História Amor de um passado - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Liga da Justiça
Personagens Bruce Wayne (Batman), Clark Kent (Superman), Diana Prince (Mulher Maravilha), John Stewart, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Shiera Hall (Mulher-Gavião), Wally West (Kid Flash)
Tags Drama, John, Liga Da Justiça, Romance, Shayera
Exibições 13
Palavras 1.258
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Acerto de contas



Três dias passaram-se naquele lugar. As pessoas olhavam-me como se eu fosse um tipo de deusa.  Segundo Ula era por causa da minha massa. Acordei com o murmuro de crianças em cima de mim. 
- Você acha que ela vai aceita? 
- Não sei, mais espero que sim.
-  Buu. - falei assustando os dois garotos  que sairam correndo.  - pestes. 
- As crianças estão lhe incomodando?  - Ula apareceu sorridente.  
- As crianças nunca incomodam.  Ula por que todos estão enfeitando o lugar? - perguntei apontando para as pessoas trabalhando em enfeites.  
- Hoje nossa árvore da vida abrirá suas flores. E exaltará sua beleza perante nossos olhos.  
- Humm, entendi. 
- Também preciso perguntar algo. 
- Pode perguntar. 
- O que está havendo entre você e o John? Todos nós notamos que vocês dois  tem tentado manter a maior distância possível.  
- Minha relação com o John não é das melhores. Digamos que estamos tentando evitar arrependimentos futuros.  
- Mais a distância esta machucando os dois. 
- Você le mentes?
- Não,  mas posso sentir suas emoções. E vocês dois me intrigam, como podem gostar de sofrer?   Por que  não dar voz ao amor? 
- Você não entenderia.
- Tente explicar. - olhei para ela e com um suspiro comecei a falar.
- Eu errei com o John e os terráqueos no passado... eu os trai. - falei envergonhada. - por decisão minha passei alguns meses fora e quando retornei ele estava em outro relacionamento.  Em respeito a isso me manti afastada e decidi ser apenas uma amiga, ou  ao menos uma colega de trabalho. 
- Você acredita que ele não a perdou?
- Perdoar, ele perdou. Mas John é sistemático. Acho que de o problema é que ele não confia mais em mim e também ele está com a Mari, então...
- E o que mágoa você em tudo isso? 
- As possibilidades que eu perdi.  Um futuro lindo que eu nunca viverei. - falei segurando as lágrimas.  - sabe,  eu tento fingir que nada disso afeta-me, que ver ele com outra não me incomoda, mas todas as vezes que ele saiu com a namorada, eu sinto como se um punhal fosse atravessado em meu peito.  - lágrimas traissoeiras escaparam de meus olhos. 
- E por que você não luta por esse amor?
- Eu tentei,  porém ele disse e deixou claro que não esta aberto a volta a viver o passado. - sorri enxugando minhas lágrimas.  - nenhum de nós irá seder ao outro,  ambos tem o gênio e o orgulho muito  forte para isso. E algo que temos em comum.  
- O minha querida, nunca deve-se travar uma luta contra o amor,  por que você será a única que sairá ferida.  Acredite o john é louco por você,  e não precisa saber ler mentes para ver isso,  esta na cara dele esse sentimento. O problema,  dos dois, é o orgulho que é muito grande.
- Se tudo fosse fácil assim. 
- Não é por decisão de vocês.  Mais em fim,  tome um banho e vista a roupa que eu separei para você,  Zidane e Melinda que fizeram. 
- Claro. - falei. - hoje é um dia especial.  - sorri. Levantei-me e fui para o riacho me lavar, na companhia de algumas crianças.  Quando já estamos saindo pisei em um peixe pedra, fazendo manchar as águas de sangue.  
- Nossa você pisou em um peixe pedra. - uma das meninas que estava comigo gritou. - gente chamem alguém.  
- Não precisa. - tentei falar, porém uma meus olhos estavam turvos e eu já não conseguia enchegar mais nada. Senti alguém pegando-me no colo. 
