História Amor em 12 partes - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Isaac Lahey, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Malisaac, Martinski, Melinski, Scira, Stydia
Exibições 200
Palavras 2.531
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Meus lindos! Como estão?!
Aposto que muitos pensaram que eu não ia postar no mês certo kkkk..mas ainda estamos em novembro E EU ESTOU AQUI!!
Estão prontos para ver um pouco do namoro Stydia? Espero que sim, pois confesso que amei escrever esse capítulo e quero muito que vocês amem ler.
Boa leitura!

Capítulo 14 - Novembro: O dia em que ela ficou na vontade.


Os olhos castanhos de Stiles brilhavam de curiosidade. Um sorriso maroto se formava nos lábios finos e toda a expressão demonstrava travessura. Ele estava com o tronco totalmente inclinado em direção a Malia.

— Então agora você e o Isaac estão juntos? — Ele voltou a repetir, risonho.

— Eu acho que sim. — Malia franziu o lindo rosto, parecendo pensativa. — Quer dizer... nós faltamos a última semana de aula para ficar transando. Isso significa que nós temos alguma coisa, não é?

Stiles riu abertamente, batendo as mãos nas pernas e balançando a cabeça negativamente. Era um alívio para ele que mesmo após o termino do namoro com Malia, eles continuaram sendo melhores amigos.

Na verdade, Stiles nunca esteve tão próximo de Malia enquanto ainda namoravam. A amizade entre eles parecia simplesmente certa. Eles confiavam um no outro, se divertiam juntos, conversavam e o mais importante, entendiam que o amor que sentiam um pelo outro era fraternal. Não tinha mais confusão de sentimentos.

— Mas vocês não se beijaram pela primeira vez na segunda feira? — Stiles ainda ria ao perguntar.

— Sim! — Ela balançou os ombros, mas um meio sorriso se fixou nos lábios. — Mas ele beija muito bem, então nós acabamos...

— Indo direto para cama! — Com ela, Stiles conseguia falar com tranquilidade sobre sexo. Talvez por eles terem perdido a virgindade juntos. Assim, ele foi capaz de perguntar algo para saciar sua curiosidade: — E como foi?

Malia abriu o maior dos sorrisos. A expressão que ela fez foi capaz de fazer Stiles ruborizar. Mesmo tendo sido ele próprio que perguntou, sabia que a amiga o encheria com detalhes que ele não estava preparado para ouvir.

— Uma delícia! — Foi a primeira exclamação da garota, jogando as mãos para cima, demonstrando sua empolgação. — As coisas que ele faz com aquela boca... Por Deus, Stiles! Eu juro que aquele homem não é normal.

Então, os detalhes incessantes vieram à tona. Malia se divertiu contando as novas experiências que teve, fazendo questão de dizer no que Isaac era melhor e quais posições ela mais gostou.

Stiles acabou se divertindo tanto quanto ela com aquele assunto. Mesmo com as bochechas vermelhas, interagiu com a amiga e até mesmo, perguntou algumas coisas. Eles perderam a noção do tempo enquanto conversavam.

— Mas não vamos falar só de mim. — Stiles estremeceu quando Malia falou aquilo. Sabia o que ela ia perguntar. — Você e Lydia estão namorando há quanto tempo, três meses? — Ela não deu oportunidade de Stiles responder. — Já estamos no final do ano e você nunca me contou como é o sexo de vocês!

Instantaneamente, Stiles perdeu a capacidade de falar. Ficou completamente mudo, desviou o olhar de Malia. O rosto antes corado, perdeu a cor. Esperou que a melhor amiga chegasse sozinha a uma conclusão.

— Meu Deus.... Vocês ainda não transaram? — A voz de Malia foi de briga, para logo em seguida, soltar uma gargalhada. — Você é muito lerdo, Stiles! Não acredito que ainda não tomou uma atitude!

As bochechas de Stiles voltaram a ganhar cor, sendo tingidas por vermelho. Ele lambeu os lábios e olhou para as próprias mãos. Precisou respirar fundo algumas vezes antes de ter coragem para falar.

— Nós estamos juntos há pouco tempo! — Tentou justificar, saboreando aquelas palavras.

Ele ainda não conseguia acreditar, não conseguia raciocinar que estava namorando Lydia. Toda vez que falava que estavam juntos ou dizia a palavra “namorada”, seu coração perdia o ritmo. Era uma alegria inexplicável.

Então mesmo naquela situação constrangedora, Stiles se sentiu sem fôlego por dizer “nós estamos juntos”. Ele não se cansava de repetir frases que falavam sobre estar com a sua paixão de infância.

