História Amor Asgardiano - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Tags Bucky Barnes, Katherine Pierce, Loki, Thor
Visualizações 22
Palavras 2.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Luta, Magia, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


💔💔

Capítulo 15 - Traída


Fanfic / Fanfiction Amor Asgardiano - Capítulo 15 - Traída

Pov Katherine.

Thor voltou para Asgard levando com sigo a joia da mente, Loki ficou na terra, mas eu sei que ele fez isso pois quer o Éter, estamos envolvidos, mas eu sei que ele nunca deixara seus objetivos por mim e nem eu deixarei os meus por ele. Depois de 70 anos Damon retornou ao lar, ele é impulsivo e perigoso, mas não deixa de ser minha responsabilidade, pois fui eu quem o tornei quem ele é.

Chegamos ao meu apartamento, eu entrei feliz pelas coisas estarem dando certo para mim no momento.

-De volta ao lar.- Disse Damon sumindo na cozinha, com certeza atrás de Bourbon ele ama a bebida.

-Não acredito que resolveu ficar.- Falei sorridente a Loki.

-Isso é temporário, não estou pronto para voltar á Asgard.- Falou Loki me fitando.

-Pelo seu entusiasmo creio que as pessoas de Asgard não são suas fãs.- Falei fitando seus olhos.

-Todos de Asgard me vêm como criminoso e mentiroso.- Falou ele sério.

-Mas você que teceu tudo Loki agora não reclame, aqui em Midgard você tem quem gosta de você.- Falei dando um selinho nele.

-Sabe que eu vou voltar a Asgard a qualquer momento não sabe.- Falou ele sério e firme.

-Eu sei que você tem seus objetivos e não vai deixar nada no seu caminho te atrapalhar.- Falei me referindo a nosso envolvimento.

Ele apenas me olhou com aquela mascara de frieza e sentou no sofá conjurando um livro e começando a ler o mesmo, eu fui para a cozinha buscar uma bebida pois eu estava precisando.

Quando cheguei lá, encontrei Damon sentado na bancada de granito com uma garrafa de vinho nas mãos.

-Pensei que beberia Bourbon.- Falei surpresa por ter errado meu palpite.

-Meu gosto mudou muito.- Disse Damon bebendo mais de seu vinho.

-Está diferente, mais maduro, isso é bom.- Falei olhando o garoto que eu criei com Connie, como nosso filho, mas nunca escondi seu passado dele.

-Vindo de você isso é bom.- Falou ele descendo da bancada e se aproximando de mim.

-Senti saudades das nossas festas e assassinatos coletivos.- Falei sarcástica lembrando de quando nós matávamos dezenas de pessoas em uma noite e dávamos grandes festas.

-Você por outro lado continua a mesma.- Falou ele sorrindo.- Mas vamos dar umas boas festas Katherine.

-Vamos mesmo.- Falei dando um soquinho nele.

-Eu ouvi que seu namorado vai embora logo é uma pena.- Falou Damon fitando sua garrafa de vinho.

-Loki é um Deus, ele tem pendencias no reino dele, ele acabaria indo embora de qualquer maneira.- Falei esclarecendo a situação a Damon.

-Ele é um deus mesmo? Deus nosso senhor todo poderoso?.- Indagou Damon curioso me fazendo dar uma alta risada que tenho certeza que até Loki ouviu da sala.

-Não exagere, ele é apenas um das centenas de Deuses que existem por ai, você já deve saber que a terra não é o único planeta abitado.- Falei indo até a pequena Adega e pegando um Bourbon.

-Sei, mas esse titulo "DEUSES" não se enquadra á eles, somos até parecidos, também somos imortais e temos dons.- Falou Damon sarcástico usando seu dom de domínio de elementos líquidos fazendo uma fina linha de vinho sair da boca da garrafa se elevar e voltar para o recipiente.

Eu dei uma larga risada e falei.:- Você é muito aparecido com seus dons.

-São poucos os vampiros que dominam a Água ou qualquer outro liquido.- Falou ele convencido sorrindo.

-Eu domino o gelo.- Falei dando uma piscadela.

-Apenas se estiver em um ambiente com o mesmo.- Falou Damon duvidando do meu poder.

-Está duvidando de mim?.- Falei sorrindo e focando na sua garrafa de vinho fazendo a mesma congelar, Damon a soltou na bancada e se afastou.

-Impressionante, você melhorou.- Falou ele rindo.- Uma verdadeira ice baby.

