História Amor Encarcerado - Capítulo 31


Escrita por: ~

Exibições 145
Palavras 2.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEI
Espero que gostem <3

Capítulo 31 - Let's Not Fall In Love.


Fanfic / Fanfiction Amor Encarcerado - Capítulo 31 - Let's Not Fall In Love.

Jeongguk ficou onde estava, apenas se ajoelhou novamente e tapou o rosto na tentativa falha de conter as lágrimas, impossível, ele acabara de ver Yibo morrer por sua causa, ele se sentia tão egoísta, ele rejeitou o amor do mais velho e o recusou por tanto tempo e mesmo assim Yibo não desistiu de amá-lo e o amou até o seu último suspiro, ele se perguntava como seguiria sua vida a partir de agora, como ele faria para levantar dali, para se manter de pé, mesmo com toda a culpa que ele guardava, como explicaria para Taehyung o fato de ter sido expulso da gangue, ele só queria morrer, depois de tanto tempo sem sentir isso, tudo voltou, o pânico, a dor, a incerteza e suas melhores companheiras, as lágrimas. Ele estava tão perdido, tão angustiado, que nem viu Taehyung se aproximar devagar e o abraçar com força, ele não falou nada por um tempo, o silêncio fez bem a Jeongguk, ele se afundou nos braços do oficial, aquilo era tudo o que ele tinha agora, ele não poderia mentir mais.

-Deixa eu te tirar daqui- Taehyung falou preocupado e ajudou o moreno a se levantar.

Quando chegaram ao banheiro, Taehyung sentou o menor no balcão da pia.

-Deixa eu molhar seu rosto, você tá muito quente- o oficial molhou as mãos e começou a passar no rosto do menor.

-E-eu sou horrível Tae... – o moreno falou com dificuldade, apesar de não chorar mais, ele não tinha falado mais nada e sua expressão era vazia.

-Se quiser me falar o que aconteceu fique à vontade, mas se não quiser, não precisa- Taehyung falou docemente e beijou a testa do menor.

-Yibo está morto- sua voz tremeu, de repente as lágrimas voltaram.

-Como? O-o que aconteceu?- Taehyung ficou pálido, sua garganta secou e ele abraçou o menor com força.

- G-Dragon m-mat-tou... A culpa... A culpa é minha... – Jeongguk tentou segurar, mas novamente explodiu em lágrimas e agarrou o corpo do oficial mais forte.

-Calma amor... Como assim a culpa é sua?- Taehyung afagou os cabelos do menor, mas não conseguiu deixar de perguntar.

Mas antes que Jeongguk pudesse se recuperar, o rádio de Taehyung anuncia que alguém estava o chamando.

-Oficial Taehyung! Onde você está?- o homem perguntou nervoso.

 -Na escuta, o que houve?- ele se afastou de Jeongguk e pegou o aparelho.

-Código vermelho, precisa vir rápido, acho que não vai ficar só aqui- o homem parecia mais preocupado que nunca.

-Eu estou meio ocupado agora, daqui a pouco eu chego aí, chame Ravi e Yongguk e me esperem lá- Taehyung falou sério e frio.

Ele desligou o aparelho e voltou até onde Jeongguk estava.

-Pode ir... Eu vou ficar bem... – Jeongguk ainda soluçava, mas tentava enxugar as lágrimas.

-Como eu vou te deixar aqui sozinho meu bem? Você tá tão mal... Eu não consigo... – Taehyung novamente abraçou o menor.

-Namorando no banheiro?- Chim falou sorridente, antes de perceber a situação.

-Park! Ah graças a Deus! Cuide dele pra mim, por favor!- Taehyung correu até o loiro e o puxou para perto de Jeongguk.

-O que você tem coelhinho?- Chim se aproximou do mais novo e o encarou confuso.

-Meu amor, olhe pra mim, eu vou resolver isso e prometo que volto pra cuidar de você, se não conseguir agora eu faço uma visitinha na sua cela, eu te amo, vai ficar tudo bem- Taehyung segurou o rosto do moreno e olhou em seus olhos, falando docemente e depois unindo seus lábios em um beijo carinhoso.

-Eu também te amo Tae... – Jeongguk falou com a voz fraca, quase sussurrando.

-Eles descobriram, não foi?- assim que Taehyung deixou a sala, Chim tomou a frente e abraçou o moreno.

-Yibo está morto... Chim ele morreu por minha causa... – Jeongguk não conseguia segurar as lágrimas.