— Falou o garoto que perdeu a virgindade no porão de um hospício!

— Não esquece que sua primeira vez foi assim também. — Ele lembrou revirando os olhos. Tentava disfarçar a vergonha.

— Eu sei. — Ela não estava nenhum pouco envergonhada. Encarava fixamente o rosto de Stiles. — Por isso eu e o Isaac já estamos...

— Ok, entendi.

Malia parou aos poucos de ri, porém, continuou com um sorriso provocador. Analisou com cuidado a expressão sem graça do melhor amigo. Ele não conseguia nem olhar para seu rosto.

— Por que nunca aconteceu, Stiles? — Quando ela perguntou, tentando ficar séria, Stiles se preparou para responder. Até é claro, ela soltar uma nova provocação. — Tem algum problema com seu amiguinho? Não está funcionando direito? — A boca dele ficou aberta com a sugestão maldosa da amiga. — Ou está com medo que ela se decepcione com o tamanho?

 — Malia!

— Ela já teve muitos parceiros.... Já deve ter encontrado homens mais bem-dotados do que você!

— Malia! — Mais uma vez, Stiles esbravejou o nome da amiga.

Ela começou a rir. Uma risada gostosa que em outra situação, faria Stiles rir também. Mas ele sabia que Malia o conhecia e já tinha entendido que ele estava inseguro em relação ao sexo. Era óbvio que ela iria provocá-lo.

— Eu só estou brincando, Stiles. — Ela ainda ria, já Stiles, estava emburrado. — Você tem que relaxar! Aposto que a Lydia já tentou avançar as coisas e você não deixou.

— Eu fico com medo. — Ele confessou ainda com a expressão fechada.

— Medo de quê? Stiles, é só sexo! Não tem nada demais.

— Com a Lydia é diferente! A vida toda eu sou apaixonado por ela e agora que finalmente tive uma chance, não posso estragar tudo indo mal no sex...

— Espero que esteja falando de mim. — A voz mais doce do mundo interrompeu o que Stiles dizia.

Ele pulou de susto. Os olhos castanhos, arregalados, se voltaram na direção de Lydia que estava parada na porta de seu quarto. Ela observou o rosto corado do namorado, tentando entender qual assunto com Malia tinha o deixado daquela forma.

— Estamos falando sobre sexo. — Malia se pronunciou tranquilamente.

Stiles se engasgou com a própria saliva. Forçou uma tosse ao ver os olhos da namorada se estreitarem em sua direção. Nervoso, ele ficou de pé e secou o suor das mãos na calça jeans.

— Sexo com você. — Ele tentou corrigir sendo dominado por um novo rubor.

— Sexo comigo? Acho difícil você falar sobre algo que nunca aconteceu. — Lydia não disfarçou a expressão de desgosto ao dizer aquilo.

Stiles sabia o quanto ela estava incomodada com a falta de sexo na relação deles. Sempre que tinham algum momento sozinhos, acabavam iniciando beijos quentes e prazerosos. Porém era somente aquilo, beijos.

O filho do xerife nunca fazia nada para o clima esquentar, nem mesmo mãos bobas. Ele era respeitoso demais, carinhoso demais e isso já estava enlouquecendo Lydia.

Ela já tinha pego as mãos de Stiles e praticamente obrigado a ele apertar seu bumbum. Já tinha montado em seu colo, arrancado a blusa que ele usava e até mesmo, tentado tirar o vestido durante uma sequência de beijos. Isso mesmo, tentado, porque o Stilinski foi capaz de impedir que ela se livrasse da roupa.

Todas as tentativas de Lydia eram repreendidas delicadamente por Stiles. Ele segurava as mãos dela, a tirava de seu colo e fazia com que vissem algum filme na televisão em vez de ocupador o tempo com coisas mais prazerosas.

— É maldade deixar ela só na vontade, Stiles. — Malia debochou encarando o melhor amigo com cinismo.

— Não piora as coisas, Hale. — Ele tentou pedir, provocando apenas uma risada da coiote.

— Acho que é melhor eu ir para casa. Quem sabe hoje não é o dia que você tira a falta da sua namorada? — A nova provocação de Malia fez Stiles desejar chutá-la e xingá-la dos piores nomes possíveis.

Em vez de fazer o que queria, Stiles aceitou o beijo que a melhor amiga depositou em seu rosto. Viu ela acenar na direção de Lydia e abrir um último sorriso de provocação antes de finalmente, sair do quarto.

— Como você entrou aqui? — Foi frase de Stiles que rompeu o breve silêncio que se instalou com a saída de Malia.

