História Amor de lobisomem - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Chloe Grace, Derek Hale, Peter Hale, Romance, Scot, Stiles
Visualizações 33
Palavras 1.464
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hello my Candies
Eu demorei dessa vez por conta das provas do enem, fiquei sem tempo pra escrever e não consegui escrever muito, mas vou tentar fazer um melhor cap próxima semana.

Capítulo 50 - Ele é os dois


Fanfic / Fanfiction Amor de lobisomem - Capítulo 50 - Ele é os dois

De on~

Saí da cama e fui até a cozinha sendo seguido por Damon.

Da: agora você pode explicar melhor?- ele estava um pouco impaciente.

De: meu sonho me mostrou o que eu mais queria e não era água...- tento ainda processar a ideia do que possa estar acontecendo.

Da: da pra explicar melhor Derek?

De: eu nunca pensei que era realmente real o que diziam...- me esforço para entender a situação.- já 
ouvi falar que quando se mexe no percurso da vida, coisas ruins acontecem...

Da: o que está querendo realmente dizer?- agora estava apreensivo.

De: eu morri, mas me trouxeram de volta, assim que voltei estava mais forte do que nunca, mas agora, sinto muita sede e quanto mais sede sinto, mais fraco fico.- Damon começava a entender, pela expressão em seu rosto.- esta noite sonhei que estava no caixão novamente, sentia sede e me sentia fraco, então em um piscar de olhos não estava mais ali, agora me encontrava em cima de uma pilha de corpos, de pessoas que matei, pude sentir na minha boca o gosto , que deveria ser horrível, mas era muito melhor do que qualquer outra coisa, eu senti o gosto de sangue e de repente me senti forte de novo.

Da: como isso é possível?

De: só sei que quando acordei me senti fraco novamente e com essa sede que não passa.

Da: precisamos contar pra alguém que saiba o que realmente esta acontecendo, talvez Bonnie ou quem Sabe Emelly.- o último nome mudou minha expressão.

De: Damon precisa me prometer que não ira contar a ninguém, muito menos a Emelly.

Da: Mas se isso estiver te matando ou...

De: me prometa Damon.- o cortei.

Da: está bem eu prometo, mas se algo for acontecer com você, saiba que estou preparado para  descumprir.

...

Da: levanta!- estávamos todos treinando luta, na frente da casa, com a dupla, e Damon já havia me derrubado pela décima vez, em menos de 5 minutos de treino.

De: eu já cansei!- ele me olhou revoltado.

Da: para todo mundo!- os outros pararam de lutar e olharam para nós dois.- Derek porque você não vai levantar?!- ele queria que eu falasse na frente de todos.

De: porque eu estou cansado.- falei baixo.

Da: mais alto!- gritou.

De: Eu estou cansado!- gritei e todos me olharam espantado pela minha raiva.

Da: os strigois não vão querer saber se esta cansado!

De: eu sei! Eu sei ta!- minha garganta começou a doer de uma forma horrível, era como se estivesse secando.- droga de sede.- comecei a socar o chão até minha garganta fechar completamente me impossibilitando de respirar.

Da: desculpa amigo, mas se quer morrer vai ter que ser longe de mim.- ele sabia que aquilo iria me matar e eu iria recusar até o fim, virar algo que bebe sangue humano.

De: por favor, não...- minha voz saiu fraca. Ele se abaixou ao meu lado, mordeu o pulso e colocou na minha boca, no começo recusei, mas era como se aquilo fosse minha natureza. Segundos depois soltei seu braço, que estava momentos antes o puxando para minha boca.- não devia ter feito isso...- lembro que a mordida de lobisomem mata vampiros. Mas logo depois sinto que meus olhos estavam negros, minhas veias saltavam sob a pele e minhas presas não eram mais de lobisomem.

Da: tenho certeza que a mordida de um vampiro, não mata outro vampiro.- senti os olhares sobre mim, então fechei os olhos, respirei fundo e voltei ao normal.

Pe: o que ta acontecendo Derek?- estava espantado com a cena, todos estavam, menos Damon, mas apenas porque já sabia.

De: não sei, depois que voltei  da morte, me senti muito forte, mas depois a sede começou, uma sede horrível que não passava, mesmo com vários copos de água, não demorou muito pra perceber que minha sede era de sangue. 

Da: em outras palavras, Derek é um vampiro.

De: não sou um vampiro.

Da: então o que você é?

De: só sei que não sou um vampiro.

Bo: ele está certo.- Damon a encarou esperando sua brilhante solução e eu apenas ri me vangloriando um pouco por estar certo.- ele não é um vampiro, ou devo dizer, apenas um vampiro.

Ly: o que você está querendo dizer?

