História Amor e Música - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Brittany S. Pierce, Jake Puckerman, Kitty Wilde, Marley Rose, Mercedes Jones, Noah "Puck" Puckerman, Personagens Originais, Quinn Fabray, Rachel Berry, Sam Evans, Santana Lopez, Tina Cohen-Chang
Exibições 22
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tô criando muuuuito amorzinho por FaBerry, sério. :3
O cap tá curtinho mas tá bem fofo, e esse capítulo suuuper irá influir no próximo que será bem maior. haha :3

Até loooogo....

Capítulo 24 - Empire State


Fanfic / Fanfiction Amor e Música - Capítulo 24 - Empire State

-Meu Deus, Santana foi incrível no pedido. -Eu falei para Rachel ainda emocionada com a cena de um hora atrás.

-Realmente, eu super entendo por que Brittany é tão apaixonada por Santana. -Rachel falou me fazendo sorrir, em partes eu entendia, Santana era encantadora quando queria e muito boa de cama. Risos. -Eu estou feliz que você veio. -Ela disse me olhando com um sorriso bobo nos lábios.

-Eu também estou feliz de ter vindo. -Eu disse de forma envergonhada, era fácil ficar sem graça perto de Rachel, talvez eu realmente gostasse dela. Parei de frente para ela, na iluminada Broadway e dei um pequeno beijo nela que pareceu ficar surpresa com a minha atitude. Aquela sensação de paz quando eu estava com Rachel, era algo inexplicável. Era como ganhar na loteria do amor. E eu queria preservar isso, então a olhei nos olhos e logo em seguida pude ver um brilho nesse olhar. Meu coração batia tão forte que eu nem conseguia respirar direito... era muita felicidade para um dia só. Então nós chegamos ao cinema, ela segurou a minha mão e quando íamos entrar demos de cara com o Puck. Eu não soube como reagir mas continuei segurando a mão dela.

-Ola Quinn.- Ele disse parando de frente para nós.

-Olá Puck. -Eu disse sorrindo de voltando ironicamente, ainda segurando a mão da Rachel que apenas  observava tudo calada.

-Sério que você me trocou por essa... coisa. -Ok,agora ele tinha acertado em cheio o Ego de Rachel.

-Eu te espero lá dentro, quando terminar com seu namorado me chama. -Ela disse soltando da minha mão e saindo furiosamente

-Por que você tem que ser sempre tão idiota? Talvez tenha sido por isso que eu te deixei, vê se cresce Puckerman. -Então eu saí. -Rach, espere... por favor. -Eu dizia tentando alcançá-la.

-Pra quê? Pra ser ofendida pelo seu namorado outra vez? -Ela disse ironicamente.

-Ele não é meu namorado. Poxa eu não tive culpa ok, eu defendi você, eu continuei segurando sua mão, por que aquilo era mostrar que estamos juntas. Ou não estamos? -Eu perguntei derramando uma lágrima e logo vi ela baixar a cabeça.

-Quinn Fabrey, talvez essa seja a decisão mais louca da minha vida. -Ela disse me olhando nos olhos e eu jurei que ela ia terminar comigo.

-Rach... por favor, não termine comigo antes mesmo de começarmos. -Eu disse olhando para ela que começou a sorrir me fazendo ficar ainda mais confusa com aquilo tudo.

-Eu quero te pedir que fique. Mesmo que o futuro seja de incertezas, mesmo que não haja nada duradouro prescrito pra gente. Esse é um pedido egoísta, porque na verdade eu sei que se nada der realmente certo, vou ficar sem chão. Mas por outro lado, posso te fazer feliz também. É um risco. Eu pulo, se você me der a mão. Quinn Fabrey, você quer namorar comigo? - Ela disse sorrindo, e eu só tive reação de pular no braços dela praticamente.

-Meu Deus, eu quero sim, eu quero muito.Oh meu Deus -Então ela me abraçou e me beijou.

-Então... Vamos? -Ela diz segurando minha mão e me levando até à sala do cinema. Assistimos o filme que era de romance e saímos conversando sobre a vida. Então ela comprou um algodão doce e um sorvete e se aproximou de mim com um sorriso enorme.

-Eu estou me apaixonando por você. -Eu disse sorrindo calmamente e olhando-a dentro dos olhos. Eu queria ver a alma dela se possível.

-Eu também. -Ela disse me olhando da mesma forma intensa, colocando um pouco de sorvete no meu nariz. Ela era a pessoa mais doce que eu já vi, pelo menos comigo. Eu e Brittany tínhamos muito em comum inclusive um gênero Santana Lopez na vida.  Então fomos caminhando até o carro dela, ela abriu a porta para que eu entrasse e eu logo sorri com o gesto. Fomos até a frente da minha casa e então descemos do carro dela.

