História Amor e ódio - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Castiel, Debrah, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais
Tags Castxnath, Nathxcast
Exibições 37
Palavras 1.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


♥Boa leitura♥

Capítulo 3 - Um estudante que virou empregada


Fanfic / Fanfiction Amor e ódio - Capítulo 3 - Um estudante que virou empregada

Nathaniel pov's on:

Acordei e estava sozinho na cama, me levantei e procurei minhas roupas

- (Onde esta castiel e onde estão minhas roupas!?)

Procurei pelo quarto todo e não achei, então coloquei uma toalha e desci as escadas, rodei pela casa e nenhum sinal dele ou das minhas roupas

- (O jeito vai ser esperar assim mesmo...)

Olhei em cima da mesa e tinha uma sacola com um bilhete que estava escrito

"Sai pra fazer umas comprinhas, nesta sacola tem comida pra você"

Abro a sacola e la tinha um Hambúrguer com refrigerante, tomo café e fico esperando castiel de toalha na sala, segundos depois ouço alguém abrindo a porta, quando olho é castiel com uma sacola na mão, então ele   fita-me maliciosamente

Castiel: - Hm...  Nath você esta muito melhor assim só do toalha

- Não brinque comigo, onde estão minhas roupas?

Castiel: - Eu as escondi, mas trouxe estas pra você

Então ele me dá a sacola que estava em sua mão e eu subo as escadas e corro pro banheiro pra me trocar, ao tirar a roupa da sacola me surpreendo pois eram trages de uma empregada

- O QUE SÃO ESSAS ROUPAS CASTIEL!?

- Você terá que escolher, ou as veste, ou fique só de toalha

Diz o ruivo do outro lado da porta do banheiro, decidi então me vestir e depois de umas duas horas tentando colocar aquele trage finalmente consegui (agora sei porque algumas garotas demoram duas horas pra se trocar) e fiquei sem coragem de sair vestindo aquilo mas ficar alí não iria dar em nada então decidi sair, ao abrir a porta me deparo com o ruivo que me olha de cima a baixo e diz

Cast: - É...  Ficar horas de esperando aqui valeu a pena nath empregadinho

- N-não tem graça castiel...

Cast: Você já tomou cafe da manhã?

- Sim e você?

Cast: - Ainda não...

- Então eu faço algo pra você, o que quer comer?

Cast: - Você!

Ele me empurra na parede e me da um beijo, tento parar mas ele não da mole então acabo sedendo aos seus desejos

Cast: - Isso mesmo, bom menino!

Então ele me pega no colo e me leva até o quarto dele que estava mais perto de nós, me senta no seu colo e diz

Cast: - Vamos brincar de seu mestre mandou!

- O-ok q-qual a ordem me-mestre?

- Rebole no meu colo

Nathaniel pov's off

Castiel pov's on

Então nathaniel fica tão vermelho quanto um tomate e acaba me obedecendo, me fazendo ficar excitado, beijo o loiro, peço passagem com a língua e ele permite, aquilo era maravilhoso! Dai ele ativa seu mo sexy e começa a agir por ele mesmo, ele desce da cama e fica lambendo e chupando meus dedos do pé, ahhh aquilo era perfeito, então pego nathaniel, o coloco na cama e começo a beijar seu pescoço fazendo-o gemer, tiro sua roupa de empregada e começo a morder seus mamilos rosados

Nath: - C-cast... ahhh... Hm...

O loiro corava cada vez mais, ele parecia estar gostando da situação, quem diria que nathaniel era tão sexy assim, depois trocamos de posição e ele desabotoa minha camisa e começa a beijar e lamber meu corpo, até que ele chegou em minha intimidade, tirou minha calça e minha última peça íntima e depois começo a lamber e dar alguns chupões na minha intimidade, eu segurava o cabelo de loiro enquanto delirava de prazer, então nath troca as posições e diz

Nath: - S-sua vez mestre...

Retiro as peças intimas de nathaniel e dou alguns chupões em sua intimidade fazendo-o delirar, depois começo a lamber a entrada de loiro

Nath: - O q-que você está fazendo?

-Te dando um beijo grego

Faço movimentos circulares com a língua fazendo Nath gemer e delirar feito um louco, então me posiciono sobre nathaniel e o pentro fazendo ele gemer bem alto e puxar meu cabelo, começo com estucadas leves que depois ganham velocidade e nathaniel mais uma vez fica gemendo meu nome e quando estavamos em nosso mais altos níveis de orgasmo nos arfamos juntos, ficamos um tempo deitados mas nathaniel teve que se levantar pois ele querendo ou não ainda tinha que voltar pra casa, mostrei a ele onde eu tinha escondido suas roupas, ele as pegou, foi tomar banho e as vestiu, eu tomei um banho bem rápido e coloquei as primeiras roupas que vi pela frente então o acompanhei até a porta e dei um beijo de despedida, ele ficou corado e foi embora

-Que pena que meu loirinho ja foi... Aliás tenho que ir ver como dragon está...

Castiel pov's off

Nathaniel pov's on

-(como castiel consegue me deixar louco daquele geito? Bem... Não é com isso que devo me preocupar e sim com o que meu pai vai falar sobre o fato deu ter saído sem nem falar que amigo era esse...)

Chego em casa e me deparo com minha irmã se ajeitando pra sair, minha mãe sorrindo pra mim e meu pai com um cinto na mão

Ambre: - To indo comprar roupas com minhas amigas tchau pai tchau mãe

Mãe: - Tchau filha e oi filho

Pai: - Tchau filha e precisamos ter uma conversinha nathaniel!

Ambre sai e cochicha em meu ouvido 

Ambre: Se fudeu

Entro na casa e meu pai me leva pro quarto de conversas (ou como eu costumo chamar o quarto de tortura já que toda vez que vou pra lá nunca é apenas pra conversar...) então papai fecha a porta do quarto e começa a me bater de todas as formas possíveis, inclusive com o cinto... Me fazendo gritar de dor

- AAAAAAA!!!

pai: - CALE A BOCA! SÓ QUEM PODE GRITAR AQUI SOU EU!! E DESDE QUANDO VOCÊ PODE SAIR DE CASA ASSIM SEM MAIS NEM MENOS E SÓ VOLTAR NO OUTRO DIA!?

-Me desculpa mas parAAAAA!!!

Pai: - NEM PENSAR, VOCE TEM QUE PAGAR POR TUDO QUE FEZ!!

Então ele ficou me batendo por um bom tempo até que ele se cansou e saio me deixando lá no chão tremendo de medo e todo dolorido...  Mesmo morrendo de dor fui pro meu quarto e passando pelo espelho acabei vendo que tinham varias marcas roxas nas minhas costas... E deitei na cama pra ver se a dor passava

-( eu realmente odeio meu pai... E por que minha mãe não faz nada?)

Então tentei me distrair das dores lendo livros...  Fiquei ali deitado por um bom tempo até que adormeci


Notas Finais


E aí? A fanfic continua ou não?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...