História Amor Cristalino - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~TiaMinnie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin Seme, Jimin!top, Jungkook Uke, Jungkookbottom!, Principe, Sereiano
Exibições 59
Palavras 1.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura <3

Capítulo 3 - O garoto sem memórias


Fanfic / Fanfiction Amor Cristalino - Capítulo 3 - O garoto sem memórias

De longe o local pode parecer obscuro, mas logo que a criatura entre no recinto, é possível ver prateleiras cheias de potes, um enorme caldeirão cheio de um líquido espesso e borbulhante.... Se olhar mais de perto, é possível ver que dentro do caldeirão flutuam coisas como olhos, pernas de sapo, bagaço de frutas marinhas, entre outras coisas.... No meio daquele recinto escuro apenas iluminado por luzes esverdeadas, podia-se ver um homem com tentáculos no lugar das pernas...

Jungkook entrou no local sozinho sem a companhia de Yoongi ou Jin, que precisaram voltar ao castelo para que não desconfiassem da fuga do moreno.

— Você deve ser Jeon Jungkook não?

Uma voz grossa e meio grogue soou no local chamando a atenção de Jungkook, a voz era meio embolada e estranha...

— Sim, sou eu...

O sereiano sentia um frio percorrer seu corpo devido ao medo que o local lhe dava.

— Estava a sua espera querido Kookie...

Eren sentiu algo soprar-se em sua orelha, e logo se virou para ver a criatura que estava atrás de si... O homem a sua frente exibia um belo sorriso, não tinha cabelos, seu tronco é forte com algumas cicatrizes.... No lugar da calda de sereiano, o homem tinha longos tentáculos negros.

— Chamo-me Jaebum, acho que nunca ouviu falar de mim, mas sou o feiticeiro do mar.

O homem moveu-se para um canto do recinto procurando algumas coisas nos armários enquanto continuava conversando com Jungkook.... Enquanto lhe contava sobre como Yoongi e Jin lhe procuraram e lhe disseram tudo o que Sereiano estava passando, Jaebum jogava no caldeirão coisas estranhas que faziam o líquido do caldeirão mudar de cor.

 — Pequeno Kookie, tudo o que você está sentindo por esse humano são coisas boas.... Os sereianos mais experientes do reino escondem de vocês algumas coisas.... Não posso lhe contar tudo porque você vai descobrir com o passar do tempo. A única coisa que posso lhe dizer é para lutar por esse príncipe. Ele lhe faz bem e você fará bem a ele...

— Mas como vou fazer para encontra-lo? — O moreno perguntou temoroso.

— Aí já é com você Jungkook, eu vou apenas te ajudar a sair do mar e a poder se comunicar com os humanos sem que eles saibam sua verdadeira espécie.... Dar-lhe-ei pernas.

— Sério? Obrigado Jaebum-Hyung, nem sei como lhe agradecer...

Jaebum riu da animação do garoto enquanto mexia com uma enorme colher, o conteúdo do caldeirão.

— Você me agradecerá, me visitando e trazendo algumas coisas do mundo humano.... Certos ingredientes só encontro lá, e para sair do mar para buscar, é meio complicado.... Agradecer-lhe-ia se pudesse...

— Claro que o farei...

Jaebum continuou preparando a poção até que a mesma atingia uma coloração vermelha assim como a cauda de Jungkook.

— Está pronta Kookie..., mas antes que beba, devo adverti-lhe... Esta poção é permanente, não tem prazo para que acabe o efeito. Mas como você continuará tendo parte de seu organismo de peixe, sempre em dia de sexta-feira, você deverá passar todo este dia no mar para repor a hidratação de seu corpo peixe, ou se não terá graves problemas.

Logo que Jungkook assentiu, Jaebum lhe entregou a poção o fazendo beber.... Ao sentir o sabor da poção, o sereiano pôde contestar que tinha um sabor adocicado que o fez tomar todo o conteúdo do frasco, não sentia nenhuma mudança em seu corpo, o que o decepcionou...

