História Amor De Anjo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fallen
Personagens Ariane Alter, Cameron Briel, Daniel Grigori, Gabrielle "Gabbe" Givens, Lucinda "Luce" Price
Tags Cam X Daniel
Exibições 44
Palavras 2.262
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!
A fic esta concluída!
Quero agradecer a todos que acompanharam a fic, comentaram, leram e favoritaram.
O apoio de vocês foi muito importante para mim!
Quero agradecer exclusivamente a LilaBlack, pelos seus comentários que me deixaram muito feliz!
Espero que quem leu, tenha gostado.
Obrigada! e boa leitura!

Capítulo 9 - Fim- Amor de Anjo


Fanfic / Fanfiction Amor De Anjo - Capítulo 9 - Fim- Amor de Anjo

  Daniel batia as asas com força para ganhar mais velocidade, rezando para avistar o brilho dourado das asas do outro, mas nada, a única coisa que via era nuvens, nuvens e mais nuvens, será que perdera tanto tempo assim e já se encontravam fora do perímetro de encontro um do outro? Será que nunca mais poderia vê-lo? Não queria isso, não depois d éter magoado Luce, não depois de ter magoado o próprio Cam! Só queria encontra-lo e dizer que o amava.l Pedir desculpas por ser um covarde e não ter conseguido dizer antes, só isso. Que Deus o permitisse corrigir as coisas.

  Estava tão distraído, que nem vira um avião acertar sua asa esquerda o fazendo perder o equilíbrio e desabar.

-Droga!

Seu corpo despencou um pouco no céu até conseguir reestabelecer o equilíbrio. Havia despencado uns bons metros, tinha que voltar para cima logo antes que perdesse o rastro já inexistente do de olhos verdes.

 

  Não sabia quantas horas estava voando, mas aquela altura, o sol já estava o queimando, lhe fazendo soar, agradeceu por já estar sem camisa. Seus olhos vagavam para todas as direções, direita, esquerda, cima, baixo, mas nada. Mas também não iria desistir! Se não o encontrasse, continuaria voando pela eternidade a procura dele!

  Como se para pagar por suas palavras, voou até o sol já estar se pondo novamente, deveria ter atravessado milhões e milhões de quilômetros até chegar ali, e nada. Absolutamente nada! Nem um pequeno e simples brilho dourado para mostrar-lhe o caminho, por que não vira nada ainda? Será que em algum momento o moreno acabara pegando outra direção? Não podia dizer que sim, e nem que não.

  Será que todo seu esforço seria em vão? Deus não iria lhe dar outra chance para tentar se redimir? Suas asas estavam cansadas, e sua garganta seca, resolveu descer e procurar um lugar para beber água antes de voltar a sua busca inútil.

Quando desceu, se atrapalhou e caiu de cara no chão, sentindo suas asas obedecerem ao comando de se reprimirem até saírem novamente.

  Ao se levantar, percebeu que a noite estava abafada, algumas estrelas já apareciam, seria uma noite linda. Havia ficado a procura de Cam durante tanto tempo, fazia quase um dia inteiro, se sentia um cachorro perdido procurando pelo dono, sem ter a menos ideia pra onde ele foi e se o encontraria ao menos, estava tentando não ser pessimista, mas estava sendo difícil.  Queria que Deus fosse misericordioso e lhe desse um sinal...

  Seus ouvidos captaram um barulho, era água corrente, seguiu o som, e como se realmente Deus tivesse o ouvido, seu mundo parou de repente. Seu coração deu um salto dentro do peito, começando a bater desesperadamente, seus olhos brilharam no mais profundo tom de violeta, suas mãos ficaram trêmulas e seus lábios secaram. Na beirada da água (que era um pequeno rio), estava uma criatura com belas e majestosas asas douradas, iluminando a escuridão da noite que já caíra sobre ele, ali estava a sua busca, o anjo que o fizera voar o dia inteiro, finalmente o encontrara! Ficou alguns minutos parado criando coragem para entrar no perímetro de visão dele, e então Daniel percebeu.

Ele estava... Chorando...

  Qual foi a ultima vez que viu Cam chorando? Nem quando Lilith o deixou, ele chorou, mas agora, ele estava lá. O anjo de asas douradas, abraçava os próprios joelhos com a cabeça enfiada no meio deles, chorando sem parar, seus ombros e suas asas tremiam devido os soluços, ver aquela cena fez o coração de Daniel se apertar com tanta força que doeu mais do que um tiro, porque sabia que, Cam estava chorando por ele.

  Depois de ficar com ele noite passada, percebeu que seus sentimentos eram correspondidos, passou quase 30 anos achando que era ele quem sofria por um amor impossível, mas não, era o de olhos verdes quem mais sofria. Por que o loiro só o amou durante 30 anos, mas sabe se lá quantos anos o moreno não o amara? Sabe se lá quantos anos não fora obrigado a assistir seu amor com Lucinda! Ele devis estar sofrendo muito, e era tudo sua culpa!

A culpa quase o sufocava, fizera Cam sofrer durante tantos nos, como poderia chegar lá e dizer que o amava? Como?

