História Amor e Música - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Brittany S. Pierce, Jake Puckerman, Kitty Wilde, Marley Rose, Mercedes Jones, Noah "Puck" Puckerman, Personagens Originais, Quinn Fabray, Rachel Berry, Sam Evans, Santana Lopez, Tina Cohen-Chang
Exibições 15
Palavras 2.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Preparem os lencinhos pois até agora esse é o capítulo mais intenso que eu já escrevi. Se permitam imaginar as cenas.

Eu estou bastante triste pelo acontecimento com os jogadores da Chapecoense, então quem puder rezar/orar/pedir por eles, peçam. Compaixão ao próximo nunca é demais! <3

Espero que gostem do capítulo, até a próxima <3

Capítulo 27 - O Peso da Culpa


Fanfic / Fanfiction Amor e Música - Capítulo 27 - O Peso da Culpa

Quinn pov's

-Você mandou adaptar a sua casa pra me receber? - Eu perguntei para Santana ao ver as adaptações que ela tinha feito.

-Claro, como eu receberia minha melhor amiga? -Ela disse sorrindo enquanto eu subia a rampa com a cadeira elétrica.

-Você sabe que estou me odiando por estar te dando trabalho não é? -Eu digo pra ela meio triste.

-Lady Q, há muitos anos atrás você me salvou. Lembra quando a Dianna morreu? Eu estava tão perdida que pensei que iria morrer também, então você lutou por mim e me resgatou de um lugar que eu não desejaria pra ninguém, o mínimo que eu poderia fazer era te receber aqui, não me importaria em mudar tudo ou ter que comprar outra casa, nós temos dinheiro suficiente para viver umas 10 vidas sendo ricas, isso sem contar com a fortuna dos meus pais, que não uso, mas se fosse preciso eu usaria por você, não é nenhum incômodo te receber aqui, na verdade será ótimo ter companhia todos os dias pra conversar e me ouvir falar de Brittany. -Ela disse rindo. Dianna tinha sido a primeira e única namorada de Santana antes de Britt, elas se conheceram no Ensino Médio, eram líderes de torcida, foi quando San saiu do armário e se assumiu para a escola, elas namoraram por alguns anos, então elas tiveram uma briga e então Dianna saiu dirigindo rapidamente, e então o carro perdeu o controle e capotou diversas vezes, então Di não sobreviveu aos ferimentos e veio a óbito na hora. Depois disso Santana se culpou por diversas vezes, e por isso passou a ter dificuldades em se relacionar, ela se fechou totalmente para o mundo, até virarmos amigas, e ela começar a superar a dor da perda de Dianna. Santana sofreu muito, entrou em depressão, pensei que ela morreria também, fiz de tudo para salva-la e consegui, ela nunca esqueceu mas o coração dela se acostumou.

-Eu por você e você por mim, sempre! -Eu disse para ela sorrindo.

-Vou te ajudar com o banho, e depois faremos algo para jantarmos. Amanhã você tem fisioterapia. -Ela disse.

-Sim senhora chefe! -Eu falei rindo do jeito mandão de Santana, as pessoas sempre julgavam a sua personalidade mas não sabiam o que tinha por trás daquela pessoa ácida. Santana me ajudou com o banho, comemos e fomos dormir. Na hora de irmos pra Fisio ela me ajudou no carro, então chegamos lá e pra um primeiro dia a médica disse que eu tinha sido ótima, e que em pouco tempo eu voltaria a andar totalmente, San me acompanhava em todas as sessões, e quando podia ia pra Glee, eu me sentia mal por estar incomodando-a, e ao mesmo tempo feliz de ter ela ali, por mim, não tinha dúvidas de que minha melhor amiga era uma irmã em outra vida.

Santana pov's.

Cheguei na Glee, depois de mais uma sessão de fisioterapia, estava na minha sala quando ouvi batidas na porta.

-Posso? -Era Rachel.