-Vamos para a sala.- Falei peguei meu Bourbon e sai, Damon veio logo atrás com sua garrafa de vinho congelada.

Nós surgimos e Loki apenas levantou o olhar, eu sentei na ponta do sofá e Damon ficou de pé.

-Tá Katherine eu quero beber esse vinho maravilhoso, então desfaz o que acabou de fazer.- Falou Damon sarcástico.

Eu fitei a garrafa e em um segundo o gelo começou a de desfazer e o vinho voltou ao seu estado liquido.

-De nada.- Falei sarcástica pois Damon não me agradeceu.

Damon pegou seu vinho e sentou ao lado de Loki, observando o que o mesmo lia.

-O que lê velhinho?.- Indagou Damon que fitava o livro com curiosidade.

Loki apenas levantou o olhar para o mesmo e não respondeu.

-Seu amigo é de poucas palavras.- Disse Damon rindo.

-Damon deixa ele.- Falei séria.

-Que isso Katherine eu aqui tentando fazer amigos e você me desencorajando.- Falou Damon me fitando com uma tristeza fingida.

-Não estou fazendo nada disso.- Falei sorrindo falsamente meiga.

-Estou entediado, vou achar um pescoço.- Falou Damon que como um raio sumiu fechando a porta atrás de sí.

-Damon!.- Falei e tentei alcançá-lo mas ele já havia sumido.

-Patético.- Falou Loki que fechou o livro e me fitou sério.

Damon?.- Indaguei estranhada.

-Esse rapaz não tem o mínimo de educação, respeito ou dignidade.- Falou Loki me fitando com rancor.

-Essa é a personalidade de Damon, ele se tornou assim por conta do destino assim como você.- Falei vendo o grande erro que cometi.

-Está a me comparar com seu afeto Midgardiano adotado.- Falou Loki em confirmação se levantando e indo até mim.

-Estou falando apenas a verdade, a mãe de Damon morreu no parto, e o garoto nem se quer sabe quem é o pai.- Falei lembrando do quão difícil foi criar o mesmo com Connie.

-Não é problema seu agora, ele já é bem grandinho.- Falou Loki tirando um fio de cabelo do meu rosto e me beijando.

-Mas ainda é minha responsabilidade.- Falei agarrando Loki pela gola de sua camisa social azul e o jogando do sofá.

Eu sentei em seu colo e comecei a beijá-lo, ele agarrava minha cintura segurando minha coxa com uma mão, e agarrando meu rosto me levando a seus lábios, eu o abracei e beijei seu pescoço mas depois comecei a beija-lo e meus dentes e meus olhos ficaram vampirizados. Eu sai do seu colo e ele me fitava confuso, eu me concentrei e minhas presas voltaram ao normal e meus olhos ficaram marrões novamente.

-Desculpe.- Falei e sumi na cozinha procurando urgentemente por uma bolsa de sangue que guardava na geladeira.

Logo ele estava atrás de mim, me fitando enquanto eu abria minha bolsa de sangue e virava a mesma em um grande copo preto de vidro.

-Você está bem?- Indagou ele se aproximando.

-Estou, é a sede por sangue, eu estive a ponto de beber de você novamente.- Falei e levei o copo com urgência bebendo o sangue do copo.

Quando senti o liquido descer denso e grosso por minha garganta, eu senti o êxtase mais maravilho, abri meus olhos calmamente e peguei Loki me olhando apavorado.

-Isso é assustador.- Ele falou sério se aproximando de mim e fitando o copo vazio.

-Como falei o sangue é minha fonte vida.- Falei fitando aqueles olhos.

-Mas porque você se descontrola assim, você já não é antiga, devia ter controle sobre suas necessidades.- Falou ele sério.

-Colocar sangue na frente de um vampiro é como colocar um prato de alimento em frente a um faminto, é impossível se controlar.- Falei pegando a bolsa de sangue e jogando na lixeira prata de metal.

Loki se aproximou de mim, e em suas mãos surgiu um lenço verde e pequeno, com o mesmo ele se aproximou de mim, e limpou o fino filete de sangue que corria pelo canto dos meus lábios.

-Agora está melhor.- Ele falou mas continuou me fitando.

-Obrigada.- Falei sem jeito.

-Está tudo bem?- Indagou ele segundo meu rosto em suas mãos.

-Está, é que tudo isso é novo pra mim, nós dois aqui, a volta de Damon, Connie, tudo isso me desgasta e a sede é a consequência.- Falei fitando aqueles lindos olhos verdes.

