História Amor de Dragon Slayer - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~RedDragonKing

Postado
Categorias Fairy Tail, High School DxD
Personagens Acnologia, Akeno Himejima, Aquarius, Aries, Asia Argento, Cana Alberona, Chelia Blendy, Doranbolt, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandeeney, Happy, Igneel, Issei Hyoudou, Levy McGarden, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rias Gremory, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Yuuto Kiba, Zeref
Tags Nawen, Wentsu
Exibições 255
Palavras 3.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ta aí.

Capítulo 16 - 016- O fim de uma God Slayer


Capítulo 016- A destruição da God Slayer

Natsu e Wendy dormiam tranquilamente, após terem colocado as marcas uns nos outros. Mavis bate na porta do quarto do casal.

—Natsu-nii, Wendy-nee, venham tomar café! - Exclamou a loira. Ela ouviu barulhos deles acordando, e voltou para a cozinha, onde Igneel, Grandeeneey e Cherria já estavam sentados à mesa. - Eles já devem estar vindo.

A loira, apesar de ter um sorriso em seu rosto fofo, se sentia um tanto incomodada. Igneel tinha percebido isso, porém deixaria para conversar com sua filha mais nova depois.

Natsu e Wendy saem do quarto, indo direto para a cozinha, onde todos os esperavam. Tanto Igneel quanto Grandeeneey olhavam com curiosidade para os dois. Natsu e Wendy perceberam os olhares de seus pais.

—E então? - Perguntou Grandeeneey curiosa. Wendy corou, ficando com vergonha de falar sobre aquilo.

—Então o que? - Perguntou Natsu percebendo o nervosismo da Dragon Slayer dos céus.

—Você sabe, Natsu - Disse Igneel olhando para o rosado sério.

—Sei?

—Vocês não podem esconder isso dos seus pais - Disse Grandeeneey entediada. - Contem logo, crianças.

—Não somos crianças. - Disse Wendy inflando as bochechas, fazendo Cherria rir.

—Vocês fizeram a marca ou não, cacete? - Perguntou Igneel nervoso.

(N/A: Natsu teve bem a quem puxar, não é mesmo?)

—Sobre isso - Natsu afastou o cachecol, mostrando um símbolo de dragão do céu no pescoço. Wendy mostrou o símbolo de um dragão do fogo.

Igneel e Grandeeneey sorriram satisfeitos, Cherria ficou impressionada com os poderes de um Dragon Slayer. Mavis deu um sorriso triste, enquanto o seguinte pensamento invadia sua cabeça:

Será que um dia eu vou ter um companheiro?

Todos estavam caminhando para a Guilda, e Mavis continuava cabisbaixa, fato que tinha chamado a atenção de Wendy e Cherria. Natsu não percebeu, pois não prestou muita atenção, ainda estranhando algumas mudanças que aconteciam com ele.

—Eu quero tomar sorvete - Disse o rosado estranhando a própria fala - Amor, você é viciada em sorvetes?

—E no suco de morango da Guilda também - Disse Wendy contente Natsu deu um suspiro, mas sorriu. Ele sabia que algo assim aconteceria. Igneel e Grandeeneey observavam tudo com um rosto divertido, enquanto Cherria observava Mavis. A rosada se aproximou da Dragneel.

—Mavis-chan, aconteceu algo? - Perguntou ela preocupada - Você parece triste.

Mavis olhou para Cherria, mas deu um sorriso fraco, tentando fazer a God Slayer ficar mais tranquila.

—Eu estou bem, Cherria-chan - Disse ela, disfarçando. Cherria mandou um olhar severo para a garota, que suspirou, vendo que não podia mentir - Depois nós duas conversamos.

Cherria assentiu, mais satisfeita. Wendy, e os outros ouviram tudo com atenção, e dessa vez Natsu ficou preocupado com sua irmã. Eles chegaram na frente da Guilda, e Natsu abriu a porta da mesma com um chute.

—Natsu! - Lisanna veio correndo na direção dele, antes que ele pudesse pôr o pé dentro da construção. Ela parou diante dele, ofegante bastante.

—O que foi, Lisanna? Aconteceu algo? - Ele olhou para ela com curiosidade.

