História Amor e Ódio Eterno. - Capítulo 68


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Allison Argent, Chris Argent, Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jordan Parrish, Lydia Martin, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Talia Hale, Vernon Boyd
Tags Lemon
Exibições 158
Palavras 2.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


bjsss!!

Capítulo 68 - Confusão de sentimentos- Terceira Parte.


 

-Ele só precisa de algum tempo, logo ele volta, pai, por favor...- Laura tentava acalmar o lobo que parecia prestes a se descontrolar.

 

-Adeus... está escrito nessa merda de bilhete, mas isso não fica assim, eu vou...

 

- Pai chega disso, ele só fugiu porque você o agrediu...

 

-Eu ... eu não sei o que aconteceu...

 

-É por isso que estou pedindo, não vamos sair por ai o caçando, dê espaço a ele e...

 

-Sinto que não será possível, precisamos trazê-lo de volta o mais rápido possível. –Deaton chegou no ambiente e suas palavras deixaram a todos inquietos.

 

-E o porquê disso, meu tio só quer espaço...

 

-Peter está no inicio de uma gestação e não pode se afastar de sua matilha, menos ainda de seu companheiro. –Ennis perdeu o foco, se transformando num monstro, Cora ficou em choque assim como muito dos presentes, a menina só tinha visto o pai daquele jeito, naquela forma uma só vez em sua vida, e fora quando ela havia fugido de casa ainda pequenina, se colocando em risco, o lobo rosnava furioso e só não saiu destruindo tudo em seu caminho por ter sido atingido por Allison, á morena escondeu sua besta portátil as costas, e sorriu de forma culpada.

 

-Meu pai me disse para nunca andar desarmada, nunca se sabe quando vai se deparar com algum maluco, ou no caso um lobo que ficou raivoso por saber sem qualquer cuidado que seu elo fugiu de casa, no inicio de uma gestação, colocando o bebê e a si em grande perigo. –Laura sorriu, assim como todos os presentes.

 

-Certo, e quanto tempo ele vai ficar apagado.

 

-Pelo tamanho da fera, não muito, foi só para que sua ira cedesse, logo ele desperta. –Chris esclareceu.

 

-Certo, então se preparem, vamos sair assim que meu pai despertar, encontrar tio Peter é nossa prioridade.

 

 

 

.......

 

 

ANTES...

 

-Me larga seu.. seu... ogro. –Laura socava o loiro tentando sem muito esforço fugir dos braços do maior. – O que você... –Laura perdeu a fala quando fora jogada sobre uma cama, a sua cama, a morena imaginou em que momento o loiro tinha descoberto onde era seu quarto, afinal o andar do dormitório dos Hale não era frequentado pelos novos aliados. Laura encarava o loiro com expectativa, Belasco adorou sentir certa apreensão da loba.

–Foi fácil, achar seu quarto, seu cheiro, seu rastro me guiou até aqui, você tem um cheiro tão bom, quase tão bom quanto o gosto... –Belasco se ajoelhou na cama, Laura nem ao menos notou que passou a rastejar de costas, tentando se afastar do loiro, engolindo em seco e deixando Belasco mais ainda encantado, o homem se colocou a engatinhar sobre a cama, Laura perdeu o folego quando fora agarrada pelas pernas e puxada para baixo e tendo o maior entre suas pernas, ela mais uma vez tentou lutar, mas teve os pulsos seguros contra o colchão.

– O que... o que você pensa que vai fazer... –Belasco sorriu de forma doce, fechou os olhos e respirou fundo, sentindo seu coração disparar.

 

-Vou fazer o que você desejar, tudo o que me pedir, para o resto de minha existência. –  O loiro abriu os olhos que pareciam queimar de desejo, Laura também parecia perdida em meio às sensações, seu corpo parecia incendiar, a loba respirava com dificuldade, as palavras do quimera pareciam ter penetrado em sua alma, a morena voltou a engolir em seco quando pensou que os lábios do maior pareciam se aproximar, ela fechou os olhos e aguardou ansiosa, mas não fora beijada, assim que abriu seus olhos que estavam vermelhos, sua essência tão ansiosa quanto ela, Belasco sorriu por enxergar a confusão da loba. –Você ainda não me disse que posso, só farei se você deixar, só o que deixar e nada mais, você ainda está lutando comigo, Laura parou imediatamente de lutar contra as mãos do maior, que lhe sorriu de forma desejosa.