-O que quer? -Eu perguntei sem nem olhá-la, de tanta raiva que eu tinha dela e de mim e do mundo nesse momento.

-Por favor, me fale com ela está. -Ela disse chorosa.

-Ok. Ela esta tentando ser forte, como sempre, Quinn é a garota mais poderosa que eu conheço, ela esta indo cada vez melhor nas sessões de fisioterapia, ela já consegue dar alguns passos na esteira sem apoio algum, logo logo estará andando e ainda não quer ver você nem pintada de ouro. Era só isso? Pois estou ocupada! -Eu disse firme olhando-a.

-Ok, obrigada Santana. -Ela disse.

-É Mrs Lopez! -Eu disse a repreendendo por me chamar de forma íntima.

-Sim senhora! -Ela disse e saiu, e logo eu dei uma risada por ser tão má. -Então peguei o telefone e liguei para Quinn.

-Oi Q, está tudo bem? -Pergunto.

-Sim San, B está aqui comigo.

-Oi? Bri... Brittany está com você? -Eu perguntei gaguejando.

-Sim, convidei ela para passar a tarde aqui, estava com saudades. -Eu queria matar Quinn agora. -Algum problema? -Ela perguntou.

-Claro que não Fabrey, a casa também é sua, você... ham, pode levar quem quiser. Eu tenho que trabalhar agora, me ligue se precisar de algo. -Eu disse gaguejando muito mais que o normal.

-Ok, Lopez. -Ela disse rindo muito do meu jeito.

-Eu odeio você. -Eu falei com raiva.

-Tenho certeza que não! -Ela falou rindo e desligou, me fazendo rir depois e voltar ao trabalho.

Quinn pov's

-Como você está? -Britt veio em minha direção e sentou no sofá.

-Eu estou bem Q. -Ela respondeu tentando parecer o mais sincera possível.

-E você, como se sente? -Ela me perguntou.

-Dependente. -Eu disse rindo.

-Santana entrou em desespero quando ligaram pra ela, você não tem noção de como ela ficou. -B me disse e eu achei que estava na hora de dar um empurrãozinho em Brittana.

-Na verdade eu sei, pois isso já aconteceu. -Eu disse.

-Como assim, você já se acidentou outra vez? -Ela me perguntou meio confusa.

-Não eu... Eu vou te contar a história de Santana, provavelmente ela irá me matar. Mas... San namorava com uma garota chamada Dianna, elas eram melhores amigas no ensino médio, eram inseparáveis, inclusive elas eram líderes de torcida juntas, até que se descobriram apaixonadas, elas namoraram durante todo o ensino médio e um ano depois dele.

-Por que está me falando das namoradas de Santana, isso é doloroso. -B me disse.

-Você tem que me escutar para entendê-la.

Brittany pov's

Eu não via Santana há semanas, e pra quem dizia que aquele ditado "Longe dos olhos, longe do coração." era verdadeiro, estava muito enganado. Era doloroso e torturante, acordar sem sentir o cheiro dela, ou receber o seu beijo de bom dia, eu me sentia cada vez mais distante dela, e tinha medo que a minha memória a apagasse.

-Ok... -Eu disse e Quinn começou a falar.

-Continuando, nós achávamos que Dianna era só um namoro de ensino médio para Santana, mas não foi, quando San fez 19 anos, elas saíram para comemorar, mas Santana teve uma crise de ciúmes com um garoto que vivia cercando Di. Ao saírem do bar, elas tiveram uma discussão, e ambas tinham bebido, mas Di pegou o carro e saiu em disparada, no meio do percurso ela perdeu o controle, e seu carro capotou várias vezes, ela estava sem cinto e acabou não resistindo. -Oh meu Deus, o que era aquilo que Q estava me contando.

-Oh my god! -Foi só o que eu consegui dizer.