-Então... finalmente chegamos. -Ela disse sorrindo de frente pra mim.

-É parece que sim...

-A despedida é uma dor tão suave que te diria boa noite até que amanhecesse o dia. -Ela disse me fazendo soltar uma risada alta.

-Ok, você daria um belo Romeu. -Eu disse fazendo ela cair em uma gargalhada também mais alta que o normal.

-Eu sei que sim. -Ela falou fazendo uma carinha sapeca.

-Então... você não quer entrar e fingir que vamos ver um filme? Apenas para não prestar nenhum pouco de atenção nele. -Eu disse colocando meus braços ao redor do pescoço dela ficando bem próxima e logo lhe dando um singelo selinho.

-Bom... não hoje, por mais que eu queira ficar, nós vamos começar a fazer as coisas do jeito certo, e como sua namorada e clichê, ela sugere que esperemos um pouquinho mais. -Ok, agora Rachel havia feito um voto de castidade, a pergunta é até quando eu aguentaria?.

-Ok, então eu te vejo amanhã? -Eu pergunto ainda segurando-a.

-Sim, pois eu e você faremos um passeio divertido. -Ela diz segurando minha cintura agora.

-Que passeio? -Eu pergunto curiosa.

-Surpresa Miss Fabrey. Até amanhã. -Então ela me deu um beijo, se eu pudesse descrever esse beijo, seria como o beijo mais apaixonado da minha vida. Então nos afastamos e eu vi ela logo entrar em seu carro e ir embora, sumindo do meu campo de visão, então entrei no quarto e me joguei na cama sorrindo, eu estava me sentindo como uma adolescente descobrindo o seu primeiro amor... Dormi com a certeza de que nem em sonho eu estaria mais feliz do que ali, naquele momento. O dia passou bem rápido, eu decidi o que ia vestir e então as 7Pm Rachel estava na porta da minha casa.

-Olá. -Ela disse e nos cumprimentamos com um beijo rápido.

-Eu estou muito curiosa para saber onde vamos. -Eu disse rindo e logo em seguida colocando o cinto de segurança. Então após andarmos por alguns minutos nós estacionamos de frente ao Empire State.

-Eu sei que você já deve ter feito vários programas mais legais na sua vida, mas eu queria te trazer aqui por que esse é um lugar especial pra mim, aqui é um lugar que sempre me deu vontade de viver e que sempre me trouxe sentimentos bons, e é por isso que eu te trouxe aqui, por que assim como esse lugar, você me traz essa vontade súbita de querer ser melhor, de querer viver, não me importam mais todos os solos ou qualquer outra coisa, eu não sei o que acontecerá conosco daqui a 1 dia ou 1 ano, eu só sei que eu quero ficar com você Quinn Fabrey, por que você me lembra o real motivo de viver. -Ela disse olhando em meus olhos e então me beijando lentamente, como se nada mais no mundo importasse, e realmente não importava. -Fiquei vendo todo o lugar por alguns segundos enquanto ela deu uma pequena saída, logo voltando com algumas garrafas de Champagne, e então nós começamos a beber, e o local ficou ainda melhor.

-Você, é a garota mais doce que eu já vi na vida. -Eu disse pra ela enrolando um pouco a língua por culpa do álcool, tinha perdido a noção de quanto tempo estávamos ali.

-Vamos... eu vou te levar pra casa. -Ela disse sorrindo.

-Nãooo. Nós podemos ficar aqui para sempre. Só eu e você. -Eu disse sem ter nem noção do que estava falando verdadeiramente.

-Nós ficaremos para sempre... mas não aqui. -Então saímos juntas da torre, e mais uma vez ela me deixou exatamente na porta de casa.

-Vem, vamos entrar. -Eu disse a puxando.

-Não... ainda não. -Ela disse sorrindo.

-Rachel, você não vai deixar uma garota bêbada sozinha. -Eu disse usando de todo o meu charme.

-Quinn, tem remédios para dor de cabeça do lado da cama, e tome um banho, fará bem depois disso...-Ela disse se aproximando de mim, e me puxando pela cintura para um beijo quente. - Boa noite, e bons sonhos. .

-Você é muito má... -Eu disse sorrindo ainda com o rosto colado no dela.

-E você gosta... -Ela soltou em resposta.

-Muito. -Retruquei novamente. Então nos beijamos mais uma vez e eu entrei. Por quanto tempo mais duraria essa castidade de Rachel? Eu estava prestes a enlouquecer de desejo. Então decidi naquele momento que usaria um truque baixo, também começaria a mexer com os desejos dela, eu seria o mais provocativa possível... Assim nós saberemos, por quanto tempo dura essa bendita castidade.


Notas Finais


Rachel sendo difícil.
Quinn ficando provocativa.
O que será que vai rolar no próximo ein??? :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...