História Amor a... Segunda vista! (Akai Ito) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Calipso, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper Mclean, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano
Tags Colegial, Percy Jackson, Romance
Exibições 396
Palavras 2.707
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - CAP 14 - Um cochilo bom, no ombro amigo.


 A direção foi acionada, nossos pais foram acionados e, eu estava encrencada. Pela primeira vez eu estava sendo advertida pela direção. Piper, eu, Reyna e, nossos pais estavam na sala da diretora. Quando Percy disse que iria aliviar nossa barra, ele não mentiu, não sei que história ele contou para o diretor, mas a bronca maior foi para a Reyna. Ela estava com a cara enxada e, a boca partida, eu tinha alguns arranhões no rosto apenas e, Piper teve que imobilizar o braço.

Eu poderia ter sido expulsa, mas não fui. Graças as minhas notas, minhas atividades extras e, o grande desempenho no nível de score, eu consegui me salvar.

- Eu não sei como reagir a isso – Minha mãe disse antes de ir embora. – Estar no trabalho e atender uma ligação da escola dizendo que minha filha, exemplo de boa cidadã, deusa da sabedoria, santa da castidade... Se meteu em uma briga...

- Eu tentei me conter – Eu disse irritada

- Não sei se fico chocada ou comemoro – Minha mãe balançou a cabeça

- Comemora? – Perguntei sem entender

- Você só vive trancada no quarto de cara com livros, as vezes me incomoda ver que não é uma adolescente normal que gosta de aventuras, ou quebrar as regras...

- Queria que eu fosse uma delinquente? – Perguntei horrorizada

- Claro que não, Annabeth – Ela disse como se fosse obvio - Você vai ficar de castigo por isso... – Minha mãe pensou – Duas horas diárias sem tocar em livros para estudar

- Que tipo de castigo é esse? – Perguntei incrédula

- O tipo de castigo perfeito para você... – Ela ia saindo – Ah... Esqueci de dizer, eu recebi aumento no trabalho, você vai ganhar mesada a partir de hoje.

Não sabia o que dizer sobre a reação da minha mãe ou sobre o meu castigo. Eu voltei para enfermaria, precisava pegar alguns remédios para dor, já que eu não tinha dinheiro para comprar. Quando eu cheguei lá, Jason e, Percy estavam junto com a Piper. Minhas pernas tremeram, era a primeira vez que eu encarava o Jason tão diretamente depois do ocorrido na festa, não estava preparada para isso.

- Eu só vou pegar os remédios – Eu disse passando por eles.

Percy veio atrás de mim e, puxou meu braço fazendo com que eu me virasse para ele. Seu olhar era uma mistura de preocupação com irritação. Ele passou seu polegar na minha boca machucada, estranhamente me senti ansiosa com aquele ato.

- Não faça mais isso – Ele me repreendeu

- Não tive escolha – Eu desviei o olhar – Eu estou bem...

- Ser recibo na escola com as pessoas gritando seu nome em meio de uma briga, foi desesperador – Ele suspirou

- Eu não perdi a briga – Revirei os olhos

- Mas se machucou – Ele insistiu com a preocupação repentina

- Eu tinha que fazer aquilo – Eu voltei a encará-lo – Era a Piper, era minha amiga.

- Bem... Quanto a isso, fico feliz que tenha feito – Ele deu um meio sorriso

- Não precisa se preocupar tanto comigo – Eu disse irritada – Eu agüento, eu não quebro fácil, eu não sou frágil.

- Eu sei – Ele sussurrou – Mas não consigo evitar... – Ele parou a frase – Eu vou te deixar em paz.

Percy deu um sorriso sem graça e, voltou até o Jason e, a Piper. Eu não queria que ele fosse, eu queria que ele ficasse ao meu lado, eu precisava de alguém para me confortar, Percy era bom nisso, mas ao mesmo tempo... Eu queria que ele se afastasse. Ouvi alguns cochichos entre eles e, quando me virei tive o desprazer de ver o Jason carinhosamente beijar a testa da Piper antes de sair. Banho de agua fria ainda seria melhor que aquilo. Eu agi como se não tivesse me importado e, senti a Piper se aproximar.

- Obrigada! – Ela disse – Você brigou por mim.

- É... Não foi grande coisa – Eu tentei disfarçar meu nervosismo. – Porque machucou o braço?