-Você tem que focar em você, esqueça o resto, eles não merecem sua tenção.- Me aconselhou Loki convicto.

-E outro problema é seu sangue, você me alimentou algumas vezes com ele, e como você é um Deus eu acabo querendo beber de você quando estamos  próximos, seu sangue é o mais doce e vigoroso que já provei na vida.- Falei delicadamente não querendo afugenta-lo.

-Está dizendo que me vê como alimento.- Falou ele com as sobrancelhas arqueadas.

-Claro que não, apenas falei que desejo seu sangue, mas meu amor por você é maior que a sede.- Falei confusa.

-Amor?.- Indagou ele se aproximando de mim confuso.

-Não, sim, eu não sei, eu apenas gosto de você.- Falei tentando sair daquela situação.

-Eu também, mas amor é um sentimento que desconheço.- Falou ele me fitando.

-É eu sei.- Falei e lhe dei um selinho, saindo em seguida da cozinha.

Eu fui para meu banheiro e escovei meus dentes, em seguida me olhei no espelho. O sangue me deixou mais viva e forte, eu estava bem ativa agora, mas tinha que me manter concentrada e tentar não beber dele novamente, pois eu vou perder o controle e temo não conseguir parar.

Meus pensamentos foram interrompidos pela campainha, eu sai do banheiro e fui abrir a porta, eu senti a presença da Connie, então abri a porta sem surpresa.

-Olá irmã, entre.- Falei e fiz uma reverência.

-Temos que falar sério.- Falou Connie que ficou em pé no meio da sala.

-Quem morreu?.- Falei com sarcasmo mas Connie me devolveu um olhar frio.

Loki saiu da cozinha, Connie o viu chegando e o observou dando apenas um frio comprimento.:- Olá.

- E qual o assunto da vez?.- Falei e me sentei no sofá convidando Connie a sentar.

A mesma sentou do meu lado, Loki ficou escorado do arco da cozinha com os braços cruzados nos observando.

-Katherine, entregue a joia para o Vingadores.- Falou Connie séria.

Eu apenas dei uma alta risada e foquei séria nela.:- Você ficou maluca de vez?.

-Isso já está virando uma bola de neve, entregue o Éter a eles.

-O Éter pertence a Asgard, e é para lá que o mesmo vai.- Interveio Loki que se aproximou ficando de frente par nós duas.

Connie o olhou com raiva mas voltou a me olhar.:- Katherine já fazem quase trezentos anos, está na hora de se livrar dele e ficar livre.- Falou Connie me fitando sincera.

-Você está certa.- Falei séria.

-O que vai dar a joia aos Vingadores?.- Indagou Loki muito sério com raiva

-.Não, eu vou destruí-lo.- Falei convicta.

-Perdeu o juízo? o Éter não pode ser destruído Katherine, ele mataria quem o fizesse.- Falou Loki com sarcasmo virando o rosto para o lado e sorrindo.

-Acha que é possível destruí-lo?.- Indagou Connie sonhadora.

-Não sei mas vamos descobrir.- Falei sorrindo para Connie com convicção.

-Só tem um porém damas, enquanto eu estiver em Midgard as duas não tocam na joia.- Falou Loki com o sorriso sombrio psicopata dele.

-Você não sabe onde está a joia querido.- Falou Connie sarcástica.

-O Éter contém o maior poder dos nove reinos, e você quer destruí-lo não sabendo os benefícios que ele trás a quem o possuir.- Falou Loki me fitando com aqueles belos olhos verdes.

-Eu sei que se entregar o Éter para Thor você foge, se eu entregá-lo a você foge do mesmo jeito, e se eu não entrega-lo você ficara aqui até eu dá-lo a você, não é esse seu plano?.- Indaguei olhando sombria para ele.

-Acha que estou com você por causa do Éter?.- Indagou ele com um sorriso fraco.

-Acho.- Falei friamente o fitando.

-Bem parece que meu trabalho aqui acabou.- Falou Connie pistolando Loki com um sorriso e saindo do meu apartamento.

Loki apenas me observava calado.

-Vai dizer que te magoei?.- Falei sorrindo para ele.

-Esse é o problema em Asgard, é por isso que não retornei, qualquer um dos nove reinos que tiver minha presença sempre duvidara de mim, Loki o mentiroso, Loki o trapaceiro, Loki o enganador, não importa o lugar onde eu esteja nem o momento, sempre serei visto com maus olhos.- Falou ele sério me fitando sem piscar com seus olhos e com os punhos fechados.