— Seu pai estava indo para o trabalho e me deixou entrar. — Lydia explicou encolhendo os ombros.

— Então estamos sozinhos aqui.

— Sim.

Stiles engoliu em seco e repentinamente, ficou interessado em olhar para o chão. Sentou na beirada de sua cama e não fez mais nada para tentar iniciar alguma conversa.

— Eu estava com saudades de você. — A confissão da Lydia fez com que os músculos de Stiles relaxassem e um sorriso se fixasse em sua boca.

Ele ergueu a cabeça para a namorada e presenciou ela ficar sutilmente sem jeito. Expor seus sentimentos era o que conseguia deixar Lydia um pouco desconcertada. Porém, ela sempre fazia aquilo somente para ver os olhos castanhos de Stiles brilhando de satisfação, orgulho e surpresa.

— A gente se viu na quinta feira. — Ele murmurou com o mesmo sorriso, observava a namorada se aproximar.

— E hoje já é sábado!

— Não consegue passar nem dois dias sem me ver. — Mais calmo pela mudança de assunto, Stiles foi capaz de usar seu habitual tom de sarcasmo.

Lydia revirou os olhos, mas não negou aquela afirmação. Em vez de sentar ao lado de Stiles, como ele achava que aconteceria, a Martin parou na frente do namorado e sem nenhum tipo de cerimônia, sentou em seu colo.

Stiles arfou de surpresa e se ajeitou no colchão, sentando melhor para que Lydia não se desiquilibrasse em cima de si. Ela usava um vestido leve e rodado. Tirou as sapatilhas que usava sem grandes dificuldades e logo depois, esticou as pernas na cama, as deixando bem separadas de modo que Stiles ficou acomodado em seu centro.

— Não estava sentindo falta de me beijar? — A voz arrastada e calma fez com que Stiles estremecesse no lugar. — Achei que você ia gostar se eu viesse aqui de surpresa.

As mãos pequenas de Lydia foram até o rosto do namorado. Seus dedos se acomodaram no maxilar definido e fez com que Stiles permanecesse com a cabeça erguida em sua direção. Ela fechou os olhos e apoiou a testa contra a dele.

Em vez de Stiles provocá-la ou dizer algo coerente com a fala de Lydia, ele soltou um longo suspiro e sussurrou “eu amo você”. A Martin foi pega desprevenida com a declaração curta e sincera. Momentos simples como aquele, faziam com que ela relembrasse todos os motivos para ter se apaixonado por ele.

Os lábios finos e os grossos tiveram a satisfação de se encontrar. Começaram um beijo calmo que transbordava de declarações mudas, juras de amor silenciosas. Selaram as bocas, as moveram e as separaram por breves instantes.

Lydia lambeu os lábios finos de Stiles. Ele tremeu, suspirou e apreciou aquela ação. Ela lambeu repetidas vezes, esfregando a língua pela boca macia e saborosa.

Os dentes da Martin encontraram o lábio inferior dele, mordiscando, sugando. Stiles arfou, abrindo finalmente a boca e essa foi a deixa para a língua de Lydia adentrar no espaço quente e conhecido.

Aprofundaram o beijo, porém os movimentos continuaram calmos e intensos. As mãos de Stiles brincavam de dedilhar toda a extensão da cintura fina da namorada e ela, apertava os ombros largos dele.

Tudo parecia natural e certo quando suas bocas se uniam. A sensação de paz, tranquilidade, fazia os músculos dos adolescentes relaxarem. Toda tensão sumia, todos os problemas pareciam evaporar.

Os dedos de Lydia foram para o pescoço pálido do Stilinski, onde começou a arranhar de leve, o provocando. Stiles se remexeu na cama, sensível e esse simples movimento fez com que seu quadril roçasse contra o da garota.

Os dois grunhiram de desejo, prazer. Lydia se aproximou mais de Stiles, colando seus corpos e fazendo, propositalmente, que suas mais partes intimas, cobertas, se chocassem.

Stiles desceu a mão para o quadril de Lydia e apertou de leve. Seu desejo era descer ainda mais e encontrar o bumbum arrebitado que atraía sua atenção, mas como de costume, sentiu o corpo retrair de nervoso e isso o travou.

Enquanto o beijava, Lydia percebeu a mudança de Stiles. Na verdade, percebeu duas mudanças simultâneas. Ele era tão sensível, que qualquer simples atitude já o excitava. Ela já tinha percebido isso e outra confirmação foi que naquele momento, sentiu um volume maior se formar abaixo de si. Essa foi a primeira mudança.

A outra, foi a tensão que tomou os ombros de Stiles. Ela passou as mãos e sentiu os músculos dele enrijecidos de nervoso. Logo em seguida, Stiles, aos poucos, interrompeu o beijo gostoso.

