História Amor Asgardiano - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Tags Bucky Barnes, Katherine Pierce, Loki, Thor
Visualizações 15
Palavras 6.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Magia, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É hoje 😍😱😱😱💏

Capítulo 13 - A grande festa


Fanfic / Fanfiction Amor Asgardiano - Capítulo 13 - A grande festa

Pov. Katherine.

Era de manhã sai cedo do meu apartamento, deixando Connie dormindo, eu fui caminhando até a cede do Vingadores, quando cheguei lá vi minha Ferrari amada com o capo completamente destruído, eu vi que o local estava parcialmente devastado, então entrei pela frente da cede, ouvi a respiração de alguém e bati de frente com essa pessoa de proposito, essa pessoa era nada menos que Loki. Ele estava com o peito nu que mostrava seus músculos elegantes, e em sua cintura uma toalha branca estava enrolada, seus cabelos estavam úmidos caindo pelos ombros, eu perdi alguns segundos observando, mas logo me orientei e conversamos sobre o incidente com meu carro, ele disse que aquele grande amaço no meu capo foi consequência de uma briga entre ele e Thor, Loki estava machucado tinha manchas roxas as quais eu não notei como devia pois me distrai observando o todo, mas ele não me disse o motivo da briga, mas vou descobrir, eu o deixei na cede e passei tristemente caminhando ao lado da Ferrari, ela estava arruinada.

Eu voltei andando calmamente para meu apartamento, mas no caminho passei em algumas Boutiques, quando cheguei no apartamento eu cruzei a recepção, usei a chave e abri minha grande porta de entrada trabalhada em vidro fosco, encontrei Connie inquieta com seu celular na mão.

-Ele não me ligou! já é de manhã e ele não me ligou!.- Falava Connie que andava de um lado para o outro na minha sala.

-Ele é um idiota por ignorar você.- Falei com raiva, o humano tem uma vampira como namorada e ignora a mesma.

-Mas ele deve ter razão, eu não devia ter mentido para ele.- Ela jogou o celular no sofá e se sentou no mesmo.

-Precisamos ter conversas femininas e beber também.- Falei e com minha super velocidade peguei duas garrafas de Bourbon e dois copos de vidro.

-Você está certa.- Connie falou e pegou um copo enchendo o mesmo com a bebida.

Eu peguei o mesmo Bourbon e enchi meu copo até a boca e falei:- Um brinde ao meu péssimo gosto para escolher homens.

-Um brinde por meus namorados serem tão idiotas.- Falou Connie bebendo seu Bourbon.

-Eu fui buscar meu carro, mas ele estava destruído Connie, Loki e Thor acabaram com ele.- Falei lamuriosa.

-Como isso aconteceu?.- Indagou Connie enchendo seu Copo mais uma vez.

-Parece que os dois tiveram uma discussão e se pegaram no pau.- Falei rindo por ter usado uma gíria humana.

-Eu vi como Thor ficou quando você beijou Loki no jato, ele ficou entristecido.- Falou Connie agora pensativa.

-Onde você quer chegar Connie?.- Falei chegando a uma conclusão engraçada.- Acha que brigaram por minha causa?.

-Eu não só acho eu tenho certeza.- Disse Connie tomando mais um copo de Bourbon.

Eu comecei a rir desenfreada, não acreditando que até Deuses brigavam por mim, isso é muito divertido, eu larguei o copo e peguei a garrafa de Bourbon inteiro e comecei a tomar.

-Katherine você vai ficar bêbada.- Falou Connie risonha.

-Claro que não.- Falei sorrindo.- Eu bebo assim a séculos.

-Mas você sabe que nossa raça fica alterada com mais facilidade pela bebida, mesmo que nosso organismo a dissolva rapidamente.- Falou Connie séria.

-Entendido, senhora cientista.- Falei correndo até a televisão e configurando a mesma, para tocar Bryce Fox - Horns.

-Ah Katherine sua louca.- Falou Connie pegando a outra garrafa e bebendo no bico.

Eu comecei a dançar ouvindo a musica com meu Bourbon em mãos. Eu Dançava com energia, eu balançava minha cabeça fazendo meus cachos esvoaçarem e mexia minha cintura girando meu corpo com maestria. A bebida já me subiu a cabeça, agora eu me balançava como uma dançarina arábica mexendo minha cintura e descendo até o chão.

-Ah eu amo essa música!.- Eu gritei remexendo meus braços.

-Deve ser porque ele te descreve.- Falou Connie alto.

-Não exagere, não sou o diabo.- Falei rindo.

-Não, você é uma demônia.- Disse Connie me fazendo rir.

Eu me joguei no sofá ao lado dela, e observei a mesma beber seu Bourbon, que ainda estava na metade enquanto eu havia bebido completamente o meu.

-Me diga como James é entre quatro paredes?.- Indaguei maliciosa e risonha.

Connie deu uma alta risada, me dando tapinhas.: -Ele é muito gentil.

-HAHAHAH não me diga.- Falei com sarcasmo.

-E o seu novo homem, como ele é no quesito sexo?.- Indagou Connie olhando meus olhos.

Eu não esperava aquela pergunta, pois Loki e eu não ficamos tão próximos assim ainda.

-Ele é quente, mas não chegamos lá ainda.- Falei fitando minha garrafa de Bourbon vazia.

-Fala sério Katherine! você não transou com ele ainda?.- Gritou Connie me jogando uma almofada.

-Não é tão fácil assim.- Falei pensativa.- Loki parece estar pronto para me trair a qualquer momento.

