História Amor de perdição - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Personagens Originais, Ronald Weasley
Tags Dramione, Harry Potter, Hermione Granger
Visualizações 105
Palavras 1.774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiieee leitores lindos!!! Desculpa a demora para postar, mas ainda estou sem internet e só vou conseguir resolver no fim de semana e para não deixar vocês sem capítulo resolvi fazer esse que está bem fofo. No entanto, o próximo pretendo fazer algo melhor... Espero que gostem!!!

Capítulo 5 - Uma constelação chamada Draco


No outro dia eu estava toda feliz acordando ao lado de Draco, mas quando passei a mão ao meu lado na cama só encontrei um bilhete simples dizendo que ele foi a livraria e que só nos veríamos no jantar, onde eu o apresentaria a Lola e todos comeriamos juntos. Aliás, Gina e Harry não viam a hora de conhecer minha amiga maluquinha também.

Como minha matéria estava bem adiantada o Reitor me deu uns dias em casa para receber melhor meu casal de amigos famoso, claro sob uma doce e sutil promessa de que Harry visitasse a universidade e era o que faríamos pela manhã porque eu queria pegar meus estudos mais aprofundados que o Draco pediu.

Depois do café seguimos para a Universidade em meu carro, James brincava no colo de Harry enquanto Gina ia curtindo a paisagem, falando sem parar sobre as belezas da Sicília e de como era diferente de Londres. Harry apenas sorria e acenava, alheio ao falatório de sua esposa.

Depois que o Reitor mostrou as partes mais interessantes da universidade para meus amigos ele nos convidou para tomar um café em sua sala, eu pedi licença para ir a minha sala para pegar uns papéis e logo me encontraria com eles. Estava arrumando uma pasta com tudo o que ia precisar quando alguém bateu a porta:

- Hermione? Sou eu, Thomas. Posso entrar?

- Entra.

Um fato sobre Thomas, ele sempre estava de preto, ternos caros, sempre impecável e muito bem arrumado, ele se aproximou, beijou minha mão e disse:

- Soube que a família Potter está aqui e imaginei que você estaria na sua sala.

- Sim, Harry veio conhecer a universidade e Gina e James também.

- Acho que esse anel no seu dedo quer dizer alguma coisa não é? Será que o Malfoy foi mais rápido do que eu pensei? Hermione eu já lhe disse que ele não é confiável, não merece sua atenção.

- Desculpa Thomas, mas quem decide em quem eu confio sou eu e eu preciso realmente ir, estão me esperando.

- Entendo. Mas gostaria de lhe fazer um convite, vai ter uma exposição de obras de arte no fim da semana que vem, adoraria ter sua companhia.

Ele ainda insistia comigo, mas para não parecer grosseira aceitei e depois de me despedir fui encontrar com os outros na sala do reitor. Algo não passou despercebido por mim enquanto conversava com Malt, ele me olhava de um jeito estranho, como se quisesse me pegar e colocar numa redoma para sempre.

Devo me afastar? Ou apenas é uma má impressão? Deixo os pensamentos de lado e sigo para o meu destino, o dia transcorreu normalmente, leve meus amigos para um pequeno tour na cidade e James adorou as fontes que tinham nas praças, Gina estava encantada com os vários sabores de gelato que via nas gelaterias. Harry, por sua vez, adorou a arquitetura das casas, o clima e a receptividade das pessoas da Sicília, almoçamos fora e depois voltamos para casa, ainda tinha um jantar para preparar e Gina, é claro me ajudou com tudo transformando um simples jantar em algo magnífico.

Quase ao fim da tarde recebi uma coruja de Draco, apesar de termos celulares, ele gostava de se comunicar comigo assim.

“Meu amor(estou amando poder chamá-la assim), chegarei um pouco atrasado porque estou resolvendo alguns problemas da livraria, meu ajudante não estava dando conta de tudo e tive que ir atrás de alguém para ajudá-lo na administração. Fiz entrevistas o dia inteiro e estou acabado, não vejo a hora de estarmos juntos novamente, hoje a noite tenho uma surpresa para você.”

Até logo,

DM

Beijei o papel e senti o perfume inebriante que Draco sempre usava, logo respondi e me adiantei para terminar de preparar o jantar. Gina cuidou da decoração e eu da comida, fiz alguns pratos trouxas e outros que amávamos desde a época de Hogwarts, fui tomar banho e me arrumar deixando tudo pronto somente a espera dos convidados.

Estava escolhendo uma roupa em frente ao meu armário e de repente me peguei olhando meu anel de compromisso, sorri feito boba e pensei o quanto estava me sentindo feliz com Draco, ele me fazia sentir especial, aquelas famosas borboletas no estômago dançavam alvoroçadas só dele me olhar, saber que ele me ama também me traz uma paz, um sentimento puro me envolve, mesmo com o nosso passado sombrio e tudo de ruim que aconteceu.

Pego o vestido que Gina me deu de aniversário há uns anos atrás, lembro de ter dito a ela que só usaria ele em uma ocasião muito especial, porque o vestido era muito bonito e me deixou impressionada. Ginny sabia perfeitamente sobre meus gostos e me presenteou com uma peça exclusiva de uma coleção da mais famosa bruxa estilista de Londres.

A peça era simples, mas cheia de detalhes pequenos que a tornavam grandiosa, era de comprimento médio, cor verde escuro, com pedras delicadas e um corte que caía como uma luva em mim. Draco certamente merecia minha produção. Quando cheguei a sala Lola já estava em um papo animado com Gina e Harry estava com James no colo. Lola já sabia por alto sobre meu namoro com Draco e veio correndo me abraçar dizendo:

- Mione, meus parabéns! Estava dizendo a Gina que até que enfim você desencalhou amiga.