-Loki eu não queria.- Falei me aproximando dele.

Mas o mesmo se afastou de mim.

-Você está certa, assim que eu tiver o Éter eu vou sumir e nunca mais voltarei a esse reino imundo.- Falou ele com desdém me fitando. Aquilo doeu.

-Só não te dou o Éter por esse motivo, pois assim que tiver ele em mãos vai me deixar.- Falei lamuriosa.

-E dês de quando estivemos juntos?.- Falou ele me fitando com rancor e desdém.

Quando ele disse aquilo, meu coração parou, eu senti meus olhos marejarem e apenas olhei para cima tentando conter as lágrimas, eu me virei e sai do apartamento sem olhar para trás.

Eu bati a porta com força, e desci as escadas do prédio degrau por degrau pisando firme, quando cheguei ao saguão não olhei para ninguém apenas mantive meu olhar centrado ao que tinha na minha frente, eu cruzei as amplas portas de entrada e me vi na rua.

Eu peguei um taxi e fui para o Central Park, chegando lá eu procurei a grande fonte esculpida e sentei na beirada da mesma fitando a água que saia de suas esculturas, eu me odiava por ter me deixado apaixonar, eu tentava usar a desculpa que tudo isso só aconteceu pois ele é um Deus e tinha algum magnetismo sobre as mulheres, mas eu sabia que não era verdade.

Anoiteceu e eu continuei sentada lá, as poucas pessoas que estavam no Central Park haviam ido embora, e só havia eu lá, sozinha e pensativa.

Eu não queria voltar pra meu apartamento, mas me obriguei a voltar eu fui andando, passei pela recepção mas a mesma hoje estava vazia, já era madrugada e

todos já deviam estar dormindo em sono profundo, eu peguei o elevador e fitei minha imagem sombria refletido no mesmo. O elevador se abriu e eu me vi no corredor do meu apartamento, eu cheguei diante das portas duplas e girei a maçaneta.

Eu abri a porta e o lugar estava escuro, as luzes estavam apagadas e o lugar silencioso, eu assenti o interruptor e o a sala tomou cor e forma.

-loki?.- Indaguei chamando o mesmo, mas não ouvia uma batida se quer do seu coração.

Eu fitei cada canto do apartamento com os olhos, meu coração parou quando vi a porta do meu quarto entre aberta, eu a havia deixado fechada quando sai, eu corri rumo a ele, quando cruzei a porta meu closet estava escancarado.

-O Éter!.- Falei e como velocidade vampírica entrei no closet.

Eu cheguei, na ala onde estavam meus vestidos, ali ficava o cofre, eu praticamente arranquei o varal dos vestidos os jogando no chão o que encontrei partiu meu coração.

O cofre estava aberto, tudo estava no lugar, meu colar de rubis, meus diários de infância, meu colar de diamantes, mas a caixa dourada que guardava o Éter não estava mais lá.

-Não!! não!! idiota.- Falei dando um soco forte do cofre que fez a parede do closet tremer.

Eu sai dali correndo sem acreditar e corri rumo ao terraço onde ficava minha piscina, lá no chão marcada como fogo estava a marca daquele portal maldito usado por Thor e aqueles Asgardianos para sair e vir a terra.

Meu coração quebrou e eu gritei.:- Mentiroso traidor!

Eu cai de joelhos e lagrimas de ódio começaram a rolar pelo meu rosto.

-Não não não não! porque Loki!?.- Eu fiquei batendo meus punhos do chão, até os mesmos começarem a sangrar e o chão a rachar.

-Mãe!.- Damon apareceu no terraço com a feição séria.- O que houve.

Eu me joguei em seus braços muito triste.:- Loki me roubou Damon, ele roubou o Éter de mim.

Eu me abracei ainda mais a Damon meu menino, Damon me olhou triste me pegou no colo e me levou até minha cama, ele ficou me fitando enquanto eu ficava imóvel de olhos abertos marejados.

-Esse Deus está morto.- Falou Damon que fitava o teto com ódio proferindo uma promessa.

Eu perdi novamente o homem que amava, mais uma vez pisada e enganada. Quando o homem que você ama te trai o mundo virá seu inimigo e seu ódio destrói tudo que é belo e possui vida.




Notas Finais


Gente! Loki sendo Loki entendam é da natureza dele mentir e enganar. Mas será que foi puro fingimento ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...