História Amor de Dragon Slayer - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~RedDragonKing

Postado
Categorias Fairy Tail, High School DxD
Personagens Acnologia, Akeno Himejima, Aquarius, Aries, Asia Argento, Cana Alberona, Chelia Blendy, Doranbolt, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandeeney, Happy, Igneel, Issei Hyoudou, Levy McGarden, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rias Gremory, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Yuuto Kiba, Zeref
Tags Nawen, Wentsu
Exibições 280
Palavras 3.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Segundo arco se inicia aqui. Espero que gostem!

Capítulo 15 - 015- A Reunião de Dragões - Arco II Lamia Scale


Capítulo 015- A reunião de Dragões

Preguiçosamente, Natsu abre seus olhos. Sentindo bastante cansaço ainda, ele olha em volta, e vê que está sozinho em seu quarto.

—Que horas são…? - Perguntou, e consequentemente deixando a pergunta sem resposta, já que estava sozinho. Se levantou da cama, e percebeu, que estava apenas de roupas intimas. Foi até o seu guarda roupa, e colocou seu colete, e sua calça branca. Andou até a porta do quarto, e saiu do cômodo.

Ele estava ouvindo vozes de pessoas conversando na cozinha desde quando acordou. Quando saiu, encontrou apenas Wendy e Mavis sentadas na mesa conversando em um tom de voz mais baixo. Elas estavam tão concentradas, que não viram o Dragon Slayer do fogo ali.

—Ohayo! - Exclamou ele, chamando atenção das duas Dragon Slayer. As duas olham para ele, e ficam em silêncio. - Wendy? Mavis?

De repente, como um raio, elas voam nele, e o apertando em um abraço.

—Natsu-kuuuun! - Exclamou a azulada falando no tórax do Dragneel. - Você acordou!

—Nunca mais me assuste assim, Natsu-nii! - Exclamou Mavis que estava ao lado de Wendy. Ele riu, e abraçou as duas de volta.

—Eu estou aqui, não estou? - Perguntou ele sorrindo, fazendo as duas o apertarem mais ainda. - Não posso deixar as mulheres mais importantes para mim preocupadas assim.

As duas o olharam e sorriram. Mavis se soltou de Natsu, e saiu da casa dizendo que ia chamar os outros. Wendy, no entanto, ficou abraçada com seu companheiro. Ela o puxou para um beijo desesperado. Ela invadiu a boca de seu namorado com a língua, e passou suas pernas em torno de cintura dele, enquanto apertava seu corpo contra o de Natsu. Logo o ar veio a faltar, e eles se soltaram.

—Eu estava com saudade disso - Disse ela encostando a cabeça no tórax do rosado, que sorriu.

—Eu sei que vou me arrepender… - Começou ele - Mas por quanto tempo eu dormi?

—Uma longa semana - Respondeu a azulada olhando para ele sorridente.

—Eu não estava dormindo, estava hibernando…- Disse ele com uma áurea depressiva em volta de si. Wendy ficou com uma gota.

—Bom, isso foi por que você abusou da Fairy Force, e aparentemente, por alguns minutos, você usou a Dragon Force junto com ela. - Explicou Wendy - E ainda não estava totalmente descansado depois de desfazer a Fairy Heart, então…

—Precisei de muito tempo para repor totalmente minhas energias - Completou ele. O garoto se levantou, e segurou Wendy como uma noiva - Mas quem disse tudo isso?

Foi o… - A maga dos céus é interrompida pela porta, que é aberta repentinamente, entrando Mavis, Erza, Gray, Juvia, Mira, Lisanna e Makarov.

—NATSU-SAN! - Exclamaram todos as mulheres. Ele põe Wendy no chão. A única a correr até ele, e o abraçar foi Erza.

—Não nos preocupe mais assim, seu baka! - Exclamou a ruiva, deixando o Dragon Slayer sem graça.

—Foi mal… - O diz ele coçando a nuca depois que Erza o solta. Logo depois Lisanna se aproxima dele.

—Natsu, pensei que você não ia mais acordar - Disse a Albina sorrindo triste. Natsu sorri, e bagunça o topo da cabeça da garota.

