História Amor de Infância - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Originais, Yaoi
Visualizações 17
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi amores!! To um pouquinho atrasada, desculpem. Esse capitulo foi meio difícil de escrever mas acho que consegui expressar bem as as coisas. não consigo dizer muito sobre ele, é melhor vcs lerem. Bjss

Capítulo 5 - Desabafo


Fanfic / Fanfiction Amor de Infância - Capítulo 5 - Desabafo

Dirijo praticamente sem ver nada, minha vista está embaçada pelas lágrimas. Só quero chegar logo em casa. Provavelmente estou quebrando todas as regras de transito. Mas foda-se. Não me importo. Não me importo com mais nada.

Chego ao prédio sem sofrer nenhum acidente, estaciono na garagem e entro no elevador. Ainda bem que não tem porteiro, ninguém pra interromper meu caminho. Abra a porta do apartamento e vou pro quarto, nosso quarto. Paro na porta.

O que estou fazendo aqui? Esse lugar era pra ser nosso, não era pra eu ter entrado aqui sozinho, sofrendo. Era pra vir com ele, pra começarmos nossa vida juntos, pra sermos felizes. Que sentido tem eu ter vindo aqui assim? Que sentido tem, eu ter sacrificado tanto pra montar esse lugar. Perdi a chance de me divertir, de ter amigos, de viver o que deveria ser meus melhores anos da minha vida, por algo que está apenas na minha imaginação. Eu supus que ele sentisse o mesmo, que me amasse como eu o amo. Mas estava tudo na minha cabeção e coração.

Pensando bem, agora eu me lembro! Todas as vezes que tentei aprofundar nosso relacionamento ele me parou, sempre que tentava transformar nossos selinhos em beijos de verdade e me afasta e brigava comigo, dizia pra não fazer mais, mas eu sempre tentava de novo. Nos últimos tempos, antes de ir embora, ele relutava até em dormir na mesma cama. Dizia que já éramos grandes demais pra isso. Foram tantos sinais que eu não vi, não pude ver.

Olhar pra esse lugar começa a me dar raiva, raiva de mim, da minha idiotice, da minha cegueira, do meu amor unilateral. Uma mistura de ódio e tristeza me dominam, vou ate nossa foto na cabeceira da cama, olho por dois segundos e a arremesso na parede. O porta-retrato quebra e cai no chão. Pego tudo mais o que acho pela frente e taco longe, quero que tudo fique como eu estou agora, quebrado.

Arranco os lençóis da cama e levanto o colchão. Sinto algo me segurar, tem braços em volta de mim.

- TaeYeol, o que está fazendo?? Pare! Vai se machucar, pare!

Eu conheço essa voz! É ele. Como chegou aqui? Não importa, não me importo. Tento me livrar de seus braços.

- ME SOLTE! ME MACHUCAR? QUEM É VOCÊ PRA FALAR EM ME MACHUCAR? ME SOLTA AGORA.

Consigo me soltar, viro e o empurro pra longe, mas ele volta a tentar me segurar.

- O que está dizendo? Já chega! Pare com isso e vamos conversar.

- NÃO! NÃO TEMOS MAIS NADA PRA CONVERSAR! NÃO TEMOS NADA! EU NÃO SOU NADA! ME SOLTE, AGORA!

Ele está mais forte do que eu, ele consegue me levantar, levar pra sala e me largar no sofá.

- JÁ CHEGA! O que está acontecendo com você? Conte-me o que houve. Nos sempre contamos tudo um pro outro. O que aconteceu?

Fico em pé e o encaro.

- CONTAMOS TUDO UM PRO OUTRO? SÉRIO?? HAHAHAHAH. VOCÊ NÃO ME CONTOU SOBRE SUA NOIVINHA. MAS QUER SABER, ESQUECE! O ERRO É MEU, SÓ MEU. EU ME ILUDI SOZINHO. E COMO DEVE TER VISTO EU NÃO TE CONTEI MUITAS COISAS TAMBÉM, COMO ESSE APARTAMENTO. OU QUE EU MENTI E NUNCA ME DIVERTI E NEM FIZ AMIGOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS. OU FATO DE QUE EU TE AMEI MINHA VIDA TODA!!!!

- Eu também te amei minha vida toda, somos como irmãos, o que tem isso?

- SÉRIO ISSO? TÁ DANDO UMA DE IDIOTA AGORA? AMOR DE IRMÃOS? Ok, vou explicar com calma! EU TE AMO COM HOMEM, SEU IMBECIL!!!! OLHA ESSE LUGAR! ERA PRA SER NOSSO LUGAR EU COMPREI TUDO ISSO PRA GENTE, PRA MORAR JUNTOS COMO UM CASAL! SÓ TEM UM QUARTO, UMA CAMA! Mas tudo bem, a culpa é minha mesmo, eu entendi tudo errado, somos só irmãos, hyung e dongsaeng...

Perco as forças nas pernas, caio ajoelhado no chão. Vejo ele agachado na minha frete, não sei definir sua expressão. Volto a chorar, minha garganta queima. Ele me abraça e encosto no seu ombro e choro ainda mais. Passo muito tempo chorando, meus olhos e garganta ardem, acho que minhas lágrimas acabaram, mas começo a adormecer. Ele acaricia meu cabelo, me acalentando, como fazia quando eu chorava quando éramos pequenos. Não consigo mais manter os olhos abertos, mas escuto ele falando antes de eu cair em sono profundo.

- Não é sua culpa, é minha, eu devia ter parado tudo antes disso acontecer, antes de te magoar. Eu juro que tentei evitar isso, achei que iria conseguir te proteger. Foi erro meu, desculpe, eu realmente sinto muito.


Notas Finais


Desculpe se ficou algum erro ortográfico, acabei de escrever agora. Boa noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...