História Amor de Dragon Slayer - Capítulo 17


Escrita por: ~ e ~RedDragonKing

Postado
Categorias Fairy Tail, High School DxD
Personagens Acnologia, Akeno Himejima, Aquarius, Aries, Asia Argento, Cana Alberona, Chelia Blendy, Doranbolt, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandeeney, Happy, Igneel, Issei Hyoudou, Levy McGarden, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rias Gremory, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Yuuto Kiba, Zeref
Tags Nawen, Wentsu
Exibições 234
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - 017- Um dia de paz


Capítulo 017- Um dia de paz

Bom vamos acabar com isso. - O homem esticou a mão, e atirou uma lança de energia esverdeada na direção do garoto, que seria atingido por aquilo, e provavelmente seria o fim de sua vida. Katsu se encolheu, esperando pelo fim.

Porém Katsu não sentiu seu corpo ser destruído pelo ataque do empregado de sua família. Pois na cabeça dele, aquele homem não passava de um empregado que fazia alguns trabalhos sujos por algum aumento no salário. O moreno abriu os olhos, para ver Grandeeneey em sua frente, na posição de alguém que tinha acabado de destruir algo bem poderoso. A mulher albina, encarou o homem com um par de olhos dracônicos assustadores, fazendo o mesmo segurar sua urina, que queria descer por suas calças.

—Não é educado atirar objetos nas pessoas, sabia? Podem ferir alguém letal mente - Disse a dragoa furiosa.

—Saia da frente, mulher, esse garoto desonrou nossa família. Ele merece a morte - Grandeeneey cerrou seus olhos, fazendo o homem começar a tremer. - Eu vou matar você junto com ele!

—Pode tentar a sorte. - Disse Grandeeneey emitindo uma clara intenção assassina para o homem, que congelou. Wendy tomava mais um sorvete, enquanto admirava sua mãe. Natsu e Gajeel tomavam cerveja, junto de Igneel e Makarov, enquanto assistiam aquilo, com diversão nos olhos.

De trás do homem, surgiu um outro homem, com ar de importância. Katsu semicerrou os olhos ao ver o outro homem.

—Fraco como sempre, não é Katsu? - Disse o homem. - Sempre se escondendo atrás de alguém mais forte.

O moreno ficou furioso, e ao ver Erza com uma espada na mão, correu até a maga.

—Erza-san, me empresta isso por um minuto! - Exclamou ele pegando a espada, deixando Erza assustada. Segurando o objeto com as duas mãos, ele foi pulando de mesa em mesa na direção do homem. Quando chegou perto o suficiente, Katsu pulou, ficando na altura do rosto do homem, desferindo um golpe violento em seu rosto, na região do olho. O homem urrou de dor, e cego de ódio, seu punho ficou repleto de poder mágico, ele deu um soco poderoso contra Katsu, que bateu no balcão da Guilda, ficando ali caído.

—KATSU! - Exclamou Mavis correndo até o moreno, que sorria.

—Estou bem, Mavis-chan - Murmurou ele, com fraqueza. Todos puderam ver a espada destruída. - Não foi má ideia ter aprendido a lutar… Com espadas no final das contas…

—Ele defendeu o soco usando a espada. - Disse Grandeeneey olhando para o jovem interessada. - Um movimento perspicaz que salvou sua vida.

O homem urrava de dor, fazendo Keitan tentar ajuda-lo.

—Coronel Takashi, aguente firme. - Disse Keitan vendo o homem segurar o rosto ensanguentado. - Seu pai com certeza não o perdoará depois disso, Katsu.

—Eu não tenho pai, e minha mãe não é mais viva. - Disse o garoto de pé, auxiliado por Natsu. - Eu não pertenço mais a família Draygin.

—Isso não vai ficar barato, garoto - Disse o homem de nome Takashi, saindo da Guilda, seguido de Keitan. Grandeeneey se virou para Katsu. Ela estendeu a mão, e uma áurea esverdeada emanou de sua mão, curando o garoto. Katsu brilhou na cor esverdeada por um momento, depois voltando ao normal. Porém ele sentia algo novo dentro de seu corpo.