(N/A: Precisa de muito mais que isso para matar o Natsu, muito, mas muito mesmo)

—Eu não vou morrer tão facilmente - Disse ele, fazendo a outra sorrir. Juvia se aproxima dele e o abraça.

—Juvia está feliz por que você acordou Natsu-Sama - Chora a azulada, fazendo Natsu ficar com uma gota.

—Eu também estou, Juvia - Diz ele de volta. A azulada o solta, e fica do lado de Wendy, que já demonstrava ciúmes de todas elas o abraçarem.

Mira se aproxima dele, e o abraça, apertando o rosto dele em seus seios. Wendy fica com uma veia na testa.

—Fico feliz que tenha acordado, Natsu- Diz ela. A Strauss mais velha olha para Wendy e pisca. - Não fique com ciúmes, Princesa. Ele vai ser todo seu mais tarde.

—Não estou com ciúmes! E eu sei disso. - Diz ela bufando e virando o rosto, com as bochechas inchadas. O rosado ficou com uma gota.

A porta é aberta mais uma vez, e dessa vez uma garota da altura de Wendy, com cabelo num tom de rosa mais escuro entra. Ela usava um vestido azul de Wendy. Seu cabelo eram duas marias-chiquinhas. Ela olhou para Natsu, e se curvou.

—F-fico feliz que tenha acordado, Natsu-sama - Disse a rosada deixando o rosado com uma gota.

—Não precisa ficar nervosa Cherria - Disse o Dragneel com a mão na nuca. Ela olha para ele e sorri.

— C-certo…

Makarov olha para a rosada com interesse.

—Pronta para nos contar por que não tem mais a marca da Lâmia? - Perguntou Makarov curioso. A garota desviou seu olhar para o chão, deixando Natsu com suspeitas. A rosada passou por Makarov, e abraçou Natsu, que se surpreendeu.

—Obrigada por me salvar, Natsu-Sama - Disse ela se soltando dele. Wendy observou tudo com o canto do olho, morrendo de ciúmes, porém logo sorriu quando Cherria ficou ao seu lado. - Prefiro conversar quando formos para a Fairy Tail.

O velho suspirou e assentiu. Gray olhou para Natsu.

—Pensei realmente que você ia dormir por cem anos, vela adormecida. - Disse ele debochando de Natsu. O rosado deu um sorriso torto e olhou para ele com chamas nos olhos.

—Se eu fizesse isso, quem ia te espancar quando tirasse as roupas perto da Mavis-nee e a Wendy-chan? - Perguntou Natsu com a mão em chamas. Ele andou até Gray, e deu um soco no moreno, que voou da casa. - ESTOU PEGANDO FOGO!

Todos sorriram ao ouvirem isso, e verem Natsu sair correndo atrás de Gray com o punho em chamas. Eles foram atrás do rosado. Quando chegaram lá, encontraram Natsu e Gray brigando.

Wendy sente um cheiro conhecido e abre um sorriso, porém ela percebeu que seu companheiro estava tão preocupado em bater no mago de gelo, que não percebeu que cheiro era aquele. Logo aparecem duas pessoas, sendo eles um homem e uma mulher. A mulher tinha longos cabelos brancos e olhos azuis enquanto o homem tinha cabelos vermelhos e olhos também vermelhos. Wendy corre na direção da mulher, e Mavis na direção do homem, e ambas os abraçam.

Natsu afastou Gray com um soco no rosto quando viu isso. O rosado pareceu um tanto desconfiado, e apenas observou a cena, mas logo sentiu o cheiro, e Começou a se aproximar de Mavis e do homem. Este viu Natsu se aproximar, e olhou para o rosado demonstrando interesse.

Esse cheiro… Eu não posso estar enganado.”

—Pai? - Chamou Natsu. O ruivo sorriu para ele, mostrando afiadas e longas presas. Natsu suspirou. Mavis soltou o homem, que aguardava que Natsu chegasse nele. No meio do caminho, o punho direito de Natsu se encheu de chamas. -KARYUU NO TEKKEN!

Com a mão em chamas, ele correu e deu um soco no estômago de Igneel, que foi lançado para trás. Natsu deu um sorriso ao ver seu pai se levantando.

