História Amor assassino - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Ronald Weasley
Tags Romance, Yaoi
Exibições 48
Palavras 981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei muito, sinto muito.

Capítulo 21 - Esconderijo e reconciliação


~ HARRY 

Quando Draco me disse que tinha um lugar eu sinceramente não imaginei uma manção com piscina. 

-tem certeza que é seguro? Ouço ron perguntar

-o mais seguro possível, não há registros de que ele existe e fica longe de tudo. Consegue ver algum vizinho por perto? Draco pergunta e todos olhamos para os lados. Realmente não há vizinhos 

-vamos entrar. Ele diz e o seguimos. Suas costas parecem mais magras do que eu me lembrava e me pergunto se a idéia de comer para ele também era pouco atraente. 

-mione...  luna fala ao meu lado

- vai ficar tudo bem, não se preocupe. Hermione como sempre fala com convicção como se soubesse de tudo e eu torço para ela está certa. Draco abre a porta grande de madeira e me deslumbro com o interior da casa. Paredes de madeira, quadros com paisagens deslumbrantes, fotografias em preto e branco do habitat selvagem e uma lareira enorme que até o mais obeso dos papais noéis passaria com tranquilidade 

-wow. Rony exclama de boca aberta

-eu não esperava por isso. Digo admirando ao redor

- e o que esperava? Um armazém cheio de ratos e cheirando a mofo? Draco pergunta com tom divertido e mordo o lábio sentindo meu rosto esquentar. Pelo amor de merlim! Eu sou um homem ou uma ninfeta?! 

-agora nos conte Harry, que negocio é esse de "pomo de ouro"? Hermione pergunta fazendo todos olharem para mim

-sim, por que isso faria eles virem atrás de você? Dessa vez é ron que fala

-vamos nos sentar. Digo caminhando em direção ao sofá cinza. Depois que me sento olho para eles todos me encaram com expectativa até mesmo o loiro em pé e de braços cruzados 

-pomo de ouro é um progama que meu pai começou a desenvolver e que infelizmente não conseguiu terminar... Limpo a garganta quando um estranho nó parace se formar e continuo 

-pensem nesse progama como um espião faxineiro, ele pode invadir qualquer sistema de segurança, roubar informações confidenciais e depois limpar todos os dados da fonte causando perda total. Rony ofega e hermione junto com os demais estão de olhos arregalados

-ma.. ma.. is.. Isso é, é... E essa é aprimeira vez que vejo Hermione Granger sem palavras

-esse era para ser um projeto confidencial, eu não sei como eles podem ter descoberto... Digo

-você sabe quantas pessoas matariam para ter essa tecnologia? Rony pergunta com preocupação estampada em seu rosto com sarnas 

-acho que sei. Admito amargo

-por que seu pai faria um projeto assim? Luna pergunta 

-ele queria ajudar o governo contra ataques terroristas. Imaginem, roubar os projetos de armas e bombas antes que elas forem fabricadas, interceptar informações, evitar que mais inocentes morram como aconteceu no 11 de setembro. Todos ficam em silêncio e é a irmã de ron que fala

-você acha que eles... Ela arrasta a frase e encara rony -... Tem alguma coisa haver com o acidente de seus pais? 

-meu deus... Hermione diz com o rosto empalidecendo. Eu não consigo dizer nada com minha cabeça girando.. Será que... Não. Não, Não, Não! 

-é melhor vocês subirem para descancer, podem escolher os quartos no segundo andar. As portas estão destrancadas. Draco diz e aos poucos meus amigos vão levantando e subindo as escadas. 

-você acha que... 

-eu não sei, mas nesse momento você não pode pensar nisso. Encaro seu rosto que parece tenso

-aqueles homens... Você os matou. Draco parece ficar mais tenso do que estava 

-você deve estar com repulsa de mim e não posso culpa-lo por isso Harry, mas eu não me arrependo. Eles queriam matar você e para ser sincero se tivesse mais tempo teria os feito sofrer antes de mata-los. A sinceridade na sua voz devia me fazer temer, ou sentir repulsa como ele diz mas não são esses os sentimentos que estou sentindo. Me levanto e caminho até ele 

-você não precisa sair, se quer ficar sozinho eu saio e... 

Eu o beijo. Enterrando meus dedos em seus cabelos do jeito que eu tando adoro... Suas mãos agarram meu quadril me puxando para ele, me segurando contra seu corpo como se não quisesse me soltar. Sua língua batalha contra a minha enquanto seus gemidos causam vibrações em minha boca.. Eu não sei quanto tempo esse beijo durou, Horas? Minutos? Segundos? Não importa porque nesse tempo paralelo eu perdi o folego e meu corpo incendiou.. 

-você... Sua voz está arrastada e ele me encara com olhos cinzas escuros atordoados 

-obrigado. Eu digo encarando seus olhos

-esse beijo foi de agradecimento? Ele parece decepcionado e se eu não estivesse tão malditamente quente acharia graça. 

-esse beijo foi de agradecimento... Mas esse, esse é porque senti sua falta.

Então o beijo outra vez.. Me perdendo em seu cheiro, em seu gosto e em seu corpo firme. Suas mãos entram por baixo de minha camisa e ele a puxa do meu corpo, depois faz algo parecido com minha calça e isso sem desgrudar sua boca da minha

-Draco... Gemo quando sinto seu corpo nu rosçar contra o meu... Quando foi que ele tirou a própria roupa? Inferno santo! Quem se importa?

Sinto o tapete acariciar minhas costas e o corpo de Draco fica por cima do meu. Suas mãos vagam pelo meu peito, quedril e cabelo incansavelmente. Eu ergo o quadril e Draco abre minhas pernas e me senta nas suas.. Sinto seu membro duro em meu ânus e ofego um gemido. Minha ereção esbarra em seu estômago definido de músculos dourados causando um choque de prazer que percorre meu corpo... 

-eu amo você...Ele diz encarando meus olhos e quase engasgo com as emoções cruas gravadas no mar cinza

Redenção, Desejo, Esperança e o mais brilhante de todos que faz meu peito aquecer e inflar... ,AMOR. 

-eu amo você, Draco. Amo você. Digo e vejo seus olhos faiscarem e ele me penetra de uma vez, me queimando, me preenchendo, me inundando e me fazendo gemer e ofegar.. 

Completo é assim que me sinto. 


Continua... 


Notas Finais


Obrigada por lerem ^_^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...