História Amor de Primavera - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Mikiuu, Suga, Taegi, Taehyung, Yoongi
Visualizações 306
Palavras 1.447
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura hehe

Capítulo 27 - Capítulo 27


Fanfic / Fanfiction Amor de Primavera - Capítulo 27 - Capítulo 27

— O gatinho pode brincar com você, daddy? — Perguntei, "inocente", e Taehyung soltou a toalha no chão com os lábios entreabertos.

Andou até a cama em passos devagares e olhou-me da cabeça aos pés, se permitindo dar um sorriso e, delicadamente, me pegar pelos pulsos e o colocar virado de barriga para cima, com o rosto próximo ao meu, lambendo meus lábios e me beijando com desejo.

— E do que você quer brincar, Kitten? — Antes de eu responder, Taehyung deslizou os lábios até meu pescoço e o deu uma série de selinhos e mordiscadas em minha pele branquinha, grunhi puxando os fios curtos da nuca de Taehyung.

— De Hot n' Cold. — Falei, com um sorriso pervertido nos lábios, cujo mesmo se formou nos de Taehyung. Voltou a me beijar com intensidade enquanto retirava minha blusa, nosso beijo era feroz, sedento, uma guerra para ver quem ficava por cima de quem. Senti sua ereção se roçar contra a minha, arrancando-me um gemido baixo entre o beijo.

Depositou um chupão em minha clavícula antes de se levantar e me pôr de bruços para si, minha visão ficou escura e as mãos de Taehyung — agora com um cubo de gelo — passeavam por meu corpo, me causando arrepios. Rodeou meu mamilo esquerdo com o cubo e o levou até meus lábios, me contorci na cama enquanto ele massageava meu membro, ainda passeando com o gelo em meu corpo.

Parou de brincar com o gelo em meus mamilos e levou sua boca no lugar, lambendo e chupando cada um deles. Segurei Taehyung pelo ombro, sentindo meu corpo cada vez mais quente e sensível, perdendo total noção de meus atos.

Ele segurou meus pulsos por trás das costas, pegando as algemas que comprei mais cedo com e prendendo-os.

A sensação de estar algemado e vendado completamente submisso à si me causava mais excitação e desejo, precisava cada vez mais de Taehyung em mim, indo forte, fundo, me fazendo gritar seu nome enquanto ele dizia palavras sujas e desconexas em meu ouvido.

É, de fato Kim Taehyung me enloqueceu.

Continuou beijando meu corpo e distribuindo mordidas por cada canto, deixando marcado que eu era dele. Taehyung continuou me estimulando em todos os pontos que conseguia — e em até mesmo os que eu não sabia — enquanto eu beijava seu pescoço.

Senti-o retirando a lingerie de baixo que eu usava e levando-a até minha canela, abriu minhas pernas sem nenhum aviso, deixando de lado as preliminares e iniciando um Beijo Grego. Não pude conter meu gemido alto ao sentir sua língua brincando gostosamente em minha entrada, me causando arrepios e sensações novas a cada lambida.

Com minha entrada já devidamente lubrificada, roçou seu membro contra ela e eu já senti um incômodo imediato. O plug.

Taehyung penetrou lentamente, eu gemia alto, uma mistura doentia de dor e prazer possuía-me a cada instante, ele entrou por completo e parou, esperando que eu me acostumasse. Rebolei contra seu membro, necessitando de mais contato e ele o fez, começando com estocadas devagares e dolorosas.

Arqueei as costas, mordendo os lábios com força e cravando minhas unhas na palma da mão, procurando descontar prazer em algum lugar.

— T-Ta-Taehyung... m-mais... — Pedi-lhe entre meus gemidos altos, Taehyung estava com a respiração pesada, se aproximou de meu rosto e mordeu meu lóbulo da orelha, dando um sussurro depois:

— Quero ouvir você gritando o meu nome. — Sussurrou, e então dando estocadas mais fundas e fortes, com mais rapidez. Há essa altura tudo o que saía de meus lábios eram gemidos clamando por ele. Taehyung se retirou de meu interior e me colocou de quatro, segurou em minhas nádegas e penetrou novamente, fazendo meu corpo ir para frente com o impulso e a cabeceira da cama se chocar contra a parede.

Agarrei os lençóis de maneira desengonçada devido às algemas, e gritei de prazer quando Taehyung, juntamente ao Plug, acertou meu ponto doce.

— Taehyung! Aah... a-ali de n-novo... — Rebolei contra seu membro e ele o fez, acertando minha próstata mais uma vez e me arrancando outro gemido.

Senti meus dedos contorcerem-se e meu corpo arrepiar por inteiro, Taehyung fez movimentos mais fortes e rápidos, e então cheguei ao meu orgasmo, sujando os lençóis de Taehyung. Ele logo depois, em meu interior, e se retirou, fazendo minha entrada se contrair.

