História Amor Encarcerado - Capítulo 33


Escrita por: ~

Exibições 108
Palavras 2.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEI
Espero que gostem <3

Capítulo 33 - Come And Get It.


Fanfic / Fanfiction Amor Encarcerado - Capítulo 33 - Come And Get It.

A casa de Taehyung estava pronta, tudo havia ficado lindo e os três amigos estavam mais mortos do que nunca, os três voltaram para casa com uma mistura de cansaço, felicidade e poeira, devido ao tempo em que a casa não era limpa. Eles voltaram para casa e mal deu tempo de tomar banho, os três apagaram no sofá mesmo, Taehyung acordou algumas horas depois, pois o plantão da noite era seu, enquanto ele tomava seu merecido banho, BamBam e Yugyeom também acordaram.

-Nossa... Eu to definitivamente... Morto- BamBam falou com a voz rouca e arrastada enquanto abria os olhos devagar.

-Claro... Se não fosse tão desastrado e se batesse em tudo- Yugyeom riu fraco e também abriu os olhos.

-Olha quem fala, quase quebrou aquele vaso caro- BamBam falou irônico e recebeu um belo tapa no ombro.

-Cala a boca! Taehyung não sabe de nada- ele falou assustado.

-De qualquer forma, temos que tomar banho pelo menos, você tá fedendo- BamBam falou com cara de nojo.

-Ah não se preocupe, você tá cheirosinho- Yugyeom ironizou e revirou os olhos.

-Eu vou tomar banho primeiro porque se eu relutar mais eu deito na cama e só amanhã de manhã- BamBam levantou com dificuldade e foi até o quarto.

Yugyeom relutou um pouco, mas também fez o mesmo trajeto de BamBam até o quarto, onde estavam as coisas dele, após tirar as roupas que precisaria e os seus pertences de banho ele sentou na cama para esperar o amigo terminar, lembrou do que aconteceu mais cedo e sorriu bobo da expressão desnorteada que BamBam manteve por parte da tarde, era engraçado vê-lo assim tão perdido, significava que os charmes que ele estava jogando para ele estavam dando certo. Após um tempo o mais velho adentrou o quarto e Yugyeom tremeu na base, que corpo lindo ele tinha, os músculos definidos se destacavam mesmo em seu corpo aparentemente magro, ele engoliu em seco e tentou fazer sua melhor expressão de que não estava acontecendo nada.

-Viu um fantasma?- BamBam riu sem graça.

-Não... Eu... Vou tomar banho, com licença- ele correu para o banheiro focando seus olhos no chão.

BamBam achou estranho o comportamento do mais novo, desde cedo ele estava inquieto e na hora que eles ficaram tão próximos, BamBam sentiu seu coração acelerar e achou que talvez conviver com dois gays estava mudando sua cabeça, mas ele não achava que era gay, muito pelo contrário, quer dizer, ele não sabia direito. Yugyeom saiu do banheiro e se trocou, os dois resolveram jantar apenas um ramen e ir dormir, estavam cansados demais para pedir até mesmo uma pizza, mas quando deitaram um ao lado do outro, pareceu faiscar, os dois não pregavam os olhos, estava definitivamente estranho.

-Não tá conseguindo dormir?- BamBam falou após ouvir o mais novo bufar revoltado.

-Não, eu to atrapalhando? Por que eu posso ir pra sala, Taehyung tá de plantão mesmo- Yugyeom falou preocupado.

-Não... Eu também não to conseguindo dormir... O que você faz quando tá assim?- BamBam virou-se para o lado do menor e o encarou.

-Eu ligava pro Jeongguk, a gente ficava conversando besteiras até o sono chegar... Mas, depois que ele se foi eu passei a treinar até ficar sem forças e cair dormindo no chão do quarto- Yugyeom riu fraco e desviou o olhar.

-Você sente muito a falta dele não é?- BamBam perguntou pensativo.

