História Amor Encarcerado - Capítulo 12


Escrita por: ~

Exibições 287
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atrasei a hora? Bastante, mas é isso aí né, to sem tempo, I'm sorry :/
To atualizando pra vocês não ficarem sem, mas não to com tanto tempo de elaborar capítulos fodas, sabe, me perdoem :(

Capítulo 12 - Killim?


Fanfic / Fanfiction Amor Encarcerado - Capítulo 12 - Killim?

Naquele dia, Jeongguk levantou-se mais triste, fazia exatamente dois meses que ele havia chegado na prisão, claro que lá não era o terror todo que ele esperava, mas não era por isso que ele estava triste, sempre que ele lembrava de quando chegou, a imagem de Taehyung passava quase que diante de seus olhos e ele podia ouvir de novo o som de sua voz, Jeongguk estava no pior dos humores, ele não sentia a mínima vontade de pôr os pés fora da cama, nem mesmo quando Chim aproximou-se e lhe deu o seu melhor e mais bonito eye smile, seu humor continuou mais baixo que o lugar onde as pessoas encontram petróleo no mais profundo oceano.

-Seus olhos estão tristes, o que aconteceu?- Chim falou preocupado e sentou ao lado do moreno.

-Meus olhos? Você sabe que eu to triste pelos meus olhos?- Jeongguk encarou o loiro surpreso.

-Os olhos dizem mais sobre uma pessoa que a própria boca, agora me diz o que houve, brigou com o Yibo?- Chim falou brandamente, mas se deu espaço para revirar os olhos ao dizer o nome de Yibo.

-Não... Yibo é um cara incrível, você deveria conhece-lo antes de julgá-lo tão mal- Jeongguk riu fraco e abaixou a cabeça.

-Então se não foi isso, o que foi? Você não tá nada bem- Chim manteve a mesma expressão preocupada.

-Hoje fazem dois meses que eu cheguei aqui, só estava lembrando de casa... – Jeongguk tentou desviar o assunto.

-Oh... Se fosse qualquer outro eu parabenizaria, mas você não parece nada empolgado com isso, então vem cá, acho que isso pode te ajudar- Chim puxou o moreno para perto de si e o abraçou com força, acariciando seus cabelos em seguida.

-Você não é como os outros... Por que anda com eles?- Jeongguk falou com a voz amargurada enquanto se aninhava mais perto do loiro.

-Eu poderia repetir essa pergunta a você e a resposta seria a mesma, você gosta de música?- Chim respondeu a pergunta com pesar em sua voz, mas rapidamente desviou o assunto.

-Eu ouvia bastante... Sinto falta de ouvir meu pai cantar- Jeongguk relembrou mais uma vez o passado e uma lágrima solitária desceu por sua face.

-Que música você mais gostava de ouvir ele cantar?- Chim perguntou atencioso.

-Eu gostava quando ele cantava Together Forever do BigBang pra minha mãe- Jeongguk soltou um pequeno sorriso.

-Nossa... Essa música é bem antiga, mas acho eu ainda lembro um pedacinho- Chim deitou Jeongguk em suas pernas e fechou os olhos, sem deixar de acariciar os cabelos negros e lisos do moreno- As I look as above, thankful for your love, two thirty you will be callin' me, when I pick you up, We'll go to the park, Ain't nothin better than being with you girl, you are the Sunshine in my life girl, and you know, I’d said it over again, nothin could ever tear us apart, let me tell you babe... – Chim cantou a música de forma melodiosa e sua voz doce e aguda invadiu os ouvidos atentos de Jeongguk, provocando nele uma felicidade instantânea.

-Você, além de tudo, canta bem pra caramba, tem alguma coisa que você não saiba fazer?- Jeongguk falou sorrindo de forma radiante.

-Eu não sei superar o Kill... – Chim admitiu e desviou o olhar envergonhado.

-Isso é só um detalhe, mas se ele vier atrás de você, por favor, fale logo o que tá acontecendo, ele aparenta ser meio lerdo- Jeongguk ironizou e gargalhou.