-Santana recebeu uma ligação dos pais de Di, que a culparam pelo acidente, então ela entrou em depressão profunda, não comia, ou cantava, não dormia, ela sempre se culpou pera morte de Di, nós vivemos uma fase negra com Santana, com o tempo e com terapia ela foi melhorando, mas criou esse lado ácido, por isso ela se sentiu tão culpada com o meu acidente, e por isso ela sempre foi tão superprotetora comigo, nós éramos um trio e de repente uma dupla, o que rolou entre mim e Santana foi totalmente carnal, mas ela tem raiva de Rachel, pois Rachel fez como ela, uma briga e ocasionou um estrago, eu poderia ter morrido B... Santana carrega nas costas a culpa da briga e os pais de Di, a Abuela dela a critica por gostar de garotas e disse que a morte de Di foi uma punição divina pelo pecado dela. Nós achávamos que Santana nunca conseguiria se envolver com alguém outra vez, e por anos ela colecionou garotas, pegava quem queria mas não passava do segundo encontro, até conhecer você. Ela ama você e eu sei que também a ama, e ambas estão sofrendo enquanto poderiam estar juntas, então não deixe isso morrer B, você... eu, Santana, e todo o mundo... sabemos que você é a alma dela em comum. -Eu nem sabia o que dizer, eu estava em choque.

-Por que ela não me contou? -Eu perguntei a Q.

-Talvez ela tenha medo de se expor, ela nunca fala do passado e de sentimentos, na verdade em dias você arrancou dela o que eu só arranquei em anos. -Eu disse sorrindo.

-Eu a amo com todo meu coração, desde a primeira vez que nossos olhares se cruzaram eu senti que ela era minha alma em comum, mas e se Dianna fosse a alma em comum dela, não eu? -Eu perguntei para Q.

-B... Dianna se foi, ela sempre será parte de Santana, mas se Santana te pediu em casamento, se ela se abriu em quase tudo para você, pode ter certeza, você é especial. -Q me disse sorrindo.

-Eu me sinto tão culpada por deixa-la. Mas quando ela falou de você, desafiando Rachel, e falando de quando vocês... ham, você sabe! -Eu disse meio envergonhada.

-B, foi só sexo, em um momento de carência e fraqueza de nós duas, eu amo Santana, como minha melhor amiga, não sou algo que você deva se preocupar.

-Como não me preocupar com uma loira linda como você? Me explica. -Eu disse rindo fazendo ela sorrir também.

-Vem cá. -Então ela me deu um abraço. Passamos horas conversando sobre tudo que perdi a noção do tempo, e de repente a porta se abriu. Era ela, vestida em um cropped branco, um short preto e seu belo par de jimmy choo, os cabelos estavam maiores e soltos, e o clássico batom vermelho, parece que ela estava mais bonita ainda. Eu parei de respirar quando nossos olhares se cruzaram.

Santana pov's

Quando eu entrei, rapidamente dei de cara com Brittany, Deuses... Parece que ela tinha conseguido ficar ainda mais linda com o tempo que não nos vimos. Ela estava vestida em uma saia floral, e uma camisa preta que tinha a gola fechando o pescoço. Totalmente sexy. Fazendo eu perder a minha respiração e ficar sem saber o que dizer.

-Ham... Se importam se eu for para o meu quarto, eu estou cansada. -Quinn falou e eu imediatamente olhei para ela.

-Claro que não Q. -Eu disse sorrindo para ela ainda em choque.

-Britt, obrigada pela visita, sinto sua falta, venha me ver mais vezes. -Ela disse pra Britt, que foi até ela e a abraçou.

-Eu virei. -Então Quinn foi para o seu quarto e ficamos só eu e Brittany na sala.

-Oi. -Ela me disse sorrindo.

-Oi B, não sabia que ainda estava aqui. -Eu disse colocando minha bolsa na poltrona e indo até ela, nos cumprimentamos com dois beijinhos no rosto. A coisa mas estranha é beijar no rosto quando você conhece a boca como ninguém.