—Recebemos uma carta de Henry King - Disse ela. Os olhos de Natsu ficaram dragonicos, enquanto Igneel, Grandeeneey e Cherria ficaram confusos. Wendy suspirou, com um pouco de medo, e Mavis bufou, irritada.

—Pensei que ele tinha queimado até a morte - Resmungou o rosado furioso. - O que ele disse?

—Disse que vai querer vingança, e que dessa vez, ele tem forças a altura. - Disse a Albina. - O Mestre respondeu carta. Ele deve ter avisado aos Rune Knight ficarem a postos, afinal parece que o King é um procurado.

—Se eles aceitarem cadáveres, ele é todo deles, mas a presa é minha. - Disse Natsu com o punho rodeado de chamas. Os dois dragões olharam para o rosado sem entender nada.

—Pode nos explicar, agora, Natsu? - Perguntou Grandeeneey curiosa.

—Esse cara deveria morrer com o saco dele, enfiado no… - Ela olhou para Wendy, que olhava para ela com os olhos arregalados. - Desculpe, filha. A mamãe tem que se controlar.

—Mesmo assim, não tiro sua razão, Grandeeneey-sama - Disse Natsu comendo o fogo de uma tocha. - Mas eu prefiro tortura-lo mais.

(N/A: Talvez eu peça algumas ideias a Yukiko-senpai. Ela tem ótimas ideias para torturas contra esse tipo de gente.)

—Me avise quando for fazer isso - Disse a dragão sorrindo mortalmente.

(N/A: Aviso importante: Mexer com o filhote de um dragão faz mal para a saúde. Principalmente se forem Grandeeneey e Igneel.)

—Não vou falar nada, mas eu quero a cabeça para empalhar e pendurar na parede do meu quarto - Disse Igneel, comendo um pernil com voracidade. Wendy se divertia ao ouvir as ameaças que seus familiares faziam contra o homem.

Se ele tivesse ficado de boca fechado, e não tivesse tentado comprar a Wendy, ficaria vivo por mais alguns anos.” Pensou Charle, que ouvia tudo, enquanto jogava pôquer com Happy e Lily.

Mira se aproximou de onde os Dragon Slayer estavam sentados. Ela trazia duas taças enormes de sorvete numa bandeja, enquanto mantinha um sorriso maroto no rosto.

—Seus sorvetes, Natsu e Wendy - Disse a Albina colocando as taças nas frentes dos jovens, que logo começaram a comer. - Quem diria que o Natsu começaria a gostar de sorvete. Pode me explicar melhor sobre essa marcação que vocês fazem, Igneel-sama?

O ruivo olhou para a albina sorridente, fazendo a Dragoa dos céus ficar com ciúmes.

—Bom, é simples. Quando os companheiros dragões se marcam, costumam pegar alguns costumes do outro. - Explicou Igneel - Por exemplo, Wendy ama sorvete. Natsu passou a gostar de várias coisas que ela gosta quando ela marcou ele. E vice e versa.

—Assim como também receberam poderes um do outro. - Complementou Grandeeneey. Natsu e Wendy olharam para a dragoa dos céus - Que foi? Não sabiam disso?

—Acho que alguém foi embora antes de contar essa parte - Disse Natsu sarcástico. Igneel e Grandeeneey ficaram com uma áurea preta e depressiva em volta deles.

—Nós fomos pais horríveis. - Disse Igneel, com a dragoa concordando.

—Não é pra tanto - Wendy tentou acalma-los. Ela tinha uma gota na cabeça. Mavis observava tudo com um sorriso, porém ela não se sentia realmente feliz. Cherria chamou a atenção da loirinha, e fez sinal para as duas irem para um canto mais afastado da Guilda. Mavis seguiu a rosada.

—Então, pode ir me contando, dona Mavis Vermilion Dragneel. - A loira suspirou. Sabia que não poderia mentir para Cherria

—Eu... Vejo o Natsu-nii junto com a Wendy-nee, e fico imaginando, se um dia vou ter um companheiro, como eles tem um ao outro…

—Mavis-chan, você tem que ser paciente - Disse Cherria - Você sabe que Dragon Slayer só se apaixonam uma vez, e não é por qualquer um.