-Sim, ele é praticamente o Deus da mentira e da Trapaça mas não deixa de ser bonito.- Disse Connie maliciosa.

-Sua safada.- Falei rindo e jogando a almofada nela novamente.

-Eles são Deuses Katherine, devem dominar a arte da sedução.- Disse Connie sonhadora.

-Loki é mestre nisso, se ele apenas olhar para qualquer mulher, a mesma vem rastejando.- Falei pensando no quão sedutor ele é.

-Você não se encaixa nisso né?.- Indagou Connie.

-Claro que não, ele é muito bonito, na verdade ele é perfeito, e já ficamos e seus beijos são os melhores, mas eu não sou qualquer mulher.- Falei deixando claro que Loki não me manipula.

-Não se deixe apaixonar.- Falou Connie.

-Acho que já é tarde.- Falei sorrindo.

Connie apenas me olhou séria, ela ia falar algo mas a campainha tocou.

-Já volto.- Falei e sumi da vista dela.

Eu abri a porta e era o entregador da boutique Dreams&Magic.

-Olá sou Denis da Boutique Dreams&Magic e você é a Senhorita Katherine Pierce?.- Indagou o homem que vestia um terno preto e um chapéu coco marrom, ele devia ter uns quarenta anos, mas tinha lindo olhos marrões e um sorriso acolhedor.

-Ela mesma.- Falei sorrindo.

-Assine aqui senhorita Pierce.- Disse Denis mostrando um recibo e me alcançando uma caneta, eu assinei meu nome e peguei as duas caixas.

-Obrigada Denis.- Disse deixando minha felicidade transparecer.

-Ao seu dispor senhorita Pierce, tenha uma ótima festa.- Falou Denis.

Eu sorri para ele, e Denis sumiu no corredor, eu entrei segurando as duas grandes caixas de cetim rosa, com laços azuis fechando sua tampa. Eu cruzei a sala com um grande sorriso, Connie me olhou confusa.

-O que é isso?.- Indagou Connie curiosa.

-São nossos vestidos de gala.- Falei dando um largo sorriso.

-Ta brincando, quando foi que você comprou?.- Indagou Connie.

-Hoje de manhã, eu sai e passei na melhor boutique de Nova York.- Falei com pompa.

-Eu quero ver.- Falou Connie saltando alegre.

-Eu escolhi os melhores vestidos da loja, pode escolher qualquer um dos dois. -Falei feliz.

Connie abriu um dos pacotes, e retirou o embrulho do mesmo tirou um vestido vermelho tomara que caia longo, o corte do busto era muito bem trabalhado deixando quem o vestisse sexy, o vestido era apertado da cintura até os joelhos, após isso caia em ondas cheias era um charme. Connie em seguida abriu o outro pacote, e dele tirou um vestido francês, que era preto rendado, que descia até o joelho, e que tinha um corte de busto muito bem trabalhado.

-E ai gostou?.- Indaguei já sabendo a escolha de Connie.

-Você acertou em cheio, esse vestido é lindo.- Ela falou sorrindo erguendo o vestido francês preto.

-Eu sabia que você escolheria esse.- Falei dando uma risada e indo em direção do vestido vermelho.

-Você vai ficar esplendorosa nesse vestido Katherine.- Falou Connie sonhadora.

-Essa é a intenção irmã.- Falei pensando em como essa noite será magica.

-E os sapatos?.- Indagou Connie assustada.

-Vem.- Disse e a levei para meu closet, mostrando dezenas de saltos altos ornamentados, finos, caros e elegantes.

-A meu deus.- Falou Connie maravilhada.

-Fique a vontade.- Falei e sai.

-Espera, quanto custaram esses vestidos?.- Connie perguntou preocupada.

-7 mil dólares cada.- Falei sorrindo.

-Meu Deus Katherine, você é louca.- Falou Connie rindo.

-Possivelmente.- Falei e sumi do closet.

Connie e eu passamos a tarde toda nos preparando, chamamos manicure a domicilio, cabelereira e maquiadoras, aquele apartamento virou uma área restrita, com muita movimentação.

Toda uma equipe especializada em estética e visual serviu apenas a mim e Connie. Eu estava sentada em frente a um espelho em uma cadeira de salão que veio com a equipe e do meu lado oposto estava Connie. Eu observei o relógio e nele já eram 19:13 da noite.

Eu vi meu reflexo, minha maquiagem era leve, como sou linda de morrer apenas usei uma sombra dourada escura com o acabamento em dourado claro, uma fina linha do delineador marcava minhas pálpebras, rímel fez meus cílios se tornarem volumosos e chamativos, na boca eu preferi o brilho labial transparente. Eu estava perfeita, meu cabelo foi devidamente penteado e parcialmente alisado, o que deixou os cachos quase lisos, ele ficou em um belo penteado de lado, meu cabelo caia pelo lado direito do meu busto. Só faltavam os acessórios, o vestido e os saltos.

