História Amor através da música - Capítulo 80


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags 5sos, Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Romance
Exibições 63
Palavras 2.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


...
.
.
.

ALOOOOOOOO SKSKSKSKSKS

AINDA TEM GENTE AQUI? 😂😂😂📣📣

VOLTEI, GENTENEEEEY ❤❤❤

SIM, ISSO É UM CAP 😂😂😂❤

Oi minhas amorinhas preferidas ❤ Estava com muuuuuuita saudades de vocês.
Sei que demorei MUITO, mas fiquei com esperança do meu pc voltar ksksks Eu não sei se esse final vai ficar bom, já que estou pelo celular, mas estou fazendo de coração.
PS: Estou com cólica.
PS2: Eu irei revisar e corrigir todos os caps haauhaus
PS3: Eu estava lendo os caps de novo (e me deu muita vontade de ser minha própria leitura ksksks), e percebi que eu deveria ter feito ela ficar com o Ash ou com o Cal, mesmo 😑😂😂😂
PS4: Vai ter um hot meio bosta, porque a minha criatividade ta mal skksks

CHEGA DE ENROLAR!

BEM VINDOS A FITA FINAL. Parei kkkkkk

Bem vindos ao final do Mike.
Boa leitura!!

Capítulo 80 - Miko e Like? - Final Mike


Fanfic / Fanfiction Amor através da música - Capítulo 80 - Miko e Like? - Final Mike

 Meu coração estava na mão.

Sim, na mão. Ele já havia saído pela boca há muito tempo.

Eu não sabia se entrava nessa porta mais perto, ou se seguia pra porta no final do corredor.

Eu não sabia o que eu queria.

Então veio aquele sorriso. Aquela risada. Aquele olhar... Meu corpo treme só em pensar. Só em... Lembrar. Os lábios nos meus, os dedos tocando a minha pele, sua voz no meu ouvido.

Quando vi, estava praticamente correndo pelo corredor. E, por Deus, ele nunca pareceu ser tão longo.

" - Oh, seria o curupira? - Falei e ele fez uma cara, sem entender nada. - O que ta fazendo aqui?

- Ora, ora. Me coloca um apelido... Escroto, e ainda me trata mal? Que tipo de anfitriã você é?

- O tipo que não te convidou pra vir aqui. - Respondi.

- Qual é? Se esforce. Sabemos que pode mais que isso. - Ele falou, sorrindo. - Um sorrisinho pelo menos.

- Ok... - Limpei a garganta e sorri falsamente. - O que ta fazendo aqui?

Ele olhou pra mim sorrindo..."

Ah, Michael. O famoso idiota que fazia piadinhas enquanto eu morria de vergonha. Me lembro até que queria jogar ele da escada, haha.

Nunca achei que ele gostaria de mim. Sempre achei que ele queria curtir com a minha cara, mesmo.

" - Ah, para. - Ela falou rindo. - Admite, vai. O Mike é um amorzinho, e ele faz de tudo para chamar a sua atenção."

Eu realmente não percebia, naquele tempo.

" - Acredita em amor a primeira vista? - Perguntou Cal."

Eu não acreditava. Achava que era um capricho.

Ah, Mike... Por que me fez querer te odiar? Por que me fez querer te igualar ao Kyle? Você é tão precioso pra isso. Meu menino precioso.

Eu não acreditava mesmo em amor a primeira vista. Mas isso... Isso mudou. Mudou completamente. Sabe por quê? Por que desde o momento que aquele olhar divertido parou em mim, do elevador, eu vi que nada seria como antes. E eu posso até não ter percebido naquele momento, mas eu já tinha me apaixonado por ele. A primeira vista.

Assim que cheguei na porta - a mais esperada na minha vida -, ela se abriu.

Se abriu, e um Mike confuso também apareceu. Ele me olhou de cima a baixo. Então ficamos ali, nos olhando. A respiração parada, os olhos guerreando...

- Ana?! - Ele arfou e eu sorri. - Você...

- Sim. - O cortei, e então sorri. - Sim!

- Eu... Eu não esperava... - Ele esfregou os olhos, sorrindo.

" - Todo mundo se apaixona por Luke."

Não. - Neguei com a cabeça, respondendo ao que ele me disse naquela vez. - Dessa vez foi você. Dessa vez alguém se apaixonou por você. E fico muito, muito feliz por eu ser essa pessoa. Eu te amo, Mike. Muito.

Ele me olhou por um tempo. Então abriu um lindo sorriso e me abraçou. Tão forte.

- Eu também te amo. - Ele disse, a voz embargada.