 

-Por favor, eu quero... por favor me ame....

 

-Não menina, eu é que peço, por favor, não me negue, nunca me negue...apenas me ame e me deixe amá-la... –Belasco beijou os lábios da loba com paixão, sede e desejo, Laura amoleceu por completo quanto teve sua língua sugada com gula pelo homem, que ainda a mantinha cativa sobre a cama, assim que se afastaram a morena tinha dificuldade para respirar mas sorria, os olhos escuros do quimera lhe admiravam, assim como seus olhos vermelhos miravam o loiro com devoção, suas essências se reconheceram. –Você é perfeita para mim, obrigada por existir...

 

-Onde você estava que não veio antes... porque me deixou só...–Belasco sorriu, juntando suas testas, tocando a face da morena, deixando seus dedos contornarem com carinho seu queixo, lábios e passando a se declarar para a loba.

 

-Sinto muito pela demora, mas lhe dou minha palavra que de hoje em diante nunca mais irei me afastar de ti. –Ambos sorriram e quando Laura sentiu seus braços serem soltou a loba agarrou os cabelos do quimera o puxando para mais um beijo, estava finalmente sentindo-se completa, poderia finalmente viver em sua total plenitude.

 

 

.....

 

AGORA....

 

A cada metro que avançava na sua corrida em direção a Beacon Hills Stiles não acreditava que tinha realmente se afastado de Derek, o castanho ria de si, achando sua atitude infantil e ao mesmo tempo estupida, pensando como pôde imaginar que Derek o queria longe, que o moreno não o desejava mais, no caminho de volta, algumas horas depois de sua partida do acampamento de sua família Stiles parou bruscamente, o menor se concentrou e sentiu um cheiro conhecido, Stiles inspirou profundamente o ar e junto com o cheiro familiar o castanho franziu o nariz por sentir cheiro de azedo e também de lágrimas, o garoto seguiu seu faro e a poucos quilômetros da trilha que seguia viu algo que o preocupou. -Pai?

 

Peter estava debruçado sobre um riacho e enxaguava sua boca, tentando claramente se livrar do amargo que uma nova rodada de enjoos e vômitos tinha lhe acometido, o loiro sentou-se e encarou Stiles com um meio sorriso. -Filhote! -Stiles correu até o loiro, que voltou a se curvar sobre as águas claras novamente expelindo o pouco que havia restado em seu estomago de sua ultima refeição, Stiles passou a fazer movimentos circulares nas costas de Peter tentando acalmá-lo, o loiro voltou lavar a boca, voltando sua atenção a Stiles que o ajudou a sentar-se um pouco mais afastado das pedras, Peter sorriu agradecendo, enquanto puxava o menino para um abraço. -Você está bem, porque você fugiu... - Peter se afastou segurando Stiles pelos ombros, o encarando com preocupação. - Você tinha que ter ficado e dado uns tapas na vadia e mesmo em Derek se fosse o caso. - Stiles se afastou passando a encarar o loiro demonstrando que a ideia dada não lhe agradava.

 

-Não quero falar disso agora, no momento estou mais interessado em saber o porquê meu pai está sozinho no meio dessa mata e o que... - Peter se afastou bruscamente do menor e Stiles passou a se preocupar ainda mais. -O que você tem?... porque.... PAI!. -Stiles gritou e se adiantou conseguindo evitar que o loiro batesse com a cabeça nas pedras. - Peter acorda, vamos, fala comigo. -Stiles afastou o loiro da sujeira que Peter havia acabado de fazer, o deitando com cuidado no chão, apoiando a cabeça do loiro em seu colo. -Vamos lá, você é um lobo, lobos não desmaiam, acorda.... vamos Peter acorda... -Stiles respirou aliviado quando o loiro abriu os olhos. -Peter o que...

 

-Não sou Peter! -Stiles levantou uma sobrancelha indagadora.

 

-Não?!

 

-Não, sou seu pai, você é meu filhote, briguei com Ennis para defender sua honra, então?!. -Peter disse ainda encarando o menor.

 

-Você brigou com Ennis por minha causa? - Peter bufou claramente irritado, se esforçou para sair do colo de Stiles ignorando o menor, Stiles sorriu para atitude infantil do loiro, voltando a repetir a pergunta da forma desejada pelo mais velho.

