História Amor Apocalíptico - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Amor Apocalíptico, Carl Grimes, The Walking Dead, Twd
Exibições 127
Palavras 1.751
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieeeee Lhamanicórnios
Um presente para vocês 💘💘
Eu estava LOKAAAA pra postar esse cap
Agradeçam ao meu bom humor
Obrigada
De nada

Capítulo 14 - It was so corny


Fanfic / Fanfiction Amor Apocalíptico - Capítulo 14 - It was so corny

Pov Carl Grimes

Flashback on

-Me passa a bola - eu gritei para Kat - que a segurava rindo. Ela tocou a bola para Jessie que riu da minha cara. -Sério que vão me fazer de bobinho?
-Calado Grimes -falou Kat quando pegou a bola lançada por Jessie. Mostrei a língua para a mesma e corri atrás dela que fugiu rindo. Ela tocou para Jessie. -Pega!
Mudei de direção e corri até Jessie que riu e tocou de volta para Katherine.
-Desisto -eu disse parando e fazendo elas rirem. -Fiquem com ela, eu nem queria mesmo.
Elas caíram na gargalhada e eu sorri. Minha mãe apareceu na porta de casa e nos olhou rindo.
-Venham crianças, o lanche esta na mesa -ela disse e nós corremos para dentro atropelando uns aos outros.  Entramos na cozinha e Kile, irmão das gêmeas, estava sentado em um banquinho comendo algumas panquecas. Fiz um toquinho com ele e me sentei na mesa pegando um prato e enchendo de panquecas. Kat e Jessie entraram na cozinha seguidas de minha mãe, meu pai e o Senhor e Senhora Salvatore.
Peguei o spray de chatilly e chacoalhei. Kat sentou-se ao meu lado direito e Jessie do esquerdo. Apertei o spray mas não saiu nada, parecia emperrado. Chacoalhei novamente e nada. Tentei de novo e chantilly voou na cara de Kat.
-Ai meu deus -eu disse enquanto Kat virava a cabeça lentamente em minha direção com uma cara de "Eu vou matar você" enquanto Jessie caia na gargalhada e nossos pais nos olhavam assustados.
-Cara -disse Kile e eu o olhei. -Corre.
Toquei o spray em cima da mesa e sai correndo com Kat logo atrás. Nós fizemos várias voltas na mesa.
-Eles ainda vão namorar -minhã mãe disse e Jessie bufou. Kat parou ainda com sua melhor cara de assassina.
-Que nojo - ela disse e depois apontou para mim. - Seu filho e eu... Não vai rolar.

Flashback off

Espero que você tenha mudado de ideia querida Katherine Salvatore.
Acendi a última das milhares de velas que meu pai havia conseguido para mim. Suspirei aliviado por ter acabado. Eu estava com dor nas costas por ficar andando curvado no meio e floresta.
Peguei o buque de flores que Carol havia preparado, posicionei-me no meu lugar e rezei. Rezei para todos os santos, deuses, walkers e pessoas para que tudo desse certo.