A loira suspirou, e assentiu tentando se acalmar por um momento. Talvez ainda estivesse cedo para pensar em um companheiro. Ou talvez não…

Wendy, que tinha terminado seu sorvete, de repente, percebeu um cheiro conhecido se aproximando da Guilda. Porém ela não lembrava de quem era aquele cheiro. Natsu parceria ter percebido também, afinal ele olhava para a porta sério. A porta da Guilda se abriu, revelando um jovem de cabelos brancos e espetados. Cherria ao ver ele ali, se escondeu atrás de Natsu, que ficou de pé ao vê-lo.

—Cherria? - Lyon olhou para a rosada que estava atrás de Natsu e Wendy. Os dois Dragon Slayer olharam com raiva para o mago de gelo. - Fico feliz que esteja bem. Eu vim buscar…

—Ninguém sai daqui. - A voz trovejante de Laxus veio do andar de cima da Fairy Tail, surpreendendo a todos. Cherria olhou para o loiro. - Acho que você já fez muito, Vastia.

—O que você quer… - Uma chama passou raspando pela cabeça de Lyon, que desviou por pouco. Ele olhou em tempo de ver Wendy e Mavis com as mãos em chamas. - Por que vocês estão me atacando?

—Não se faça de idiota, Lyon, a Cherria nos contou sobre o que você fez. - Disse Mavis furiosa. O albino bufou, vendo que tinha chegado tarde demais.

—Que droga. - Disse o mago da Lamia - Achei que poderia te forçar a ter meu filho.

De repente duas lâminas de vento, passam próximo ao mago, que devia por pouco mais uma vez. Ele olha e vê Natsu e Grandeeneey a postos, os dois que tinham enviado o ataque. Igneel sorriu diabolicamente. Uma morena permanecia ao lado de Gajeel, era Metalicana, que se segurava para não atacar também.

Um martelo de gelo atingiu Lyon, o jogando para trás. Ele viu Gray sem camisa, e pronto para atacar.

—Nós não iremos ter pena de você Lyon. Portanto suma daqui. - Disse o Fullbuster furioso. Lyon se levantou, e iria utilizar magia, porém um forte relâmpago caiu na frente dele, e quando ele viu, Laxus tinha trocado de lugar com Wendy e Natsu, e estava na frente de Cherria.

—Você não entendeu? Some daqui - Disse o loiro furioso. Lyon sorriu, e tirou um lacrima do bolso.

—Pelo visto você não é mais uma maga da Lamia - Disse ele. O lacrima brilho, e logo uma esfera de magia saiu de Cherria, que gritou, tendo sua magia arrancada de seu corpo. - Isso é nosso. Pra sua sorte, eu tirei apenas a magia, e não lhe causou nenhum dano em seu corpo. Afinal eu ainda vou fazer um filho em você, igual a Sherry.

Ele saiu dali correndo, ao mesmo tempo que Cherria quase caiu, se Laxus não tivesse segurado ela. Todos correram na direção da God Slayer.

—Cherria! - Wendy segurou a mão da jovem. - Tudo bem?

—Eu não sinto mais minha magia de God Slayer… Wendy… Eu não posso mais usar magia.

Makarov, Laxus, Natsu, Wendy, Mavis, Igneel, Grandeeneey, Metalicana e Mira estavam na casa dos Dragneel, onde Cherria estava inconsciente.

—Ela ainda tem poder mágico dentro do corpo, porém não pode usar magia. - Disse Makarov. Natsu bateu as mãos na mesa.

—Se ela tem poder mágico, por que não pode usar magia? - Perguntou o rosado furioso. Igneel suspirou, entendendo a situação.

—Filho, ela tem poder mágico, mas não pode usar magia por que ela não tem mais nenhuma habilidade, já que o maldito tirou isso dela. O que tem dentro dela é poder mágico puro, sem forma. Quando treinamos vocês para usarem magia de Dragon Slayer, seus poderes mágicos são moldados para usar esse tipo de magia. - Explicou Igneel esclarecendo a todos.

—Aquele maldito… - Laxus parecia mais nervoso do que deveria. Wendy e Mavis perceberam isso.