 

-Paiiii. –Stiles falou floreando a palavra, arrancando um sorriso do loiro. - Você brigou com Ennis por minha causa? - Peter voltou a responder o castanho.

 

-Ele me impediu de defender o meu filhote, ele ficou a favor de Derek, mesmo o idiota estando errado, por culpa do estupido do filhote dele meu filhote fugiu. -Stiles sorriu para a fala do loiro.

 

-Pet... -O loiro rosnou fazendo o sorriso de Stiles aumentar - Tudo bem, entendi, entendi, Pai eu já sou grandinho, posso lutar minhas próprias brigas, não quero que vocês discutam por conta de seus dois filhos adultos.

 

-Não me interessa, você é meu filhote, vou cuidar e proteger sempre que for necessário. -Stiles encarou a face consternada do loiro, os olhos ainda vermelhos, a bochecha com marca das lagrimas que a pouco ainda escorriam face abaixo.

 

-Porque estava chorando? - Peter fingiu não escutar a pergunta. -Pai o que você tem, porque...

 

–Eu... só quero ficar longe por algum tempo... você se afastou e parece que deu certo. – Stiles sentiu a tristeza do mais velho.

 

-O que aconteceu, o que Ennis te fez para que você quisesse fugir.

 

- Nada que justifique meu drama, agora vamos.

 

-Pai...

 

-Você cheira ao Argent, estava com aquele velho, eu sabia que ele estava mentindo. -Peter disse enquanto se levantava e novamente tentava se livrar dos vestígios do mal estar. – eu vou acampar com vocês.

 

-Pai vamos voltar ...

 

- Eu já disse que não vou voltar!

 

-Vai sim, você está doente. e...

 

-Não estou doente, estou no inicio de uma gestação...

 

-O que?! - Peter ignorou o menor, e continuou a falar como se a noticia que havia dado a Stiles não tivesse passado de uma mera informação, como se tivesse dito apenas as horas ao mais novo.

 

- Certo não quer me acompanhar então eu vou sozinho... -Peter deu as costas ao menino que respirou fundo tentando não se exaltar, Stiles correu se colocando no caminho do mais velho.

 

-Pode parar, você está deliberadamente fugindo de seu companheiro, no início de uma gestação e ainda correndo pela mata, transformado por completo! -Peter sentiu a face esquentar.

 

-Não fale comigo como se eu fosse estupido. - O bico e os braços cruzados deram ao mais velho um ar infantil e divertido, Stiles então finalmente entendeu o porquê o loiro estava tão fraternal, porque sorriu com alegria por encontrá-lo enquanto passava mal, por que exigiu ser chamado de pai, mesmo porque sem estar gravido o loiro já não gostava de ser chamado pelo nome, não por seu filho.

 

-Sinto muito, mas temos que voltar ...

 

-Não!

 

-Pai, meu irmão precisa de sua outra parte. - Stiles sentiu a magoa exalar do loiro.

 

-Você deixou Derek e ele vai muito bem obrigada.

 

-Meu bebê já está formado, e o mais importante ele está com sua matilha, você não pode se afastar, ainda está muito recente. Ennis deve estar muito preocupado.

 

-Ele não sabe, não contei para ninguém mais além de Deaton e ele me deu a palavra dele que não contaria.

 

-Mas aposto que ele não imaginou que você fugiria, pai olha só pra você, temos que voltar, você precisa do seu elo.

 

-Eu sei, só que ele não te defendeu quando devia! - Stiles sorriu para a clara compreensão, o loiro havia brigado com Ennis por sua causa, seus hormônios estavam à flor da pele, seu lado paternal gritando para que seu filhote não sofresse injuria alguma.

 

-Eu realmente fico feliz por ver que você deseja meu bem, mas no momento também deve pensar no bebê, vocês irão passar por maus buscados se não estiverem juntos de Ennis. -Peter queria negar, mas novamente os enjoos retornaram o loiro se deixou abraçar. - Vamos, não seja cabeça dura. –Peter sabia que o menino estava certo, assim que os enjoos se iniciaram o loiro sabia que tinha que voltar, na verdade enquanto o mal estar lhe acometia ela já se imaginava voltando e se desculpando e isso o deixou ainda pior, não queria se desculpar, queria que o outro se desculpasse. –Pai?!