—Você não mudou muito - Comentou ele, fazendo Natsu dar de ombros.

—Apesar do tempo que você ficou fora, pai - Respondeu o rosado com um sorriso. Mavis suspirou.

—Eu esperava essa reação do Natsu-nii - Comentou a garota, fazendo todos ali assentiram. - Mas pelo menos todos os Dragon Slayer já reencontraram seus pais.

—Eeeeeh? Metalicana também? - Natsu parecia surpreso. A loira assentiu, e o rosado voltou sua atenção para seu pai - Agora pode me dizer o motivo de sua ausência?

—Uma retirada estratégica. - Disse Igneel com simplicidade. - Acnologia estava nos representando muito perigo. Tivemos que nos esconder se queríamos sobreviver.

—Os dragões que mais sofreram foram os que criaram seus filhos, como eu, Igneel e Metalicana - Natsu olhou para a mulher de longos cabelos brancos, e deduziu ser Grandeeneey. Wendy estava ao lado de sua mãe. - Dragões se apegam muito as suas crias, sabia?

—Sim, eu sabia - Respondeu Natsu - Por causa de Acnologia perdemos sete anos de nossas vidas congelados. Eu ainda quero acabar com aquele desgraçado.

Igneel sorriu e bagunçou os cabelos rosas de seu filho.

—Não se preocupe - Natsu olhou para ele -Existe um boato que Acnologia está perdendo sua magia aos poucos por alguma razão desconhecida ainda. Um dia devemos ser capazes de bota-lo para dormir. 
Natsu deu um sorriso mostrando as presas, e seus olhos ficaram com aparência reptilianas.

—Mal posso esperar por esse dia. - Disse ele, cuspindo fogo para o alto. Todos sorriram mais uma vez com alegria. Com o despertar de Natsu, tudo tinha voltado ao normal.

De volta a Guilda, todos comemoravam a volta de Natsu, que tomava cerveja com seu pai e Makarov.

—Então a Cherria não disse nada sobre o por que ter perdido o brasão da Lamia? - Perguntou o rosado olhando para a garota, que estava com Wendy, Mavis e Levy. Makarov assentiu.

—Isso me cheira a encrenca - Resmungou Igneel. - E eu tenho um ótimo olfato.

—É, realmente, também acho que tem coisa errada nisso - Disse Makarov depois de tomar um pouco de sua bebida. - Principalmente por que ela disse que ia falar sobre isso depois que o Natsu acordasse.

O garoto olhou de novo para a rosada, que ria um pouco. Porém desde cedo, ele tinha percebido a tristeza no rosto de Cherria, e isso o incomodava um pouco, afinal ela era muito amiga de Wendy, e ele sabia que a azulada ficaria triste também se soubesse o que afligia a amiga. E deixar Wendy triste, era uma coisa que ele não podia deixar que acontecesse.

—Eu tenho que descobrir o que aconteceu com ela. - O rosado parecia decidido. - Ela é amiga da Wendy, portanto é minha amiga também.

O garoto se levantou, e foi na direção que elas estavam. Igneel e Makarov observavam o rosado com um sorriso.

—Ele tem um grande coração - Comentou Igneel -Isso eu nunca pude negar.

—Verdade. - Assentiu Makarov. - Conseguiu fazer o que fez pela irmã… Coisa que nem o segundo mestre dessa Guilda pode fazer. 
O rosado chegou onde as jovens estavam, e logo se aproximou de Cherria. A rosada olhou para o Dragon Slayer com um sorriso triste, sabendo o motivo dele ter vindo atrás dela.

—Cherria, eu quero falar com você. - Disse Natsu percebendo o sorriso entristecido da God Slayer.

—Eu sei, Natsu-sama - Ele olhou para ela. - É sobre o por que eu não estar em mais nenhuma Guilda, não é?

Natsu assentiu, e essas palavras chamaram a atenção de todos ali. Wendy principalmente. A azulada olhou para a amiga curiosa. O Dragneel se sentou em uma cadeira, e Wendy aproveitou e sentou no colo dele.

—Bom, é uma história um pouco longa.

