História Amor e ódio - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bickslow, Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Makarov Dreyar, Metallicana, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe
Tags Amizade, Família, Nalu, Rivalidade, Romance, Traição
Visualizações 378
Palavras 1.082
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - A tortura


Natsu  

Uns minutos depois...

Um carro preto parou em frente ao beco, e Gray e Gajeel saíram do carro.

- Fala, chefia... - Gajeel foi até mim, então olhou pros três caras da Phanton. - Ahhh... São eles... Bando de fiosdapeste.

- TRAIDOR! - um deles gritou. - VOCÊ ESTÁ TRAINDO A PHANTON! NÓS TE PAGÁVAMOS!

- Está com dinheiro, aí? - ele perguntou e os três negaram. - Então morram desgraçados!

Ele já ganhou um ponto comigo.

- Que frio. - Gray comentou vindo até mim com as minhas duas maletas de tortura. - Por mim ele já está aprovado.

- É... - murmurei. - Vamos ver se ele é leal a nós... Tenho planos para um futuro nem tão distante.

Gray revirou os olhos, e falou:

- Hei! Vocês três da Phanton! - os três caras da Phanton olharam para ele. - Tirem as roupas fazendo favor.

- O QUE? - eles se assustaram com o pedido repentino.

- Vamos ser estuprados por três marmanjos? - um magrelo perguntou indignado.

- Relaxa, nós só vamos fazer o que vocês iam fazer com aquela garotinha. - murmurei. - Temos o material completo para esse serviço. - abri a primeira maleta cheia de vibradores de diversos tamanhos e formas, e também continha chicotes. - Eu não vou encostar minha pika no cu de vocês, por isso trouxemos algo que possa doer mais.

Eles engoliram seco e começaram a tirar a roupa.

- É nojento ver isso. - Gajeel comentou.

- É. - concordei. - Só que seria mais nojento ainda se algo acontecesse àquela garotinha, a tal Lyra.

- Lyra? - ele repetiu e uma veia saltou de seu pescoço. - Então foi por isso que a Lucy saiu que nem um furacão da escola... Aliás, cadê a loira?

- Vazou. - revirei os olhos. - Ela disse que ia embora a pé.

- Isso não é meio perigoso? - Gray franziu a testa.

- Tranquilo. - Gajeel deu de ombros. - A loira conhece essas quebradas a muito tempo.

Então por que eu nunca encontrei ela antes?

Eu em... História mal contada.

- Enfim... - encarei os três nojentos nus e dei um sorriso. - Vejamos... Quem será o primeiro a ter o cu arrombado...

- Vai arrombar o cu da tua namorada! - o magrelo gritou com os olhos brilhando em uma mistura de ódio e medo.

- Já fiz isso. - alarguei o meu sorriso.

- Fez mesmo. - Gray concordou. - Por que no dia seguinte, a Lisanna foi pra escola de muleta e mal conseguia sentar na cadeira.

- Estamos fugindo do assunto. - revirei os olhos. - Já sei... Eu vou cuidar de você magrelo, Gray, Gajeel... Escolham seus brinquedos.

Narradora  

Cada um dos três pegou um vibrador (curiosamente, Gajeel havia escolhido um taco de baseball) e fizeram os caras da Phanton ficarem de quatro.

Natsu nem esperou, e foi enfiando o vibrador no ânus do tal apelidado por ele, "O magrelo".

- ARGHHHH!!! AHHHHHHHHHHHHHHH - o magrelo gritou de dor.

Gajeel deu de ombros, e enfiou o taco de baseball no ânus de um cara que era um pouco gordinho.

- AHHHH!!!!! S-SOCORROOO!!! ALGUÉM ME AJUDAAA! - o gordinho gritou com lágrimas nos olhos.

- Ge-he... - Gajeel riu. - Ta se arrependendo de ter brotado aqui, maluco? Em? - o gordinho ficou em silêncio, pois tentava reprimir os gemidos de dor. - Eu to falando com você, Big Bolota! Responde, cacete! - então Gajeel começou a estocar o ânus do "Big Bolota", com o taco se baseball, com mais força e rapidez, e pegou um chicote e começou a chicoteálo.

- AHHHH!!! - o gordinho sentia muita dor, a ponto de sua visão estar se turvando. - E-EU M-ME A-ARREPENDO DE TER V-VINDO A-AQUI!!!!!!

- Tarde demais para se arrepender... - Gajeel cantarolou e trocou o taco de baseball por um vibrador.

Natsu que observava tudo, deu um sorriso de lado, e pegou o taco de baseball, tomando cuidado para não encostar na parte que entrou no ânus do gordinho, então enfiou o taco de baseball na boca do magrelo com força, acertando alguns dentes, que se quebraram.

Natsu

- É isso que acontece com caras como vocês... Que acham que se vierem aqui estuprar uma garotinha, ninguém vai ficar sabendo... - falei colocando um vibrador gigante no cu dele. - Eu fiquei sabendo. Mas... Sinceramente... Tanta puta por aí que transam quase de graça... Por que tentar transar com uma garotinha?

- Mostrar... Quão fraco você é... - o magrelo se livrou do taco de baseball - Não consegue nem proteger direito o.. Próprio território... Nos infiltrar aqui foi fácil... Mais fácil ainda... Foi capturar aquela garotinha... Tudo seria conforme o planejado se você e aquela loira gostosa não tivessem chegado.

Agora ele me irritou.

- Gray. - o chamei, e o mesmo olhou pra mim. - Perdi minha paciência. Hora de embrulhar.

Ele deu de ombros e abriu a segunda maleta, que continha algumas armas.

Peguei uma, e ele e Gajeel pegara outra.

Só que em vez de mirar na cabeça do cara, mirei no cu dele.

Sim, eu atirei.

E Gray e Gajeel fizeram o mesmo.

- AHHHHHHHHHHHHHHH!!!!! - os três gritaram em agonia.

- Calem a boca. - revirei os olhos. - Gray trouxe as caixas?

- Claro. - Gray foi até o carro com Gajeel, e os dois trouxeram duas caixas de madeira.

- O Big Bolota vai ocupar uma caixa inteira. - Gajeel comentou colocando a caixa no chão.

- Ah! Foda-se! - resmunguei. - Coloquem eles aí logo.

Colocamos vibradores no lugar perfurado pelas balas, e enfiamos dois caras em uma caixa, e o tal "Big Bolota" em uma caixa.

- Gajeel... - estendi a arma para ele. - Mate os três.

Gajeel aceitou a arma, e acertou cada um dos três com uma bala na cabeça.

- Pronto. - ele deu de ombros.

- Que bom. - dei um sorriso de lado. - Você está aprovado, matar sem remorso é o meu lema. Parece que você é confiável... Uhm... Você será meu informante.

- Ta... - ele murmurou. - O que você vai fazer com esses caras?

- Embrulhar. - respondi e ele franziu a testa, confuso.

- Embrulhar. - Gray explicou. - Tampar as caixas, colocar um laço rosa em cima... Mandar de presente pro pessoal da Phanton.

- Ah, saquei... - ele falou.

- Enfim... Vamos chamar o nosso entregador. - bocejei. - Que sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...