História Amor em grego - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Inosasu, Itasaku, Naruhina
Visualizações 29
Palavras 1.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem a demora!! Estou viajando e aqui a internet é horrível de lenta porque é no campo e tem pouco sinal.

Boa leitura ❤

Capítulo 19 - A verdade


Fanfic / Fanfiction Amor em grego - Capítulo 19 - A verdade

Me deitei no peito de Itachi e ele acariciava meus cabelos – Essa mulher só liga pra me tirar o juízo.

- Não fale assim, amor. É sua mãe no fim das contas.

- Itachi, minha mãe é minha avó. Mebuki apenas me colocou no mundo.

- Eu concordo plenamente que sua mãe é Tsunade. Mas mesmo que não pareça Mebuki também é sua mãe e mesmo que pouco ela já fez por você.

- Mas não compensa o que fez de ruim. Tentar me sequestrar, me xingar e ameaçar enquanto bêbada, dizer que em primeiro lugar na vida vem ela. Ter cuidado de mim por meus 3 primeiros meses de vida, não a torna minha mãe.

- Eu entendo você, vamos deixar esse assunto pra lá. Já passou e eu tô aqui e amo você.

- Obrigada, por sempre estar presente quando eu precisava, mesmo de longe. Eu também amo você!

Nos abraçamos e aquela noite teve seu fim ali, desfizemos os embaraços e em nossos abraços encontramos refúgio dos problemas da vida.

~♡~

Acordei mais cedo que o costume e resolvi descer para ajudar ou fazer o café. Ao chegar na cozinha encontrei minha avó cerca ao fogão esperando a água, que provavelmente seria do café, ferver.

Me aproximei e ela disse- Bom dia, minha querida. Dormiu bem?

- Bom dia vó, nem tanto, Mebuki me ligou.

- O que? O que ela queria?

- Saber o que você e meu avô falaram dela pra mim. Sabe de algo?

- Droga, ela sempre antecipa conversas como essa, mas não vou deixar! É um assunto para discutirmos em casa, vou pedir um pouco de paciência.

- Eu imaginei que seria assim. A senhora vai com a gente, vó?

- Sim. Me ajuda com o café?

- Claro.

Fizemos o café e eu subi para acordar Itachi. Deitei ao lado dele, cheguei bem perto e dei um selinho.

- Bom dia, meu amor.

- Bom dia, já está acordada? Está tudo bem?

- Sim, não vou deixar ela me afetar. Está tudo ótimo.

- Está certíssima- ganhei outro selinho.

- Vem tomar café.

- Claro, vamos.

Pelo primeira vez chegamos primeiro a mesa, quando nos sentamos os outros juntaram -se a nós um a um. Comemos e lavamos as louças e todos foram se arrumar. Depois de prontos guardamos tudo nos carros e nos despedimos dos pais de Itachi.

- Quanto tempo vocês precisam ficar aqui? Itachi vai acabar com a casa.

- Muito engraçado Sasuke.

- Eu sei eu não, meus filhos são homens organizados- falou Mikoto.

- Até de mais! – Eu e Ino falamos juntas sem querer.

Demos muitas risadas e finalmente entramos nos carros, o caminho foi tranquilo e meus avós foram direto para casa enquanto eu e Itachi fomos deixar Kakashi e Hidan e Sasuke foi deixar Naruto, Hinata e Ino.

Paramos em frente à minha casa e fiquei por um segundos no carro, sabia a conversa que me esperava e sinceramente não sabia se estava preparada para a verdade.

- Tem mesmo que ir?- perguntou manhoso.

- Sim, preciso saber do que minha mãe falava.

- Entendo, qualquer coisa corra para mim, não sairei mais hoje.

- Muito obrigada Itachi.

Nos beijamos e eu desci, ao entrar no Jardim de minha casa, vi um carro diferente, apressei os passos e abri a porta. Estavam no sofá meu pai, Yumi (minha irmã), Emi ( minha madrasta), Iori e Ren ( meus irmãos) e meus avós.

Corri e abracei a todos, eu quase não os via. Fiquei com meus avós por escolha própria, mas as vezes a saudade dói. Quando meu pai se separou de Mebuki ele conheceu Emi e casaram quando eu tinha 2 anos e quando completei 3 anos, nasceu Yumi, depois Iori que agora tem 10 anos e por último Ren eu tem apenas 4 anos.

- O que faz em aqui tão cedo? Ainda não é Natal.

- Estávamos com saudade, filha.