- Ah... Acho que foi um chute, não teve nada demais, só inchado, dois dias na tipóia apenas – Ela deu de ombros

- Ai meu Deus, fui eu quem chutei seu braço? – Perguntei desesperadamente

- Não – Piper riu – Quer dizer... Eu acho! Não deu pra perceber. Que cor é o seu tênis? – Ela o analisou – É... Acho que foi você. – Ela riu.

Não pude deixar de rir também.

- Sinto sua falta – Ela desfez o sorriso

- Eu também – Eu disse em desanimo

- Eu sinto muito por tudo – Piper começou a dizer – Eu juro que tudo que fiz foi de boa intenção, eu achei que não gostava mais dele, eu achei que tinha superado... Eu não queria disputar com você... Você era tão alegre e, despojada quando falava dele, eu queria que você sempre ficasse daquele jeito, eu...

- Tudo bem – Eu a interrompi – Eu também tenho uma parcela de culpa, se eu não tivesse olhando para meu próprio umbigo, talvez eu tivesse percebido tudo isso, acho que era eu quem não queria ver... – Dei de ombros

- Eu queria que as coisas pudessem voltar a ser como eram antes – Piper deixou uma lagrima cair.

- Eu não sei se isso realmente pode acontecer nesse exato momento, talvez a gente possa ir aos poucos, eu ainda sinto algo por ele – Fui sincera – Eu preciso superar, sabe?

- Eu prometo que...

- Você não vai me prometer nada... – Eu toquei seu ombro – Você gosta dele e, ele gosta de você e, isso aconteceu muito antes que eu sonhasse em conhecer vocês dois.

- Mas...

- Seu erro foi não ter sido sincera com você mesma, Piper... Então agora você precisa ser, não deixe que seu orgulho, ou a Reyna ou a nossa amizade atrapalhe isso. – Eu suspirei – Eu estou triste admito, mas estou superando... Eu vou superar e, pra que isso aconteça preciso ter a certeza de que desisti por alguém que merece.

Piper me encarou por alguns segundos e, me abraçou chorando, ela soluçava e, me apertava cada vez mais forte, eu comecei a chorar também e, com as lagrimas caindo, arrastaram também um peso da minha alma.

- EU NÃO ACREDITO! – Hazel gritou na porta da enfermaria nos fazendo pular de susto – Eu resolvo me atrasar por algumas horas e, vocês montam um ringue na escola? Estão todos comentando... Reyna quebrou o maxilar? Meu Deus, como fui perder isso?

- Bom dia para você também Hazel – Eu sorri enxugando as lagrimas.

- Vocês finalmente reataram – Hazel fez uma cara carinhosa

- Não é como se fossemos um casal... – Piper resmungou

- Eu sei, mas eu apoiaria isso – Ela continuou com uma cara carinhosa e, veio ao nosso encontro de braços abertos.

- Você é impossível Hazel – Piper disse entre o abraço triplo.

 

***

Não vou dizer que tudo está um mar de rosas, pois não está, mas eu me sentia melhor a cada dia. Reyna não apareceu na escola por alguns dias, talvez com vergonha da cara enxada, ou porque não queria me ver tão cedo. Piper e, eu nos aproximávamos cada vez mais e, ela se aproximava do Jason cada vez mais e, eu me afastava do Jason cada vez mais. Era um ciclo idiota, mas bem necessário no momento.

Depois da briga as pessoas começaram a falar mais comigo, eu virei uma garota conhecida, não só pelas notas, mas também por saber socar as pessoas. Percy e, eu nos falávamos pouco, na maioria das vezes apenas pelo celular, eu ainda nem tive a oportunidade de, agradece-lo por ter me parado no dia da briga.

Eu estava em um grupo de estudos na biblioteca, Piper, Jason, Frank e, Leo.

- Se eu não tirar uma nota boa nesse teste... – Leo resmungou

- Você nunca tira uma nota boa – Hazel revirou os olhos.

- Eu não entendo por que tanto teste, tantos simulados e, tantas provas – Leo coçou a cabeça.

- Eu já disse, esse semestre é focado é questões preparatórias – Hazel resmungou – Será assim até o final do ano.

Percy se aproximou de nós e, sentou no meio dos garotos.

- Pegou sua prova? – Frank perguntou

- Sim – Ele segurava livros e, papeis.

- Uou! – Frank disse analisando a prova do Percy – Você tirou mais que a Annie.

- Annie? – Percy perguntou

- Apelido da Annabeth – Frank deu de ombros

- Eu sei que o apelido dela é esse, mas porque você a chama pelo apelido? – Percy o encarou. Todos olharam para o Percy, inclusive eu. – Achei que só as meninas a chamavam assim... – Ele deu um sorriso sem graça ao perceber os olhares.