-Ele pagou no seu lugar? Nossa... Ele amava mesmo você... – Chim falou surpreso.

-Ele amava... Agora ele está morto... É como se eu o tivesse matado, assim como matei Mark... Chim o que eu fiz? Eu fui expulso da gangue, todos me odeiam, eu fiz tudo errado... Yibo morreu bem na minha frente... As... As lágrimas dele... Eu queria tanto ter pedido perdão... Eu sou um fraco... – ele deixou que as palavras fluíssem por sua garganta enquanto abraçava forte o corpo do loiro.

-Eu entendo... Sei como é essa sensação- Chim buscava o que dizer, mas não conseguia pensar em nada diante da feição do mais novo.

-Vo-você pode me ajudar! Você é meu melhor amigo e... Você pode me matar- Jeongguk abriu os olhos rapidamente e encarou o loiro.

-Ficou maluco? Eu não vou matar você! Você não vai morrer!- Chim olhou para o moreno, indignado e surpreso.

-Acabe logo com isso Chim! Eu não mereço viver, eu não mereço Taehyung, eu não merecia aquilo... Eu já deveria estar morto... Por favor, acabe com a minha dor... – Jeongguk alterou o tom, seu rosto foi encharcado pelas lágrimas mais uma vez.

-Jeonggukie... Eu sei que tá doendo agora, mas vai passar... Sabe, tudo na vida acontece com um propósito, talvez você precisasse disso, talvez não, você com certeza precisava disso, não como um castigo, mas como uma lição, pra se tornar mais forte, mais inteligente... Você pode pedir perdão, peça perdão para si mesmo, por ter sido fraco e por ter errado, se perdoe e siga em frente, não fique remoendo essa ferida deixe ela cicatrizar, foque no seu namorado, foque no que ainda te faz feliz aqui dentro, o que passou já passou... – Chim começou a acariciar os cabelos do moreno, falando de forma sábia e doce.

-Ele precisa saber... Precisa saber o que eu fiz... Precisa saber quem eu me tornei aqui dentro... Ele vai me odiar, mas eu não posso mentir mais... – Jeongguk falava entre soluços.

-Existem certas coisas que... Bem, como eu vou dizer isso... Existem certas coisas que nós temos que guardar, você sabe que Taehyung não ia ficar nada feliz se soubesse que você matou Mark, ainda mais com você aqui dentro e com tudo o que aconteceu... Eu sei que você quer se livrar desse peso, mas contar pro Taehyung só ia piorar tudo e você sabe disso, não é assim que a dor vai sair, talvez ela nunca saia, mas você precisa aprender a conviver com ela e evoluir, acredite você vai precisar do Taehyung agora mais do que nunca- Chim falava sério, mas ainda se permitia sorrir.

-Mas, o que acontece agora? Como eu vou explicar isso tudo pra ele?- Jeongguk levantou a cabeça e olhou novamente para o loiro de forma confusa.

-Diga a ele que Yibo morreu no seu lugar porque G-Dragon ia matar você, mas não diga que foi por causa de Mark, diga que... Que você se recusou a fazer o que ele mandou, a cumprir uma missão, sei lá- Chim enxugou as lágrimas que ainda restavam no rosto do moreno e sorriu convincente.

-Uma hora ele vai descobrir tudo... – Jeongguk desviou o olhar e falou com a voz fraca.

-Uma hora que não vai ser agora! Jeongguk você precisa de proteção! E agora que você foi expulso só ele pode te dar garantia de alguma coisa!- Chim levantou o rosto do moreno e o encarou.

-Eu não posso me juntar a vocês? Até ontem seus amigos queriam que eu trabalhasse lá- Jeongguk perguntou esperançoso.

-Acredite nada no mundo deixaria meu líder mais feliz, mas você é um sem-gangue agora, se te recrutássemos você morreria no mesmo dia, é a lei mais severa daqui, a partir de hoje ou você se vira sozinho ou se junta com outros sem-gangue, mas eu não te aconselho a fazer isso- Chim explicou triste.

-O que eu fiz pra merecer isso tudo?- Jeongguk sentiu os olhos marejarem outra vez.

-Escolhas erradas, lugares errados, todos nós voltaríamos se pudéssemos, mas agora não há como apagar o que já está feito- Chim falou com pesar e angústia.

-Você tem razão... Mas, promete que vai ficar comigo pra sempre?- Jeongguk perguntou ainda cabisbaixo.