Flashback

Por Cherria

Eu estava na Guilda, sem fazer nada, como muitas vezes aconteciam, principalmente quando Lyon-sama são para fazer missões. Porém tinha algo de errado hoje. Não só hoje, mas há algum tempo eu sinto que tem algo errado acontecendo. Principalmente depois que a Mestra saiu, e não voltou, e isso tem quase três dias que aconteceu. O mais estranho disso tudo é que ninguém da Guilda se preocupou em ir atrás dela.

Eu acordo de meus pensamentos quando vejo Lyon-sama entrar na Guilda. Ele procura por algo, até me encontrar com os olhos, e vir até mim. Meu coração disparou nesse momento. Por que ele estava vindo até mim?

—Cherria - Eu olho para ele sentindo meu rosto esquentar. - Pode vir comigo por um segundo?

—C-claro, Lyon-sama - Digo, gaguejando um pouco. Me levanto de onde estava, e começo a segui-lo. Ele vai até a lateral da Guilda, onde eu o sigo. De repente ele para, e paro atrás dele.

Quando eu percebo, estou prensada na parede, e ele estava me beijando, me segurando, para que eu não saísse. Ele quebra o beijo, e bruscamente, pega uma de minhas pernas, segurando ela na lateral de seu corpo, e me olha.

—Cherria, eu quero fazer um filho em você - Minha mente para quando eu escuto isso. Eu poderia aceitar, mas…

—L-Lyon-sama, o que? - Perguntei.

—Eu quero fazer um filho em você. - Eu sinto ele escorregando as mãos para a barra do meu vestido, porém, eu consigo me soltar dele, e o empurrar.

—Você ficou louco? - Perguntei - E-eu não quero ter um filho agora, Lyon!

Exclamei, e até eu estranhei o fato de ter usado apenas o nome dele. Ele me olhou com raiva, e disse:

—Eu acho que fui muito depressa - Disse ele nervoso. - Me dê uma resposta até a noite.

E saiu andando, me deixando ali, sem entender nada. Passo algum tempo ali pensando, e logo resolvo ir pensar um pouco em casa.

Quando eu chego lá, vou direto para minha cama, onde me jogo nela, e em pouco tempo adormeço.

Eu tinha acordado fazia pouco tempo, e fiquei pensando sobre o que o Lyon-sama tinha dito. Eu não quero ter nenhum filho agora… Mas quem sabe no futuro…

Resolvo ir até a Guilda para poder falar com ele. Quando chegou lá, vejo ele na porta da frente, como se já me esperasse ali.

—Lyon-sama, eu quero falar com você. - Disse para ele. Ele apenas indicou o lugar que ele me agarrou mais cedo. Eu fui até lá com ele.

—E então Cherria, o que você escolhe? - Estranhei essa fala, mas ignorei.

—Eu não quero ter um filho agora. - Ele me olhou com raiva. - Eu sou muito nova ainda, mas quem sabe…

—Essa é sua decisão? - Sua voz estava fria como sua magia. Olhei para ele com estranheza. Assenti com a cabeça. - Ela é toda sua, Romeu.

Quando seu olho, vejo aquele menino da Fairy Tail com um olhar malicioso.

—Uma boa decisão, Vastia, uma boa decisão. - Disse ele. Me lembro de ver uma chama negra, e depois acordar no calabouço da Guilda nojenta dele.

Por Narrador

Todos olhavam para a rosada em silêncio. Ela chorava, o que cortava o coração do casal de Dragon Slayer. Wendy se levantou e abraçou a amiga. Laxus ouvia a história com o punho fechado.

—Como aquele maldito foi capaz? - Perguntou Gray furioso. - E pensar que o perdoei por ter feito aquilo na ilha Galuna.

(N/A: Gente, para e pensa, aquilo que o Lyon fez foi sacanagem. Mesmo depois de saber que o gelo era a Ur, ele não se importou.)

—Então foi assim que o Romeu encostou as garras em você… - Murmurou Natsu, começando a ter a sensação que a surra que ele deu no garoto foi pequena. - Maldito Lyon…

—Depois o Romeu me contou que a Lamia queria ser ver livre de mim por algum motivo. - Disse a rosada chorando mais ainda. - E agora eu não tenho mais onde ir. Não tenho mais família, que era a Sherry…

—Quem disse? - Ela olhou para Wendy que sorria. A azulada indicou a Guilda toda que estava atrás de si. - Pode nos chamar de família de agora. Principalmente a mim e ao Natsu-kun.

