História Amor é só amor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor Entre Mulheres, Amor Lésbico, Lesbianismo, Orgulho Gay
Visualizações 12
Palavras 1.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoal...
Primeiramente gostaria de agradecer pelos comentários! Eu amei cada um ❣
Segundamente, peço desculpas pela demora, eu escrevi esse capítulo no papel e depois digitei, mas apaguei o arquivo sem querer e aí tive que fazer tudo de novo porque já tinha jogado o papel fora rs

Capítulo 11 - Vamos jantar com os Astridge


Fanfic / Fanfiction Amor é só amor - Capítulo 11 - Vamos jantar com os Astridge

   Ainda vestida com a roupa da noite anterior, porém com seus sapatos em mãos, Sophia girou a chave na maçaneta da porta com cuidado para não ser percebida entrando àquela hora da manhã e com as roupas da festa.

   Seu plano foi por água abaixo quando três cabeças se viraram em sua direção quando a porta se abriu. 

   - Você não dormiu em casa? - Sua avó perguntou assustada. - Pensei que estivesse dormindo no seu quarto. 

   Travou parada a porta. Pega em flagrante.

   - Não precisa ficar parada ai, priminha. - Henry falou sorrindo sacana, provavelmente imaginando o que ela fizera depois da festa. - Pode entrar e se juntar a nós. 

   Como que se tivesse sido retirada de um transe, Stella entrou no grande apartamento e fechou a porta atrás de sí. 

   - Eu acabei dormindo na Stella. - Viu sua avó estreitar o olhar. - Desculpa...

   - A filha dos Astridge? - Esganiçou a voz. - Sophia! Você mal chegou aqui e...

   - Querida, não vamos constrangê-la. - Harry falou mansamente enquanto segurava a mão da esposa. - Stella é uma boa garota. - E deu-lhe uma piscadela. 

   A mandos de sua avó, foi para seu quarto se preparar para o almoço. Tirou aquelas roupas, tomou um belo banho e colocou outras roupas mais confortáveis e então partiu em busca de seu celular. Ainda estava desligado dentro da bolsinha.

   Ligou-o enquanto se sentava a beirada da cama e logo se surpreendeu ao ver várias mensagens, porém, uma notificação em especial lhe chamara atenção.  

   "Stella Astridge publicou na sua linha do tempo"

   Abriu a publicação e não pode deixar de soltar um sorrisinho quando se deparou com uma foto sua, sentada sobre o para-peito da janela, usando apenas o blusão que emprestara de Stella e que mal lhe cobria até a parte inferior do bum-bum. Não percebeu que havia sido fotograda, pois observava o cenário que se desenrolava pela janela.

   "Uma bela visão, não?!" Dizia a legenda.

   Agradeceu por não ter sido fotografada fumando, sua avó teria um chilique daqueles e então parou para observar. Haviam milhares de curtidas e entre seus conhecidos, reações de Mariana e Gabriela, curtidas de alguns colegas mais distantes, de Henry e ... Um amei de Roberta. Não sentiu tristeza como da última vez, mas sentiu-se um pouco aflita ao imaginar Roberta pensando que ela havua dormido com Stella. As pessoas não deveriam saber disso e com certeza fariam várias interpretações da legenda. 

   Mas isso não importava mais. Ela devia estar agora começando a construir sua família. Sophia não deveria se importar.

   Havia uma solicitação de amizade Stella, aceitou e não conseguiu evitar de dar uma olhadinha na vida garota. Haviam belas fotos dela, modelando, desfilando e curtindo a vida no melhor estilo da elite de Nova York, que Sophia sempre julgara fútil, mas que agora significava para ela uma nova chance de recomeçar. 

   Haviam mensagens das garotas em um grupo que compaetilhavam.

   Gabriela: "Quem é a deusa que postou aquela foto sua, Sophia?"

   Mariana: "Eu não sou gay, mas por ela eu seria!" 

   Gabriela: "Trás ela pra cá... Se você não quiser, eu quero!" 

   Riu das mensagens e respondeu.

   Sophia: "É claro que eu quero, ou vocês acham que eu estava usando alguma coisa por baixo daquele blusão?"

   Encarou a foto novamente. Deu um coração e comentou: "Yeah! Bela visão tive essa manhã! ;)"

   Jogou o celular sobre a cama e foi até a sala de jantar onde a família já estava reunida e começando a comer.

   - Quais as novidades, pessoal? - Perguntou sentando-se ao lado da avó que a encarou ainda séria.

   - Eu e Harry vamos a Hamptons essa noite, você e Henry vão amanhã. - Respondeu a senhora.

   O primo fez mandou-lhe outro sorrisinho sacana e Sophia revirou os olhos.

   - Você também deve saber, devido aos acontecimentos da noite anterior, que os Astridge vão jantar conosco amanhã. - Falou enquanto colocava ervilhas em seu prato. - Então seria prudente que você não frequentasse a cama de Stella frequentemente. 

   Os outros dois se surpreenderam tanto quanto Sophia com as palavras da avó.

   - Vovó, mas nós só dormimos. - A avó pousou o prato sobre a mesa e a encarou. 