-Ele é muito lerdo, todo perdidinho parece uma tartaruga, mas eu am... Eu gosto muito dele, gosto muito mesmo- Chim falou primeiro perdido em pensamentos, mas ao perceber seu estado rapidamente retornou ao seu jeito frio e sarcástico.

-Pelo menos ele se esforça pra falar com você... – Jeongguk falou quase que como um sussurro.

-Vocês vão se acertar, coelhinho... Uma hora vão... – Chim confortou o moreno com um sorriso aberto.

-De quem você tá falando? Do Taehyung?- Jeongguk falou como se não soubesse de nada e piscou para o loiro, para indicar que o oficial se aproximava.

-É... Você não é apaixonado pelo Taehyung, o oficial gatinho?- Chim entendeu o recado e piscou de volta.

-É verdade que ele é gatinho, mas minha paixão por ele já se foi há muito tempo, agora eu amo Yibo, ele é muito bom pra mim e eu to muito feliz- Jeongguk falou com o tom mais convincente que conseguiu fazer.

-Entendi... Uma pena né, vocês combinavam tão bem... – Chim acrescentou falando de forma alta para se certificar de que o policial ouvisse a conversa.

-Você não tá ajudando- Jeongguk sussurrou- mas é passado esquece o Taehyung, daqui a pouco ele aparece aí não quero que ele ache que eu sou um coitadinho apaixonado pelo oficial arrogante e hetero- ele voltou ao tom normal e falou ainda mais indiferente.

-Hetero só se for na ilusão da cabeça dele né, porque por favor, se ele for hetero eu também sou- Chim gargalhou abertamente fazendo com que Jeongguk risse também.

-Deixa ele se enganar à vontade Chim, quando ele perceber o que perdeu... – Jeongguk falou entre gargalhadas, mas foi interrompido por Taehyung que apareceu na grade.

-Saiam- ele falou de forma rude e séria.

-É pra já, vem coelhinho- Chim falou de forma sarcástica e pegou na mão de Jeongguk.

-Ai! Seja mais cuidadoso!- Jeongguk falou quando sentiu seu braço ser puxado com força para fora da cela.

-Será que ele ouviu?- Chim sussurrou no ouvido do moreno assim que eles se afastaram.

-Eu espero muito que sim, mas pela cara dele, deve ter ouvido com certeza- Jeongguk também sussurrou e riu.

Eles caminharam juntos até um certo ponto, mas como rivais eles deveriam se separar, então cada um foi para um lado, Jeongguk caminhou até o refeitório e rapidamente se dirigiu à mesa de sua gangue.

-Bom dia gentlemans- ele falou sorridente e sentou-se no colo de Yibo.

-Bom dia amor!- Yibo falou e depositou um beijo no pescoço do moreno.

- Bom dia Jeongguk!- Taeyang e Yixuan falaram ao mesmo tempo.

-Bom dia só se for pra você, come rápido que eu tenho um trabalho pra nós- Jack falou nervoso.

-Como assim trabalho? O que você tá querendo fazer que eu não sei? – G-Dragon falou indignado.

-Não é esse tipo de trabalho... É outra coisa líder, relaxa- Jack tranquilizou o líder.

-Acho que sei que trabalho é esse, um trabalho bem alto, do cabelo castanho... – Taeyang ironizou e gargalhou.

-Nunca vi Jack tão apaixonado pelo trabalho- Yixuan também ironizou e empurrou o mais novo de leve.

-Verdade, isso que eu chamo de trabalhar com vontade- Jeongguk também entrou na brincadeira.

-Só não vai se apaixonar tanto pelo trabalho – G-Dragon orientou de forma séria, mas sarcástica.

-Parem de me encher o saco, vamos logo Jeongguk!- Jack continuava nervoso e impaciente.

-Deixa ele terminar! Meu namorado mal chega e você já quer tirar ele de perto de mim!- Yibo falou irritado.

-Calma amor... Daqui eu só me levanto quando eu quiser- Jeongguk sorriu sarcástico e juntou seus lábios aos de Yibo num beijo lento.

-Mas vocês tem a vida toda pra fazer isso, por que justo agora?- Jack levantou-se sem conter sua impaciência.