- Impossível – Eu puxei a provada mão do Frank, ignorando a situação constrangedora. – Como você tirou mais que um A+?

- Acertei a questão extra – Percy disse como se fosse algo natural

- Você acertou a questão extra? – Eu o encarei.

Peguei minha prova para comparar com a dele, era uma prova de calculo III, Percy mudou de lugar e, veio para meu lado. Ele analisou junto comigo, tentando achar o meu erro.

- Você errou o sinal – Ele apontou

- Impossível – Eu disse histericamente.

 Novamente eu havia errado por falta de atenção, não coloquei o sinal negativo onde deveria, mesmo sabendo que deveria ser colocado. Abaixei a cabeça na mesa e, choraminguei.

- Isso não é justo – Eu resmunguei – Preciso de um psicólogo.

- Era só uma questão extra – Leo comentou e, eu me virei para fuzila-lo

- Já conversamos sobre seus comentários Léo – Hazel o cutucou

- Oh, certo! Muito injusto, se fosse comigo não conseguiria viver, precisa de uma corda para se enforcar? – Leo fez uma cara estranha.

- Quer levar um soco? – Perguntei

Leo fingiu estar interessado no seu caderno.

Meu celular vibrou.

________________________________________________________________________

*Whatsapp*

PERCY

 

Percy: Terraço...

...

Annie: O que tem o terraço?

...

Percy: Meu Deus, Annabeth... É pra você ir até lá.

...

Annie: Ah... Ok!

 

__________________________________________________________________________

Percy estava ao meu lado, mas preferiu mandar o recado pelo whatsapp, ele mantinha nossa regra de descrição e, estranhamente comecei a questionar se aquilo era realmente necessário entre nós.

Depois de um tempo quando apenas eu, Piper e, Hazel estavam na biblioteca, me despedi das minhas amigas e, fui ao terraço como prometido. Me senti ansiosa por querer ir, me senti aliviada por estar indo e, me senti tranquila por vê-lo sentado recostado a parede. Ele parecia estar em repouso, dormindo talvez. Me aproximei lentamente e, me sentei ao lado dele.

- Você demorou – Ele disse em um sussurro

- Tinha que terminar um fichamento – Eu me defendi.

- Você está bem? – Ele perguntou ainda olhando para o nada. – Com a Piper, com a Hazel... Com o Jason...?

- Esses  dias estão sendo adaptados ainda, a Piper e, eu estamos melhorando o entrosamento, mas o Jason... Ainda não estou preparada...

- Não querer falar com ele, significa que você ainda gosta dele? – Percy perguntou desanimado.

- Acho que sim... – Eu dei de ombros

- Você acha que parar de falar, fará você esquecer? – Ele suspirou

- Não sei... Mas acho que ficar perto é ainda pior – Eu admiti.

- Eu sou um masoquista então – Ele deu um meio sorriso – Porque eu quero sempre estar por perto dela.

- Você está desistindo? Achei que ia tentar conquistar a garota – Eu o fitei. Seus olhos encaravam o céu com um semblante triste.

- Não adianta... Nada do que eu faço ou tento fazer, parece funcionar. – Percy deu de ombros - Ela simplesmente não consegue manter seus olhos em mim e, eu continuo sempre tendo que vê-la escapar... Isso é frustrante e, machuca... Antes não machucava tanto, mas desde que decidi me aproximar, tem sido um tormento. Eu não consigo mais controlar minhas ações, meus ciúmes, minha vontade de estar perto... As pessoas já estão notando, mas eu ainda tenho que fingir não estar apaixonado por ela... Pelo simples fato de que ela não consegue ver que eu estou apaixonado por ela. – Ele dizia como se fosse um desabafo.

Meu coração se apertou ao ouvir aquelas palavras, ver o Percy sofrer assim me incomodava, eu queria poder dizer algo, mas eu não tinha palavras que pudessem conforta-lo, eu queria poder fazer algo por ele e, eu não conseguia entender porque eu tinha aquela necessidade. Percy deu um grande suspiro, talvez incomodado com o meu silencio, ele tombou sua cabeça no meu ombro e, suspirou mais uma vez. Meu coração acelerou involuntariamente.

- Você acha que um dia conseguirá esquecê-lo? – Percy perguntou depois de alguns segundos em silencio.