Eu sai da frente do espelho, e segui até o closet, lá peguei minha caixa de joias e a trouxe deixando-a em cima da cama, eu observei meu lindo vestido que estava em um cabide especial erguido do chão, mostrando todo o seu esplendor. Eu o peguei e os vesti com delicadeza, o mesmo tinha um reco dourado, minha cabelereira me ajudou a vesti-lo sem danificar meu penteado. Em seguida eu abri minha caixa de joias e de dentro, tirei um par de brincos de diamantes, eram diamantes pequeninos em cada brinco, eu os inseri em minhas orelhas. Depois fui até o cofre que ficava dentro do closet, era lá que estavam as joias mais  

preciosas que possuo e também objetos pessoais de grande valor sentimental, a relíquia mais perigosa lá era o Éter, eu disquei a senha e abri, as joias estavam colocadas em bustos. Lá estava meu amado colar de rubis preservado, a caixa dourada de ouro com o colar do Éter e mais um busto com um colar de diamante bilionário devidamente conservado. Eu peguei o colar de diamante e coloquei em minha garganta, o colar era totalmente trabalhado em diamantes, era como um grande anel gigante que brilhava em meu pescoço. Eu sentei na beirada da cama e coloquei um salto preto de couro, salto 18, que tinha tiras que subiam até o calcanhar formando um lacinho fino e elegante. Eu me levantei e caminhei até o espelho do closet, eu estava exuberante como uma Deusa.

Eu sai do quarto e Connie me aguardava, a equipe estava se organizando e depois de um tempo foram embora, eu agradeci a todos e paguei pelo serviço. Connie vestia seu lindo vestido francês, seus cabelos estavam alisados o que os fez ultrapassar os ombros, ela tinha na garganta uma fina gargantilha de ouro, e uma maquiagem tão leve quanto a minha, com os lábios coloridos na cor marrom.

-Katherine você está linda.- Disse Connie maravilhada comigo.

-Você está Magnifica, com certeza hoje James Barnes vai babar por você.- Falei divertidamente.

-Você também vai parar a festa com sua majestosidade.- Falou Connie sonhadora.

-Essa é a intenção.- Eu falei sorrindo.

Eu olhei mais uma vez no relógio da parede e o mesmo marcava nove da noite, meu coração deu um pequeno salto de excitação.

-Está na hora.- Falei sorrindo.

-Quem vai nos levar?.- Indagou Connie.

-Tony tem um amigo que mora aqui perto, ele vai nos pegar, como cortesia por minha Ferrari estar destruída.- Falei olhando Connie.

-Claro, bem pensado.- Falou Connie sorrindo.

-Vamos.- Falei e sai rumo a porta, meus saltos tilintavam pelo piso da sala.

Connie me seguiu, nós pegamos o elevador e cruzamos a recepção, onde o olhar de muitos parou, observando as irmãs Pierce cruzarem o saguão.

-Está linda senhorita Pierce.- Falou a recepcionista curiosa.

Eu apenas sorri e fui para a frente do prédio, quando cheguei na frente do Hotel, uma Lamburguine preta estava estacionada, e encostado nela, um homem que devia ter uns 40 anos, mas muito bem conservado, ele trajava um terno preto e tinha os olhos verdes, seus cabelos eram negros mas tinhas rajadas brancas em suas laterais, o que mostrava vivência e idade, mas era bonito, quando ela nos viu chegar ele se viu maravilhado, olhando a mim e Connie sorrindo.

-Você deve ser Katherine.- Falou o homem olhando para mim.- E você Connie.- Disse ele olhando minha irmã.

-Sim e você é?.- Indaguei sorrindo.

-Sou Bruce Banner.- Falou ele beijando a palma da minha mão.

Meu deus, o incrível Hulk em frente do meu Hotel , todo cortes.

-É um prazer Bruce.- Falei sorrindo.

-Entrem.- Falou ele abrindo a porta a Lamborguine para mim e Connie.

Connie sentou no banco de passageiros e eu sentei na frente com Bruce, ele deu partida e depois de algum transito chegamos em frente a torre Stark. A torre estava cheia de pequenas luzes em toda sua volta, de cima podiam-se ver a luzes e movimentação da festa, varias Ferraris e carros de luxo variados estavam estacionados, em frente a torre um grande e largo tapete vermelho.

-Senhorita Katherine.- Disse Bruce que saiu do banco de motorista e abriu a porta para mim pegando minha mão e me ajudando a sair do veículo.

Logo após me ajudar ele deu a mão para Connie fazendo a mesma gentileza a ela. Ele deu sua chave ao chofer e parou na minha frente.

-Me da a honra de lhe acompanhar senhorita Pierce?.- Falou Bruce galante me olhando.

-Claro que sim.- Falei e cruzei meu braço sobre dele.

Connie estava parada, mas logo James apareceu, ele estava sorrindo e ela olhou para baixo triste, mas ele pegou seu queixo e falou algo lindo de se ouvir um "eu te amo" os dois sorriram e se beijaram.

Eu e Bruce paramos em frente a um segurança que tinha uma grande caderneta dourada com nomes, ele estava ali para impedir penetras.

-O nome do casal.- Indagou o moreno alto e forte.

-Katherine Pierce e Bruce Banner.- Falei sem rodeios.

Após alguns segundos procurando os nomes o segurança os achou, ele assentiu nossa confirmação na festa abrindo caminho para mim e meu novo acompanhante.

Nós cruzamos o grande tapete vermelho, Bruce estava tremendo.

-Nervoso Bruce?.- Indaguei sorrindo para ele.

-Apenas não estou acostumado a andar com mulheres finas e belas como você.- Ele disse sorrindo sem jeito.

-Que fofo.- falei sorrindo docemente para ele.

O tapete terminava em um elevador, a porta do mesmo se fechou e o sistema J.A.R.V.I.S falou:- Boa noite senhorita Katherine e doutor Banner, levarei vocês ao andar da festa.

-Okay J.A.R.V.I.S.- Disse Bruce Banner.