-Por que eu não ficaria? Você é meu melhor amigo- Chim sorriu e abraçou o mais novo com carinho.

.

.

.

Do outro lado da cidade, BamBam estava ocupado com mil e uma coisas, haviam chegado tantos casos e pedidos de perícia, ele estava enlouquecendo, mas uma ligação o fez parar e sorrir.

~~~~~Ligação ON~~~~~~~

-Doutor BamBam? Aqui é o Yugyeom, você tá ocupado?- ele falou doce e preocupado.

-Senhor Kim! Não estou não, pode falar- mesmo com tudo, BamBam interrompeu o que estava fazendo e atendeu animado.

-Já disse pra me chamar de Yugyeom... Mas, eu preciso que você me diga a data em que Seungri vai agir! Ele já acha que eu estou o enrolando e já está desconfiado, eu to ficando preocupado... – Yugyeom falou nervoso.

-Tudo bem Yugyeom, mas nós só podemos te dar uma data quando confirmarem que o caso voltará ao tribunal... Eu vou falar com o Taehyung e te ligo, ok?- BamBam falou também apreensivo.

-Ele me ameaçou... Disse que se eu não arrumasse logo ele ia descobrir o que está acontecendo e eu ia pagar caro... – a voz do mais novo estremeceu.

-Por que não me falou antes? Você precisa de uma segurança! Infelizmente quanto à data temos que aguardar, mas você precisa ficar seguro! Não teria como você passar alguns dias com seus pais? Ou com algum amigo próximo?- BamBam perguntou tentando achar alguma solução.

-Infelizmente não, meus pais ainda moram em Namyangju e eu não tenho nenhum amigo assim... – ele falou triste.

-Então... Fique na minha casa! Pode dormir na sala com o Taehyung ou no quarto comigo, sem problemas, até a gente resolver isso e você ficar seguro de novo, eu te levo aonde você precisar ir e de resto deixa que eu cuide você não vai passar fome- BamBam falou animado e riu.

-Eu posso? Não iria atrapalhar?- ele perguntou tímido.

-Não se preocupe com isso, nós nem ficamos em casa e quando ficarmos vai ser tranquilo, você precisa de segurança, aceite- BamBam falava de forma irrecusável.

-Tudo bem então, mas eu vou ajudar com o que puder enquanto estiver lá, não se preocupe- ele falou agradecido.

-Deixe de ser bobo, estamos fazendo isso pro seu bem, arrume suas coisas que eu vou aí te pegar mais tarde- ele parecia mais animado que nunca.

-Vou deixar tudo pronto, muito obrigado doutor BamBam!- ele sorriu animado.

-Somos colegas de casa agora não precisa me chamar de doutor, agora eu preciso ir, passo aí umas 19:00h, até mais!- BamBam falou docemente e desligou o aparelho.

~~~~Ligação OFF~~~~~

Ele estava animado pela ida de Yugyeom, mas ainda precisava falar com Taehyung para saber como estava o andamento da solicitação, porém antes que ele pudesse discar o número do amigo, percebeu um e-mail novo, decidiu checar e ficou surpreso ao ver do que se tratava, o caso voltaria ao tribunal, já estava marcado para a quarta-feira da semana que viria, ele acreditava que tinham mandado para o e-mail de Taehyung também, mas como o amigo estava no trabalho ele resolveu ligar para ter certeza, mas Taehyung não o atendeu, deveria estar bem ocupado, mesmo assim ele lhe mandou uma mensagem explicando tudo, agora daria tudo certo.

.

.

.

Taehyung finalmente terminou as burocracias necessárias após a morte de um detento, sua vontade de voltar até Jeongguk era imensa, ele sabia que o moreno estava muito abalado com a morte de Yibo e ele também estava curioso em saber o motivo daquela morte. Ele passou em sua cabine para pegar seu celular e recebeu a notificação de uma mensagem de BamBam.

Deu certo! Eu recebi um e-mail e provavelmente você também recebeu, o caso de Jeongguk vai voltar ao tribunal na quarta! Ah, só pra avisar, Yugyeom vai passar uns dias lá em casa, ele tá sendo ameaçado e eu fiquei preocupado, SÓ ISSO!

                                                                                                                                                        BamBam.

Ele abriu um enorme sorriso, não podia acreditar no que estava lendo, a saída de Jeongguk estava quase em suas mãos, seu amor estava quase solto, ele estava louco para tirá-lo de lá e o proteger de tudo, de todas as mágoas, de todas as lágrimas...