—Então ela tem que aprender um tipo de magia? - Perguntou Mira, curiosa. Igneel assentiu. Nesse momento a rosada, que usava um pijama de Wendy, apareceu no cômodo, e caiu aos pés de Grandeeneey. A dragoa olhou para ela, ajudando a mesma a ficar de pé.

—Grandeeneey-sama, m-me ensine a magia de Dragon Slayer… Por favor - Todos a olharam surpresos.

Grandeeneey estava sentada ao lado de Cherria. Esta última dormia em sua cama. Wendy entra no quarto, e olha para as duas.

—Quando ela vai estar melhor? - Perguntou a azulada curiosa.

—Em dois dias ela já vai poder andar. - Disse a dragoa. - Mas o treinamento, eu vou esperar uns três dias, para ter certeza que ela vai estar bem.

Wendy assentiu. Grandeeneey olhou para a azulada que tinha se sentado na cama, e observava Cherria dormir.

—Filha, quando foi que você se apaixonou? - Wendy olhou para a dragoa, e fez uma expressão pensativa.

—Já faz algum tempo - Disse a Dragon Slayer sorrindo, se lembrando de quando descobriu que estava apaixonada.

Flashback

Por Wendy

Eu, Natsu, Erza, Lucy e Gray estávamos em uma missão, combatendo um monstro. Erza chamou a todos nós num canto, fora do alcance de visão do monstro.

—Certo, no trabalho dizia que temos que acabar com esse monstro. - Disse a ruiva. - Wendy, você será nosso apoio. Natsu, Gray, eu e Lucy damos conta do monstro. Happy e Charle ficam com você, caso precisa fugir.

—Eu vou dar o meu melhor! - Disse, tentando mostrar confiança. Lucy tremeu.

—Eu posso ficar com a Wendy? Talvez ela precise de proteção. - Disse Lucy dando um sorriso. Natsu revirou os olhos.

—Se é assim, então a Wendy é responsabilidade minha. - Disse o rosado sério. Eu olhei para ele, que sorria para mim.

—Vamos continuar com a estratégia original. - Erza parecia estar sem paciência. - Se precisarmos, Natsu você protege ela.

Todos nos assentimos. Corremos na direção do monstro, enquanto eu usava minha magia de apoio. Tudo ia bem, Charle e Happy me carregavam no ar, enquanto os outros lutavam. Porém minha atenção toda estavam em Natsu.

De repente, a calda do monstro bate na gente, me fazendo cair. Eu escuto o grito de Natsu, antes de cair dentro da boca do monstro.

—WENDY! - Natsu Gritou enquanto eu caia dentro da boca do monstro.

Quando eu finalmente chego ao chão, percebo que estou num lugar espaçoso, porém todo negro por dentro.

—Esse é o meu fim? - Perguntei olhando em volta, não vendo além de escuridão. De repente escuto o grito de Natsu.

—Wendy! - Ele caiu bem na minha frente. Quando me viu, me abraçou com força. - Não me assuste assim!

Nesse momento, meu instinto me fez abraça-lo de volta. Algo me dizia que ele era meu. Esse pensamento me fez corar bastante. Principalmente por que o braço quente dele me apertava me dando um conforto.

Ele separou o abraço, e eu, por instinto, bufei, fazendo ele me olhar. Eu virei o rosto, impedindo a visão direta dele sob ele.

—Como vamos sair daqui? - Perguntei, e ele, como eu, de alguma forma, já esperava deu de ombros. - Parece que o estômago dele é mágico.

—Eeh? - Ele me olhou confuso. Confesso que achei a expressão que ele fez bem fofa.

—Olha, tem muito espaço pra isso ser um estômago comum - Disse, olhando em volta. De repente, eu percebi uma coisa.

—Ele é oco por dentro! - Exclamamos juntos. Ele me olhou e eu obviamente corei.

—Poderemos sair se criarmos uma “porta” - A voz dele era bem maliciosa, e eu, o conhecendo bem, sabia o que viria a seguir. 
Natsu saiu correndo na direção de uma das paredes, com os punhos rodeados de brilhantes chamas.