Após alguns segundos o elevador parou, e as portas duplas se abriram, revelando uma festa particular fina e elegante, eu sai de braços dados com Bruce, logo que o elevador se abriu e saímos, toda a festa virou para ver quem eram os novos recém chegados, como sempre os olhares masculinos serpenteavam por mim e os olhares das mulheres tinham inveja e receio.

O lugar estava cheio de lustres, havia um piano no centro tocando e uma banda clássica do lado esquerdo do salão da torre. Havia uma mesa grande no centro cheia de bebidas e aperitivos finos, a mesa era de cristal.

Por todo o salão haviam sofás brancos nas laterais e algumas pequenas mesas redondas com quatro cadeiras cada, algumas estavam ocupadas por casais apaixonados e outras por amigos.

-Que chegada magnifica.- Falou sarcástico Tony Stark se aproximando de mãos dadas com uma linda Loira com um belo vestido azul.

-Boa noite.- Falei sorrindo para ambos.

-Você não perde tempo não é Banner.- Falou Tony dando um soquinho no ombro de Bruce.

-Tony não é uma boa ideia.- Falou a famosa Pepper contendo Tony Stark.

-Não se preocupe Pepper essa noite estou controlado.- Falou Bruce.

Eu apenas sorri com situação.

Logo o elevador se abriu, Connie apareceu de braços dados com James e ao lado deles Steve sorridente com uma morena.

-Olá amigos e olá damas.- Falou Tony cumprimentando os casais.

Eu sai dali e caminhei até o centro do salão, um garçom passou por mim e me deu uma taça com champanhe. Eu sorri e pela milésima vez na vida vi ele vacilar quase derrubando a bandeja com as bebidas. Eu sai do centro do salão e fui caminhando até o lado oposto, onde estavam as pessoas que eu queria ver. Do lado oposto da sala havia um sofá branco maior que os outros em formato de L, eu me aproximei e vi Thor bebendo com Loki do seu lado, que quando me viu ficou estático, mas logo refez sua mascara de gelo.

-Boa noite cavalheiros.- Falei ficando de frente para os dois.

-Kathe...rine está deslumbrante.- Falou Thor encantado, levantando e beijando minha mão.

-Obrigada querido.- Falei sorrindo com alegria.

-Parece que veio bem acompanhada.- Falou Loki com sarcasmo.

-Está falando de Bruce Banner?.- Indaguei debochada.

-Loki não gosta muito do Bruce.- Falou Thor quebrando o clima.

-Ele é uma criatura asquerosa e fatal.- Falou Loki com desdém.

-Fala isso porque apanhou dele.- Falou Thor em tom divertido.

-O que?! você apanhou do Bruce.- Falei curiosa.

Loki apenas me olhou sério, ele não gostava daquela festa, parecia estar deslocado, mas mostrava sua cara imponente. Thor riu da minha pergunta e apenas confirmou com a cabeça em afirmação.

-Eu procurei você por toda a festa e te achei aqui com...- Bruce apareceu atrás de mim mas parou estático.

-Loki!.- Bruce repetiu se colocando em minha frente querendo me proteger de algo que eu já conhecia.

-Boa noite Hulk.- Falou Loki com sarcasmo.

-Calme meu velho amigo, Loki agora é um homem melhor.- Falou Thor contornando a situação.

-Acho difícil acreditar.- Falou Bruce com raiva.

-Pois acredite criatura.- Falou Loki debochado.

-Katherine o que você faz aqui com eles?.- Indagou Bruce para mim.

-Eles são meus amigos.- Falei com sarcasmo.

-Loki não é confiável, ele é perigoso se mantenha longe dele.- Falou Bruce me puxando para longe.

-Quem você pensa que é.- Falei puxando meu braço novamente.

-É melhor você vir.- Falou Bruce me pegando pelo braço novamente.

-Eu acho que a dama falou para deixa-la.- Disse Loki que afastou a mão de Bruce do meu braço.

-Eu já bati em você Loki, posso fazer novamente.- Falou Bruce alterado.

-Parem os dois.- Falei sem paciência.

Loki e Bruce estavam em pé próximos um do outro se peitando, eles tinham algo antigo ali, uma rixa que eu aticei sem querer ou não.

-Você acha que é o Deus todo poderoso, mas não passa de um Deus fraco.- Falou Bruce com uma voz que não era dele.

-Fala o homem que não tem controle sobre a própria vida.- Falou Loki olhando com ódio para Bruce.

Eu resolvi intervir, eu peguei Bruce pelos ombros e olhei no fundo dos seus olhos e falei.:- Você está muito feliz e calmo, você não viu Loki aqui, agora vá para longe e se divirta sem mim e não procure confusão.

Assim que falei isso Bruce piscou ambos os olhos, e saiu lentamente do nosso lado e sumiu na multidão.

-Como você?.- Indagou Loki perto de mim.

-Eu hipnotizei ele, vampiros podem induzir humanos a fazer qualquer coisa.- Falei olhando Loki.

-Não devia telo feito, Bruce é meu amigo.- Falou Thor.

-Queria uma briga novamente aqui irmão.- Indagou Loki friamente.

-Claro que não, mas ver Bruce agir como marionete é difícil.- Falou Thor pensativo.

-O controle mental as vezes é um mal necessário.- Falei docemente.

Eu me virei para sair de perto dos irmãos mas fui detida por uma mão.

-Fique conosco Katherine.- Implorou Thor.

-A festa está divina e eu vou aproveitar, nos vemos depois.- Falei e sai dali.

