História Amor Abstrato - Camren - Capítulo 27


Escrita por: ~

Exibições 95
Palavras 1.848
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Primeira vez...


Photograph-Ed Sheeran ressoava pela sala de criação com pouca luz do meu ateliê que vinha das velas que estavam em volta do ambiente, minhas pernas enlaçadas na cintura de Lauren e meus braços firmes em volta do seu pescoço, suas mãos possessivas apertando minha bunda enquanto caminhava à passos lentos em direção ao amontoado de travesseiros e lençóis colocados no centro da sala, nosso beijo era calmo e intenso sua língua deslizava pela minha procurando detalhes já tão conhecidos, senti uma mordida no meu lábio inferior acompanhado de um leve puxão, Lauren me colocou no chão e um longo selinho quebrou nosso beijo, nossos olhares se encontraram e estavam carregados de paixão e desejo, meus braços ainda estavam em volta do seu pescoço e seus dedos desenhavam meu rosto, seus lábios se aproximaram novamente dos meus, fechei os olhos e me deixei levar, mesmo com todo o nervosismo que se apossava do meu corpo eu não conseguia esconder a felicidade de estar me entregando pela primeira vez a mulher que me fez descobrir o sentido da palavra amar.

Lauren foi descendo os beijos pelo meu pescoço deixando leves chupadas e mordidas enquanto abaixava a alça do meu vestido branco de casamento, sua mão deslizou pelas minhas costas até alcançar o zíper, eu permanecia com os olhos fechados arranhado sua nuca, ao sentir suas mãos segurando cada alça do vestido e puxando lentamente pra baixo, levei meus lábios de encontro com os dela ficamos em apenas em um mover carinhoso de lábios, o vestido deslizou pelo meu corpo e parou nos meus pés já descalço, revelando minha lingerie branca rendada.

— No que está pensando? — Perguntei entre os lábios dela.

— Em você...— Deslizou as mãos pela lateral do meu corpo até chegar na minha bunda e me apertar mais contra si.

— Posso tirar? — Perguntei passando o dedo indicador no zíper lateral do seu vestido branco tomará que caia, por causa do nervosismo tive um pouco de dificuldade para abrir o zíper, me permiti olhar o belo corpo da mulher a minha frente, ela voltou a beijar meus lábios em um beijo calma e possessivo, tomei a iniciativa de invadir sua boca com a minha língua que ela logo dominou com suavidade enquando empurrava meu corpo colado no dela, senti minhas costas chocar com os lençóis e o corpo de Lauren em cima do meu ajustando entre minhas pernas mas sem apoiar todo o seu peso, o beijo se tornou mais intenso e sua língua mais desesperada porém de forma carinhosa, em um ritmo que eu conseguia acompanhar, envolvi meus braços em sua cintura e seus beijos desceram até meu pescoço, senti uma lambida e algumas chupadas não muito forte, o encomendo entre minhas pernas se tornou mais evidente. Suspirei pesado ao sentir os lábios de Lauren descer até o vale dos meus seios e passar pelo colo, seus dedos alcançaram o fecho do meu sutiã que ficava na parte da frente, quando a peça foi atirada pra longe apertei os olhos esperando pelo que viria a seguir, Lauren me deu um selinho e voltou sua atenção aos meus seios já rígidos, ela deixou um beijo no seio direito e desceu a língua dando uma lambida no mamilo e circulando a aréola enquanto massageava o outro, mordi o lábio inferior tentando reprimir o gemido, agarrei seu cabelo quando ela deu uma mordida quase indolor antes de começar a chupar meu seio com vontade, quando se deu por satisfeita, começou a chupar o esquerdo, a essa altura já estava sentindo meu lábio dolorido de tanto morder tentando controlar o gemido, sua mão deslizou pelo vale dos meus seios e foi descendo até chegar na minha intimidade, de forma delicada ela começou a estimular meu clitóris por cima da calcinha, minha respiração estava ofegante e difícil de ser controlada, afastou minhas pernas com os joelhos e soltei um gemido alto quando sua mão entrou dentro da minha calcinha, eu sentia a respiração de Lauren batendo em meu seio e ela estava tão ofegante quanto a minha, agarrei seu cabelo com mais força quando seus dedos começaram a estimular meu clitóris em movimentos circulares, meus gemidos saíam de acordo com a velocidade em que seus dedos se moviam, mordi novamente o lábio inferior na tentativa de abafa-los. E seus dedos continuaram de forma frenética no meu nervo rígido, quanto mais ela movimentava os dedos, mais eu sentia necessidade de contato, uma sensação desconhecida começou a tomar conta do meu corpo que tremia, uma adrenalina inexplicável, se apossou de mim e se derramou no meio das minhas pernas que ficaram bambas, Lauren abandonou meus seios e foram descendo pela minha barriga e parou em cima do meu sexo, suas mãos agarram cada lado da calcinha e lentamente foi abaixando, beijos molhados e lambidas foram deixados na minha coxa e foram subindo até minha virilha, sua língua correu por toda extensão da minha intimidade até ela invadi-la, sua língua dançava pela minha entrada até meu clitóris que foi sugado pra dentro da sua boca com tanta devoção, a música que cobria o ambiente foi ficando cada vez mais longe, eu só conseguia me concentrar nesse momento de Lauren entre minhas pernas, o barulho das suas chupadas comprimia meu ventre, me dava ondas de calor e choque, minhas mãos não abandonavam seu cabelo, por mais que eu quisesse não conseguia abrir os olhos, eu só queria aproveitar esse prazer indescritível e desconhecido que eu estava sentindo, senti um incômodo e um tesão maravilhoso quando sua língua me penetrou enquanto seu polegar continuava estimulando meu clitóris, agarrei os lençóis e soltei meu lábio que estava preso entre os dentes, não me importei que os gemidos altos, novamente uma onda elétrica começou a percorrer o meu corpo, o que Lauren também percebeu e começou a subir seus beijos, minha vontade era de pedir pra ela continuar, mas a minha timidez não deixou uma palavra sair da minha boca, sua língua contornou meus lábios e invadiu minha boca a procura da minha língua inquieta que já está a espera da dela, senti o gosto salgado do meu gozo, ela chupou minha língua e aprofundou o beijo, mordi seu lábio quando seu dedo indicador começou a estimular minha entrada, abracei seu corpo, Lauren deu um beijo na minha testa e colou sua testa na minha, nossos olhares se encontraram.