- Vamos tirar-la daqui e levar-la para a tenda da Darda. - ouvi outro homem falar. 
- fique comigo Shayera.  - John sussurrou em meu ouvido, enquanto carregava-me. Passei a mão em seu rosto e sorri, antes de tudo ficar escuro.  Acordei em uma folha reta maior que as outras. Em meu pé havia algo verde e gosmento e um pedaço de pano segurando o remedio caseiro em meu pé.  John estava ao meu lado segurando minha mão. - que bom que você acordou. 
- Que horas são?
- Mais ou menos umas 7.  As pessoas estão começando a se aproximarem da fogueira, para a tal celebração.  Ula queria esta aqui, mas eu não achei justo nem com ela e nem como esse povo que tanto a adora.  
- E por isso que você está aqui. - puxei minha mão.  - pode ir então,  agradeço pela ajuda, mas eu não gosto de se vista como uma obrigação.  - falei levantando-me. Minha cabeça ainda girava. 
- Cuidado, você está muito fraca ainda. E eu não estou aqui só por obrigação,  eu estou aqui ao seu lado porque eu desejo. 
- Dá um tempo John. Eu não quero nada que venha de você,  nem mesmo compaixão.   E eu estou bem e quero ver essa árvore abrir suas sagradas flores. 
- Shayera largue de ser teimosa. E volta para essa cama, ou folha,  sei la.
- Vai se dana John. - John segurou meu braço e puxou-me de maneira que eu ficasse frente a frente com ele.  Senti meu corpo formigar quando senti sua respiração tão próxima de mim. Fechei os olhos ao sentir seus lábios quentes e feroz nos meus. Nos beijamos como se não houve um amanhã. John puxou minhas pernas deitando-me novamente na folha.  Sua boca oscilava entre minha boca e meu pescoço,  enquanto suas mãos puxava meu vestido.  Sem pudor alguns, sem considerações e sem pensar em mais nada, fizemos amor ali.  - isso não foi certo. - falei sentindo-me culpada por está feliz.
- Tem razão,  isso foi totalmente errado, mas já esta feito e não tem como voltar atrás.  - olhei para ele e sorri, John passou seus dedos em meu cabelo puxando para nos beijamos. - eu estaria mentindo se dissesse que estou arrependido ou que sinto muito.  Talvez mais tarde, porém agora posso afirmar que sou o homem mais feliz desse mundo,  ou melhor, desse universo.  - sorrimos um para o outro.  John voltou meu corpo para debaixo do seu. - eu te amo. 
- Eu também te amo John.  - falei ofegante.  Eu passaria o resto de minha vida fazendo amor com ele se posse possível.  
- Tinha até esquecido-me de como você é boa na cama.  Isso explica a insistência do Carter com você.  - John falou fechando sua camiseta
- Cala a boca.  - falei dando um soco no seu ombro.  - ou da Mari com você.  - John revitou os olhos depois sorriu. 
- Então tá,  nos dois somos bom, mas melhores quando estamos um com o outro. 
- Isso. - falei o beijando novamente.  - chega, alguém pode chegar. 
- Vai por mim, nenhum deles vira agora aqui. - John falou beijando o meu pescoço, enquanto suas mãos apertavam meu corpo.
- John,  para.  - falei fechando os olhos por conta do prazer que aquilo estava dando-me.  Uma forte explosão ecoou do lado de fora.  - mais o que foi isso?
- Fique aqui, eu vou verificar.  
- De jeito nenhum, eu vou também.  
- Irá fazer o que com o seu pé nesse estado? Fiquei aqui.  - John saiu correndo,  é claro que eu não iria ficar ali sentada sem saber o que estava acontecendo.  Do lado de fora havia uma grossa nuvem de poeira.  
- Demorou mais finalmente eu encontrei o seu esconderijo mestre.  - um frio percorreu todo o meu corpo ao reconhecer a voz da terrível Ravena.  
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...