Aqueles dois estão insuportáveis hoje a noite, me manterei afastada.

Eu fui para a sacada de vidro e fiquei observando o além.

-Parece pensativa.- Falou uma voz masculina atrás de mim.

Eu me virei e um homem negro muito bonito estava parado me observando.

-Sam Wilson.- Falou o Homem se aproximando.

-Sou Katherine.- Falei sorrindo.

-Eu já vi você nos jornais, você é o falcão.- Falei divertida.

-Primeiro e único. - Falou Sam divertido.

Eu e Sam conversamos um pouco, mas eu logo me entediei e sai dali, eu cruzei novamente a festa até minha irmã e seu namoradinho que estavam sentados em uma das delicadas mesas da festa. Eu sentei de frente para eles.

-Como vão os pombinhos?.- Indaguei sarcástica.

-Estamos bem, Obrigado por ajudar Connie ontem.- Falou James agradecido.

-Katherine você é uma boa irmã.- Falou Connie.

-Eu estou aqui para saber se nosso querido James vai guardar nosso segredinho.- Eu falei levando minha nova taça de champanhe na boca.

-Eu quero Connie segura, se o preço para guardar esse segredo for tê-la em segurança não a problemas.- Falou James.

-Você jura.- Falei duvidando.

-Katherine! Bucky é um homem de palavra.- Falou Connie emburrada.

-Eu sei.- Falei sorrindo.- Mas cuide para que nosso querida James não comece a falar coisas que não devem ser ditas.

Eu levantei e sai da presença daquele casal fake, por mais que tenhamos nos divertido hoje, eu tenho que admitir que Connie deu um tiro no próprio pé ao escolher James como companheiro amoroso.

Eu me sentei em uma mesa que estava vazia, do lado direito do salão, onde pegava pouca iluminação e eu podia ficar observando sem ser notada por muitas pessoas.

-Katherine Pierce.- Falou uma ruiva que se sentou ao meu lado.

-Sim e você?.- Indaguei observando a ruiva, eu odeio ruivas.

-Sou Natasha Romanoff.- Falou a ruiva me fitando.

-A viúva negra em pessoa.- Falei divertida, eu via os noticiários falando dela e em como ela matava os homens com facilidade.

-A própria.- Falou ela sorrindo.- Vi que chegou acompanhada pelo doutor Banner.

-Ah sim, ele foi cortes em me acompanhar até aqui.- Falei sorrindo.

-Entendo. -Falou Natasha.- Você é imortal não é mesmo?.

-Abito a terra a muito tempo.- Falei sonhadora.

-Isso é um sim?.- Indagou a ruiva.

-Considere como quiser.- Falei firme.

-Você é Asgardiana?.- Perguntou a Ruiva.

-Porque você acha isso? é tão obvio assim.- Falei com preocupação.

-Essa história de vampiros é difícil de engolir, você com certeza parece ser mais do que isso.- Falou Natasha me fitando.

-Eu apenas vejo Midgard como um lugar melhor para se viver.- Falei sonhadora.

-Você não veio sozinha não é mesmo?.- Indagou a ruiva.

-Isso é um interrogatório querida?.- Indaguei sarcástica.

-Apenas quero saber o tipo de pessoa que anda com meus amigos.- Soltou a ruiva.

-Saiba que que sou a Deusa da Verdade e da fidelidade, pode confiar em mim.- Falei dando um sorriso caloroso.

-Vocês vem a terra fantasiados assustando os inocentes e matando idosos, adultos e crianças.- Falou a ruiva séria.

-Eu não fiz nada disso meu bem.- Falei me defendendo.

-Mas vocês são diferentes dos outros Deuses, vocês duas são fortes e rápidas.- Falou a ruiva duvidosa.

-Como sabe, existem muitos reinos lá fora e uma variedade de Deuses.- Falei sorrindo.

-Entendo, espero que aprecie a festa.- Falou a ruiva que se levantou e foi para perto de Steve e Tony Stark.

Idiota, espero não ver essa mulher novamente ou terei que me livrar dela. A musica parou e o piano começou a ser tocado por um senhor vestido em um terno azul, todos se sentaram e começaram a apreciar, o  homem tocava as notas que muito já ouvi, a musica My heart will go on a famosa musica instrumental do filme Titanic. Patético mas triste.

-Apreciando as músicas humanas.- Falou Loki que sentou do meu lado.

-Me faz lembrar do passado.- Falei sonhadora.

-Melodia melancólica.- Falou Loki com desdém.

-O que faz aqui?.- Indaguei fitando aqueles belos olhos verdes.

-Eu vi Natasha Romanoff aqui, quis checar se tudo estava bem.- Falou o Deus me fitando.

-Está me observando Loki.- Falei sorrindo.

-Confesso que sim, está muito linda essa noite.- Falou Loki sorrindo pra mim.

-Você também não está nada mal com esse terno preto.- Falei ajustando sua gravata.

-O que falava com Romanoff?.- Indagou o Deus curioso.

-Veio me interrogar.- Falei risonha.

-E o que falaram?.- Indagou Loki aproximando a cadeira para perto de mim.

-Ela acha que sou Asgardiana, precisamente uma Deusa.- Falei sorrindo.

-E o que você disse Katherine?.- Perguntou Loki com um sorriso engraçado.

-Confirmei o que ela queria ouvir. -Falei sorrindo e dei um selinho nele, ele apenas ficou parado, mas quando me afastei ele abriu seus olhos lentamente.

-Você disse que é uma Deusa?.- Indagou Loki que olhava minha boca e meus olhos.