—Pronto, eu te curei, Katsu - Anunciou a dragoa com um sorriso. - E acho que liberei seu poder mágico sem querer.

Na última parte ela usa um pouco de ironia. Katsu olha para suas mãos surpreso. Ele realmente podia sentir uma grande quantidade de poder fluir por seu corpo. Realmente algo interessante para o garoto.

—E eu que ainda estava procurando por um feitiço para poder romper o selo, você conseguiu fazer isso com facilidade. - Disse Makarov com um sorriso. - Realmente dragões são seres admiráveis.

—Quem diria que fadas e dragões se dariam tão bem. - Comentou Mavis enquanto estava ao lado de Katsu sorridente.

—E o mais surpreendente é o fato, de você achar isso surpresa, Mavis-nii - Murmurou Natsu com uma gota, enquanto Wendy concordava sorrindo. A loira olhou para o irmão e mostrou a língua.

—Bom, eu acho que devo ir, já que já causei muitos problemas a vocês. - Eles olharam para Katsu, que tinha um olhar para o chão, meio entristecido.

—Desculpe, mas eu não posso permitir que você vá embora, Katsu-kun - Disse Mavis olhando para ele séria. - E causar problemas, te torna apto a entrar na Fairy Tail.

(N/A: Dessa vez eu realmente não tenho comentários.)

Katsu olhou para todos ali, e viu Mira sorrindo, com um carimbo na mão. O moreno sorriu.

Talvez, eu tenha encontrado minha verdadeira família”.

Grandeeneey sorriu.

—Onde você quer? - Perguntou Mira sorridente.

—No braço direito, na cor branca - Disse ele. A albina aplicou a marca, e ele observou a mesma sorrindo. - Mas eu não uso magia.

—Eu pretendo te transformar em um Dragon Slayer, se não se importar. - Disse Grandeeneey sorrindo para ele. O garoto pareceu surpreso, mas logo sorriu.

—Eu aceito, Grandeeneey-sama. - Katsu se curvou, fazendo a albina se divertir. “Quando você menos perceber, eu vou virar sua mãe.

(N/A: E assim a Wendy ganhou um irmão mais novo, e o Natsu um cunhado)

Natsu e Wendy andavam por Magnólia, retornando de uma sorveteria. Ambos tomavam sorvetes calmamente, e isso ainda era novidade para Natsu.

—O que vou falar agora é estranho - Disse Natsu olhando para maga dos céus, que o olhava curiosamente. - Eu amo sorvete.

—Parece que você ganhou muitas das minhas características mesmo, Natsu-kun - Disse Wendy sorrindo. O rosado deu um sorriso maldoso. Ele puxou Wendy de surpresa, e a beijou. A azulada correspondeu. Logo eles quebraram o beijo, e Wendy olhou para ele que sorria.

—Se juntar o gosto do sorvete com os dos seus lábios, melhora muito. - Disse Natsu sorrindo, deixando a azulada corada, mas ela sorria.

Uma pessoa observava eles com raiva. Eles não perceberam, e por estarem num local movimentado, não sentiram o cheiro daquele ser, que se misturava com o dos habitantes Magnólia. Ele se virou e sai andando, na direção da saída da cidade.

Na casa de Natsu, Cherria ainda estava na cama, descansando seu corpo. Por estar desacordada, ela não sabia que havia um homem loiro a observar dormir.

Laxus suspirou, ainda tentando entender o porquê de estar ali.

Eu como, Dragon Slayer, não tinha encontrado minha companheira. Apesar de ser bem próximo de Mirajane, eu nunca senti nada por ela, mas por essa garota, parece que meus instintos dracônicos se despertaram…

—Laxus-sama - O homem olhou para a garota, que tinha a voz um tanto fraca. Ela tinha os olhos semiabertos, e seus cabelos róseos soltos, davam a garota um charme, que fazia Laxus amolecer. Mas ele não demonstraria isso, é claro.

—Não precisa me chamar com tanta formalidade, Cherria. - Disse Laxus sério como sempre. A rosada sorriu. Ela sentia algumas dores por seu corpo, porém não queria tornar isso público. Talvez devesse pedir para Wendy a curar depois.