POV KATHERINE SALVATORE

Acordei no meio da noite com uma pequena luz vinda da direção da porta. Com certa dificuldade sentei-me na cama e esperei com impassiência meus olhos se ajustarem a claridade. A porta de meu quarto estava entreaberta e havia uma vela no chão, seguida de outas para fora do quarto.
Eu havia voltado para casa nesta manhã e Rick havia insistido que eu repolsasse resultando em um dia inteiro de tédio na minha cama. Desculpe Rick, mas estou dando o fora.
Me levantei e peguei meu cinto de armas que estava no criado-mudo. Chequei o cartucho e segui para fora do quarto, seguindo a trilha de velas. Elas me levaram para fora de casa até o portão de Alexandria. Abri o mesmo com certa dificuldade e o fechei atrás de mim. Olhei para o posto do vigia e não havia ninguém ali. Agora era o horário de Carol... Onde ela estava? Olhei novamente para frente admirando a trilha de velas que se estendia até entrar na floresta.
Meio receosa eu a segui, entrando na floresta. Retirei minha arma do cinto e a preparei por precaução. Segui a trilha mata adentro, parando para respirar em diversos pontos por dor nas costas.
A floresta se abriu dando espaço ao lago de água cristalina onde encontrei Carl pela primeira vez em meu momento psicótico. Havia velas espalhadas em volta do mesmo e na areia havia algo escrito.
Carl estava parado atrás da frase me observando com um buque de rosas na mão. Ele sorriu e eu caminhei timidamente até ele.
-O que você... -eu parei quando li a frase na areia. Eu coloquei a mão na boca não controlando as rizadas. "Namora comigo?". Carl me olhou franzindo o cenho.
-O que foi?
-Isso foi tão cafona - eu disse rindo e me aproximando dele. Ele abriu a boca para falar e eu o interrompi com um beijo. -Sim.
Carl riu nervoso e pegou algo um seu bolso, estendendo para mim. Era um colar com um pingente de rubi. Eu sorri e o olhei e sorri, me virando e puxando meus cabelos para o lado. E prendeu o colar em volta do meu pescoço e eu me virei novamente para ele.
-Obrigada -eu disse e ele sorriu me puxando para um beijo.
-Eu amo você Salvatore-ele sussurrou contra minha boca me fazendo sorrir.
-Eu amo você Grimes. -eu disse ele me abraçou logo depois soltando uma risada nasalada. -O que foi?
-Você fica linda de camisola de cinto de armas -ele disse e eu ri quando olhei para baixo e percebi que não havia trocado de roupa antes de sair.
-Eu fico linda de qualquer jeito -eu disse o fazendo sorrir.
-Eu sei.
***