-Katherine a Deusa da verdade e fidelidade.- Falei dando um sorriso infantil.

Loki começou a rir, mas logo ficou sério e falou.: Você acabou de criar uma Deusa, pois não existe Deusa da verdade e fidelidade.

-Nossa.- Falei rindo.

-Romanoff é mais esperta do que aparenta, se ela já me enganou, você com certeza foi enganada também.- Falou Loki sarcástico.

-A viúva negra já te enganou? que feio Loki, o Deus das mentiras caindo em mentiras.- Falei com um sorriso malicioso.

-Digamos que foi um vacilo como vocês Midgardianos falam.- Disse ele sério.

-Eu fui geniosa, tudo que ela sabe fazer eu faço a quase 3 séculos, eu sei o tipo dela.- Falei com desdém.

Loki apenas riu de mim e me olhou com aquele sorriso travesso.:- As aparências enganam Katherine.

-Eu sei Loki.- Falei me aproximando dele, iriamos nos beijar, mas o piano parou e uma musica louca da AC DC começou a tocar era "Shoot To Thrill", todas a luzes se acenderam o local onde os músicos estavam se iluminou e Tony Stark subiu no palco pegando o microfone.

-Ah testando? esse negocio está funcionando?.- Falou Tony risonho.-Está que bom.

Eu olhei para Loki rindo e falei.:- Essa musica não te lembra nada?.-

-Foi a música que ele usou quando me cercou na Alemanha.- Falou Loki sério.

-Eu sei eu estava lá e vi tudo de camarote.- Falei rindo, Loki me olhou sério como se aquele assunto lhe trouxesse lembranças ruins.

-Bem fico feliz que todos estejam aqui, meus amigos e amigas.- Falou Tony.- Hoje estou comemorando um grande dia na minha vida, meu noivado com a mulher mais linda do mundo.- Disse Tony apontando para Pepper que corou com o elogio.

-Agora Tony é homem de uma mulher só galera.- Gritou um homem negro com um terno cinza que fez todos rirem até eu.

-Sem piadinhas Rhodes.- Gritou Tony de cima do palco para o amigo.

-Eu queria chamar a mulher que será minha esposa aqui, vem cá amor.- Falou Tony chamando Pepper.

A loira subiu o curto ramo de escadas e subiu no palco, logo holofotes de câmeras começaram a surgir, fotos eram tiradas de todos os ângulos.A música metal parou e uma romântica começou era "Never Let Me Go da cantora Florence.

-Pepper, eu nem sei onde tudo exatamente começou, mas eu sei que você sempre esteve do meu lado, eu agradeço ao universo por ter colocado você no meu caminho, descobri o quanto eu precisava de você quando eu pensei que te perdi.- Falou Tony sorrindo para Pepper que deixava algumas lágrimas caírem.- Você é a mulher mais fantástica que conheci, a mais inteligente, a mais meiga e a que roubou meu coração, porque literalmente você o tem, ou pelo menos uma parte dele pois o resto eu perdi num acidente.- Disse Tony o que fez todos rirem.

Pepper pegou o microfone.:- Nossa como isso é difícil.- Falou ela eu ri.- Eu não sei o que dizer, eu agradeço a presença de todos vocês, e Tony você é o homem da minha vida, você e suas armaduras roubaram meu coração.

Tony pegou Pepper e a beijou.

Todos se levantaram e começaram a aplaudir eu ia me levantar mas Loki me puxou.

-O que está fazendo?.- Olhei para ele incrédula.

-Se eu não vou fazer showzinho para eles você também não.- Falou ele.

-Seu bobo.- Falei e bati palmas sentada sorrindo, pois o amor humano era frágil mas era forte e puro, pelo menos alguns deles.

Tony se afastou do beijo de Pepper e falou no microfone.:- Agora é a hora dos casais apaixonados e dos nem tanto.- Disse Tony rindo e todos riram novamente.:- A pista de danças é de vocês.

Ele falou e apontou para um grande espaço com velas, muito romântico, no chão haviam pétalas vermelhas de rosas. A música de Florence ainda tocava. Muitos casais se dirigiram a pista.

Eu ia me levantar mas Loki me segurou na cadeira.

-O que pensa que está fazendo?.- Indagou ele.

-Eu vou dançar.- Falei sorrindo.

-Sozinha?.- Falou ele em deboche sorrindo.

-Loki o que não falta que são homens querendo dançar comigo, tem uma fila inteira deles.- Falei arquitetando meu objetivo.

Ele se levantou e pegou minha mão e me levou para a pista de dança.

-O que está fazendo?.- Indaguei feliz.

-Não é obvio, vou te fazer essa cortesia.- Falou ele me pegando pela cintura, segurando uma de minhas mãos e começando a dançar passo a passo, como se soubesse tudo sobre danças de casal.

-Você sabe dançar?.- Indaguei surpresa.

-Sou príncipe de Asgard, dança é uma de minhas qualidades.- Falou ele dando um sorriso perfeito branco como neve.

Ropiamos pelo salão, algumas vezes dando algumas ridas e sorrisos involuntarios.

-Que sorriso é esse Loki?.- Indaguei olhando seus lábios.

-Isso tudo aqui é muito esagerado.- Falou ele deixando uma risada escapar.

-Romantico você quer dizer.- O corrigi.

-Nem os casamentos de Asgard são tão escandalosos assim.- Falou Loki.

-Vocês tem casamentos em Asgard?.- Indaguei curiosa.