- Eu não sei, Percy... É a primeira vez que vivo tudo isso, não sei agir bem com relação a sentimentos, eu sempre fico confusa. – Eu disse em frustração – Jason foi meu amor a primeira vista.

- Dizem que amor a segunda vista é ainda melhor – Percy retrucou.

Eu ri, pelas bobagens que nós estávamos dizendo. Eu não podia dizer que o que eu sentia pelo Jason foi amor, seria exagero demais.

- Não existe “amor a segunda vista” – Eu ri em ironia. – O que  realmente significa isso?

Percy ergueu sua cabeça para me encarar.

- O termo “amor a segunda vista” se refere a um amor que você sente, não pela primeira vez que vê a pessoa, mas depois que percebe o quanto ela significa para você. – Percy ainda me olhava sorrindo.

- Então é isso que você quer? – Perguntei em inocência – Que a garota perceba o quanto você é especial e, o transforme em um “amor a segunda vista”?

- Olha só, quem entendeu de primeira – Ele riu

- Eu não amo o Jason – Eu disse pra mim mesma, mas em voz alta. Percy piscou algumas vezes, um pouco surpreso – Não é amor... Eu confesso que ainda existe algum sentimento dele aqui, mas não posso dizer que foi amor, seria ingenuidade demais.

Percy deu um sorriso largo dessa vez e, voltou a descansar sua cabeça em meu ombro.

 

- Annie... – Ele cantarolou meu apelido – Eu posso te chamar assim também, não posso? – Ele perguntou. Eu ri.

- Você ficou com ciúmes porque ouviu o Frank me chamar assim? – Perguntei ainda sorrindo.

- O que posso fazer? – Ele deu de ombros – Eu sou cara possessivo

- Acho que entendo, também tenho ciúmes das minhas amizades – Eu disse calmamente.

- É... Exatamente isso – Ele disse em um tom desmotivado

- Mas você já me deu um apelido, que por sinal, eu gosto bastante – Eu dei um risinho.

- Sabidinha... – Ele pareceu sorrir satisfeito – Só eu posso te chamar assim, certo?

- Certo! – Eu concordei – Mas você pode me chamar de Annie também – Eu respondi a ele – Você pode me chamar do que quiser, Percy. Eu não sei o que fazer para que você se sinta melhor, mas eu queria fazer algo...

- Tudo bem – Ele me interrompeu – Você pode apenas deixar que eu fique aqui por alguns minutos. Isso já vai me fazer sentir melhor...

- Eu sempre poderei estender meu ombro para você – Eu sussurrei pra mim mesma, porem em voz alta. Percy deu um ar de riso.

- Isso não vale... Falar desse jeito, não vale – Ele sussurrou e, eu me permiti relaxar junto com ele.

Recostei minha cabeça sobre a sua cabeça, que estava apoiada em meu ombro. “Um bom cochilo, em um ombro amigo” Era apenas isso, só isso e, nada a mais. A brisa suave da tarde me fez adormecer, nos fez adormecer.

Senti meu ombro ser cutucado e, abri os olhos lentamente. A figura do Frank a minha frente me assustou, meu susto assustou o Percy e, Frank acabou se assustando também.

- O que estão fazendo? – Frank perguntou confuso

- Ai meu Deus, que horas são? – Perguntei desesperada

- Estão todos procurando vocês – Frank respondeu

- Droga! – Percy se levantou rapidamente.

- O que vocês...

- Frank...Vem comigo! – Percy o puxou para as escadas.

Eu tentei focar na realidade e, os segui logo depois. Percy andava muito rápido, porque eu não consegui alcançá-lo. Fui até a biblioteca e, peguei minhas coisas, eu esperava que Percy fosse ter uma boa desculpa, pra Frank não começar a criar situações sobre nós dois cochilando no terraço. Mas no fundo eu tinha uma leve vontade de não ligar para o que ele iria pensar.

Eu dei uma ultima olhada para os corredores e, me apressei para ir pra casa. 


Notas Finais


Tenho novidades pra vocês:
- VAI TER CAP. ESPECIAL ESSA SEMANA...
Um capitulo que vai revesar narração do Annie e, do Percy. Vocês vão entender como o Percy está lhe dando com toda essa situação da lerdeza da Annie.
- Em um dos capitulos vai ser abordado o "trauma" da Annie, é muito triste.
- Se preparem porque a história vai se desenvolver até a fase adulta e, vai ter momentos que vão querer me matar ><'

- PROXIMO CAPITULO: Uma noite de Whatsapp


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...