa super, hiper, mega fofo. Eu literalmente AMEI! Fui correndo o abraçar novamente. 

- Sabia que você iria gostar. - ele sorriu retribuindo o abraço.

- Eu amei, de verdade! - sorri feito criança de 5 anos olhando para o ursinho.

- Eu amo você. - ele disse levantando o meu rosto apenas com o seu dedo indicador e olhando fixamente para os meus olhos.

Eu amava aqueles seus olhos castanhos alaranjados. Fiquei sem ação ao fitá-los.

- Bubba, eu quero algo mais sério com você. Nunca me senti tão bem ao lado de uma pessoa como me sinto quando estou com você.  Esses foram os melhores 10 meses da minha vida, e me fizeram ter certeza de algo. Não quero ser apenas seu amigo. Quero ser mais do que isso. - Ele pegou uma caixinha preta de veludo que estava em seu bolso e a abriu, mostrando-me uma aliança prata - Você aceita namorar comigo, Gumball? 

Fiquei paralisado. Não esperava por isso, eu amava ele, éramos realmente muito próximos, mas temia que um relacionamento mais sério acabasse com nossa amizade. E temia mais ainda desapontá-lo. Não sabia o que fazer naquele momento. Eu sempre esperei por esse dia, um menino lindo, legal, divertido, que me fizesse bem, me pedisse em namoro. E isso estava realmente acontecendo. Decidi então dar uma chance para essa nova etapa da minha vida. Afinal, ele era meu melhor amigo, eu o conhecia, sabia que ele jamais me faria mal algum. 

- Flame, eu adoraria namorar com você. - Ele sorriu de orelha a orelha, me deu um abraço tão forte que chegou a me tirar do chão, juntou nossos lábios em um beijo suave e cheio de amor. Me trouxe uma sensação maravilhosa.

Bom, meu pai já havia desconfiado que algum sentimento a mais nos perseguia quando estávamos juntos, ele não iria surtar em saber dessa nova notícia. Eu apenas esperava que a vida fosse mais bonita ainda agora que estamos juntos. Apartir de hoje só existe eu e Flame no mundo. E eu estava seguro nisso. Afinal, o que poderia nos acontecer?






Notas Finais


Mil tretas, Bubba, mil tretas. 😂
Enfim, o que acharam desse novo casal?

"Que bonito em?! Que cena mais linda, será que eu estou atrapalhando o casalzinho aí?! Que lixo!"
-Marshall Lee

😂😂😂❤

Beijooos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...