-Claro que sim, as pessoas se apaixonam lá também.- Falou ele sorrindo.

-Pensei que Deuses não se apaixonasem.- Falei fitando seus olhos.

-Mas nos apaixonamos, até pelas pessoas erradas.- Falou Loki me fitando.

A música acabou e outra romantica começou de novo "A drop in the ocean". Todos os casais se juntaram e começaram a dançar. Eu e Loki começamos a dançar de novo.

-Você nunca me falou seu sobrenome.- Falei olhando com suplica.

-Tenho dois, de dois pais diferentes.- Falou Loki agora entristecido.

-Como assim?.- Falei olhando com pena pra ele.

-Thor já deve ter dito que sou adotado, sou filho de uma criatura asquerosa.- Falou Loki me fitando.

-Não fale assim.- Eu disse passando a mão no seu rosto.

-Loki Odinson como o pai de todos ou Loki Laufeyson como filho de Laufey o gigante.- Falou Loki sério.

-Não sei porque mas gosto do segundo, parese mais marcante e forte.- Falei sorrindo.

-Mesmo?. Indagou Loki curioso.

-Mesmo, não importa a família que você pertence, você é quem faz seu futuro e Loki você é especial pra mim.- Eu deixei aquilo sair de mim.

A musica "Never let me go" começou de novo deixando o clima bem romantico.

-Eu não devia.- Falou ele.

-Não devia o que?.- Indaguei com o coração na boca.

Loki me olhou nos olhos e me beijou, nosso beijo começou doce, mas quando nossas linguas se encontraram o mundo lá fora sumiu, eu me abracei nele, passando as mãos por seu cabelos, e ele segurava minha cintura com uma mão e segurava delicadamente meu rosto com outra. Separamos nossos lábios e ficamos nos fitando, meu olhar passeava por seu rosto perfeito e ele fazia o mesmo por mim.

-Acho que gosto de você.- Falou ele.

Eu o olhei sorrindo e o beijei de novo, com alegria, separamos nossos lábios e ficamos dançando nos olhando nos olhos por um tempo.

-Eu também gosto de você.- Falei dando um selinho nele.

Ele sorriu e me girou, fazendo eu voltar para seu braços me inclinou e meu deu mais um beijo demorado, e eu é obvio me derreti.

-Vamos sair daqui.- Falou ele no meu ouvido.

-Eu acho uma boa ideia.- Falei sorrindo.

Eu e Loki saimos da pista e sentamos na nossa mesa, o Garçom passou por nossa mesa e deixou duas taças de champanhe.

-Eu tenho uma pergunta.- Eu falei serena.

-Faça.- Disse Loki bebendo seu champanhe.

-Você gosta de mim mesmo?.- Indaguei curiosa e temerosa.

-Vou repetir pela ultima vez, por que não gosto desse tipo de coisa.-Falou ele sério.

-Você quer dizer sentimentos, não coisas.- O corrigi risonha.

-Eu gosto de você mas do meu jeito, e não me faça repetir.- Ele falou sorrindo.

-Não farei.- Disse dando um selinho nele.

-Olha pra eles Tony, que fofos.- Surgiu Pepper sentando na nossa mesa com Tony.

-Poise, nem parece que o cara tentou me matar na minha própria casa, três anos atrás.- Disse Tony com um sorriso sarcastico. Pepper deu um soquinho nele.

-Estão gostando da festa?.- Indagou Pepper sorridente.

-Sim, está maravilhosa.- Falei sorrindo para os dois.

-Está agradavél.- Falou Loki que sorriu para Pepper.

-Você é um Deus e tanto.- Disse a loira.

-Poise, está hora de ir.- Falou Tony levando a mulher enfeitiçada que não tirava os olhos de Loki.

-Ela amou seus olhos.- Eu falei olhando para ele.

-Que mulher não ama.- Falou Loki sorrindo.

-Safado.- Falei dando um soquinho nele.

-É verdade.- Falou ele rindo.

-Por isso me indigno, você é o Deus das mentiras falando a verdade.- Eu disse séria.

Ele me olhou com a expressão seria, mas não aguentou e começou a rir.

A música Horns começou a tocar.

-Meu Deus!.- Eu gritei sorrindo

Loki me olhou assustado e eu falei.:- Minha música.

-Você tem uma música?.- Indagou ele que parou para ouvir a música.

-Tenho, ela me descreve.- Falei ouvindo de olhos fechados sorrindo.

Ele apenas ouvia intrigado e me observava sorrindo.

-Você se compara com a demônia Hella.- Falou Loki sério.

-Quem é Hella?.- Indaguei curiosa e temerosa.

-Existe o inferno e ele é comandado por uma mulher, a Deusa da morte Hela minha filha.- Falou Loki sério.

Quando eu ouvi filha eu deixei minha taça cair no chão, ninguém ouviu por causa do som da música.

-Você tem uma filha!.- Gritei com ele.

-Bem na verdade não é filha desse corpo aqui.- Tentou explicar ele.

Eu me levantei segurando meu vestido e sai rumo a um ramo de escadas que descia para baixo, não queria pegar o elevador.

-Katherine!.- Gritava ele atrás de mim.

Mas eu desci reto, eu cheguei perto de mais um ramo de escadas que descia para baixou, mas uma ilusão de Loki estava na minha frente e ela disse:- Você nem ouviu.

Eu passei por ela e a fiz sumir, eu desci mais um ramo de escadas e mais uma ilusão apareceu, essa parecia triste.

-Katherine... por favor.- Disse o Loki real atrás de mim.