-Senta. -Eu disse e então ela sentou. -Vai uma taça de vinho? -Eu ofereci.

-Não sei... Eu vou voltar dirigindo e sei que você não gosta de bebida e direção. -Ela falou, provavelmente se referindo a Quinn.

-Eu peço o motorista para deixar você e depois levar o seu carro. -Eu ofereci.

-Ok Miss Lopez. -Ela disse sorrindo. Era engraçado quando ela me chamava assim, inevitável eu não sorrir. Então coloquei vinho nas taças e entreguei pra ela, porém nossos dedos se tocaram na mesma hora fazendo com que nos olhássemos instantaneamente, alguns segundos que pareceram horas e eu retirei minha mão da taça, sentando de frente para ela no sofá.

-Eu senti sua falta. -Eu disse num impulso. Ainda éramos amigas, sempre estaríamos presentes na vida da outra.

-Eu também senti. -Ela diz sorrindo e baixando a cabeça meio tímida.

-Como você está? -Eu pergunto e logo ela me olha.

-Eu estou bem. E você?

-Estou bem também.

-Rachel veio aqui? -Ela me perguntou.

-Não, Quinn não quer vê-la.

-Eu entendo. E você e Quinn, como é morar com ela? -Ela me perguntou.

-É bom, eu não me sinto tão sozinha com ela aqui, assistimos filmes, engordamos com as pizzas que pedimos. -Eu digo sorrindo. -Somos ótimas solteironas. -Falei fazendo Britt sorrir alto.

-E vocês... ham... -Ela disse parecendo se enrolar, mas eu sabia exatamente do que ela estava falando.

-Claro que não B, nós sabemos bem a qual lugar os nossos corações pertencem. -Eu disse olhando intensamente para ela.

-Ainda é difícil dormir sem estar nos seus braços. -Ela falou olhando para o vinho me pegando totalmente desprevenida.

-Bom, meus lençóis não são mais tão cheirosos, pode apostar. -Eu disse em resposta vendo ela me olhar. -É difícil perder um grande amor. -Eu digo me lembrando primeiramente de Dianna e agora de Brittany.

-Amores reais nunca se perdem Santana. Talvez não estejam mais presentes de forma física, mais ainda sim é parte de você. -Eu estava tentando assimilar

-Talvez eu não tenha nascido para viver um grande amor, eu costumo destruir tudo que toco, a sua melhor saída é ficar longe de mim. -Eu disse lembrando de todo o meu passado, talvez pelo rumo da conversa, e pelo vinho. Meu passado era doloroso. -Eu não quero destruir você também Brittany. -Eu disse com os olhos marejados.

-Santana, você não destrói ninguém, nada do que aconteceu foi culpa sua. -Ela disse se aproximando de mim e segurando minhas mãos.

-Como assim? -Eu perguntei confusa.

-Hamm... Eu se sobre Dianna. -Ao dizer isso eu soltei das mãos dela e fiquei em pé, Quinn não podia ter feito isso.

-Fabrey, eu vou matá-la. -Logo Britt ficou em pé de frente pra mim.

-Você vai se sentar, agora. -Então eu obedeci e ela pegou mais vinho e me deu. -Por que não me contou? -Ela perguntou.

-Por que não queria que ficasse comigo por pena ou algo assim. E é algo que eu nunca superei, sabe.-Eu comecei a falar tentando segurar o choro. -Quando eu deito a noite eu ainda escuto o barulho do telefone com a mãe dela dizendo que era culpa minha, e eu não entendia, eu apenas chorava e perguntava "o que aconteceu?" "por favor, me diga" eu falava e ela parecia não ouvir, ela só dizia "a culpa é sua, você a matou" até que eu vi na televisão o acidente... e se eu não tivesse brigado, ou tivesse dito aquelas coisas ela estaria viva agora, e talvez não estivéssemos juntas, mas eu sei que ela estaria feliz, pois assim como você ela era doce... -Eu falava chorando aos soluços agora. -Eu ainda sinto a fúria e a dor da mãe dela, mas o que ela não entendia era que também estava doendo em mim... e eu gritava a todo momento para que ela entendesse que eu a amava, eu carrego essa culpa todos os dias quando eu acordo e penso... era pra eu ter ido, não ela, ela não merecia isso... mas eu sim, eu merecia. -Eu chorava cada vez mais, então Brittany me abraçou imediatamente, onde eu desabei ainda mais, aquele era definitivamente o assunto mais complicado da minha vida.

