História Amor a primeira vista - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz
Tags Ação, Drama, Muito Sexo, Romance
Visualizações 129
Palavras 1.468
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Segundo capítulo meus amores, espero que gostem

Capítulo 2 - Our first kiss


Depois que o tal David Luiz foi embora nós continuamos lá, dançando, e confesso, eu não consegui tirar ele dá minha mente, o cara mexeu comigo, aqueles olhos, aquela boca, aquele rosto.... Depois de algumas horas nos saímos da boate, já estava clareando, a Luna tava muito bêbada, eu nem tinha bebido tanto, chamei um táxi e fomos embora, fui rindo o caminho inteiro com as merdas que a Luna falava, depois de 15 minutos já estávamos em casa entramos e eu tive que dá um banho gelado na Luna que não parava quieta 

O David Luiz é gostoso pra caralho né?! – como eu também estava alterada, ria com qualquer merda

Realmente, ele é muito bonito... Luna para quieta, se não nós duas vamos cair aqui dentro. – a empurrei pra baixo do chuveiro 

Você acha que eu não vi sua safada? Os olhares que vocês trocaram?– ela gargalhou 

Aí Luna, para, tá falando merda já. 

Ah, vadiaaaa, vai da pra ele 
Carol? Vai gemer no ouvidinho dele? "Ah David, vai...vai, AÍ, não para"– ela tava gemendo parecendo uma retardada e eu não consegui conter as gargalhadas

LUNA!– gritei – Como você é ridícula – falei entre os risos – Para com isso, eu nem conheço o cara.

Mas os olhares que vocês deram um pro outro...

Ah, nada a ver garota, para de falar merda.– sai do box rindo

Peguei um roupão e entreguei a ela, deixei ela no quarto e fui pro meu, precisava de um banho, entrei no banheiro me despi liguei o chuveiro e deixei a água rolar por meu corpo, e por incrível que pareça eu ainda estava pensando no David, mano, oque que esse cara tem? Oque que ele fez comigo? Meu Deus. Depois de um tempo sai do banho coloquei uma camisola e apaguei, acordei com a luz do sol no meu rosto, quando olhei no celular já era quase uma hora da tarde e eu tava faminta, passei no quarto da Luna e ela ainda dormia, desci pra cozinha, estava morrendo de preguiça de preparar alguma coisa então peguei um lanche congelado coloquei no microondas e devorei, quando tava terminando de comer a Luna apareceu com uma cara de ressaca monstruosa

Bom dia...– ela falou um pouco abafado

Bom dia só se for no seu relógio né? Já são quase uma hora.– falei levantando e colocando meu prato na pia

Nossa, que dor de cabeça. – passou a mão na testa

Isso se chama ressaca, querida. – falei debochada e ela me mostrou o dedo – Que horas é a festa da Vanessa? 

Sete, você já sabe o que vai usar?– ela levantou e pegou uma garrafa de água 

Não, acho que vou de vestido. 

Põe aquele preto de alsinha.

Você não acha ele muito extravagante? – tava meio indecisa 

Claro que não, ele fica lindo em você e o decote é maravilhoso. 


É, vou com ele então.– Luna era a melhor pessoa pra essas coisas, ela sempre me ajudava a escolher minhas roupas, desde que moro com ela nunca tive esses problemas. 

Aposto que o David vai adorar. – falou debochada 


Ah Luna, ainda essa história? – Taquei um pano nela a fazendo rir– Mas... Será que ele vai mesmo?– tá, eu estava super ansiosa pra vê-lo de novo e não consegui me conter

Aaah, sua safadaaaaaa– ela começou a rir– Você gostou dele, danada. –ela começou a gargalhar

Ah Luna, nada a ver, foi só uma pergunta, curiosidade. – dei de ombros 

ATA, me engana que eu gosto nenem, eu te conheço Carol, te conheço. – ela não parava de rir

Vai se fuder. –mostrei a língua pra ela 


Eu e Luna passamos o dia conversando e assistindo umas besteiras na TV, quando deu uma certa hora nós fomos nos arrumar, depois que tomei banho, vesti meu vestido que ficou lindo em mim, aquele vestido me deixava com o bumbum empinado e tinha um decote lindo, fiz uma make não muito forte, deixei o cabelo liso mesmo, depois de tudo coloquei meu salto e sai do quarto, Luna já tava pronta na sala e como sempre, minha amiga estava maravilhosa, assim que desci nós saímos, pegamos o carro e fomos pra casa da Vanessa, a casa dela não era tão perto, demoramos uns 25 minutos pra chegar, quando chegamos tocamos a campainha e o William atendeu.