-Você tem dois minutos, seja breve.- Falei brava.

-Deuses reencarnam após o Ragnarok, Hella é filha da minha reencarnação ancestral.- Falou ele olhando meus olhos.

-Não está mentindo.- Falei pois senti que ele falava a verdade.

-Eu não tenho ligação nenhuma com ela Katherine.- Esclareceu Loki.

-Mas é sua fiha, você devia ter me contado.- Falei triste.

-Não é minha filha! eu não tenho filhos nesse novo corpo!.- Gritou Loki me pegando pela mão.

Eu apenas o olhei com raiva.

-Você é teimosa e impulsiva.- Falou ele me abraçando.- Não me odeio só peço isso.

-Eu não odeio você.- Falei olhando nos seus olhos verdes.

-Só existiu uma mulher que me amou de verdade.- Falou ele me olhando nos olhos.

-E qual o nome da felizarda.- Falei com sarcasmo.

-Frigga, minha mãe.- Falou Loki que logo se entristeceu.

-O que houve com ela?.- Indaguei para Loki.

-Ela morreu por causa de Thor.- Falou Loki com ódio.

-Desgraçado.- Falei.- Nunca gostei do seu irmão.

Loki levantou o olhar pra mim e sorriu.:- Eu também não.- Ele falou com um sorriso psicopata.

-Que cara é essa?.- Indaguei já querendo me afastar.

-Você preferi a mim ou Thor?.- Perguntou Loki.

-Que pergunta é essa, claro que é você Loki.- Eu falei sorrindo.

Loki me beijou muito rapidamente, me fazendo cambalear para trás, ele me ergueu pela cintura e derrubou tudo que tinha em cima de uma mesa de vidro me colocando em cima da mesma, só havia nos dois ali, dois andares abaixo da festa. Ele beijou minha boca e desceu para meu pescoço, eu segurava seu rosto o trazendo para meus lábios, nós beijamos muito, até que eu o arrastei para uma porta de madeira que estava aberta, eu nos tranquei lá dentro fechando a porta.

-Que sorte um quarto.- Falei entrecortada ofegante.

Ele apenas me olhou confuso, mas eu já subi em cima dele, eu com força vampira o joguei em cima da cama, ele estava jogado em cima dela e eu subi sobre ele beijando sua boca, ele passeou as mãos por meu vestido procurando abrilo, como se procurasse por cordas.

-Isso é mais facil em Asgard.- Falou ele ofegante.- As damas usam espartilhos.

-Cala a boca.- Eu falei tapando sua boca com a minha.

Ele segurou meu vestido pelas costas partindo o mesmo em dois, e jogando o pano vermelho no chão, eu loucamente comecei a desabotuar seu terno depois de alguns segundos tudo estava no chão, Loki apenas de cueca box preta e eu de langerie vermelha.

Eu subi em cima dele e nos beijamos, ele passeou as mãos por meu corpo, e arrancou meu sutia me deixando nua na parte de cima, revelando meus seios firmes, eu com minhas mãos rasguei sua cueca box revelando seu membro grosso e firme. eu subi em cima dele e comeceu a beijalo, mas ele me colocou por baixo, e começou a beijar meu pescoço, eu acariciei seu menbro com minhas mãos o que o deixou ofegante, ele desceu seus lábios beijando entre meus seios, minha barriga e beijou minha virilha me fazendo arrepiar, ele com apenas um dedo rasgou minha calcinha , me deixando nua. Ele subiu seus beijos alcançando minha boca eu agarrei suas costas cravando minha unhas ali, o que fez ele gemer.

Ele me levantou no seu colo, ainda no beijavamos e me colocou sobre uma mesa alta de madeira ele derrubou algo dali no chão mas eu não liguei, ele me olhou nos olhos e eu sorri pegando seu rosto entre minhas mãos e beijando o mesmo com fervor e urgência. 

Ele pegou seu menbro e o introduziu na entrada do meu orgão, ele com rapides começou investidas rapidas, segurando uma das minhas pernas no alto, e me segurando ele fazia movimentos rapidos e fortes, enquando me beijava.

Depois de alguns minutos, estavamos na cama, eu por cima dele olhando com desejo em seus belos olhos verdes, eu comecei a subir e descer em cima do seu menbro, ele segurava minha cintura, e mantinha os olhos abertos fixos em mim, eu o beijava, depois de algum tempo começamos a gemer e chegamos ao extase juntos.

Mas não era o suficiente para ele, que me elevou no colo até a parede e me fez sua ali também, ele me ergueu do chão como uma pluma, fazendo amor comigo em pé.

Eu beijava seu pescoço, e o joguei na cama e mais uma vez subi em cima dele, e comecei a cavalgar com urgencia, estavamos um olhando para o outro cegos pelo desejo, mas eu senti o desejo de algo mais, eu olhei em seus olhos, mas ele me olhou com os mesmos arregalados, eu finguei minhas presas com delicadeza em seu ombro, ele tentou me tirar dali, mas logo cedeu, eu calvagava nele e bebia dele ao mesmo tempo.

Depois de quase um minuto bebendo dele, eu mordi meu pulso e deu para ele beber, ele pegou o mesmo em mãos e bebeu de mim, da sua boca pingava meu sangue e eu o beijei foi um beijo vampiro saboro, foi uma noite muito quente.

Pois o Deus não queria me soltar de maneira nenhuma, por fim adormecemos exaustos, um enroscado no outro.


Notas Finais


Dois safados 💏💏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...