— Stiles... — Lydia quase gemeu o nome do garoto, desgostosa.

Permitiu, contra sua vontade, que ele separasse seus lábios e suspirou. Quando abriu os olhos, encontrou as bochechas dele vermelhas e os olhos claros e expressivos demonstrando nervosismo.

— D-desculpa, eu... — Ele desistiu de falar e com sutileza, tentou empurrar Lydia de seu colo.

— Você não vai me tirar daqui! — Ela foi firme o suficiente para Stiles parar de tentar afastá-la. A encarou com receio eu culpa.

— Lydia. — Ele só disse o nome da garota que amava.

Lydia, mais uma vez, suspirou. Selou a boca com a de Stiles por três vezes seguidas de forma delicada. Levou as mãos ao cabelo escuro e fez um carinho reconfortante, até ver ele fechar os olhos e relaxar consideravelmente.

— Não entendo porque você fica tão nervoso. — Ela reclamou baixo e não deixou que ele respondesse. — Eu quero muito isso, muito. — Stiles abriu os olhos e arfou com a afirmação.

— Eu também quero. — Confessou tímido.

— Claro que quer, eu sou gostosa!

Os dois riram com a provocação boba de Lydia. Ela continuava acariciando o cabelo escuro e macio, os olhos de ambos os adolescentes estavam fixos um no outro. Eles se amavam e demonstravam aquilo sem precisar dizer nenhuma palavra.

— Eu vou esperar você se sentir mais confiante, Stiles. — Ela disse com um resquício de humor na voz. — Você é o garoto mais estranho que eu já fiquei e eu vou respeitar isso.

— Queria que eu fosse como todos os outros que só queriam arrastar você para cama?

Lydia revirou os olhos ao perceber a ofensa na voz de Stiles. Toda vez que ela dizia algo a respeito de já ter se relacionado com outras pessoas, o Stilinski ficava na defensiva. Ele sempre agia com insegurança e ciúmes quando aqueles assuntos surgiam.

— Não, Stiles. Eu quero você assim, com esse jeitinho único. — Bastou aquilo para Stiles abrir um sorriso fácil. — Já esqueceu tudo que eu fiz para pedir você em namoro? Não faria aquilo se não estivesse completamente apaixonada! — Os dois riram baixo e uniram as mãos.

Um novo beijo foi compartilhado. Aquele foi ainda mais lento, mais sentimental e igualmente prazeroso. Os corpos continuaram grudados, as mãos entrelaçadas.

Foi Lydia que terminou o beijo cedo demais. Stiles não teve tempo de reclamar porque os lábios fartos grudaram em sua orelha. Ela beijou ali de leve, soltou uma lufada de ar e então, sussurrou:

— Você é o único que vai conseguir me arrastar para o altar, Stiles. — Ele fechou os olhos ao imaginar o que ela dizia, fantasiando como seria ver Lydia vestida de noiva. — Eu sou toda sua. Basta você pedir, basta você desejar que eu vou me entregar a você da forma como quiser.

Stiles não sabia se devia interpretar a última declaração com um sentido sexual ou sentimental. Mas não importava qual era o sentido, ele amou ouvir aquilo. Tudo o que desejou a vida toda estava realizando naquele final de novembro.

Nenhum dos dois jamais se esqueceu daquele dia.


Notas Finais


Sinceramente? Eu não sei se vou postar mais bônus essa fic, então talvez esse seja o penúltimo capítulo!
O foco realmente é Stydia, então o relacionamento dos outros personagens, que eu mostrei um pouco, realmente não vão te foco no desfecho da fic.
É inacreditável que a fic vai acabar... eu escrevi essa história justamente para perceber como o ano passa sem a gente nem perceber! E agora, perto de dezembro, estou chocada como passou rápido.
O último capítulo já está pronto, então eu devo postar bem no inicio de dezembro. Eu vou TENTAR ver a possibilidade de ainda ter algum bônus, mas não prometo nada.
Espero que tenham gostado dessa fic simples, com capítulos pequenos e de fácil leitura que acompanhou vocês durante esse ano. É sempre um prazer escrever sobre Stydia e compartilhar minhas ideias com vocês... Estou imensamente feliz por estar conseguindo concluir essa história, como era meu objetivo para esse ano.
Não fiquem tristes, eu quero finalizar o máximo de fics possíveis para focar em projetos novos e também, nas histórias que estou sem postar há meses! Para isso..preciso me organizar com algumas.
É isso, não deixem de comentar.
Beijinhos e até dezembro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...