-Ele te pediu em namoro? -Perguntou Rosita pasma.
-Sim -eu falei pela quinta vez. Estávamos todas na cozinha de casa na manhã seguinte preparando o almoço de comemoração por termos vencido os Salvadores e por estarmos todos bem.
-Meu deus! -repetiu Maggie me fazendo rir enquanto descascava algumas batatas. -Ele pediu mesmo! Eu achei que ele não teria coragem!
-Ele pediu -eu disse e soltei um gritinho. Eu estava explodindo fogos de artifício internamente. -Estou gritando por dentro!
-Está gritando por fora também -disse Sasha fazendo todas nós rirmos.
-Soube que você conseguiu este colar -falei para Maggie e ela assentiu. -Obrigada.
-Praticamente só o ajudei a escolher -disse ela dando de ombros.
-E obrigada pelas flores Carol -eu disse e ela sorriu.
-Não foi nada.
-Só nós que não estávamos sabendo disso? -perguntou Tara e eu ri. - Fomos excluidas do grupinho meninas. Cortando relacionamentos com Carl Grimes.
-O que tem eu? -perguntou Carl entrando na cozinha nos fazendo rir.
-Nada -eu disse e ele deu de ombros se aproximando para me beijar. As garotas deram gritinhos e assoviaram e eu me separei de Carl com as bochechas coradas e rindo.
-Tão fofos juntos -Sasha disse e eu ri.
-Mais que fofos -concordou Rosita.
-São a definição de fofo -disse Maggie e eu ri olhando para Carl que revirou o olho rindo. Ele pegou seu chapéu e colocou em minha cabeça.
-Já entendemos -ele disse sorrindo.
-Deixa que nós terminamos -disse Maggie pegando a faca que eu segurava. Eu neguei e peguei de volta.
-Capaz -eu disse. Ela pegou a faca da minha mão e eu arranquei da mão dela. Começamos uma pequena briguinha pela faca. Ela agarrou o cabo e eu agarrei sua mão tentando pegar a faca para mim. -Sai! Eu... Quero ajudar!
-Meu deus - Carl colocou a mão no rosto enquanto nos observava lutar.
-Bela escolha Grimes - Tara disse rindo e Carl suspirou.
-NÃO QUERO MAIS TAMBÉM -Eu gritei soltando a faca com brutalidade fazendo Maggie se desequilibrar. Meus olhos se encheram de água e eu comecei a chorar. Eu chorava desesperadamente enquanto os outros me olhavam assustados.
-O que aconte... -Eugine tropessou ao entrar na cozinha e minhas lágrimas foram trocadas por crises de risos. Me apoiei nos joelhos enquanto tentava me acalmar.
-Ela tem bipolaridade? - perguntou Rosita. Peguei Carl pelo braço e o puxei para a sala.
-É -concordou ele virando o rosto para ela. -Ela tem.
-Hey Dixon! -gritei abanando para Daryl que acabara de entrar na casa. Pulei no sofá ao lado de Glenn e fiz um toquinho com ele.
-O que deu nela? -perguntou Daryl se aproximando de Carl.
-Não faço ideia.
Deitei as costas no sofá e apoiei meus pés no encosto, ficando de cabeça para baixo. Rick entrou na casa com Judith e ela sorriu quando me viu. Ele a largou no chão e Judith veio cambaleando até mim. Eu a peguei no colo e a coloquei sentada em minha barriga.
-Então hoje temos mais de um motivo para comemorar -Rick disse chamando a atenção de todos. As mulheres saíram da cozinha e se aproximaram. -Primeiro: Nós vencemos Negan!
Quando ele disse isso um coro de gritos, assovios e palmas preencheram o local, eu ri e gritei junto.
-Segundo: Katherine voltou para nós! - ele continuou e eu sorri.
-I'm back, assholes -eu disse rindo e houve mais um coro de gritinhos e risos.
-Terceiro: Judy deu sua primeira palavra! Pudim! -ele disse e nisso Carl deu uma maravilhosa crise de risos. Todos olharam para ele sem entender nada. Dei de ombros.
-Louco.
-Okay. Quarto e não menos importante: O INÍCIO DE NAMORO DESSES DOIS AI -Rick apontou para nós e depois veio me abraçar.  Os outros assoviaram e gritavam parabéns enquanto eu abaixava a cabeça envergonhada. -Parabéns! -Rick gritou a cima do barulho me fazendo rir.
-Obrigada!
***
A casa já estava em um silêncio. Eu me encontrava atirada no sofá abraçada com Carl e Judith estava dormindo no outro sofá. Do nada Carl riu e eu o olhei.
-O que foi?
-Nada -ele disse enquanto mexia em meu cabelo. -Lembra de quando Minha mãe disse que iriamos namorar um dia?
-"Que nojo. Seu filho e eu... Não vai rolar" -eu disse e ele riu. -Eu retiro totalmente o que eu disse.
-É bom mesmo -ele disse e me beijou, me fazendo rir.
-Ô casal do ano - Rick disse chamando nossa atenção da porta da cozinha. -Vão dormir logo, está tarde.
Eu me levantei devagar e estiquei os braços para ajudar Carl. Caminhei até Judy e a peguei no colo com cuidado para não acorda-la.
-Você quer dormir no meu quarto hoje? -Carl perguntou me fazendo arregalar os olhos.
-Ou, ou, ou -disse Rick. -Pode parar com isso! Não quero ter netos tão cedo.
-O que... Eu disse dormir!-falou Carl indignado. -E segundo que eu ainda estou meio traumatizado com essa pequena -ele disse bagunçando os cabelos de Judith me fazendo rir, parando logo depois quando caiu a ficha do que ele estava falando. A morte de Lori não era algo para se rir. Carl suspirou e pegou minha mão. -Vem. Boa noite pai.
-Boa noite tio Rick -eu disse lhe lançando um sorriso.
-Boa noite crianças.
O som de um tiro ecoou por Alexandria e eu congelei no lugar. Carl olhou para Rick assustado.
-Subam -disse Rick. -Mantenham Judith segura. Vou ver o que está acontecendo.


Notas Finais


Oieee novamenteeee
Espero que tenham gostado
Não esqueçam de dar opiniões para o que possa ser esse tiro!
Um beijo
Um queijo
E até mais 💘💘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...