Boa noite meninas! –ele comprimentou a gente 

Boa noite. –falamos num coral


Luna e Carol, não é? – ele perguntou 

Isso. – Luna respondeu 


Sejam bem vindas, vocês estão lindas. –ele era muito simpático

Nós entramos e a primeira coisa que eu fiz foi procurar o David Luiz, mas ele não estava lá, que triste, a Luna tava conversando com basicamente todos os jogadores que estava lá, eu conversei um pouco com a Vanessa e as outras mulheres que estavam lá, não curtia muito esses papos de mulherzinha, logo me afastei e fui pra varanda tomar um ar e apreciar a vista, quando do nada uma voz rouca suou próximo ao meu ouvido


Gostou da vista? – seu alito quente se chocou ao meu lóbulo me causando arrepios 

Quando me virei pra olhar lá estava ele, o cabeludo do olhar mais lindo que eu já vi na minha vida, e mais uma vez eu senti aquilo, senti meu coração acelerar e minhas pernas ficarem bambas, eu abri um sorriso de orelha a orelha, não consegui disfarçar. 

Boa noite moça. –ele abriu aquele sorriso de tontear qualquer um.


Boa noite moço, dessa vez  não vai derrubar bebida em mim, vai? –sorri de canto de boca

Só se você insistir. –ele falou brincalhão me fazendo rir


Achei que você não viria. –falei meio sem graça 


Sentiu minha falta?– falou num tom meio debochado e convencido

Oque? Não... É...– ele me deixou totalmente perdida e sem graça – É que... Você é amigo do William não é? Então, achei meio estranho... 


Sei...–ele sorriu malicioso me deixando sem graça mais uma vez, mano, que cara convencido, eu em.


Você mora aqui a muito tempo... Carol né?

Isso! Faz um tempinho que eu moro aqui, me mudei a uns 8 meses.

 

Hum.. E oque você tá fazendo aqui sozinha?–ele mudou de assunto 


Vim pegar um ar.– dei de ombros – Cadê aquele seu amigo? O bêbado lá? – não faço idéia do porque de eu ter perguntado por aquele cara, só não queria que o assunto morresse


O Dudu?– ele riu– Tá ali na sala conversando com sua amiga. –eu rir– Vocês moram juntas? 


Sim, moramos sim. Por que? 


Nada não..– deu um gole na bebida que tava na mão. 


E você? Mora muito tempo por aqui?

 

Vai fazer um ano que eu voltei, antes eu tava em Paris. 


Hum, você jogava lá?– aí que pergunta mais idiota Carolina 


Sim, no Paris Saint Germain, é sério que você não me conhecia? –ele franziu a testa


Eu não sou muito fã de futebol. –sorri fraco– Eu te conhecia, assim por nome, mas não acompanhava.

Hum, entendo.


Você... N-namora?– perguntei assim, na lata, mas que merda que eu tava fazendo? 


Não –ele sorriu– Acabei de sair de um relacionamento. 


Sério? Quanto tempo? – sim, eu estava muito curiosa e não conseguia me conter

 

Terminei hoje...–ele deu mais um gole na bebida


Sério? –perguntei espantada e um pouco decepcionada 

Uhumm. Um pouco antes de vir pra cá, talvez não seja uma mera coincidência, né?!


Ele se aproximou e ameaçou me beijar mas eu fugi, não sei o por que, mas fugi. 


É... Talvez... –falei um pouco nervosa 


Qual sua idade? –ele sorriu fraco 


Dezoito... 


Dezoito?–ele falou surpreso me olhando dos pés a cabeça 


Sim...–falei envergonhada


Nossa..–ele ainda tava com cara de surpresa


Vou fazer dezenove mês que vem. – Oi querida? Tentou consertar alguma coisa? Meu Deus 

 

Novinha, você não parece ter essa idade. –ele mais uma vez me olhou da cabeça aos pés 


Se eu ganhasse uma moeda sempre que ouvisse isso...– sorri ainda envergonhada 


Você tá muito linda, Carol. –ele sorriu maroto, e puta que pariu, que sorriso lindo

Obrigada. –ainda estava morrendo de vergonha 


Ele mais uma vez ele se aproximou só que dessa vez eu não fugi, deixei rolar, ele sarrou seus lábios nos meus e me beijou, foi um beijo lento e prazeroso que logo se tornou intenso e quente, seus lábios sugavam os meus com urgência, sua língua brincava com a minha de uma forma gostosa, a mão dele passeava por meu corpo enquanto a minha segurava seu cabelo o trazendo mais pra mim, dei uma pausa no beijo recuperando o ar que ele tinha me tirado, ele mordeu meu lábio inferior me fazendo arfa e deu um sorrisinho fraco, meu coração mais uma vez parecia que ia sair pela boca, meu corpo arrepiou inteiro, aquilo era a melhor sensação que eu já tinha sentido em toda a minha vida, eu nunca tinha sentido aquilo por ninguém antes..


Notas Finais


Como eu disse no capítulo anterior, vou tentar postar um capítulo por dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...