Empurrei ele pro quarto e fechei a porta atrás de mim. Sim, eu sinto muito por Luke... Mas eu não quero mais me enganar. Eu amo o Mike, e é com ele que quero ficar.

Empurrei ele na cama e me joguei em cima dele, dando um beijo quente.

- Aninha, o que aconteceu com a antiga Ana, pura e inocente? - Ele perguntou, sorrindo.

- Cale a boca, Curupira. - Sorri. - E eu não era pura e inocente. Eu era arrogante.

- Ah, é verdade! - Ele riu e voltou a me beijar.

Ele segurou minha cintura e me rolou, ficando por cima de mim. 

Ah é, tinha me esquecido que o sexo com o Mike é pura concorrência de comando, haha.

Franzi o cenho e balancei a cabeça, negando. O joguei pro lado e fiquei por cima. Ele sorriu e me beijou de novo. Ah... Esses lábios, essa sincronia... Como fiquei sem tudo isso?

Eu amo cada parte do seu corpo e da sua alma, Michael Clifford!

Tirei a minha blusa e a joguei em qualquer canto do quarto. Mike fez o mesmo, então apenas me olhou. Eu sorri e dei um beijo delicado nele.

Então ele me deitou na cama, cuidadosamente, e me beijou.

Os beijos foram descendo pro meu maxilar, pro meu pescoço, pro pequeno espaço entre meus peitos, e, por fim, na minha barriga. Fechei os olhos, sorrindo, e ele foi cuidadosamente abrir o fecho.

- Eu não vou quebrar, Mike. - Sussurrei.

- Eu sei. Mas quero que hoje seja perfeito. Como se fosse a nossa primeira vez. - Ele disse baixinho.

Sorri e fechei os olhos. 

Senti ele me beijar, e então suas mãos foram pros meus peitos. Arfei e sorri.

Então ele tirou meu short, minha calcinha... E eu já estava impaciente com essa demora.

- Só de ser com você já é perfeito. - Falei, olhando pra ele. 

(N/A: Coloquem Shape of You, do Ed hauaahsh - se quiserem -)

Ele deu um sorrisinho de lado e me beijou. E não foi um beijo delicado e calmo... Ah, foi o beijo quente sabor Mike.

Tirei a blusa dele e a joguei no quarto. Prendi minhas pernas na sua cintura e ele me puxou. Sorri e começamos um beijo rápido e quente. 

Ele me jogou na cama e beijou meu pescoço, descendo os beijos pros meus peitos, e os apertando. Soltei um gemido baixo e sorri. Ele deu um sorrisinho de lado e abocanhou meu peito. Arfei e me inclinei. 

Meu corpo estava quente, muito quente, e esse filho da... Argh, Michel!

Ele riu da minha expressão e tirou a calça. Então antes dele tirar a última peça, o rodei e fiquei por cima. Ele riu, então o beijei rápido e desci os beijos pro seu pescoço. 

- Não... Eu não vou fazer isso. - Falei e ri da cara dele.

Ele cerrou os olhos e riu, me jogando na cama e ficando por cima. 

- To me sentindo um Christian Grey. - Ele disse, rindo.

- Ai meu Deus. - Comecei a rir. - Faça isso logo, Michael.

Ele levantou a mão e riu. Empurrei sua cueca com meus pés e o olhei, sorrindo.

Ele mordeu o lábio inferior e pegou uma camisinha no criado mudo.

Dessa vez não vou fechar os olhos. Eu quero te olhar, Mike.

Ele se previniu e veio até mim. Abriu um pouco as minhas pernas e me penetrou.

Segurei o impulso de fechar os olhos, pela dor do início, mas logo sorri com os primeiros movimentos.

Ele foi aumentando a velocidade e meu corpo respondia com prazer. 

Nossos corpors estavam se movendo freneticamente, em perfeita sincronia. Os gemidos abafados pelos beijos e os "eu te amo". 

Meu corpo tremeu e se apertou, liberando... Ah, já entendeu haha. 

Chegamos ao ápice e Mike caiu ao meu lado, também ofegante. Ele me puxou pra perto dele e beijou minha testa. Fechei meus olhos e inspirei. Ah, esse cheiro... Como eu amo esse cheiro.

(...)

6 anos depois

- Mike! - Berrei.

- Oi, oi. - Ele chegou correndo, colocando a gravata. - O que foi, amor?

- Deu positivo! - Falei sorrindo. Os olhos marejados.

Ele ficou paralisado, apenas com um sorriso no rosto. 

Mike e eu estávamos juntos desde a minha escolha. Era muito difícil a gente brigar, mas quando isso acontecia, sempre conversávamos direito.