   - Sophia, deime-me paciência. - Falou pausadamente. - Sua mãe a criou, mas eu criei as duas. - Levantou as duas sobrancelhas. 

   - Não acredito que você pense isso de mim, vovó! - Usou seu melhor tom cínico e arrancou risinhos de Harry e Henry. 

   - Não me provoque! - Esganiçou a voz novamente. 

   Passaram o dia terminando os preparativos para viajar e na manhã seguinte, Henry passou para buscá-la. 

   Foram mais de duas horas e meia de viagem ouvindo-o falar sobre Stella r sobre sua família e quando Sophia pensou que finalmente o mandaria calar a boca, estacionou em frente a uma enorme casa. Uma mansão em estilo neo-classico francês e pela quantidade de janelas, deveria haver pelo menos uns dez quartos e muitos outros cômodos. 

   - Essa é a casa de férias? - Perguntou ainda presa nos cintos de segurança.

   - Temos um campo de golfe só pra nós, uma piscina quente e outra aquecida e ah... Você joga tênis? - Henry parecia gostar do lugar.

   Foram recebidos pelos avós e por uma penca de empregados que os ajudaram a se acomodar perfeitamente. 

   Uma senhora entrou em seu quarto e arrumou uma pequena mesa que ficava na sacada de sua varanda, para o café da tarde. Logo Henry também invadiu o quarto alegando estar com fome e pediu cobertura a prima para que pudesse sair com uma pessoa naquela noite enquanto ela e os avós recebiam os convidados. Se negou a dizer quem era e se mandou quando a avó entrou no quarto e a arrastou parao andar de baixo, abriu a porta da entrada da casa e estavionado bem na entrada da garagem, havia um Porshe Boxter branco e conversível com um enorme laço vermelho. 

   - Ela gostou? - Harry apareceu correndo e animado. 

   - Eu amei! - Abraçou os dois agradecendo e depois de tirar o laço, entrou no carro e disparou pelas ruas de Hamptons, sentindo a brisa marítima bater em seus cabelos e a velocidade do carro lhe dar uma bela sensação de adrenalida. Sentia-se nas nuvens.

   Encontrou um grande e luxuoso salão de beleza e prontamente foi atendida. Fez as unhas, o cabelo, cuidou da pele e então uma garota jovem e baixinha apareceu com seus cabelos negros e curtinho, nariz arrebitado com um piercing no septo e uma bela tatuagem de rosas negras no braço. Se apresentou como Adele e fez a maquiagem mais fantástica que Sophia vira na vida. Sentia-se bem e bonita para receber Stella e sua família naquela noite.

   Sem estragar a arrumação, voou de volta para casa e tomou um banho. Vestiu um vestido preto, frente única e com belas flores na cor vinho bordadas nas barras. Colocou grandes brincos, um salto preto e borrifou em seu corpo o melhor perfume que possuía. 

   Quanfo finalmente já descia as escadas, sua avó e Harry recebiam os convidados que acabavam de entrar na casa. Os olhos de Stella foram diretos para Sophia e sorriu.

   - Querida... Como está bonita! - Micaela falou sorrindo e jogou seus braços ao redor de Sophia. 

   Em seguida foi a vez de Joner cumprimentá-la e logo, todos já haviam se despersado pela casa. Joner e Harry partiram para o escritório, Micaela r sua avó foram para a sala de visitas e Sophia levou Stella para o andar de cima, onde a sacada da sala de televisão da família as dava uma bela vista da praia.

   Sem demoras, passou sua mão pela nuca de Stella e selou seus lábios desesperadamente.

   - Senti sua falta na minha cama essa noite. - Falou quando interromperam o beijo. 

   - Essa noite você pode ficar na minha. - Sophia falou rindo maliciosamente.

   - Mas antes... Vem comigo pra uma festa depois do jantar? - Perguntou olhando-a com seu melhor sorriso.

   - Que festa é essa? - Sentiu-se um pouco desconfortável em ir a uma festa onde não conhecia ninguém.

   Stella a encarou por um instante pensativa e então pareceu decidida.

   - Depois que postei aquela foto sua, recebi uma ligação de um agenciador meu e ele pediu que eu a levasse... - Sorriu. - Porque ele te achou fantástica e quer te fazer uma proposta.

   Continuou encarando-a.

   - Se você aceitar, vai estar desfilando para grandes marcas em breve. - Tudo em Stella tornava a proposta ainda mais sedutora. - Comigo... - Sussurrou em seu ouvido e a puxou novamente para perto, iniciando um beijo quente.

   O jantar ocorreu de forma tranquila. Sophia avisou que Henry não apareceria, mas manteve-se calada sobre o que ele fazia realmente. Logo iniciaram uma longa discussão sobre os hospitais Maxwell e Sophia descobriu que Harry pretendia abrir uma nova unidade no Brasil.

   No fim, as garotas trocaram de roupas, colocando algumas mais ousadas e enquanto as famílias bebias na sala de visitas, partiram para festa no Porshe novo de Sophia.



Notas Finais


Espero que tenham gostado e me digam o que acharam! Podem deixar suas críticas e opiniões pessoal... eu amo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...