-Sim... Ele foi meu único amigo por muito tempo... As pessoas me julgavam muito, ninguém me entendia porque eu era o único gay da classe, sempre foi assim, desde o fundamental, até que ele se mudou pra cá, todo estranho e quieto, nem imaginava que era pelo mesmo motivo que eu... Nós ficávamos sozinhos e na hora do intervalo só sobrava uma mesa desocupada, então a gente passou a sentar juntos, mas sem conversar é claro, até que meus pais tiveram que voltar pra Namyangju e eu fui morar com meus tios, eles eram horríveis e eu passei a me criar praticamente sozinho, um dia eu não levei meu lanche e fiquei sentado na mesa olhando aquele garoto gótico e estranho comer um belo sanduíche, ele me ofereceu um pedaço e eu aceitei, um tempo depois nós passamos a conversar e eu descobri o motivo de ele ser tão calado e diferente, hoje estamos assim, ele é meu melhor amigo e eu o amo demais... –Yugyeom falou com lágrimas nos olhos e um sorriso aberto nos lábios.

-Nossa... Eu nem imagino o tanto que deve ser difícil pra você- BamBam acariciou os cabelos do mais novo.

-É eu sinto falta dele, mas eu sei que ele vai sair... E quanto a ser gay, hoje em dia eu não ligo mais, eu sei quem eu sou e sei que não é errado fazer o que a gente gosta, errado é não fazer, mas me desculpa por encher você com todo esse papo... – ele falou cabisbaixo e sorriu.

-Não encheu, você precisava contar e eu adorei ouvir, vai ficar tudo bem- BamBam falou docemente e puxou o mais novo para um abraço.

-Você é um bom amigo Bam... – Yugyeom levantou os olhos, ainda com a cabeça encostada no peito do mais velho, e olhou em seus olhos.

-Você também é... Um ótimo... –BamBam ia se aproximando devagar, seu corpo parecia não responder mais aos comandos de seu cérebro, ele sentia a respiração de Yugyeom cada vez mais próxima da sua, era um erro? Talvez, mas ele precisava sentir.

E antes que ele pudesse protestar ou desistir, Yugyeom tomou a frente e uniu seus lábios em um beijo demorado, em todos os sentidos, o mais novo esperava por aquele beijo desde que conheceu BamBam e o mais velho, bom, ele estava confuso, ele precisava daquilo, precisava descobrir se um sentimento estaria fluindo por Yugyeom, e tudo indicava que sim. A falta de ar os interrompeu, os dois se olharam, após aqueles mágicos segundos o clima pesado voltou, eles se encararam pasmos por alguns minutos, o coração acelerado, o que fazer depois daquilo?

-Me desculpa- Yugyeom foi se afastando devagar.

-Acho melhor você ir embora, não quero que confunda as coisas- BamBam abaixou a cabeça e falou sério.

-E-eu vou... Me desculpa, sério, eu fui um idiota... – Yugyeom levantou nervoso, já deixando as lágrimas molharem seu rosto.

-Não levaremos isso à frente, ok? Não quero que se machuque- BamBam também levantou e foi atrás do mais novo.

-Não vou... Eu sinto muito por ter sido tão atirado, eu sabia que você... – Yugyeom não pôde conter o que estava sentindo e acabou correndo para fora da casa, sem ao menos pegar suas coisas.

BamBam sentou-se à beira de sua cama, o que havia acabado de acontecer? Nem ele sabia, estava anestesiado demais para pensar, Yugyeom havia ido embora e apesar de ele sentir um grande remorso agora, não sabia se queria que ele voltasse.