- Eu também, pai. Vocês cresceram meninos, você também Yumi.

Eles riram e brincaram com alguma coisa, Yumi só me olhou.

- Ela tá casa dia pior, não larga esse celular para nada, nem pra ir ao banheiro. – reclamou Emi.

- Isso passa, Emi. E a escola como vai?

- Já estou no primeiro ano graças a Deus – respondeu Yumi.

- Eu repeti uma vez, mas foi uma só – foi a vez de Iori.

- Eu entlei esse ano na escola- respondeu Ren.

- Ah que bom, quero ver todos formados um dia.

- Filha! Precisamos conversar – falou meu avô.

- Vamos para o escritório, vem conosco Kizashi.- falou minha avó.

Adentramos o local e nos acomodados- É sobre o telefonema que recebi, pai? – perguntou meu pai.

- Sim, Sakura recebeu o mesmo telefonema.- respondeu o grisalho.

- E o que ela queria afinal? – perguntou meu pai novamente

- Evitar que Sakura soubesse o que ela fez – foi a vez de minha avó.

- Me contem de uma vez! – pedi.

- Foi ela quem tentou sacar dinheiro de nossa conta- finalizou meu avô

- O que? Porque? – perguntei.

- Ela tentou dizer que ainda éramos casados, quis sacar 500.000 em meu nome.

- É muito dinheiro, será que ela está com dívidas?

- Provavelmente, minha querida. Mas já está resolvido, por isso ficamos tanto tempo – minha avó andou até mim e me abraçou- Nos desculpe, não conseguimos mantê-la longe.

- Não se desculpe, vó. É ela quem tem q se desculpar.

- Bom, o importante é que resolvemos e vamos ficar uma semana com vocês.

- Negativo, Kizashi. Meus netos precisam estudar – falou minha avó.

- Emi pode voltar com eles.

- Deixe nosso filho ficar, Tsu. As vezes ele sente falta de casa.

Eu só ria daquela pequena discussão- Sinto falta da sua comida, dos puxões de orelha.

- Eu levo toda hora- entrei na conversa.

Nos abraçamos e voltamos para a sala. – Emi, se importa de voltar sozinha com as criancas?

- Claro que não. Pretende voltar quando?

- Próximo sábado, bem cedo. Chama aquela menina para ficar com vocês.

- Tudo bem. Vamos descansar crianças, amanhã voltaremos para casa depois do almoço.

Todos subiram sem contestar e fui na cozinha onde se encontravam agora Emi e minha avó fazendo comida.

- Vocês querem ajuda? Cadê meu pai e meu avô?

- Estão no escritório falando de negócios provavelmente. – respondeu Emi.

- Aqui está tudo sob controle – completou minha avó

- Então vou lá no Itachi.

- Convide ele para vir almoçar, o Sasuke também. – falou minha avó.

- Tudo bem, até já.

Sai pé o porta em direção ao jardim da frente e ao fazer aquele caminho lembrei de dois meses atrás, quando fiz esse mesmo caminho para “ reconhecer “ meus amigos e meu atual namorado. Sei um sorriso sincero com a lembrança e toquei o interfone.

- Quem é?

- Sou eu, Itachi- ele apertou o botão.

- Abriu?

- Sim – Empurrei o portão e entrei. A porta da sala estava entreaberta e eu entrei.

Itachi estava sentado no sofá assistindo alguma coisa e comendo um saco de pipoca. Me sentei ao seu lado e dei-lhe um beijo na bochecha. Ele me puxou para o seu colo e me deu um selinho.

- Como foi a conversa?

- Eu descobri porque estava com uma sensação ruim sobre a viagem. Foi ela quem tentou tirar dinheiro da conta fingiu que estava com meu pai e que o dinheiro era pra ele.

- Que absurdo. Você sabem o motivo?

- Não, mas acho que ela deve ter dúvidas. Quinhentos mil e muita coisa. Mas mudando de assunto, isso é seu almoço?

- Sim, Sasuke foi almoça com a Ino e os pais dela e eu estou com preguiça de cozinhar.

- Hoje é seu dia de sorte, bem almoçar com a gente. Meu pai, meus irmãos e minha madrasta estão aqui.

- Vou adorar, vou me trocar.

- Ok

Ele vestiu um a bermuda branca e uma blusa preta com um símbolo da família Uchiha entrelaçamos nossas mãos e atravessamos a rua.


Notas Finais


Espero que gostem! Mais uma vez desculpem a demora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...