História Amor De repente - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kisame Hoshigaki, Konan, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shion, Shisui Uchiha, Tobirama Senju, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Colegial, Naruto, Romance, Yaoi
Exibições 37
Palavras 1.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii Povinnho Louko como vocês estão, em?

Bom aqui está mais um capítulo a vocês, e me desculpem pela demora pra postar, eu acabei ficando resfriada de novo, e que na minha cidade o tempo ta muito frio e as vezes a net minha também não vai.

Bom aproveitem o capítulo.

Capítulo 28 - Onde estou?


Fanfic / Fanfiction Amor De repente - Capítulo 28 - Onde estou?

Onde estou?:

Deidara Falando:
 

Eu abro os olhos devagar pela fraca luz que avia no local, eu tinha sido levado a um local onde pareci ser um porão de um casa, mais ela parecia ser bem grande pois a luz que vinha era bem fraca pela distancia, eu tentei me mexer mais não consegui, minhas mãos e pernas estavam amarrados em um poste de metal que avia ali, eu tentei muitas vezes me desamarrar mais não consegui, e quando mais eu tentava as minhas pernas e mãos doíam, mais eu não legava muito pra isso pois queria muito sair dali, eu começo a ouvir alguém vindo em direção a luz, eu fingi não estar acordado pra poder ter uma chance sair dali.

- Ele já acordou - diz uma voz que parecia familiar.

- Não sei, mais ele pode já ter acordado Senhor - diz uma outra voz que parecia ser de outro homem.

- Certo veja se ele esta acordado e de comida a ele, eu terei que sair então cuide de tudo por mim - diz a voz familiar.

- Sim Senhor - diz a outra voz.

Depois disso ouço passos de uma pessoa se afastando, e outra chegando mais perto da luz, eu abro os olhos um pouco pra ver quem estava entrando pela porta, eu não consegui ver muito bem mais eu já tinha visto essa pessoa, mais não me lembro de onde, quando essa pessoa chega mais perto eu fecho os olhos completamente, ouço ele colocar algo no chão e se aproximar mais de mim,.

- Você está acordado ? - pergunto o homem da voz desconhecida.

-...- eu não digo nada.

- Eu sei que está acordado, então vamos abra os olhos - diz o homem da voz.

- O que você quer de mim? - digo abrindo os olhos.

- Eu não tenho interesse em você, mais meu mestre tem - diz a pessoa, eu não consegui ver o rosto da pessoa pois usava uma mascara.

- E quem e você?, e o que vocês querem comigo - digo tentando não chorar pelo desespero.

- Bom quem eu sou você já sabe, e o que queremos com vocês... Bom você vera logo, logo- diz a pessoa com a mascara.

- O que tem naquela bandeja? - pergunto vendo ele olhar pra bandeja.

- Ali sua comida, eu voltarei mais tarde - diz a pessoa saindo do local.

Quando ele saiu do local eu puxei a bandeja mais perto de mim com os pés, eu tirei o que tampava a comida e procurei com uma faca, por sorte encontrei uma mais ela não tinha uma serra muito afiada, eu a puxei pelo pé e trouxe mais perto da minha mão, com sorte consegui pegar a faca, mais eu me cortei um pouco com ela, pois a peguei onde tinha a serra, eu a peguei e comecei a cortar a corda, eu fiquei um tempo serrado a corda até que finalmente consegui me soltar, mais comecei a ouvir passos em direção a porta, eu escondi a corda e a faca, quando  ouço a porta ser aperto encaro ela.

- Oras você não comeu nada - diz a mesma pessoa com a mascara.

- Eu poderia comer, vai saber se você me drogariam de novo - digo com uma cara de raiva.

- Ora vamos não faça essa cara - diz o homem mascarado pegando meu queixo e o levantando.

- O que vocês querem de mim, me diga? - quando disse isso ele chega mais perto de mim.

- Ora você logo terá essa resposta - diz ele sindo de perto de mim.