Juh casou com o Ash e adotou Maria. Ela também conseguiu arrumar alguém pra ser barriga de aluguel dela. Eu fiquei muito feliz com ela. Agora viviam ela, Maria, Mariah - super criativos - e um Ash quase louco, cercado de mulher.

Cal - meu melhor amigo irmão - também arrumou alguém. Sim, ele terminou com a Clarisse, e arrumou uma garota super legal. O nome dela é Amara, e hoje é o casamento deles. E eu estou muuuito feliz pelo meu bolinho. 

E Luke... Bom, Luke também está com alguém. E sim, ainda somos amigos. Independente da minha escolha, nada mudou. Bom, só uma coisa: eu ainda o amo, mas agora só como amigo. E sabe de uma coisa? Eu nunca o vi tão feliz. A namorada dele está grávida de três meses, e, por Deus, Luke está radiante. Acho que não era pra ser, eu e ele. 

E devem estar se perguntando se a banda ainda está de pé... 

Sim! Haha, ela sempre vai estar de pé. E ela nunca esteve tão forte. As fãs de seis anos atrás ainda estão aqui. Posso dizer que a banda já passou a One Direction - que graças a Deus, voltou <3 - haha...

Mas enfim... Estamos bem. Todos bem.

- Eu... Eu vou ser pai? - Sorri e ele veio até mim, me abraçando. - Eu vou ser pai! 

- Sim! - Gritei, rindo e o abraçando. 

- Ah, meu Deus... - Ele sorriu pra mim e colocou a mão na minha barriga. - Eu te amo tanto...

- Eu também te amo, meu amor. - Sorri, secando as lágrimas. - Mas claro que ainda temos que ir no médico...

- Shiiu. - Ele disse e sorriu, me abraçando novamente.

- Ai, não podemos perder o casamento  do Cal. - Falei sorrindo e o beijando. - Vem, vou arrumar essa gravata.

O puxei pela mesma e a arrumei.

- Vamos? - Perguntei.

- Vamos! - Sorri. 

(...)

- É mico chorar no casamento? - Cal perguntou e eu ri. 

- Não, não é. - O abracei e todos riram.

- Queria ter uma amizade como a de vocês. - Disse Amara, sorrindo.

- Você já tem. - Disse Cal e a beijou, fazendo todos soltarem um "Aoown".

- Parem, parem. - Disse Mike. - O cargo de casal melação é do Ash e da Juh.

- Cale a boca, Mike. - Disse Juh, rindo.

- O que é cala a boca, mãe? - Perguntou Mariah.

- Ai meu Deus, olha só. - Disse Ash, e eu ri. - Nada, filha. Sua mãe que é doida.

- Mamãe doidaa. - Ela riu e Juh bateu em Ash, nos fazendo gargalhar.

- Ihh, to vendo que hoje o meu pai vai dormir no sofá. - Disse Maria.

- Vai mesmo. - Disse Juh e todos rimos.

- Ash sempre se dando bem. - Luke falou, rindo.

- Um dom maravilhoso. - Disse Ash e deu um beijinho em Juh, que logo sorriu, toda derretida.

- Como tá a Lívia, Luke? - Perguntei, sorrindo.

- Ah, ela ta tão linda... - Ele sorriu, como se estivesse visualizando ela na mente. - A gravidez deixou ela tão radiande.

- Ei, você não nos contou o sexo. - Disse Mike e Cal olhou pra ele, com um sorriso malicioso. - Do bebê, Cal. Ai meu Deus.

Começamos a rir.

- É um menino. - Ele disse, todo bobo. 

- E como vai se chamar? - Perguntou Ash.

- Ainda estamos vendo isso, mas pensamos em...

- Like. - Disse Cal. - Lívia, Luke e Like. Curtiu, né? - Começamos a rir alto.

- Ai, Cal, só você mesmo. - Falei rindo. 

- GENTE. - Mike gritou, nos dando um susto. - Temos uma novidade hihihi. 

- Que porcaria de risada foi esse, Michael? - Perguntou Juh, e todos rimos.

- Ai, ai. - Soltou Mike rindo e respirou fundo. - ES.TA.MOS... GRÁVIDOOOOOOOOOOS!!!!!

Todo mundo se olhou e começou a rir.

- EU VOU SER TIO! - Gritou Cal, então ele e Mike se abraçaram.

- EU VOU SER PAI! - Gritou Mike.

- EU VOU SER TIO! - Gritou Cal.

- Ai, meu Deus. - Passei a mão no rosto, rindo.

- Ai meu Deus, parabéns! - Disse Juh ee abraçou. - Também vou ser tia!!

