História Amor acima de tudo - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Família, Hot, Morte, Musica, Namoro, Romance, Saúde, Sexo, Tempo, Vida
Exibições 4
Palavras 537
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Só queria poder me esquecer de tudo com um piscar de olhos


Fanfic / Fanfiction Amor acima de tudo - Capítulo 3 - Só queria poder me esquecer de tudo com um piscar de olhos

P.O.V Carolina
  Acordei,e estava no hospital não sabia o que havia acontecido,nem porque estava ali.só conseguia pensar se eu havia feito alguma besteira.me virei para o lado e vi Andressa,fiquei feliz de ver que até nas horas difíceis ela está comigo.
  (*fui acordar ela devagar*)
Andressa!,Andressa!.Ela acordou e me olhou surpresa.fiquei assustada.
—O que foi que está me olhando assim?
—È bom te ver acordada!
—Não entendi.
—Você ainda não sabe?
—não sei.....do que?
—tá eu vou te falar(comecei a chorar).Carolina você está com câncer!

Aquilo me chocou,não sabia o que dizer,nem sentir,apenas conseguia chorar e dizer:
—A minha vida acabou!!!!
—Amiga,ei,olha pra mim,me escuta,claro que não acabou,você ainda tem muito o que viver.
—Andressa olha o que você está falando,você acha mesmo que eu ainda vou viver,eu estou com câncer.e eu não quero ter que conviver com essa dor,com esse sofrimento eu só queria ser feliz.

Falei e uma lágrima escorreu em meu rosto

Até que o Doutor entra na sala:

—Bom,pelo choro eu acho que você já sabe.Eu sinto muito Carolina!
—Sim,eu já sei que vou morrer doutor!
—Você não vai morrer,eu vou fazer tudo que posso para salvá-la.Você me entendeu?
—Sim!
—Que bom,agora preciso saber se você está se sentindo melhor para você poder ir para casa.
—Muito melhor!
—Tá,agora vai tirar essa roupa de hospital e você já pode ir.
—Okay

Me troquei,pedi obrigado ao doutor e fui para casa.chegando lá achei estranho pois não havia brigas nem gritarias.entrei e estava tudo calmo.estava muito estranho,não havia ninguém em casa.De repente sinto uma mão encobrindo meus olhos,eu não conseguia identificar quem era.
—Não sabe quem é?
—Deveria?
—Sim,deveria pois,sou seu irmão favorito,até porque não tem outro,pelo menos não que eu saiba.

Me virei já o abraçando,e começo a chorar.

—Ei,calma eu estou aqui,não chora.
—Eu sei,agora só me abraça.pois,esse pode ser o último.
—não vai,eu não ou deixar.
—negativo,pelo contrário,você não pode impedir ela
—ela quem?
—a doença,a célula cancerígena 
—não só posso,como vou!,eu estou do seu lado,Okay?
—Obrigado,mais agora eu vou deitar porque o dia de hoje já deu o que tinha que dar 
—vai lá,boa noite 

Fui para o meu quarto deitar,estava muito cansada do que já havia acontecido,só precisava descansar um pouco...dormi.

10 de dezembro 
Canadá,7:00 a.m

Acordei,tomei banho,fiz minha higiene,troquei de roupa e desci para tomar café.Mais achei estranho,meus pais não estavam brigando.Então resolvi perguntar ao Enzo o que estava acontecendo.
—Bom dia irmão,posso lhe fazer uma pergunta?
—Bom dia,claro que pode
—Onde estão nossos pais?
—Eu não ia te dizer nada,mais já que perguntou,eu expulsei eles de casa.
—Você o que?(*gritei*),Enzo você não tinha esse direito!!
–não só tinha como eu tenho esse direito,também são meus pais e eu não sou obrigado a aguentar brigas e discussões todo dia,toda hora!
—quer saber,eu vou indo preciso respirar.                                                                                                               —calma aí,eu te levo                                                                                                                                                          —porque,você acha que eu não consigo mais sair na rua só porque eu estou com a merda de um cancêr?                                                                                                                                                                               —Não ,eu só tenho medo de perder a única irmã que eu tenho a qualquer momento,ainda mais para uma doença.Você já parou para pensar como é perder um irmão/irmã e ficar que nem um idiota esperando que ele/ela volte??                                                                                                                           

Olhei para ele,comecei a chorar e sai batendo a porta......



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...