-Coisa chata! Eu vou te acertar se interromper meu beijo de novo!- Yibo falou furioso e encarou Jack com um olhar fuzilante, depois trouxe Jeongguk mais para junto de si e o beijou novamente.

-Vendo eles dois nesse romance me lembra do tanto de tempo que faz que eu não pego ninguém- Taeyang falou frustrado.

-Somos dois-  Yixuan falou de forma derrotada.

-Se peguem, Seul agradece- Jeongguk interrompeu o beijo e olhou para os dois.

-Agora já né? Eu te devolvo rápido... – Jack falou quase que desesperado.

-Eu vou logo antes que eu mate você- Jeongguk levantou-se e depositou um último beijo nos lábios de Yibo, puxando Jack pelo braço em seguida e o levando para longe.

-Mesmo esquema da última vez?- Jack falou impaciente.

-O mesmo, vai pra escada e eu levo ele lá, agora some- Jeongguk falou irritado.

-Oi de novo!- Mark falou sorridente quando Jeongguk se aproximou.

-Oi Mark! Então... Sabe o Jack? Que tal vocês ficarem de novo?- Jeongguk falou com um sorriso forçado.

-Só se for agora, nunca se deve dispensar essas oportunidades- Mark falou e seguiu o moreno para o local onde Jack os aguardava.

-Pronto, agora se peguem e me deem licença- Jeongguk falou indiferente e foi embora.

Começou a caminhar pelos corredores cantarolando a música que ouviu Chim cantar para ele pela manhã, seu coração de novo ficou triste e ele sentiu tudo rodar ao ouvir a doce voz de seu pai ecoando em seu cérebro, ao lembrar da cena de seus maiores amores mortos aos seus pés, do momento em que sua vida se transformou em um inferno sem fim, ele simplesmente caiu sobre os seus joelhos em um pranto irreparável , dessa vez Chim não estava lá para ajuda-lo, na verdade Chim só havia lhe dado um motivo para sorrir por cinco minutos, mas seu coração nunca deixou de estar triste, ele só conseguia chorar, mas não poderia ficar ali, com certa dificuldade ele arrastou-se para o canto do corredor e encolheu as pernas, seu rosto estava  molhado pelo suor e lágrimas, seus soluços ecoavam por aquele corredor vazio, ele pedia com sua última força que Chim aparecesse, ou que quem quer que seja aparecesse, pois ele tinha consciência que sozinho ele não sairia dali, a imagem de seus pais havia grudado em seus olhos, ele nunca havia se sentido daquela forma, era como se todos os seus problemas o tivessem atacado juntos e tirado todas as suas forças, de uma hora para outra seu mundo desabou aos seus pés, com a vista turva ele viu alguém correr até ele, não conseguiu identificar quem era, mas naquele momento não importava.

-O que aconteceu aqui senhor Jeon?- Taehyung se ajoelhou perto dele.

-Não aconteceu nada... Eu... Eu só... – Jeongguk tentou explicar, mas não conseguia conter as lágrimas.

-Alguém te acertou? Tentaram te matar de novo?- Taehyung não conseguia esconder a preocupação.

-Não... Eu só lembrei dos meus pais e... Me ajuda Taehyung, me ajuda... – Jeongguk havia aberto mão de todo seu sarcasmo, ele se sentia mais fraco e vulnerável que nunca.

-Eu acho que você precisa de um calmante, vem, vamos pra enfermaria- Taehyung apoiou Jeongguk com cuidado em seus braços e o levou até a sala da enfermaria.

-Quem é que tá responsável por ele?- a enfermeira falou enquanto anotava numa prancheta.

-O senhor Wang Yibo, eu vou avisá-lo do incidente, mas o que ele tem?- Taehyung declarou com pesar em sua voz.

-Crise de pânico provavelmente, a frequência cardíaca subiu muito rápido em pouco tempo, melhor você ficar aqui com ele por enquanto- a mulher organizou uns papéis e se ocupou em medicar Jeongguk.

-Por que eu? Eu posso chamar o namorado dele- Taehyung falou nervoso.