—Você é meu Senpai… Eu tenho que te tratar…Com respeito - Murmurou a rosada aguentando a dor o máximo que podia. Laxus percebeu que havia de errado, por isso se preocupou um pouco.

—Não quero que pense desse jeito. - Cherria deu um sorriso fraco - Você não está bem, não é?

—E-Eu estou me sentindo bem, Laxus-kun - Disse a rosada. Porém ela deu uma fraquejada, e aquilo denunciou ela.

—Finjo que acredito - O loiro se levantou, e andou até a garota, que apenas o seguia com os olhos. - Onde dói?

—Meu corpo todo. - Disse ela soltando algumas poucas lágrimas. Laxus se sentou ao lado dela. - Acho que amanhã vou acordar melhor, mas vou pedir a Grandeeneey-sama ou a Wendy-chan que me ajudem…

—Acho bom. - Disse ele se sentindo fraco por não poder fazer nada para acabar com a dor da rosada. - Eu vou ficar aqui com você até eles chegarem.

—Obrigada, Laxus-kun…

Grandeeneey que estava com Katsu na floresta, o ensinando a controlar seu poder mágico, ouvia tudo. Ela deu um sorriso. Estava em sua forma de dragão, que com certeza deixou o jovem empolgado ao ver aquele ser de puro poder e magnitude em sua frente. A dragoa analisava o trabalho dele aprendendo a controlar seu poder mágico.

De todos os magos da Fairy Tail, o poder mágico desse jovem está atrás apenas de Natsu Dragneel. E por muito pouco.

Ela viu que o jovem estava um pouco cansado, mas levou em conta que seu poder mágico estava selado dentro dele.

Vou me esforçar pela Mavis-chan e pela Guilda. Vou ser um Dragon Slayer tão forte como o Natsu-senpai!” Pensou o garoto enquanto concentrava seu poder mágico na palma de sua mão.

Logo a esfera de energia esverdeada apareceu em sua mão, fazendo a Dragoa sorrir. Ela anda até ele.

—Pronto para virar um Dragão? - Perguntou ela, liberando seus poderes. Katsu sorriu.

—Estou pronto, Grandeeneey-sama.


Natsu e Wendy andavam pela floresta tranquilamente, indo em direção de sua casa. Natsu tinha uma cerveja em sua mão, enquanto Wendy tomava um sorvete, mas tinha uma expressão contrariada. O rosado no entanto, tinha uma de diversão.

—Natsu-kun, eu quero cerveja! - Exclamou Wendy terminando seu sorvete. Natsu riu, e olhou para ela.

—Você ficou bêbada uma vez, não quero ver você daquele jeito de novo.

—Foi só uma vez, e tinha sido a Lucy que tinha me dito que eu podia! - Natsu bufou ao ouvir o nome da antiga companheira.

—Não diga esse nome em voz alta, Wendy-hime - A azulada entendeu o motivo dele ter ficado assim. Ela empurrou ele contra uma árvore, e o beijo, invadindo a boca dele com a língua. Natsu, ainda segurando a lata de cerveja, segurou a cintura da jovem, que ficava na ponta dos pés para beijar ele. Quando se separaram, ambos ficaram ofegantes.

—Aquilo ainda me traz pesadelos. - Disse ela. Natsu deu um beijo na testa dela.

—Não precisa, afinal ela está morta nesse momento. - Disse o rosado sorrindo, mostrando as presas. Wendy assentiu. Num movimento rápido, ela tomou a lata de cerveja da mão de Natsu, e começou a beber. - Hey!

—Bobeou, perdeu! - Exclamou Wendy mostrando as presas num sorriso fechado. - A culpa é sua por gostar.

—Não tenho argumentos contra isso. - Murmurou o Dragon Slayer de fogo com uma gota. Eles continuaram a andar até sua casa, chegando na mesma rapidamente. - Esse cheiro… Laxus?

—Ele tinha vindo ver a Cherria, lembra? - Perguntou Wendy terminando a cerveja do namorado.