Ele deitou em sua cama, virou para um lado, para o outro, sentiu o perfume de Yugyeom no travesseiro, ele já estava ficando irritado, jogou o objeto na parede e cerrou os punhos, era óbvio, ele não conseguiria dormir, como alguém conseguiria? Ele fez Yugyeom sair chorando desolado de sua casa, ele precisava se redimir, mas como? Ele se odiava por ter ficado tão afetado, não era possível, ele não podia ser gay, ou podia? Taehyung descobriu depois de anos achando o contrário, Yugyeom mexia com ele de um jeito consideravelmente diferente, mas ele odiava o fato de ser tão difícil, 03:00h da manhã, ele precisava de ajuda.

~~~~~Ligação ON~~~~~~~~

-Tae...? Tá podendo falar?- ele falou com a voz rouca.

-Tava chorando? O que aconteceu?- Taehyung falou preocupado.

-Não tava chorando... Mas, eu acho que fiz merda, acho não, tenho certeza- ele falou triste.

-O que você fez?- Taehyung perguntou nervoso.

-Yugyeom... A gente meio que se beijou e... Eu não sei... Ele foi embora... Eu disse que não podíamos levar isso adiante e ele saiu correndo e chorando... – sua voz ficava mais pesada a cada fala.

-Espera, vocês se beijaram? E você deixou ele ir embora? Idiota! Nossa BamBam, você foi muito, muito idiota! Precisa ir atrás dele, agora!- Taehyung falou irritado.

-Eu não sabia o que fazer e... Bem, eu ainda não sei... Eu acho que gosto dele, mas eu acho que isso é coisa da minha cabeça, me ajuda... – ele pediu visivelmente abatido.

-Não há o que saber, você o beijou e está balançado, se não sentisse nada não tinha beijado, vai por mim aconteceu a mesma coisa com Jeongguk e olha só onde nós estamos, agora você precisa ir atrás dele, afinal, ele foi pra sua casa porque está sendo ameaçado e algo ruim pode acontecer- Taehyung falou sério.

-Tem razão... Eu esqueci disso... Meu Deus ele pode estar em perigo agora! Obrigado Tae, eu amo você- ele falou determinado e nervoso.

-Eu sei que me ama e eu te amo também, vê se se acerta com o Yugyeom, vocês ficam bem juntos- Taehyung falou amigável e desligou.

~~~~~Ligação OFF~~~~~~~~

Talvez fosse tarde demais, mas ele precisava tentar, a vida de Yugyeom corria risco. Ele trocou uma roupa mais social, como sempre costumava sair, pegou as chaves do carro e por precaução, sua arma. Dirigiu rápido até a casa do mais novo, com o coração acelerado e uma culpa gigantesca, ele precisava de Yugyeom de volta, são e salvo. Ele chegou no local e viu as luzes acesas e a porta aberta, algo estava errado, ele correu o mais rápido que podia até o interior da casa e antes de entrar parou para ouvir o que estava acontecendo.

-Você está me enrolando garoto! Qual a merda que você armou? Acha que eu sou estúpido?- Seungri andava em volta de Yugyeom, que estava ajoelhado no chão da sala, enquanto apontava uma arma para sua cabeça.

-E-ele está viajando... Eu ia t-te avisar quando ele chegasse... – Yugyeom respirava fundo e tentava segurar as lágrimas.

-E você não acha que eu percebi que você sumiu? Estava se escondendo por quê? Medo? E por que precisaria ter medo? Está mentindo pra mim! Seu infeliz!- o homem estava furioso e acabou depositando um tapa no lado direito do rosto do mais novo.

-Não o machuque! Sua encomenda chega na quarta!- BamBam adentrou o local.

-Quem é você? Ficou maluco? De joelhos aqui, agora!- Seungri se voltou para o loiro e o puxou para o lado de Yugyeom, apontando a arma para sua cabeça.

-Eu vim avisar que Taeil vai chegar na quarta, assim Yugyeom poderia ligar pra você e avisar, mas parece que você está inseguro quanto a isso- BamBam falou sarcástico, mas de cabeça baixa.

-Na quarta... E eu acreditaria em você por quê? Vocês podem ser cumplices... – Seungri caminhava devagar ao redor dos dois.