- Belas amigas eu tenho hein Harry Potter!

Fui abraçada pelas duas e logo depois estávamos tomando um vinho leve e comendo alguns aperitivos esperando Draco chegar, sentindo a ausência dele Lola perguntou:

- Então, cadê a serpente sonserina? Não vem?

- Ele já deve estar a caminho Lola, me avisou que ia chegar um pouco atrasado.

Engatamos uma conversa sobre Londres e o Ministério de magia, Lola nunca foi a Inglaterra e estava louca para conhecer as terras da rainha. Depois de meia hora, Draco finalmente chegou e o jantar prosseguiu, claro que com muitas perguntas indiscretas de Lola para Draco e muitas piadinhas de Ginny.

Mas no fim das contas deu tudo certo, meus amigos se conheceram e se deram muito bem, inclusive Malfoy, que se saiu bem em todas as perguntas e situações constrangedoras. Recebi todos os olhares mais sexy e fofos de Draco em uma mesma noite, me senti única e viva como nunca antes, ele tinha esse poder sobre mim, me despertar para novos sentimentos.

Quando terminou o jantar Lola foi encontrar Pietro e Harry e Ginny foram dormir, Draco me puxou em um canto da sala e disse:

- Finalmente sós! Agora posso beijá-la como tanto queria desde que entrei aqui.

Seus beijos eram inicialmente lentos e delicados, mas logo acendiam um fogo dentro de nós e a intensidade só crescia, meu desejo por Draco só aumentava cada vez mais. Depois de longos segundos sem desgrudar dos meus lábios Draco disse:

- Segure-se em mim amor, vou te levar num lugar especial.

Apertei-me mais ainda em seus braços e senti que estávamos aparatando, chegamos a uma casa que eu nunca vi na vida, não era luxuosa, porém, tinha a cara do Draco em cada parte da decoração e várias fotos de Narcisa em cada cantinho daquela sala.

- Bem-vinda a minha casa, Srta. Hermione Granger.

Estou na casa de Draco Malfoy, não a Mansão Malfoy, a casa que ele planejou, que ele Draco construiu para si e aqui me sinto como se estivesse em casa, não há quadros antigos me apontando, não há a arrogância de Lucius impregnada em cada canto me lembrando quem eu sou.

Não que eu me envergonhe de quem eu sou, tenho minhas cicatrizes que me fazem lembrar de onde eu vim e me orgulho delas e de tudo o que fiz até hoje para ser quem eu sou, mas estar aqui, nos braços do meu antigo inimigo, em seu refugio como ele mesmo diz, é tão antinatural, é tão contra a ordem das coisas e ao mesmo tempo é tão excitante quebrar as regras, ordens ultrapassadas e dogmas absurdos que os antigos bruxos tradicionais pregavam.

Estar nos braços de Draco sentindo seus carinhos enquanto tudo passa na minha mente é algo que chega a ser irônico, se não fosse de fato, real. Eu o amo, ele me ama, por que hesitar? Não há mais uma guerra acontecendo, graças a Harry Potter o mundo bruxo e o trouxa podem viver em paz.

- Um beijo pelos seus pensamentos, Mione.

- Estou feliz, apenas isso.

- Apenas isso? Ok vou fingir que acredito. Vem, planejei algo bem relaxante para nós hoje.

Draco me levou até seu quarto e devo dizer que tudo era impecavelmente arrumado, organizado e simples, nada de luxo, nada de glamoroso, apenas o jeito dele. Fui até a janela e a vista era surpreendente. A casa de dois andares ficava no fim da cidade e tinha uma vista privilegiada dos vinhedos e vilas que ficavam ao redor da cidade.

- Gostou da vista? Eu sempre me impressiono também, ainda mais em noites de lua cheia. Devo dizer que nunca vi algo tão bonito quanto o que estou vendo agora.

Draco havia aberto três botões de sua camisa e seus cabelos bagunçados, misturado a um sorriso devastador me pegaram desprevenida e logo estávamos nos beijando novamente, decidi que ia me deixar levar por aquelas sensações diversas que sentia com ele. Suas mãos na minha nuca pararam de fazer carinho e encontrei seus olhos cinza me devorando.

- Preparei um banho relaxante para nós, o dia foi cheio de atividades, podemos ir com calma e esse é apenas o começo meu amor.

- Um banho? Será interessante.

Quando entramos no banheiro vi que Draco tinha preparado todo um clima para nós, velas aromáticas, pétalas de rosas e outras flores coloridas, uma banheira razoavelmente grande nos aguardava, ele me olhou e segurou minhas mãos dizendo:

- Não farei nada que você não queira, mas fique à vontade comigo, porque se há alguém com quem me sinto muito à vontade esse alguém é você Hermione.

Draco tirou sua camisa e jogou em cima da cadeira ao lado da banheira, logo meu vestido fez companhia as roupas dele, sentir as mãos frias de Draco tirando minhas últimas peças e beijando minha pele com adoração me jogava em um precipício, necessitávamos um do outro. Foi um banho quente, mas não passou de carícias e massagens sutis, me relaxou completamente e logo estávamos aninhados na cama dele, esse cuidado, tanto carinho de Draco me convencia cada vez mais de que eu estava escolhendo a pessoa certa.

Dormi pouco depois de sentir seus braços me envolverem, ouvi perfeitamente quando ele me disse antes de cair no sono também:

“Tão linda”


Notas Finais


Obrigada mais uma vez pelos favoritos e pelos comentários maravilhosos de vcs!!! 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...