 

-Certo.. certo, mas você vai ter que me carregar no colo, não posso me transformar, acho que não aguento outra rodada de enjoos. - Peter sorriu para a face do castanho. -O que?! ... estou me sentindo frágil e desprotegido e não tem mais ninguém aqui que possa me carregar, você tem por obrigação cuidar do papai, será meu príncipe encantado, ao menos até eu chegar as garras do lobo mal.

 

-Você anda tão dramático, não é como se Ennis não te amasse mais....

 

-Você não pode afirmar que não. - Stiles ignorou a frase do mais velho, Peter realmente estava sensível demais, o castanho se transformou, mas quando iria pegar Peter em seus braços um rosnado fora ouvido, Stiles olhou na direção oposta enxergando os olhos acessos do grupo de lobos.

 

-Eu posso carrega-lo, aliás eu ficaria horado em ter um contato mais intimo com você senhor Hale. - Stiles sentiu como Peter ficou apreensivo, se colocando a suas costas, se escondendo do lobo que seguia rosnando em sua direção.

 

...............

 

-Quando saímos? –Laura desligou o celular, se levantando e saindo de trás de sua mesa, a loba se recostou móvel tentando articular suas palavras, o homem viu que algo não estava bem. – Fale comigo Laura, não sinta-se desconfortável para falar o que quiser.

 

-Você não vai e... - Belasco encarou a morena com uma sobrancelha arqueada.

 

-Minha nova matilha vai em busca de um lobo fugitivo, que está no inicio de uma gestação, o que o deixa frágil e também é um chamariz para encrencas, o lobo em questão é muito importante para minha companheira e alfa e você acha mesmo que eu vou ficar aqui esperando.

 

-Eu...- O loiro sorriu por ver como a alfa parecia ter dificuldades em voltar a tentar lhe dar uma ordem. – Olha, não quero discutir, é só que... -Belasco se levantou indo até a morena, segurando em seu queixo de forma suave, fazendo-a perder o folego por ter seus olhos lhe mirando de forma tão profunda.

 

-Fale comigo Laura, seja sincera e me diga o que te incomoda.

 

-Não quero, não sei se posso me dirigir a você como um dos meu betas, lhe dar ordens, não parece certo, fico com medo de não saber me comportar, preciso ser forte para eles... –Belasco sorriu abraçando a morena e lhe tranquilizando.

 

-Essa tensão sexual que exala de nós dois quando estamos sozinhos é o único motivo para você se sentir intimidada, isso não vai te atrapalhar quando estivermos fora de nossa intimidade.

 

-Não é como se eu desejasse que essa tensão se dissipasse. – Belasco sorriu beijando os lábios da loba. – ... e é isso o que me assusta.

 

-Se você preferir posso te sequestrar e manter essa tensão, todo esse desejo mais que acesso, ... e o amor, ah esse realmente é o melhor dos sentimentos. –Laura abraçou o loiro com força, sentindo sua essência se acalmar. – Está mais segura, podemos ir ajudar seu pai?! – A porta do escritório foi aberta e Ennis não se desculpou por interromper o momento do casal.

 

-Se forem demorar... –O moreno estava exalando frustração e raiva. –Eu tenho que encontra-lo... eu vou .... Peter não vai agir de forma tão desrespeitosa comigo... eu... – Laura não gostou de sentir a ira do mais velho.

 

-Pai, por favor se controle, você está impossível, nós já estamos indo, aguarde por mais alguns minutos, e tente se acalmar, precisamos de Deaton... –Ennis rosnou demostrando sua frustração.

 

-Não precisamos...

 

-Chega! ... – Ennis se calou, baixando a face, seus olhos brilharam, sua essência se aquietou. – Pai... você causou isso, agora tenha maturidade suficiente para aguardar que as coisas se resolvam da melhor maneira, nos espere junto dos betas, e não pense em tomar atitude alguma de forma precipitada. – O mais velho se retirou e Belasco encarava a morena com um olhar indagador. –O que! – A loba questionou seriamente.

 

-Você ainda tem duvida que possa sim ser uma líder forte, bela, mas totalmente forte e centrada. – Laura aceitou o elogio, beijando a face do loiro e seguindo em direção a sua matilha.

-Vamos de uma vez, acho que meu pai vai enfartar se dermos mais algum tempo de vantagem ao tio Peter.

.....................


Notas Finais


Um hot ( morno eu sei) de Laura.
Peter e Stiles interagindo, hoje atendendo a pedidos....kkkk
bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...