-E nós somos! Eu também queria me livrar dele! Finalmente ele retornou da viagem de negócios e estará em casa durante o dia, você poderá cumprir o trato- BamBam forçou um sorriso maligno.

-Quem garante que eu vou cumprir o trato?- Seungri se abaixou à frente do loiro e o encarou.

-O dinheiro que nós te pagamos- BamBam levantou o olhar e encarou o mais velho- ou talvez- ele sorriu maligno e num ato súbito retirou a arma das mãos de Seungri- você deva apenas sair da casa do meu namorado e fazer o seu trabalho antes que eu mate você- ele levantou e apontou a arma diretamente para o homem.

-Vai me matar? Eu acho que não!- Seungri também levantou e eles ficaram frente a frente.

-Eu acho que sim!- BamBam atirou para cima- você prefere sair daqui com esse tiro pra cima ou sair daqui com esse tiro em você?- ele sorriu sarcástico e voltou a direção da arma para o homem.

-Eu vou sair... Mas, se estiver tentando me pegar, saiba que você vai morrer antes que consiga- ele falou com um olhar furioso e assustador e deixou a casa em seguida.

-Você tá bem? Me perdoa Gyeom... Eu sinto muito... – BamBam voltou sua atenção para o mais novo que ainda estava ajoelhado e com as duas mãos tapando a face.

-E-eu... Eu pensei que ia morrer... – Yugyeom fazia esforço para falar em meio às lágrimas e agarrou o mais velho com força.

-Eu nunca ia deixar que te matassem... Me desculpa por ter sido um estúpido... Se eu não tivesse feito aquilo você estaria bem agora... – BamBam acariciou os cabelos do mais novo e o acomodou melhor em seus braços.

-A culpa foi minha... Se eu tivesse sido menos atirado... Eu forcei você, eu entendo que você não goste de mim, se você me deixar voltar pra lá eu prometo que durmo na sala com Taehyung, nós não vamos levar isso adiante, mas não me deixa aqui sozinho, por favor... – ele pediu cabisbaixo enquanto tentava enxugar as lágrimas.

-Ei... A culpa não foi sua... E quem disse que você me forçou? Eu também te beijei, eu queria te beijar, você vai voltar pra minha casa e vai dormir comigo, porque eu sei que fiquei confuso na hora, mas eu gosto de você, quando eu vi aquele imbecil com a arma apontada pra você eu fiquei maluco e só aí eu percebi que eu ficaria mais ainda se caso acontecesse algo com você, eu percebi que eu não ia saber viver sem você, porque até sentindo o seu perfume no travesseiro eu fiquei maluco por não te ter lá pra te pedir desculpas e te abraçar bem forte... Não chora mais, ok? Eu to aqui, eu nunca vou deixar alguém te machucar- BamBam levantou o rosto do mais novo e o olhou no fundo dos olhos, sorrindo docemente e juntando seus lábios em um beijo carinhoso e demorado.

-Você gosta de mim? Sério?- Yugyeom perguntou tímido e surpreso.

-Óbvio que sim- BamBam sorriu.

-E nós somos namorados?- ele levantou o olhar e sorriu animado.

-Claro que somos, agora vamos pra casa, amor- ele sorriu bobo e beijou a bochecha de Yugyeom, dando um ênfase especial na palavra amor.

Yugyeom levantou animado e entrelaçou seus dedos aos da mão direita de BamBam, no caminho pra casa eles ficaram bobos, como dois adolescentes apaixonados, era tão estranho e diferente, mas tão bom, tão bom que eles não queriam se soltar nunca mais, eles deviam esse amor um ao outro. 


Notas Finais


E eu vos decaro Bamyeom !!! AEE CRLH MEU SHIP <
Prometo que as outras tretas voltam no próximo capítulo, com direito a uma treta especial...
O que acharam do cap?
Até o próximo
Saranghae <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...