-Por que... E... Ele na... Não... Me ama?... –A voz entrecortada pelo choro alcançou seus ouvidos.

  Não, não podia ser covarde novamente, enquanto amava Luce, aprendeu que se deve deixar os outros fazerem suas próprias escolhas, diria a Cam que o amava, e depois o moreno decidiria o que fazer. Mesmo relutante, obrigou seu corpo a dar um passo para frente, e começou a caminhar na direção de quem amava lentamente. Estava com medo de assusta-lo, o que provavelmente não aconteceria já que nem mesmo sua presença foi notada. Quando estava atrás dele, resolveu se pronunciar.

-Cam? –Em um movimento surpreso, a asa se virou rapidamente, tentando atingir a pessoa que aparecera. –calma! Sou eu!

-Da... Niel... –Os olhos dele estavam inchados e vermelhos, assim como seu nariz.

-eu... Precisava falar com você. –Viu o outro se colocar de pé e enxugar  o rosto.

-Você me seguiu?

-Segui.

-Por que? Pra que? Deveria ter ficado com a Luce e... –Parecia que Cam ainda tinha alguma coisa para dizer, mas se tinha, morreu no meio do caminho.

-eu não podia ficar com a Luce, se eu pudesse, não teria feito o que fiz.

-Não entendo... –Os olhos verdes se recusavam a se fixar no loiro. -... Por que veio?

-como eu disse, precisávamos conversar, e eu não queria... Eu não quero, deixar você ir embora e correr o risco de passar mais 30 anos sem te ver, ou a eternidade, tinha que vir! Passei o dia inteiro voando atrás de você! E agora, graças a Deus, eu finalmente te encontrei...

-Eu... Acho que já deixamos as coisas bem claras La trás.

-Não! Nós não deixamos absolutamente nada  claro! –Sua voz saiu alta e irritada, o que fez ambos se surpreenderem.

-Daniel... –Ele fechou os olhos e suspirou. –não faz isso comigo... Eu não sou como você... Não vou aguentar ficar perdendo quem eu amo para sempre. Você não é idiota, já deve ter percebido que eu... Te amo, então porque? Por que veio atrás de mim, mesmo sabendo que sua amada estará sentada esperando a sua volta para se beijarem e dizerem como se ama, mesmo sabendo que eu jamais vou ter o amor de irmão que você tem por mim?  EU NÃO ENTENDO! POR QUE VEIO PERDER SEU MALDITO TEMPO COMIGO?! NÃO DEVERIA TER VINDO!

-Não diga que estou perdendo meu tempo! E se por acaso eu quisesse estar com a Luce dizendo a o quanto eu a amo,por que eu teria feito aquilo com você? Me diga! –Ambos estavam alterados, suas vozes ecoavam altas pela floresta, onde os únicos moradores eram animais e talvez um ou dois lenhadores (Isso se ainda existe esse tipo de coisa nos dias de hoje, vais saber).

-Não sei! Talvez por pena, ou porque estava irritado e queria extravasar, e por ter sido o primeiro a dar em cima de você, se deixou levar, vai saber! Responda-me você o motivo!

-eu nunca fiquei com outro homem na minha vida! Por que eu escolheria justo você por pena ou forma de relaxar???

-sei lá!

-Eu não sei se você lembra, mas eu disse que estava apaixonado por outro homem!

-É, você disse, mas não precisa ser eu! Pode ser qualquer um! Até a porra do Roland!

-Do Roland? De onde céus você tirou isso?

-Da minha cabeça! Mas não precisa ser eu!

-...

-...

Silencio, nenhum deles estavam com vontade de continuar essa briga. Daniel sabia que às vezes para se entender uma situação, palavras tinham que ser ditas, e não apenas demonstradas com gestos, e essa era uma dessas situações.

  Precisava falar que também o amava, mas assim como quando nadavam no lago, as palavras ficaram garradas em sua garganta, algo o impedia de falar, o que era?!

-Cam, eu... Eu...

-sinto que estou tendo um deja-vú. – Agora ambos se encaravam, o moreno parecia estar o desafiando a falar o que fosse. -Eu só queria uma coisa Daniel...

-O que? -Cam olhou para o chão com aquela tristeza sufocante novamente.

-só queria que você... Me amasse mais do que... Ama a Luce... –um sorriso carregado de lágrimas surgiu em seus lábios. –Mas, acho que tem coisas que são impossíveis não é?

-Não... –Querida dizer que o amava mais do que Lucinda, mas sentia que o outro não acreditaria, talvez fosse isso que o impedia.

-sabe, quando vim visitar vocês, a única coisa que eu pensava era: “Quero ver o Daniel”, não havia razão especial para eu vir, ma s você era minha razão, fiquei tão feliz quando me disse que amava outro homem, porque eu pensei, que mesmo por um segundo, eu tinha chance... –Queria dizer que ele era o alvo de seu amor, mas não conseguia. -... E quando ontem à noite, ou talvez hoje de madrugada, vai saber, a gente fez sexo, vai ficar gay dizer isso, mas senti como se pudesse explodir a qualquer momento, mas minha ficha caiu cedo demais. Ele ama a Luce! Ela é a alma predestinada dele! Ela vai reconquistar seu amor, porque não importa o que aconteceu entre nós dois, era ELA que você ama...