Bo: quero dizer que vocês mexeram com  a lei da natureza, trouxeram um morto a vida e isso traz consequências. Derek se tornou os dois, vampiro e lobisomem, não misturados, como um híbrido, mas separadamente, ele simplesmente é os dois, eu nunca vi algo assim.- a sua resposta não era o que eu esperava, pois não sabia se aquilo era algo bom ou ruim e pela cara dos outros, pensavam a mesma coisa.

Da: por que estão assim? Vocês têm um trunfo!- bom...todos menos Damon.- ele pode ser mais forte que os Strigois.

De: eu não sei como controlar.- o lembrei que isso poderia ser o contrário de trunfo.

Da: vai aprender... Temos uma semana!- odiava sua empolgação.

Pe: essa conversa me deixou enjoado.- não o culpo, eu também estava um pouco enjoado com tudo aquilo.

Stef: acho que só devíamos voltar a treinar e pensar nisso mais tarde.- ele tinha razão e todos concordaram. Me levantei do chão e voltamos a treinar, dessa vez  eu que derrubei Damon.

De: levanta.- o imitei.

Da: estou começando a me arrepender de ter te dado meu sangue.- falou ainda deitado no chão.

...

Da: por hoje é só!- ele gritou, então todos pararam e se aproximaram.- eu não sei vocês, mas vou me refrescar no rio.-  estávamos bem cansados e a ideia soou agradável aos nossos ouvidos.

Em: vamos logo, estou morrendo.- sempre dramática.

Começamos a caminhar pela floresta a caminho do rio, que não era muito longe, mas também não era tão perto.
Quando passamos pela árvore em que tinha a minha inicial e a de Emelly, a encarei, percebi que ela também tinha a notado, pois me olhou e abaixou o olhar.

Em on~

Meu Deus nunca fiz nada de mal na vida, por que preciso passar por tudo isso?- pensei enquanto Derek ficava me encarando.

Quando finalmente chegamos no penhasco, Damon tirou logo a blusa e já estava tirando a calça quando Peter interviu.

Pe: eii! O que é isso?- perguntou confuso.

Da: a roupa pesa na água.

Pe: que água? - estávamos longe da beirada do penhasco.

Da: lá em baixo.- sorriu e também senti vontade de rir com a cara de Peter. 
Logo depois tirou a calça ficando só de cueca, então Lydia foi e tirou a blusa ficando de sutiã.

Pe: o que você ta fazendo?- a olhou reprimindo. 

Ly: você pode até não ir, mas eu estou com muito calor.- falou fazendo Damon sorrir e piscar para ela. No mesmo instante Peter tirou a blusa, sinceramente não esperava que fosse tão musculoso e tivesse o abdômen definido. 

Pe: o que não faço por você ruiva?- ela fez seu famoso biquinho e sorriu vitoriosa. 

Depois daquilo todos começaram a tirar suas roupas e ficar apenas com as peças íntimas.

Ca: o que significa essa tatuagem Emelly?- fez a pergunta que ninguém até agora tinha feito sobre a marca em minha barriga.

Em: não é uma tatuagem.

Da: sério? Sempre pensei que fosse, o que é então?

Em: eu não sei muito bem, mas tenho desde sempre, pelo que me lembro.

Da: legal...- vi Derek revirando os olhos com aquela conversa, não entendi porque, já que ele não tem nada haver com o fato de eu ter uma marca.

Stef: vamos!- saiu correndo e pulou do penhasco. Ficamos meio desentendidos quando ele pulou, mas logo pulamos atrás dele.

...

Ly: adorei esse lugar.- falou assim que saiu de um mergulho.

Pe: como a gente faz pra subir?

Bo: só é nadar em direção ao oeste.- percebi que ele ainda estava confuso.

Em: a gente escala, pro oeste da pra subir sem problemas.- expliquei.

...

Carol: acho melhor a gente voltar, faz tempo que estamos aqui.

Da: relaxa loirinha.

Stef: ela está certa Damon, Lany vai ficar preocupada.

Da: ta bem, ta bem, vamos...- começamos a nadar, escalamos sem dificuldade, voltamos para o penhasco e vestimos nossas roupas.

Os outros começaram a andar e eu fiquei mais atrás andando, então Derek resolveu me acompanhar.

De: a gente pode conversar?- não o olhei, seus olhos eram a minha fraqueza.

Em: não.

De: ei.- ele segurou meu braço, o que me obrigou a o olhar, e pronto, estava prestes a fazer qualquer coisa que pedisse.- não precisa ser agora, amanhã, de noite, longe de todo mundo, na nossa árvore, sim?

Em: esta bem, mas me solta.- ele sorriu vitorioso e soltou meu braço, mas continuou andando do meu lado.

Mal sabia eu que aquela conversa iria me trazer grandes problemas e muitas lágrimas.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até a próxima!😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...