Procurei desesperadamente por ar e ele
me livrou das algemas e da venda, me direcionando um sorriso safado e eu outro, selou nossos lábios de leve e respirou fundo, ainda ofegante. Retirei o plug com um gemido baixo, quis retirar as orelhas de gato, mas Taehyung não deixou. Disse que queria-me com elas.

— Venha, Kitten, vou te dar um banho. — Ele disse, pegando-me no colo e me colocando em seu ombro, me segurando pelas pernas e dando um selar em cada uma. Ri de leve, dando tapinhas em suas costas para que me colocasse no chão.

Taehyung ligou o chuveiro e meu corpo se arrepiou com o choque da água gelada contra a minha pele. Tae me abraçou por trás, apoiando a cabeça na curva de meu pescoço e o beijando calmamente. Coloquei minha destra por dentro de seu cabelo, fechando os olhos enquanto desfrutava de seus lábios macios em meu pescoço.

Colocou-me contra a parede calmamente e selou nossos lábios por breves segundos, passou a língua em meus lábios, pedindo passagem que fora muito bem concebida. Iniciamos um ósculo calmo e lento, que ora foi virando algo a mais.

Sim, repetimos a dose mais uma vez antes de realmente tomarmos banho. Enxugamos o cabelo um do outro, eu peguei uma blusa e um short qualquer de Taehyung para dormir e ele se vestiu.

— Boa noite, Kitten. — Taehyung sorriu para mim e eu lhe selei nos lábios, me entregando ao sono.

➷ ➸ ➹

Algumas semanas depois...

Andei pelo corredor da universidade tranquilamente em direção à saída, iria encontrar com o pessoal num restaurante tailandês para almoçarmos e comemorarmos as últimas semanas de aula antes do sagrado feriado quando Kihyun me abordou no corredor.

— Yoongi, preciso falar com você. — Ele disse calmamente e eu suspirei.

— Seja rápido, estou com um pouco pressa. — Disse.

Kihyun assentiu e nós dois fomos até um lugar mais calmo, para que ele se sentisse à vontade para falar. Encostei na parede e o olhei, esperando que me falasse logo de uma vez o que queria. 

— Eu... bom, antes queria te agradecer por aquele dia. Você me fez perceber muita coisa, e... sinceramente, não sei se Daegu é mais meu lugar. Quero ir embora, sabe? Construir uma nova vida, um "novo eu", entende?

— Entendo. Então você vai embora?

— Vou para Seul amanhã e decidi ficar por lá. Mas achei que não seria nada mal vir aqui te agradecer antes disso, e te pedir perdão mais uma vez... por tudo.

Respirei fundo, olhando sua expressão e tentando analisar se ele estava sendo fiel ou não. Ele estava sério, e o tom de voz foi bem realista, estendeu a mão para mim e ficou parado, na esperança que eu apertasse.

Não, eu não o perdoei completamente. Mas se tem algo que a vida me ensinou foi que eu não devo guardar mágoas, ou rancor, ou qualquer outro sentimento ruim. Isso se manifesta, e ou você volta contra o sentimento, ou o sentimento se volta contra você.

Apertei a mão de Kihyun, e ele mudou a expressão de sério para surpreso, e então sorriu de leve. 

— Tenha uma boa viagem. Se cuida, e por favor, não minta para mim, eu faço questão de ver essa mudança em você. — Falei, dando um sorrisinho de leve.

— Obrigado, Yoongi. Sei que sou uma pessoa horrível, mas vou mudar isso.

— Você é uma pessoa boa.

— E-Eu... o que? — Ele perguntou, desacreditado.

Talvez eu tivesse sido a primeira pessoa que lhe disse isso. Por mais que eu não tivesse total certeza, sabia que Yoo Kihyun não era completamente mau.

Todo mundo erra na vida, como ele mesmo disse.

— Você é uma boa pessoa, Kihyun.

➷ ➸ ➹

Perdão. 
Substantivo masculino. 
1- Remissão de pena ou de ofensa ou de dívida; desculpa, indulto. 
2- Ato pelo qual uma pessoa é desobrigada de cumprir o que era dever ou obrigação por quem competia exigi-lo.
3- Fórmula de civilidade com que se pede desculpa.

Não, Yoongi esqueceria do que aconteceu. Até porque perdoar não é esquecer, se fosse, se chamaria amnésia. 
Perdoar, na linguagem de Yoongi, é se lembrar sem se ferir. 
Mas, por favor, perdoem apenas o que pode ser perdoado.
Talvez, de fato Kihyun não merecesse o perdão de Yoongi. Mas, por que não? Errar é humano, assumir o erro é caráter, e perdoar é crescer. 
Perdoar é libertar o prisioneiro... e descobrir que o prisioneiro, de certa forma, também era você.


Notas Finais


Finalzinho emotivo só p broxar vocês
que lemon selvagem minha gente
ficou bom? Procurei deixar mais detalhado para vocês...

2 capítulos p acabar omg

Não tô com tempo de falar muito hoje :(

Musiquinhas:
—> WIPED (Kyung Park)
—> Drunk (PERC%NT)
—> Don't You Know (Heize)

Mamãe ama vcs
tiau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...