-Eu estou aqui, eu estou aqui, com você. -Ela me abraçava mais forte e mais forte, eu me sentia naquele momento como aquela adolescente de 17 anos, perdida e solitária.

Brittany pov's

Santana estava totalmente vulnerável, talvez eu não devesse falar daquilo, mas foi inevitável, eu apenas a abracei enquanto ela finalmente colocava tudo pra fora.

-Todas as pessoas falavam que era culpa minha, que se não tivéssemos bebido e brigado ela estaria viva, e que eu era um monstro, mas o que ninguém entendia é que eu teria dado a minha vida pela dela, eu não mereço nada disso B... -Eu sinto tanto... -Ela disse agarrada nos meus braços, ela parecia um bebê indefeso, e aquilo me partiu o coração. -Por favor, me perdoe por toda dor que eu já  lhe causei, eu nunca quis magoá-la, nunca vá embora com raiva de mim, eu não suportaria que algo acontecesse à você. Eu quero que você seja a mulher mais feliz do mundo, e eu sei que você vai, só me prometa que nunca irá dormir sem se despedir de mim, só uma boa noite e ficarei tranquila. -Ela disse me olhando, então segurei seu rosto com minhas duas mãos.

-Olhe para mim, olhe bem dentro dos meus olhos. Eu nunca mais quero ouvir você dizer que foi sua culpa, por que não foi, foi uma fatalidade, a sua vida não vale menos do que a dela, você é incrível, você é protetora, milhões de pessoas no mundo dariam tudo para conhecer e conviver com você, você é a pessoa mais doce que eu conheci na vida, e eu nunca irei dormir brigada com você, por que eu te amo, e não importa se eu estiver com raiva ou não, eu lhe darei boa noite sempre, mas por favor, nunca mais diga que sua vida vale menos do que a de alguém, por que eu não consigo mais imaginar a minha vida sem a sua presença. -Então eu a abracei e a beijei carinhosamente, sentimentos mistos passaram ali, a saliva misturada com as lágrimas salgadas dela me traziam um sentimento até então desconhecido, aquele amor era definitivamente a redenção da minha vida. -Vem, vamos deitar. -Eu a levei para o quarto, ela estava bastante bêbada, retirei sua maquiagem, limpando carinhosamente, ela ainda parecia em choque.

-Você não precisa fazer isso. -Ela disse em um sorriso fraco;

-Eu sei que não preciso, mas eu quero. -Eu disse sorrindo.  -Eu lhe farei cafuné até você dormir. -Eu disse para ela e sentei na cama, logo ela se deitou em minhas pernas parecendo um bichinho procurando abrigo, e eu comecei a mexer nos seus cabelos, carinhosamente.

-B... -Ela disse.

-Hum... -Eu disse em resposta.

-Você é a minha luz. -Ela disse meio sonolenta, provavelmente amanhã não se lembraria de nada. Mas eu sorri com aquilo, beijei seus cabelos cheirosos. Fique mexendo neles até que ela dormisse, depois de algumas horas acabei sendo vencida pelo sono, deitei e ela continuo aconchegada em meu corpo. Iria embora ao amanhecer, já sóbria.


Notas Finais


O que será que Santana vai dizer ao acordar???
E Brittany, como vai reagir depois de todas as revelações??
Quinn é definitivamente meu cupido favorito...
E FaBerry???
Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...