Quando o vi sair pela porta eu comecei a raspar a corda dos meus pés, quando as tiro me levando e vejo se tinha outra saída, eu procurei em todos os locais, mais a minha unica saída era a unica porta que avia ali, eu fui chegando perto da porta eu comecei a ouvir passos em direção a porta, eu fiquei com muito medo naquela hora, mais quando os barulhos de passos terminou antes de chegar na porta, eu fiquei um pouco aliviado eu abro a porta um pouco e olho pra ver se não tinha ninguém vindo ou passando pelo corredor, por minha sorte não avia ninguém, eu saiu devagarinho daquele local e comecei a andar pelo lugar, eu fiquei com medo de que alguém aparecesse pois não tinha muitos lugares pra se esconder, quando eu cheguei perto de um porta eu ouvi duas pessoas chegando perto por minha sorte eu consegui me esconder a tempo.

 

- O que será que o Mestre vai fazer com aquele garoto? - diz perecendo ser uma voz de homem.

- Acho que talvez experimentos... Ou talvez faça algo não muito agradável com aquele garoto - diz uma voz que parecia ser de mulher.

- Eu tenho dó daquele garoto...Dizem que ele já foi raptado pelo Mestre quando era pequeno - diz a voz de homem.

- Sério, eu não sabia dessa... melhor a gente ir a reunião do Mestre logo, se não a gente ta frito - diz a voz da mulher se afastar.

- Concordo - diz a voz do homem se afastando também.

Eu esperei um tempo  até que não ouvisse mais a voz deles, e que tipo de reunião eles teriam eu fiquei um pouco curioso, mais o meu medo acontecer alguma merda era maior, eu não fiquei dando muita aos meus pés que estavam doendo muito, mais teve uma hora que eu não aguentei e me sentei em um lugar seguro, mais uma hora eu parei de mexer nos meu pés quando ouço alguém chegando perto de onde eu estava, eu meio que dei uma olhadinha de canto, eu vi que era o homem mascarado, mais eu pude ver melhor come ele era, pelo que pude ver ele tinha cabelos longos que batiam na cintura, e eram da cor castanho, ele me fez lembrar de alguém muito familiar, mais quando ele tira um pouco a mascara e mostra um pouco do olho eu fiquei em choque e só disse.

- Ne-Ne... Neji - digo vendo ele colocar a mascara de novo.

Quando eu digo isso baixinho ele olha pra mim, mais graças a deus eu escondi a minha cabeça a tempo, mais eu comecei a ouvir passos em minha direção, eu comecei na hora a rezar pra todos os santos e deus que existem naquela hora, eu juro que achei que iria morrer naquela hora, mais graças ao deus ele parou de vir na minha direção quando alguém o chamou, quando eu vi ele foi andando pro outro lado, eu aproveitei e comecei a andar na direção oposta dele, em quando  eu andava eu as vezes olhava pro meu pé, mais quando eu fiz isso uma vez eu trombei em alguém, quando eu olhei quem era vocês não vão acreditar quem era.

- Ora Dei como escapou da sela - era o Neji, eu não sei como ele foi parar lá, pois tinha o visto ates.

- Co-Como.... Eu te vi la traz, como -  eu digo em desespero.

- Bom já que você saiu da sua cela, eu terei que lhe punir - diz ele puxando minha mão.

Eu não sei aonde ele estava me levando, eu só sabia que não seria nada bom, quando ele parou de me puxar eu tentei escapar mais não deu muito certo, ele me segurou mais firme ainda, ele abriu uma porta e me jogou dentro de um lugar, ele me trancou lá e também se trancou no quarto, ele foi chegando perto de  mim e....


Notas Finais


Oii Povinho Louko esse foi mais um capítulo a vocês.

O que será que eles querem com o Dei?

Bom se gostarem comentem ou favoritem.

Bjs SEUS LINDOS E LINDAS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...