- Então eu também vou ser! - Falou Ash, rindo e me abraçou. 

- Ué, então também vou ser. - Disse Luke e me abraçou também. - Espero que nossos filhos namorem.

- SIIIIM. - Gritou Mike e nós rimos. - Desculpe, Ash, mas suas filhas são as mais velhas, então...

Ash riu e Lívia me abraçou.

- Acho que também vou ser tia. - Ela disse sorrindo.

- Claro que sim. - Sorri.

- Como seria o nome? - Cal veio até mim, me abraçando e se ajoelhou, pra ficar do tamanho da minha barriga. - Seria esse Miko que namoraria o Like?

Começamos a rir.

- Calum... Volta pro seu hospício. - Falei rindo.

- Esse é o melhor casamento da minha vida! - Falou ele.

- Espero que seja o único. - Disse Lívia e nós rimos.

(...)

Eu estava deitada na grama, olhando as estrelas. 

O pessoal ainda estavam conversando sobre... Tudo. 

- Pensativa? - Perguntou Mike, se sentando do meu lado.

- Sim... - Sorri. - Estava agradecendo a Deus por tudo isso. A melhor coisa que fiz na minha vida inteira, Mike, foi vir pra cá. Vir pra vocês. Tenho certeza de que esse é o meu lugar.

- Também tenho. - Disse Mike, e eu ri. - Eu te amo. Muito. E tenho certeza de que vamos ser muito, muito mais felizes com a chegada desse bebê. 

- Eu também tenho. - Falei, sorrindo. - Obrigada por tudo. Você me deu tudo que eu queria. Tudo. 

- Você também. - Ele se virou pra mim. - E todas essas estrelas são testemunhas do meu amor por você.

Sorri e acariciei o rosto dele. 

A vida tem sim os seus altos e baixos... Mas é você quem decide se você quer subir ou ficar pra sempre apenas no baixo. Passa tudo tão rápido, que quando vemos, já estamos com os cabelos grisalhos e velhinhos, olhando os netos brincando no quintal.

Eu quero subir. Quero morrer e saber que eu fiz algo. E a melhor coisa que eu fiz - a que com certeza vou me lembrar - foi conhecer esse cara. Foi escolher viver e terminar de fazer a minha história com ele. 

E eu nunca vou me arrepender. 

E nunca vou me esquecer do quanto amei Michael Clifford.


Notas Finais


E... É isso.
Eu não sei se vocês gostaram, mas eu tava meio dem criatividade ksksks

Eu sei que demorei, desculpe. Desculpa mesmo!

Bom... Eu fiquei esperando meu pc voltar, e confesso que também não estava pronta pra dizer adeus. Eu não sei o porquê. Acho que foi por essa ter sido a minha primeira fanfic postada, e que ainda deu super bem. Mais de 150 fucking favoritos. E eu sou muuuito grata por isso.

E já falei que tenho crises de choro? Pois é. As minhas crises são pelo simples fato de que eu me sinto inútil por não conseguir ajudar ninguém. Tipo... É como a Hannah. Nós nunca sabemos quando a pessoa está com essas coisas na cabeça. Pode ser uma das minhas melhores amigas, e eu posso não ver. Por isso muitas vezes eu tenho uma crise e fico muito, muito mal.
Sabem como é receber um comentário dizendo que a sua fanfic ajudou muito essa pessoa? Eu me sinto sempre tão... Feliz, tão prestável. Como assim uma fanfic toda doida, com personagens todos doidos podem ajudar tanto uma pessoa?
E eu meio que percebi. Minha mãe está com câncer e eu estava meio perdida. Então resolvi agilizar o final e ler uns capítulos... E, nossa, mesmo sendo escrita por mim, eu me senti bem. Eu ri. E pensei: Como eu essas merdas doidas saíram da minha cabeça? Ksksks

Obrigada por me proporcionarem momentos assim! E agradeço de coração por cada pessoa que me cobrou. Agradeço pelas críticas boas e construtivas.

Eu amo muuuuuuito vocês. Sério ❤ Foi aqui que eu tive mais ainda a vontade de escrever. Então obrigada.

Não sei se alguém leu até aqui, mas se sim, saiba que você é muito importante pra mim.

Sim, ainsa vai ter o final com o Luke, e pretendo não demorar akskks. E pra quem é #TeamMike e vai parar de ler por aqui, leiam pelo menos as notas finais do próximo cap. Lá vou falar maais coisas - ksksks - e, sei lá. Vai fluir com a emoção do fim da fic 😂😂😂❤

Amo vocês.

Espero que tenham gostado.

Beijos, beijo
E, com toda a certeza do meu coração, Até o próximo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...