KARYUU NO TEKKEN!— Ele colidiu o punho contra a “parede”, abrindo um buraco na mesma. Ele sorriu, e me pegou, me colocando, de alguma forma, em suas costas. - Nossa passagem de ida.

Ele correu e pulou no buraco, porém algo estava errado. Estávamos caindo. O monstro tinha voado de onde estávamos antes com Erza e os outros. E nem eu nem o Natsu-san tínhamos aprendido os feitiços para voar. O Natsu gritou:

—Wendy, use seu rugido na direção do chão! - Exclamou ele, me fazendo entender seu plano. Espero que funcione.

TENRYU NO HOUKO!— Como um sopro super forte, uma rajada de vento poderosa desceu na direção do solo, e quando eu percebi, a velocidade que estávamos caindo havia diminuído bastante.

Porém, logo chegamos ao chão, e estamos bem mais devagar, porém nos machucaríamos. Ele pegou, me deixou em cima dele, e logo eu entendi o que ele queria fazer. Ele ia amortecer a minha queda usando seu corpo. Não era uma altura grande, portanto atingimos o cabo rapidamente. Quando percebi isso, sai de cima de Natsu, que dava uma risada assustadora.

—Natsu-san? - Perguntei um pouco assustada.

—Ai caralho HAHAHAHAHA, eu quebrei algumas costelas HAHAHAHAHA! - Disse ele rindo fazendo uma expressão estranha.

Eu fui até ele e curei, e logo ele parou de rir, me olhando agradecido. Ele me abraçou, e murmurou, esquecendo que eu podia ouvir muito bem.

—Wendy, minha garotinha importante - Eu corei, mas sorri, percebendo finalmente o que sinto por Natsu Dragneel.

Eu amo ele do jeito mais puro que alguém possa se apaixonar por outra pessoa.

Por Narrador

Grandeeneey chorava ouvindo a história de sua filha, que tinha uma gota em sua cabeça. A dragoa abraçava sua filha.

—M-mãe?

—Eu me emociono muito fácil com uma história linda assim!

(N/A: APAPUTAQUEPARIU! Uma Dragoa dessas que dá medo em qualquer um se emociona fácil assim?)

Mas eu não posso contar pra ela que o companheiro dela pode ser que seja masoquista” Pensou Grandeeneey enquanto Wendy a abraçava.

Mavis andava pela floresta, um tanto longe de sua casa. A garota suspirava, se lembrando do que Cherria tinha lhe dito.

Eu estou me importando muito com isso, não? Eu não sei, afinal na minha época não pude aproveitar minha adolescência por quase daquele evento. Não que eu me arrependa de fundar a Fairy Tail, mas sim de me envolver com o maldito Zeref.

Distraída, ela não percebeu quando um garoto vinha correndo em sua direção. Ele olhava para trás, portanto também não viu a Dragneel. Um bateu no outro, resultando na queda de ambos.

—Aiaiaiaiaiai - Resmungou Mavis com a mão na cabeça. Ela olhou paro o jovem. Que se levantava com a mão na cabeça. Ele tinha os olhos fechados. Abriu apenas um olho, revelando uma cor de ouro, reluzente, deixando Mavis hipnotizada.

—Tudo bem com você? - Perguntou ele. Mavis assentiu, ele esticou a mão, ajudando ela a se levantar.

—E-eu estou b-bem - Responde Mavis embaraçada. O garoto sorri sem jeito, com a mão na nuca. De repente eles ouvem o barulho de alguém marchando. Quando a Dragon Slayer se deu por si, o garoto puxou ela, e os escondeu em alguns arbustos. Ela olhou para o garoto, que suava frio, e fez um sinal de silêncio, colocando o dedo indicador na boca.

Um grupo de homens vestidos como militares passou por eles rapidamente, como se estivessem procurando alguém. Quando eles passaram direto, o jovem colocou a cabeça para fora, vendo se eles tinham sumido.

Ele pulou para fora, puxando Mavis junto.

—O que foi isso? - Perguntou a fundadora da Fairy Tail curiosa.

