História Amor Além de Irmãos (Imagine Park Jimin) - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Mamamoo
Personagens Hwasa, Jimin, Personagens Originais, Rap Monster, Solar
Tags Bts, Família, Incesto, Jimin, Rap Monster
Visualizações 332
Palavras 1.300
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii :3

pretendo fazer vocês rir, se não conseguir, bom eu tentei udhsue

Boa leitura😋

Capítulo 40 - Capítulo 4 – Proibido Levar Porre


Fanfic / Fanfiction Amor Além de Irmãos (Imagine Park Jimin) - Capítulo 40 - Capítulo 4 – Proibido Levar Porre

Depois de ontem, eu tenho que me manter um pouco longe. Não posso fazer nada, que ela talvez até queira.. Primeiro temos que lembrar de tudo! Depois nos resolvemos.. Que o destino tenha muita paciência.

JIMIN OFF

Ele.. Ele me beijou.. Porque caralhos eu correspondi? Nossos pais vão me matar, quer dizer nos matar.

Subi, troquei de roupa, vi meu celular e tinha uma mensagem.

“ Amiga.. Irmã.. A pessoa que mais amo nessa vida, você faz falta, muita falta, cadê você? Preciso de minha melhor amiga! Preciso tomar um porre daqueles.. Acredito que não verá isso.. Eu estou em um relacionamento pior que sei lá, ressaca? Talvez tenha exagerado.. Jeon JungKook, o nome dele, Aish, quero dar na cara daquelas sonsas.. Enfim! Eu e ele brigamos feio, talvez até terminamos, preciso sair, encher a cara igual os velhos tempos. Eu espero que esteja viva e possa me responder..”

Ah Sol! Eu estou aqui..

Descido responder, porém sua reação, não foi muito boa.

“ Ei.. Eu estou aqui, estou bem, eu também preciso muito de minha melhor amiga! E claro, preciso MUITO tomar um porre daqueles! Estou em casa.. Quer dizer, na casa de Jimin, acredito que conheça, aish.. Provavelmente vai me encher de perguntas, mas por favor, que isso fique entre nós! Mais ninguém pode saber Ok? Fiquei sabendo que vai ter uma festa perto da praia. Me encontre naquele bar aqui perto!”

Mal mandei a mensagem e ela já me ligava.

Chamada on

(s/n)? Park (s/n)? Não.. Não pode ser! Vo-Você, não tinha morrido o-ou sumido? Meu Deus!

Ela começou a chorar.

Sol! Calma.. Se acalma! Vá a algum lugar que ninguém esteja, não quero que mais ninguém saiba, por enquanto..

— Amiga.. Meu Deus! Graças a Deus! Sofi e Hanna quase se suicidaram por causa de você, elas não aguentaram a perda.. Meu Deus..

Oi? Como é?

— Sol, venha até aqui em casa, assim é melhor.

Assim que digo, a campainha toca.

Chamada off

Joguei o celular na cama e desci, Jimin havia atendido, quando vi eles estavam abraçados. Assim que ela me viu, ela correu e pulou em meus braços.

Apertei nosso abraço.

Nã-Não acredito.. É você mesma..-ela dizia, em meio ao choro.

— Sou eu.. Estou aqui, nunca fui embora.-digo.

A campainha toca novamente. Jimin atendeu já que estava perto da porta.

— Oppa, o que faz aqui? .-ela diz,  NamJoon.

— Eu que lhe pergunto Solar! .-ele diz e entra.

Jimin estava mais longe da porta, perto de mim, para ser mais específica.

— Vocês? Como? Não, é possível! .-ele diz, assustado.— (s/n)? É você mesma? .-ele diz, seus olhinhos se encheram de lágrima, fui até ele pulando em seus braços.— E-Eu senti tantas saudades..-ele diz.

Assim que me soltei dele, vi sua aliança. Senti uma pontada no peito, o porque, eu não faço a mínima ideia.

— Eu senti muito mais! .-digo.

A porta estava encostada, Sofi e Hanna aparecem.

(S/N)?? É VOCÊ? .-elas gritam. E me puxam para o abraço.

Enquanto isso, Nam fazia um toque e abraça Jimin. Assim que elas me soltaram, fizeram o mesmo com Jimin.. Eu senti ciúmes do meu próprio irmão?

— Precisamos comemorar! .-diz Hanna animada.

— Preciso beber! .-digo.

— Não vai beber nada! .-diz Jimin.

Todo mundo nos olhou, com uma cara maliciosa, menos Nam..

— Porque estão nos olhando assim..? .-perguntei.

— Porque vocês, são o casal mais tarado que existe! .-diz Sofi, toda sincera e direta.

— Ca-Casal? .-digo.— Não, claro que não! E-Eu e Jimin somos irmãos! .-digo.

Toda vez que penso nessa possibilidade, minha cabeça dói.. Dói tanto..

— Partiu festa! .-disseram.

Eu já estava pronta, Jimin subiu e minutos depois, voltou mais lindo que o normal.

Sofi, Hanna e Sol, mais Nam foram com a roupa que vestiam, até porque era festa na praia, não precisava ir todo, digamos, "produzido".