Antes que pudesse começar a procurar Jeongguk, ele recebe outra mensagem, dessa vez de sua corretora, a casa que ele estava tentando comprar havia sido desocupada e ele poderia se mudar quando quisesse, era felicidade demais, ele tinha certeza que poderia contagiar o moreno com tantas notícias boas, o sonho dos dois parecia mais próximo agora, ele tiraria Jeongguk dali e eles viveriam felizes para sempre.

.

.

.

Como Taehyung não conseguiu achar Jeongguk, ele e Chim apenas voltaram para a cela, o moreno já se sentia bem melhor por ter seu sábio amigo presente, não sentia a dor passar, mas ainda podia sorrir com as brincadeiras e carinhos do mais velho.

-Taehyung não voltou, acho que aconteceu algo- Jeongguk falou triste, olhando pela grade na tentativa de ver o oficial pelo corredor.

-Geralmente os protocolos quando morre um detento são bem grandes, ele deve estar enrolado até agora, mas ele disse que vinha te visitar então fica calmo, vou te fazer dormir- Chim falou sério e puxou o moreno para se deitar.

-Tem razão, acho que eu preciso dormir- Jeongguk se aconchegou no colo do loiro.

-Pensa em coelhinhos felizes e branquinhos- Chim sorriu docemente.

-Canta pra mim?- Jeongguk fez um biquinho fofo e sorriu.

-Que música?- Chim perguntou pensativo.

-Qualquer uma do BigBang, me lembra meus pais- Jeongguk pediu e fechou os olhos.

-Tudo bem então, vamos de Let’s Not Fall In Love- Chim falou sorridente.

-Ah eu amo essa música- Jeongguk sorriu abertamente.

-Uri saranghaji marayo ajigeun jal moreujanhayo, sasil jogeumeun duryeoun geoya geudae mianhaeyo, uri yaksokhaji marayo naeireun tto moreujanhayo, hajiman I mal maneun jinsimiya geudae johahaeyo- Chim fechou os olhos e começou a cantar sorridente, aquela era sua música preferida, mas de repente alguém os interrompe.

-Aqui é a cela de Jeon Jeongguk?- um oficial apareceu.

-S-sim, sou eu, algum problema?- Jeongguk se levantou e andou até o oficial.

-Oficial Ravi... Quanto tempo... – Chim levantou sorridente.

-Não tenho tempo pras suas gracinhas Chim, Jeongguk venha comigo- o homem falou sério e abriu a cela, tirando Jeongguk de lá rapidamente.

O caminho permaneceu silencioso até que eles entraram em uma cabine de controle, lá já estavam outro oficial e um homem que parecia ser um médico, Jeongguk se assustou, já imaginava do que se tratava.

-Senhor Jeon Jeongguk sente-se- o outro oficial apontou para a única cadeira vaga e falou sério.

-O que houve?- Jeongguk perguntou inocente.

-Nós achamos isto na sala onde o corpo do senhor Wang foi encontrado- o homem falou e entregou o laudo de perícia lido por G-Dragon nas mãos do moreno.

-Antes que diga algo, esse perito já confirmou que é verdadeiro- o oficial chamado Ravi falou sério.

-Então senhor Jeon, só estamos o avisando que iremos passar essas informações para o nosso superior, o sargento Taehyung, e você receberá a punição devida, matar um detento é uma infração séria- o homem falou frio.

-O o-oficial Taehyung?- o corpo de Jeongguk estremeceu.

-Sim, nosso superior, ele vai cuidar de tudo, você vai aguardar na sua cela e amanhã ele irá aplicar sua punição- o homem levantou da cadeira.

-Você devolve ele Yongguk?- Ravi perguntou também se levantando.

-Devolve você, tenho mais o que fazer- o homem respondeu indiferente.

-Então vamos, preparado pra um tempinho na solitária?- o homem levantou Jeongguk por um dos braços e perguntou sarcástico.

Não espere muito de mim
             Eu também não quero te perder
            Antes que as coisas se aprofundem tanto, antes que você se machuque
            Não confie em mim 


Notas Finais


Jeongguk, sai da merda amigo, tá foda a vida dele :'(
Foi normalzinho? Foi normalzinho, mas eu gosto desse paradoxo de Tae felizão achando que tá tudo supimpa e o JK com tudo desabando, i'm sorry kk
O que acharam do cap? Falem pra tia <3
Até o próximo
Saranghae <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...