Rosado sorriu assentindo.

—Considere-se uma fada agora, Cherria - Disse ele com um sorriso. - Bem vinda a família.

Nesse momento Mira apareceu com um carimbo.

—Você quer a marca onde, querida? - Mira lhe perguntou, num tom de voz doce. A rosada olhou para Wendy e Natsu, e viu seus brasões marcados nos braços.

—Igual ao da Wendy, Mira-chan - Disse ela. A Albina sorriu, e colocou o brasão, deixando ele idêntico ao de Wendy. Laxus, que observava a cena, apenas sorria, do seu jeito.

Natsu se jogou na cadeira da cozinha aliviado. Era por volta de uma da tarde, e eles estavam na casa do Dragneel.

—A Erza e os outros voltaram para a casa deles, certo? - Perguntou o rosado, vendo Mavis assentir com um sorriso.

—Mas não se esqueça que eu, Cherria, o Papai e a Grandeeneey-chan também vamos morar com você e Wendy-nee - Disse a loira feliz. Natsu assentiu, já imaginava que algo assim acontecesse.

—Normal, somos todos uma família agora. - Nesse momento, Igneel, entra na casa, e olha para o filho.

—Natsu, eu quero conversar um pouco com você - O rosado assentiu e olhou para a irmã, que cozinhava algo. Ela tinha aprendido a cozinhar com Mira.

Os dois saíram da casa, e andaram um pouco, se distanciando da casa e de Magnólia. Eles chegaram num campo aberto. Igneel andou um pouco mais, e logo seu corpo emitiu um brilho vermelho, e ele cresceu, virando um grande dragão vermelho.

—Como é bom voltar ao normal! - Exclamou ele. Natsu sorriu. - Bom, Natsu, sua companheira é a Wendy Marvell, certo?

—Dragneel. - Igneel o olhou curioso. - Ela prefere colocar o meu sobrenome no final do nome dela.

—Certo. Eu percebi que você não marcou ela ainda. - Natsu corou um pouco - Você pretende fazer isso quando?

—Bom, com a Fairy Hunter atrás da gente, eu esqueci completamente… - Ele coçou a nuca. - Mas vou fazer isso hoje à noite.

—É melhor ser feito o quanto antes mesmo. - Disse o dragão.

—Pai, quando você ensinou magia pra Mavis-nee?

Igneel olhou para ele e suspirou.

—Foi antes do corpo dela ir parar na Lúmen Histoire. - Começou Igneel sério. - Ela tinha sido amaldiçoada por Zeref, tendo a mesma maldição que ele. - Natsu fechou o punho, irritado - Quando Makarov Dreyer nasceu a mãe dele faleceu poucos minutos depois do nascimento dele, e isso aconteceu por causa da maldição que infelizmente Mavis carregava consigo. Ela percebeu isso, e correu sem direção alguma. Foi quando ela me encontrou. Estava desesperada, chorando dizendo que era culpa dela. Eu disse para ela que eu podia acabar com a maldição, porém ela teria que deixar a magia dela de lado, e virar uma Dragon Slayer. Ela aceitou de bom grado. Treinei ela por uns quatro anos, e depois ela saiu andando por aí. Foi quando ela encontrou Zeref. Ele a matou, porém a magia de dragão não deixou ela morrer completamente.

—Separando alma do corpo. - Completou olhando para o dragão. - Interessante. Então foi assim.

—Ela sempre foi bem talentosa, apesar de sempre se culpar pela morte da mulher do Dreyer. - Igneel olhou para o céu. - Tanto você quanto ela são realmente filhos incríveis.

Natsu deu um sorriso. Uma leve brisa começa a soprar. Natsu sente um cheiro, e olha para cima, sorrindo.

Wendy assistia a cena entre pai e filho, de cima de Grandeeneey. A dragoa olhou para baixo.