{...}

Fomos andando mesmo, era perto, e não tínhamos carro. Vi minha Omma, e Appa? Me escondo enquanto andava, não quero que ela me veja.. Mas, toda mãe, tem um sentido e sabe de tudo.

Corremos até a tal casa. Já chegando na mesma, fui até o bar, não conheço ninguém daqui, além de meus amigos.

— Não vai beber!

— Vai me impedir? 

— Não provoque..

— Não estou fazendo nada!

Virei o primeiro copo.

Puxei as meninas, e fomos dançar. Dançavamos de qualquer jeito, e eu as vezes de um jeito mais sensual.

Paro um pouco, depois um tempinho, viro o segundo copo. 

Nam e Jimin, estavam distraído, eu estava quase bêbada, virei o terceiro copo.

Continuava dançando, estava um pouco escuro, vejo um garoto familiar, cheguei mais perto, eu iria beija-lo, mas ele fez esse favor.

O beijo era bom, era rápido, chegava a ser até prazeroso pela forma que nossas línguas, brigavam, e nossa boca se encaixava.

Ele apertava minha cintura, e eu bagunçava seus cabelos.

Parei o beijo, pois o clima esquentou.

Segui até o banheiro, fui fazer minhas higienes, mas erro o vaso, me limpo, vou na pia, lavo minhas mãos e volto.

Viro o quarto copo.

Já sentia minha perna bamba, minha visão estava começando a borrar, e meu estômago começava a dor.

— (s/n)..-diz Jimin.

— Você! .-digo.

O puxo pela blusa, e lhe roubo um beijo.

— Para com isso.

— Porque faria isso? Você é muito gostoso! .-digo, e rio.

Ele me olhava sério, e eu o imito.

— Posso lhe contar um segredo? .-digo, pendurada em seu pescoço, e ele me segurava pela cintura.

— Conte.

— Eu amo de mais, o Jimin! .-digo.— Shh, não conta pra ele Ok? É segredo, eu perdi a memória, mas quando to perto dele.-rio.— Fico toda coisada..-digo, mordo seu lábio inferior.

— Pode deixar.. Não, irei contar..

— Muito obrigada! 

— Você está muito bêbada.. Mais que o normal. Quantos copos tomou?

Tento mostrar quatro dedos, mas acabava mostrando cinco.

— Vem, vamos pra casa.

— Não! 

Me solto dele, viro o quinto copo.

— Chega de beber!

— Mas, eu gosto.-digo rindo.— Ah, sabe o Jimin? Desde o dia que lembrei que ele era meu irmão.. Quero que ele me jogue na cama, e faça o proibido comigo! .-digo.

— Você está impossível!

— Me beija!

— Não, você está bêbada.

— Caguei pra isso.

Sol veio até mim, carregando um balde com água.

Jimin me colocou em seu ombro, Sol foi jogar, ele desvia e ela acerta Sofi que estava quase fazendo um strip na mesa. A mesma quase caí da mesa, de tão zonza e logo ficou vermelha. Hanna sumiu...

{...}

Saímos da casa, e voltavamos para a nossa.

ME SOLTA! .-grito.

— Para de gritar maluca.-ele diz e bate em minha bunda.

— AAHH .-grito.

O tapa feio meio forte.

Chegando em casa, ele tranca a porta e sobe. Entra no quarto, e logo no banheiro, liga o chuveiro e deixa encher o banheira.

Ainda comigo em seu ombro, ele pega roupa limpa, e joga na cama, com a banheira enchendo, Jimin tira o que eu vestia, e me coloca na banheira.

— Saí! .-digo.

— Para de ser tão teimosa! Você está bêbada, e eu estou cuidando de você.-ele diz.

Afundo na banheira molhando meus cabelos, ele me puxa, e logo saí do banheiro.

Aos poucos fui melhorando.

Me lavei, lavei meus cabelos. Ele aparece com a toalha, a pego, me seco e me enrolo.

— Que dor de cabeça! .-digo.

— Não faz, nem ideia do que aconteceu a minutos atrás né? .-ele diz, sorrindo.

— Aish.. Agora vai ser impossível..

— Se deita ali na cama, vou pegar o remédio.-ele diz.

Me deito, já vestida, não demora muito ele aparece com o remédio e um copo com água.

— Tome, e já vai melhorar! .-ele diz, todo cuidadoso.

— Obrigada.-digo.

Tomo o remédio, coloco o copo ao lado da cama, e volto a me deitar.

{...}

Estava quase dormindo, por conta da ressaca que já sentia aos poucos.

Senti mãos em minhas coxas, beijos pelo meu corpo, solto um gemido abafado.

— Jimin, o que está fazendo? .-digo, me sentando na cama.

Desculpa..-ele diz baixinho.

Se deita, e fica de costas para mim.

Ele tira a blusa que vestia, e a calça, puxa a coberta se cobrindo.

Me levantei.

— Aonde vai?

— Vou dormir em outro quarto.

— Não precisa.. Fique aqui..

— É melhor não..

Por favor..-ele diz baixinho.

— Tá!

Volto pra cama, me ajeitando.

Ele me abraça, e dormimos.



Notas Finais


Só digo uma coisa; Se preparem para o próximo!

até a próxima :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...