-“TSC”! –Sem pensar duas vezes, Daniel segurou Cam pelos ombros e o chacoalhou. –Por favor não me faça rir! Sei que eu pisei na bola te deixando ir sem dizer nada, mas eu estava confuso, era estranho para mim ter me sentido tão bem fazendo aquilo com você e tudo que eu sentia era tão novo! Mesmo tendo pequenos relacionamentos fora com a Luce, eles não passaram de casos, mas nunca me senti verdadeiramente atraído por ninguém!

Os olhos do outro estavam arregalados pela surpresa com o movimento bruto.

-Você é muito idiota se acha que eu simplesmente faria sexo contigo porque de repente bateu vontade! Coloca uma cois Ana sua cabeça! Eu já amei a Luce muito! E nunca imaginei que seria capaz de dizer isso, mas eu sou ,então vê se ouve bem! EU NÃO AMO MAIS A LUCINDA, EU AMO VOCÊ CAMERON BRIEL! Então pare de falar um monte de asneiras e tirando conclusões precipitadas sem nem ao menos me perguntar nada! Ouviu?! Eu te amo! –Quando terminou de despejar o amontoado de palavras sobre o moreno, ficou um instante sem fala e corou, se afastando.

  Havia dito seus sentimentos no claro do momento, mas bem, precisava mesmo dizer, mesmo que o de olhos verdes estivesse parado em choque.

-... Você me... Ama?

-foi o que eu disse não foi? –Se sentia constrangido por tudo que disse, apesar de ser verdade. –Eu te amo mais do que amo a Luce...

-Daniel!!! –Cam se jogou nos braços do loiro com força e rapidez, o fazendo cambalear.

-Ei!

-estou tão feliz! Nunca imaginei que você fosse me dizer isso! –O anjo de asas brancas levantou o rosto do outro, encarando profundamente seus olhos.

-Por favor, não chore, eu sei que demorei demais para dizer, deveria ter dito ontem quando a gente... Quando fizemos amor, mas... Me faltou coragem, tinha tanta coisa na cabeça naquele momento, e eu, simplesmente travei, me parecia tão surreal ter feito amor com você que eu... –Seus lábios foram capturados pelos do moreno.

-Daniel, eu esperei tanto tempo por isso, eu te amo.

-Eu também te amo Cam.

  E novamente suas bocas se encontraram em um beijo, dessa vez calmo e tranquilo. Daniel desceu a boca para o pescoço alheio, onde deu um beijo delicado.

-Dessa vez, faremos do meu jeito. –O moreno não disse nada, apenas gemeu com os beijos distribuídos.

-Ngh... Daniel...

Cada toque que um distribuía no outro, fazia uma onda de calor aparecer em seus interiores, um calor que jamais esperaram sentir, e que somente seria reproduzido por eles.

  Sim, era verdade, nenhum deles imaginava que seus sentimentos seriam recíprocos, não apenas porque ambos eram do gênero masculino, mas simplesmente parecia algo tão surreal e impossível que nunca foi realmente considerado. No entanto, agora estavam lá, se amando como se não houvesse amanha.

  Não poderiam dizer que estava tudo perfeito, não, ainda tinham algumas coisas a pensar, por exemplo, como Gabbe e Ariane reagiriam ao saber que Cam moraria com ele, mas acreditava que nãos reia um grande problema, e havia também Luce, Daniel nunca quais magoa-la, mas em um triangulo amoroso, seria impossível ninguém sair ferido, não seria fácil para ela, talvez ele e Cam devessem procurar outro lugar até ela se acostumar, mas a vida nunca era fácil. Todos tem seus medos e tristezas, suas magoas, e o loiro se transformaria em uma magoa no coração da garota.

Mas sabia que agora que estava com o outro, jamais o soltaria novamente, ficara esperando tempo demais por ele, se for considerar que vivem eternamente, nem foi tanto tempo assim, mas que seja.

  Agora que olhava no fundo daqueles olhos verdes, enquanto possuía sue corpo, sabia que já não poderia o deixar, era um amor diferente do que já sentia por Lucinda, o amor que sentia por ela era doce e delicado, mas aquele, era bruto, profundo e enlouquecedor, inebriante. Não sabia o porquê, mas era, eles certamente ainda teriam muitas desavenças, mas o que importava?! Quais problemas sobreviveriam ao amor?

   É, eles se amavam, profundamente e angelicalmente, afinal, o que sentiam não era um amor passageiro e frágil como os dos humanos, e sim, era um amor de anjo... 


Notas Finais


E então, gostaram do final?
Espero que tenha sido satisfatório a vocês, porque eu particularmente gostei dele kkk.
Obrigada novamente a todos que acompanharam.
nos vemos em outras fics, talvez.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...