—Eles três realmente são imprevisíveis. - Disse ela, em sua forma de dragão.

—Esse é um dos motivos de amar eles. - Disse a azulada sorrindo. - Não é mamãe?

—O-o que você quer dizer, Wendy?

—Que você gosta do Igneel-sama. - Afirmou a azulada. - Gostar é pouco.

—A gente pode falar de outra coisa? - Perguntou Grandeeneey em um tom envergonhado.

A azulada reprimiu uma risada depois de falar com sua mãe. Ela voltou a aproveitar a voo dali de cima. Definitivamente, a garota sentia saudades daquela sensação.

Eram por volta de oito horas da noite, e todos estavam reunidos na Guilda, ainda festejando por Natsu ter acordado.

(N/A: Quando eles não estão festejando?)

Igneel, Grandeeneey e Metalicana estavam em uma mesa, enquanto Wendy, Gajeel, Natsu, Levy, Mavis estavam sentados em outra, conversando.

—Então você tinha saído em uma missão com sua mãe? - Perguntou Natsu, curioso, olhando para Gajeel. Wendy estava sentada no colo dele, tomando sorvete.

—É, e aproveitei e ensinei uma lição a ela por ter sumido - Diz o Dragon Slayer com um sorriso de lado. - Você fez algo com Igneel-sama?

Natsu negou com a cabeça.

—Ele me explicou os motivos. - Explicou o rosado acariciando o topo da cabeça de Wendy. Mavis tomava seu sorvete sem prestar atenção na conversa. - Você fez alguma coisa, Mavis-nee?

—Não - A garota colocou uma colher de sorvete bem cheia na boca. - Eu não estava afim de brigar com meu pai.

—Eu acho que passei a semana inteira com minha mãe - Disse Wendy pensativa. Ela voltou sua atenção para seu sorvete.

—Eu achava que Dragon Slayer do fogo não gostassem de coisas geladas - Disse Levy tomando um suco enquanto olhava para Mavis. A loira olhou para ela.

—O Natsu-nii não gosta. - Disse ela em tom acusatório. Natsu ficou com uma gota. - Por pouco tempo.

O rosado olhou para ela com curiosidade, porém Mavis fez uma expressão fofa, e voltou a atenção para seu sorvete.

Os Dragões apenas observavam os filhotes de outra mesa, com um sorriso.

Era de noite, e Natsu e Wendy já estavam deitados. Os dois estavam compensando a semana perdida.

—N-Natsu-kun - Murmurou Wendy mais uma vez, após se separarem de outro beijo quente. O rosado beijava o pescoço de Wendy, que segurava um gemido. - V-você vai me marcar, né?

O rosado olhou para ela, que sorria.

—Sua mãe falou não é? - Perguntou Natsu olhando para ela. A azulada assentiu. - Você quer que eu faça isso?

(N/A: O que vocês estão aprontando? -Igneel e Grandeeneey assobiam e disfarçam.)

—Eu espero por isso desde que começamos a namorar. - Disse Wendy corada, e desviando o olhar. Natsu deu um sorriso. - Então por favor. Deixe sua marca em mim. - Disse ela fazendo uma expressão fofa e tentadora.

(N/A: Como você se segura? -Pergunto olhando para o Natsu, ele suspira. 
—Acredite, é difícil.)

Natsu vai até o pescoço de Wendy, onde ele morde, liberando sua magia ali. Wendy gemeu alto com aquilo. Suas unhas fixaram cravadas nas costas do rosado. Ele soltou o pescoço dela, e no local da mordida, um símbolo de dragão de fogo apareceu ali, e brilhou vermelho. A azulada, fazendo um pouco de esforço, ficou por cima de Natsu.

—Minha vez. - Disse ela sorrindo fofamente. Natsu suspirou mais uma vez. A garota o beijou, e quando cessou o beijo, foi até o pescoço de Natsu, repetindo o que o rosado fez nela. Quando ela parou de morder, um símbolo de dragão dos céus apareceu ali, e brilhou em azul. Ela deitou em cima do tórax de Natsu - Eu te amo, Natsu…

—Também te amo hime- Disse Natsu sorrindo. Passou-se pouco tempo, e eles haviam adormecido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...