— Eu te amo. — Ela falou me penetrando lentamente.

— Eu também te amo. — Falei e apertei os olhos quando seu dedo chegou ao fundo, seu dedo ficou parado dentro de mim até eu me acostumar um pouco. — Aí... — Meu grito saiu agudo quando o dedo dela começou a se mover, ela distribuiu selinhos e beijos pelo meu rosto, seu dedo se movia de forma carinhosa e lenta, tentei relaxar o meu corpo para aliviar a dor.

— Gostosa... — Ela falou no meu ouvido quando colocou o dedo médio na minha entrada, assim como o primeiro ela foi cuidadosa e paciente ao penetrar o segundo dedo, senti uma dor muito maior quando seus dedos deslizaram pra dentro de mim, não pude evitar um grito quando chegaram no fundo, ela os deixou parado até começar um vai e vem lento, lambia e chupava meu pescoço, minhas unhas arranhava as suas costas, nada que pudesse machucar, meus gemidos era uma sensação de dor e prazer. — Gemi pra mim...— Lauren pediu e meu corpo reagiu, os sons dos meus gemidos foram aumentando assim como o entra e saí dos seus dedos, o incômodo e uma leve ardência não impediram aquela sensação que se tornava conhecida a se apossar do meu corpo, meu ventre se contraiu e meu gemido falho entregou meu orgasmo que de derramava nos dedos da minha esposa, os movimentos dos seus dedos foram desacelerando até sair de dentro de mim. Procurei seus lábios para um beijo calmo e apaixonado.

— Te amo... — Falei entre seus lábios, ela limpou os dedos no lençol e se acomodou ao meu lado, escondi meu rosto entre a curva do seu pescoço e o travesseiro e descansei a mão eu cima do seu peito, pude sentir o quanto seu coração estava acelerado assim como o meu, cada batida gritava pelo meu nome, após alguns minutos nessa posição, tinha chegado a hora de satisfazer a minha mulher, comecei a beijar seu pescoço e pude ouvir seu suspiro, eu ainda estava dolorida, mas não ia perder a chance de fazer de Lauren minha assim como ela me fez dela, graças aos filmes que Dinah me deu, eu tinha o mínimo de noção do que fazer. — Quero tocar em você. — Sussurrei em seu ouvido e procurei pelo fecho do sutiã que ela me ajudou a tirar, sem perder tempo tirei sua calcinha, eu estava ansiosa pra ver seu corpo nu, passei a língua no lábio inferior ao percorrer meus olhos por todo seu corpo, beijei seus lábios antes de começar a chupar seus seios e levei minha mão até sua intimidade para estimular seu clitóris, eu não queira parecer apressada ou desengonçada, eu não sou nenhuma profissional no assunto e só vou aprender com a prática, Lauren colocou a mão em cima da minha e ditou o ritmo que eu devia masturba-la, seus gemidos me estimulava a continuar, em um movimento ousado desci até sua intimidade e comecei a chupa-la, el se apoiou pelos cotovelos e tirou meu cabelo que tinha caído no rosto, fiquei um pouco envergonhada ao sentir Lauren me observando, segui seus movimentos e a penetrei primeiro com um dedo e depois introduzi o segundo enquando chupava e lábia seu clitóris, os gemidos dela estavam me deixando cada vez mais molhada, vi que Lauren estava quase gozando e assim como ela fez comecei a aumentar o ritmo dos meus dedos, senti sua mão tirando meus dedos de dentro dela e fiquei confusa com essa atitude z fiquei com medo de estar fazendo alguma coisa errada.

— Senta aqui. — Ela me puxou para sentar em seu quadril, gemi ao sentir minha intimidade em contato com a sua. — Eu gosto assim...— Apertou minha cintura e me estimulou a me movimentar em cima dela, por insisti e necessidade comecei a rebolar em cima dela, ela apertou meu seio e a outra continuava apertando minha cintura, minhas mãos estavam apertando seus braços, gemi e rebolei em cima dela sem nenhum pudor, nos gemidos se misturaram, senti o corpo dela tremer embaixo de mim e gemer de forma descontrolada, ela tinha chegado ao orgasmo, me senti completa ao saber que pude causar isso nela, mais algumas reboladas e o meu chegou me enfraquecendo e me arrancando um enorme sorriso, antes de me acomodar em cima do seu corpo, vi manchas de sangue no lençol branco, ela me apertou em seus braços. — Eu te amo Camila...

FLASHBACK OFF

— Camila... Camila... Camila? — Escutei a voz de Juanita me chamar, abri os olhos e me deparei com o lençol branco em minhas mãos, não pude evitar o sorriso que se formou em meus lábios ao reconhecer o lençol que foi testemunha da minha primeira vez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...