-Porque é meu horário de almoço e ele não pode ficar sozinho, mande alguém ir lá e fique aqui- a enfermeira falou de forma séria, então Taehyung foi até o corredor e deu o recado para um dos presos que passava por lá.

 Quando voltou ao local onde Jeongguk estava, o moreno havia sido sedado e estava desacordado em uma maca, ele sentia seu corpo todo ser puxado para perto dele, mas seu cérebro o puxava para trás, como em mais uma de suas guerras internas que se tornaram mais frequentes após a chegada de Jeongguk, ele relutou por um tempo, tanto tempo que Jeongguk acordou e começou a encara-lo, ele permanecia estático e mudo e o clima do local estava tão denso que quase podia ser tocado.

-Você viu algum fantasma?- Jeongguk interrompeu o silêncio e falou de forma irônica.

-Considerando que você está mais descorado que um fantasma, sim, eu estou olhando pra um- Taehyung também ironizou e desviou o olhar.

-Não deveria falar isso... Pode me dizer o que aconteceu?- Jeongguk falou confuso enquanto aparentava fazer força para se sentar.

-Não se lembra?- Taehyung perguntou surpreso e recebeu um sinal negativo da parte do moreno- bom... Você teve uma crise de pânico, segundo a enfermeira, eu te encontrei encolhido num canto da parede em prantos, você tremia como se estivesse com muito frio, apesar de estar bem suado e já estava bem descorado- ele mantinha o olhar perdido e falava com um tom visivelmente abatido.

-Ah... E por que você ainda tá aqui?- Jeongguk perguntou ainda confuso.

-A enfermeira disse que você não podia ficar sozinho, então eu vou ficar até o seu namorado chegar- Taehyung falou com a voz quase debochada.

-Você pode me fazer um favor?- Jeongguk de repente teve uma ideia.

-Depende, o que quer?- Taehyung falou de forma séria.

-Meu cordão prendeu no lençol da cama, pode ajudar a soltar? É que meus braços tão meio presos- Jeongguk falou inocentemente e sorriu.

-Você tá de brincadeira com a minha cara? Não é porque eu te trouxe pra cá que isso te dá qualquer direito de agir dessa forma comigo, ou esqueceu o que eu acho de você? Depois de tanto tempo andando com aqueles homens perigosos eu achei que você tinha ficado menos carente! Mas pelo que eu to vendo você não desiste de mendigar atenção!- Taehyung de repente foi tomado por um ódio descomunal.

-Me respeita! Eu tenho namorado, acha mesmo que você tá valendo isso tudo? Você pode me achar um carente, ou sei lá, mas eu não ia trair meu namorado, principalmente com você! Agora por favor, meu cordão tá machucando!- Jeongguk tentou se passar pelo mais indignado e desentendido possível.

-Aish... Tudo bem, deixa eu ver isso- Taehyung falou derrotado e se aproximou do moreno.

-Prendeu desse lado, não sei se dá pra você ver, chega mais perto se precisar- Jeongguk falou tentando conter o tom sarcástico.

-Pronto, tá solto, melhor tirar isso caso prenda de novo- Taehyung movimentou a mão direita e desprendeu o cordão e usou as duas mãos para retirá-lo do pescoço de Jeongguk em seguida.

-Ai ótimo! Isso já tava cortando meu pescoço- Jeongguk virou-se repentinamente para encarar Taehyung que ainda estava próximo a ele, fazendo seus rostos ficarem quase colados.

-Seu namorado tá demorando... – Taehyung falou tentando desviar o assunto, mas sem retirar seu rosto de perto do de Jeongguk.

-Quer mesmo que ele chegue?- Jeongguk aproximou-se ainda mais de Taehyung, a ponto de sentir sua respiração.

-Eu já to confuso demais... – Taehyung falou o mais baixo que pôde, na tentativa falha de que o moreno não o escutasse.

-Desculpa Taetae, mas eu vou te confundir um pouco mais- Jeongguk sussurrou de forma manhosa e fez menção em selar os lábios do oficial, mas alguém foi mais rápido.