Antes que pudesse sair do local, escutou ao fundo a risada de Jaebum e sua vista escurecer.... Sentiu uma forte dor em sua cabeça e tudo ao seu redor girar, e logo estava inconsciente...

***

O jovem abriu os olhos lentamente dando de cara com o lindo céu estrelado da noite... Jungkook conseguia ouvir ao fundo o som das ondas batendo nas rochas da praia, um tecido vermelho lhe envolvida da cintura para baixo cobrindo sua nudez... Era como se aquele tecido suave estivesse ali no lugar de sua enorme calda... logo flashes do momento em que estava no laboratório de Jaebum passaram em sua cabeça... O momento que bebeu a poção e que tudo ao seu redor começou a rodar.

Jungkook retirou a manta vermelha de cima de si se deparando com suas genitálias e longas pernas humanas.... Incrédulo, o jovem tateou suas coxas, sua virilha, seus joelhos e pés tentando checar se aquilo era mesmo real, e ao perceber que não estava sonhando, o jovem sereiano abriu um grande sorriso de alegria.

Logo ele levantou seu tronco para que pudesse observar melhor seus pés... O jovem estava admirado como conseguia mexer os dedos dos pés.

Mas ao tentar levantar-se éis que algo não deu certo.... Seus pés não se fincaram na areia o fazendo perder o equilíbrio.... Sentia como se suas pernas fossem feitas de gelatina, não conseguia pôr firmeza em suas panturrilhas para manter-se de pé... O jovem logo caiu no chão se topando com a areia da praia...

Com sua insistência, Jungkook tentou mais uma vez. Resultado? A cara novamente na areia! Mas o recém-humano não desistiu. Tentou mais outra vez, e novamente o fracasso.... Até que de tanto tentar, o moreno conseguiu manter-se de pé ainda meio cambaleante.... Logo se envolveu com a manta vermelha e grossa escondendo sua nudez e começou a caminhar lentamente pelos arredores da praia.... Tudo estava escuro e esse detalhe dificultava a visão do jovem..., mas apesar disto, ele respirou fundo lembrando-se do motivo de estar ali e seguiu em frente.

***

Os primeiros raios de sol começavam a reluzir no céu, todos do reino já começavam a pôr suas rotinas em prática... As crianças saiam de casa acompanhadas de seus pais, para que pudessem ir à escola... Os estabelecimentos eram abertos e clientes já começavam a andar pelas ruas fazendo suas compras matinais... Dentre todas as pessoas, um rapaz alto andava de cabeça baixa, coberto por uma manta... Algumas pessoas o encaravam e ele apenas seguia seu caminho... Até que um dos guardas que fazia ronda por ali, reparou que o rapaz estava descalço, e pelo que aparentava coberto apenas pelo tecido vermelho.

— Ei garoto! — O homem se aproximou. — Sabe que não é permitido andar por aí descalço?

                O rapaz nada lhe disse.

                — Não está me ouvindo? — O oficial logo lhe agarrou o braço, obrigando o rapaz a levantar a cabeça e mostrar seus olhos negros.

               — Desculpe-me.... Poderia me soltar?

               — Soltar? Você vem comigo!

                Antes que pudesse contestar, o rapaz se viu ser arrastado pelo homem até certo estabelecimento com nome de “guarda civil”.

                — Solte a manta. — Disse o policial.

                — Eh? — O garoto de cabelos negros logo corou com a ordem.

                — Falei para soltar a manta.

Antes que pudesse contestar, o policial lhe arrancou a manta fazendo-o se encolher tentando esconder seu corpo desnudo.

— Como eu imaginei... — O homem soltou uma risada. — O que um garoto como você faz andando nu por aí?

O rapaz nada lhe respondeu apenas abaixando a cabeça.

— De onde veio? Pelo jeito você não é daqui.

— Não sei...

— Como não sabe? Foi assaltado?

— O que? Assaltado?

O homem olhou mais seriamente para o rapaz de aparentemente 20 anos a sua frente.