—Bom, digamos que eu tenho uma família problemática, e eles querem minha cabeça numa bandeja de ouro, e com uma maçã na boca. - Disse o garoto. Mavis ergueu uma sobrancelha. O jovem tinha cabelos pretos, espetados, que lembravam um pouco o de Natsu. Olhos cor de ouro, e usava roupas de alguém que viajava a algum tempo, já que estavam desgastadas e sujas.

—E como é o seu nome?

—Katsu Draygin - Disse ele. Mavis olhou surpresa.

—Draygin? - Perguntou ela confusa. - Já ouvi em algum lugar.

—Não duvido muito disso. - Disse Katsu sorrindo sem jeito. Porém Mavis percebeu que era um sorriso triste. - Bom, seria muito incômodo pedir algo para comer? Eu não como algo decente a dias…

—Venha, eu posso te arranjar um lugar para você se alimentar. - Disse Mavis sorrindo.

Mavis levou ele para a Fairy Tail, onde todos estavam. Todos olhavam para Katsu, que comia com vontade como se não comesse nada a dias. Natsu olhava para ele com interesse. Tinham nomes parecidos.

(N/A: Eu enquanto pesquisava para poder nomeá-lo, achei esse nome, cujo o significado é criança vitoriosa. Também tem algo como Katsuo, que significa a mesma coisa.)

—Katsu-san, pode nos contar o por que sua família quer você… Bem… - Mavis não conseguiu concluir a frase. Achava crueldade demais. O moreno suspirou.

—Bom, minha amada família queria que eu assumisse os negócios de família. Apesar do meu sonho ser poder usar magia, eu aceitei. Só não foi muito interessante a parte de que se casar com uma “senhorita” de 50 anos. Eu me neguei, e eles disserem que se eu não casasse, iria ser morto por desonra. Triste, não? - Disse ele. Todos na Guilda se remexeram quanto a isso.

—Que família mais… - Igneel desaprovava aquilo balançando a cabeça negativamente.

—Desprezível - Comentou Metalicana. Grandeeneey olhou para a dragoa com os olhos cerrados.

—Não ouse completar a frase do Igneel-kun, sua dragoazinha de segunda. - Disse a Dragoa dos céus encarando a dragoa de ferro mortalmente.

—Você ousa falar assim comigo, Grandeeneey, sua inútil? - Perguntou a outra mortalmente. Igneel tremeu de medo.

—Vocês são duas rainhas dragões, não deviam brigar uma com a outra hehe - Disse o dragão sorrindo de um jeito nervoso.

—CALA A BOCA! - Berraram as duas, fazendo Igneel cair de seu banco.

—Ah, foda-se também - Resmungou o dragão se levantando e indo até Katsu, que assistia a tudo divertido. - Então você fugiu por sua vida, e encontrou minha filha?

—Bom, entre esses dois, coloque dois meses fugindo dos soldados de merda, e sim, foi isso que aconteceu. - Disse o moreno parecendo humorado.

Mesmo enfrentando isso tudo, e ele mantém um sorriso no rosto. Realmente, alguém admirável.” Pensou Natsu olhando para o garoto.

—Quantos anos você tem? - Perguntou Mavis. Ele olhou para sorridente.

—Dezessete. - A loira suspirou. Igneel olhou para ela, desconfiado.

—Você disse que queria usar magia, então você não pode? - Perguntou Happy que estava ao lado de Natsu curioso. O garoto suspirou.

—Eu até tenho poder mágico, mas como algum abençoado filho de Deus (espero que morra, o desgraçado) selou ele, e por isso não posso usá-lo - Disse ele, sussurrando a praga.

—E fizemos bem, não? - Perguntou uma voz desconhecida. Todos olharam para a porta, curiosos para saber quem era. - Você veio parar em uma Guilda de magos, e ainda por cima, a Fairy Tail, conhecida como a maior de Fiore.

—Oi pra você também, Keitan - Disse Katsu dando um sorriso falso. - Ou seria melhor mandar você ir pastar?

(N/A: Devo dizer que gostei desse moleque)

—Bom vamos acabar com isso. - O homem esticou a mão, e atirou má lança de energia esverdeada na direção do garoto, que seria atingido por aquilo, e provavelmente seria o fim de sua vida. Katsu se encolheu, esperando pelo fim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...