-O que tá acontecendo aqui, Jeongguk?- Yibo invadiu a sala furioso, fazendo com que os dois se assustassem e se afastassem subitamente.

-O oficial tava me ajudando a desprender meu cordão, já que meus braços estão no soro- Jeongguk falou inocentemente.

-E precisa ficar tão perto pra desprender um cordão?- Yibo falou desconfiado.

-Ele não tava conseguindo ver, não tem nada demais amor, tem certeza que vai brigar comigo por uma besteira dessas?- Jeongguk falou tentando se fazer de irritado.

-Você tem razão... Estava preocupado... Quando me falaram que você tava na enfermaria eu quase enlouqueci, você tá bem amor? Te machucaram?- Yibo falou já tranquilo e correu até Jeongguk, o enchendo de beijos e abraços.

-Tá tudo bem, eu só passei um pouco mal, mas agora depois do medicamento eu já to melhor- Jeongguk falou brandamente tentando tranquilizar seu namorado.

-Muito obrigado por cuidar dele pra mim, oficial, se algo acontecesse ao meu Jeongguk eu não sei o que seria de mim- Yibo olhou agradecido para Taehyung que estava em pé no canto do quarto, observando tudo com um olhar desolado.

-Não foi nada, é o meu trabalho cuidar para que todos os presos sejam devidamente tratados, eu vou embora agora- Taehyung falou de forma séria enquanto encarava os dois “apaixonados” que já não lhe davam a mínima atenção, apenas trocavam beijos intermináveis.

.

.

No outro lado dos corredores, D Killer caminhava perdido, com sua mente totalmente imersa em suas memórias com Chim, ele não entendia por que sentia tanta falta de ouvir a risada doce do mais novo, de ouvir sua voz melodiosa o chamando de Kill, de sentir seus braços pequenos o agarrando mesmo que ele não quisesse, mas no momento era o que ele mais queria, ele se perguntava se estava mesmo apaixonado pelo menor, ele, o agiota mais temido de Daegu, que nunca sequer havia demonstrado afeto aos seus próprios pais, teria se rendido aos encantos de Chim, e automaticamente seu coração respondia que sim, ele estava mesmo perdido de amor pelo loirinho de olhos pequenos, que continha o melhor sorriso do mundo, e naquele momento ele só precisava do mais novo perto dele novamente.

-Oi Killer! Andando sozinho... Quer companhia?- JB surgiu de um corredor próximo e abordou o mais velho, sorridente.

-Na verdade, não- D Killer continuou a andar indiferente.

-Vamos lá... Da última vez você não recusou- JB falou sarcástico e começou a segui-lo.

-Mas to recusando agora, com licença- D Killer o encarou furioso e passou a andar mais rápido.

-Você vai se arrepender muito de me rejeitar assim- JB puxou o mais velho repentinamente e o prensou contra a parede.

-Vamos ver quem vai se arrepender primeiro- D Killer mantinha um tom desafiador e irado.

-D Killer?!- Chim apareceu num súbito, não se sabe de onde e surpreendeu os dois, já com os olhos marejados.

-Chim! Não é o que você tá pensando! Vem aqui, eu preciso conversar com você!- D Killer empurrou JB para longe e correu atrás do loiro.

-Eu não to pensando nada Killer, não se preocupe, você não me deve explicações- Chim tentou conter as lágrimas e sem encarar o mais velho, corria cada vez mais depressa.

-Muito pelo contrário Chim, quero que você saiba de tudo- D Killer conseguiu alcança-lo e em um movimento repentino, segurou sua mão.


Notas Finais


Duas coisas: Jeongguk é bipolar, sim ou muito? Kkkkk
E terá continuação, não me mateeem <3 <3
Eu juro que to tão ocupada, meus problemas tão consumindo até meus fios de cabelo, mas eu não vou deixar vocês sem cap, pq eu amo muito vocês <3 <3
Se ficou ruim, entendam pfvr :/
O que vocês acharam? Se tiver alguma coisa que vocês acham que precisa melhorar, me falem, eu agradeço <3 <3
Até o próximo
Saranghae <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...