— Do que você se lembra da sua vida?

O garoto temeroso pelas respostas erradas que poderia dar, apenas abaixou a cabeça murmurando baixinho.

— Eu não sei nada senhor...

O homem arregalou os olhos diante da afirmação, nunca havia lidado com um caso desses, já ouvira falar, em casos de pessoas que pareciam perder a memória e não saber de nada... Era a única coisa que se encaixava naquele caso... Mas o rapaz a sua frente não apresentava nenhum dano que pudesse justificar sua perda de memória... O que era bem estranho. Diante disto, o guarda apenas decidiu levar o caso ao rei.

 

***

                — Como assim não consegue cuidar do caso?

                O rei Park Cho-a há alguns minutos fora anunciado da presença de um dos guardas da cidade.... Quando o guarda lhe falou o problema, o rei ficou surpreendido pelo que acabara de ouvir... Casos assim só aconteciam em outros países, nunca houve um caso desses na Coreia, e o rei não sabia como resolver o assunto. Antes que pudesse surtar mais pela falta de incompetência do guarda, escutou passos vindo do corredor, passos cuidadosos... E logo uma ideia lhe veio à cabeça...

                — Papai, acabei estes papeis e...

Jimin estancou no lugar ao ver seu pai reunido com um médico e um guarda no escritório.

— Desculpe, não queria interromper lhes...

— Jimin espere!

O loiro logo se aproximou da mesa esperando as palavras de seu pai.

— Um caso estranho apareceu no reino e quero saber se você tem alguma ideia de como soluciona-lo.

— É só me dizer do que se trata e eu posso pensar em algo...

Logo o príncipe sentou-se em uma poltrona da sala e se pôs a ouvir do que se tratava.

— Então é isso... O rapaz aparentemente não é daqui, apareceu pelas ruas, descalço, vestido somente com uma manta vermelha, e ele afirma não saber nada, as únicas informações que temos é que ele se chama Jeon Jungkook e tem 20 anos.

— Essa é fácil papai... — Bufou Levi— Já pesquisaram a origem do sobrenome Jeon?

— Sim, e não encontramos nada nos registros. — Disse o guarda ali presente.

— Já o examinaram?

— Já e ele não apresenta nenhum ferimento e nenhum sinal de que tenha se machucado. — Disse o médico.

— Então como ele pode ter perdido a memória? — Perguntou já irritado.

— É o que estamos tentando saber.... Aparentemente ele não sabe nada de sua antiga vida, é como se tivesse nascido agora, ele desconhece algumas coisas também, como se não soubesse nada, como um bebê... Ele nem sequer se apoia nas pernas direito. — Disse Cho-a.

Jimin trincou os dentes nervoso. Aquilo era muito estranho admitia... Mas por algum motivo aquilo lhe chamou atenção, tinha curiosidade em estudar o caso.

— Alguma ideia? — Perguntou o guarda.

— Ponham ele sobre nossa responsabilidade.

— Como assim Jimin? — Perguntou o rei exaltado. — Você quer que cuidemos dele?

— Quase isso papai... — Riu com sarcasmo — Quero apenas que ele venha morar no palácio, mas como sei que não irá querer colocá-lo aqui tão facilmente, pode colocá-lo para cuidar de afazeres da casa e em troca, podemos estudar o caso de perto e ensina-lo algumas coisas.

— É uma ótima ideia senhor rei. — Se pronunciou o guarda — Os abrigos do reino já estão lotados e se fossemos transferi-lo para outro reino do país, iria demorar e não seria possível estudar o caso de perto.

— Então está decidido? — Perguntou o príncipe.

— Só mais uma condição... Você Jimin, ficará encarregado dele, ele irá lhe servir, e você irá ensina-lo tudo o que sabe e estuda-lo, já que é o mais indicado para o caso.

O jovem príncipe abriu um largo sorriso contente.

— Será um prazer...

Afinal de contas.... Havia uma grande curiosidade em saber tudo sobre o caso.

 

 


Notas Finais


Um bonus <3
Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...