—Só que ainda não foi embora. Isso pode ser uma coisa. - Disse Natsu sorrindo maldosamente. Ele entrou correndo na casa, com Wendy o seguindo.

Ambos foram até o quarto que Cherria estava, e encontraram o loiro sentado na cama da mesa. Ele olhou surpreso para Natsu e Wendy, porém não demonstrou.

—Então, como é estar apaixonado, Laxus? - Perguntou Natsu provocando o loiro ficou com uma veia na testa, e se levantou, dando um soco no rosado que foi parar no teto.

—Cuide dela, Wendy. Ela diz que está sentindo dor. - Disse ele. Ele olha para o rosado que caiu no chão com os olhos em círculos. - E cuide do Natsu também.

—Hai - Responde a azulada com uma gota. - Ele nunca muda.

Ela anda até Cherria.


Era de noite, e a rosada estava sentada na mesa, jantando com os outros. Ela tinha se recuperado, e seu treinamento com Grandeeneey iria começar no dia seguinte.

Nesse momento a dragoa, na forma humana, entra com Katsu, o jovem estava com as roupas em trapos, vários arranhões pelo corpo, porém parecia bem. Mavis correu até ele.

—Katsu-kun, o que aconteceu? - Perguntou a loira preocupada. O moreno deu um sorriso, mostrando que suas presas estavam aparecendo.

—Eu treinei bastante hoje à tarde. - Disse ele com a mão na nuca. - A mamãe acha que sou um prodígio.

—Mamãe? - Perguntou Natsu olhando para ele com diversão. Grandeeneey bagunça os cabelos de seu mais novo filho.

—Ele aprendeu a controlar o poder magia dele rapidamente. É uma criança esforçada. - Disse ela divertida. - Ele foi treinado com espadas, e combate corpo a corpo, portanto tem uma resistência bem alta. Então já pôde começar a ensinar a magia de Dragon Slayer. E os instintos dragonicos já começaram a fluir, ele me reconhece como sua mãe. Logo, por instinto, ele deve reconhecer vocês - Ela indicou Wendy e Natsu - Como irmãos. Já a Mavis…

Katsu que parecia estar sem jeito, e estranhando por ter chamado sua “Sensei” daquele jeito, pareceu entender. Porém ele também entendeu que ainda não era um dragão completo. A loira entendeu o que Grandeeneey quis dizer, e corou, fazendo Katsu ficar confuso.

Wendy sorriu, ela tinha conseguido mais um irmão mais velho.

—Quando você tiver terminando de aprender tudo, eu e você vamos lutar! - Katsu sorriu, empolgado.

—Pode ter certeza que vamos, Natsu-senpai! - Exclamou o jovem sorrindo. Igneel olhou para Grandeeneey, que sorriu, e piscou para ele.

Igneel e Grandeeneey estavam em sua forma humana, sentados num campo aberto, que tinha a vista de Magnólia inteira.

—Natsu e Wendy não prestaram atenção em nós, não foi? - Perguntou ele sorrindo.

—Não. - Ela beijou ele. - Mas vão perceber mais rápido que você imagina.

—Mal posso esperar por isso. - Disse ele rindo - Natsu te chamando de mãe e a Wendyzinha me chamando de pai.

Grandeeneey assentiu.

—E o Katsu também. Nosso filhote vai ficar forte. Ele vai ser como o Natsu, sinto isso. - Disse a dragoa. - Vai ser forte.

—Sim, ele tem potencial bem grande. Depois vou ensinar umas coisinhas a ele, Wendy, Mavis e Cherria. - Diz Igneel contente.

—Eu também tenho que ajudar o Natsu. - Disse ela. - Afinal ele pretende acabar com Acnologia.

Igneel suspirou.

—Acnologia está ficando mais fraco, mas ainda é muito forte. - Disse o ruivo. - Natsu não será o suficiente para matar Acnologia. Todos eles terão que se movimentar.

—Eles dão conta. - Disse Grandeeneey. - Afinal, são fadas fundidas com dragões. Os dois seres mais poderosos de todos os tempos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...