História Amor entre Amigos - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys (bts), Drama, Jikook, Lemon Suave, Longfic, Namjin, Reviravoltas, Romance, Taegi, Taeseok, Traição, Tramas, Vhope, Vmin
Visualizações 36
Palavras 2.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tam,tam,tam... E ai estou voltando mais cedo, por causa do comeback das 9muses, que me inspirou, porque só iria postar na terça hehe. Enfim he eu já sabia que isso ia acontecer vamos ler...

Capítulo 48 - Eu Sabia Que Isso Ia Acontecer.


Fanfic / Fanfiction Amor entre Amigos - Capítulo 48 - Eu Sabia Que Isso Ia Acontecer.

                                Eu e o Hoseok dançávamos, ele tinha me pegado de surpresa, mas ele só deve ter vindo por causa de ciúme do primo; tanto faz o importante é que estávamos dançando. Nem uma palavra entre nós foi dita, nos encarávamos e trocavamos sorrisos apenas e eu me lembrei do nosso primeiro beijo na boate, eu estava muito louco, mas me lembro da musica, dos nossos corpos juntos, ai como eu queria beija-lo agora, como naquela noite.

                                Aquele lindo sorriso bobo era presente no seu rosto e isso me deixava mais feliz, a cada batida da musica eu me aproximava mais dele, só que de repente alguém tomou a minha frente e agarrou o Hoseok, era a Tania que falou:

                                 – Dança comigo gato...

                                Eu vi tudo vermelho, eu queria dar só na cara dessa descarada e o pior é que o  Hoseok deixou e eles começaram a dançar, ele olhou pra mim, sobre o ombro dele e deu de ombros, com a cara de quem não sabia o que fazer; eu que não sabia o que fazer, se separava os dois, ou voava no pescoço dela, ou se saia dali, mas isso era demais pra mim, eu não aguentava mais, uma dor tomava conta do meu peito vendo os dois dançarem, eu não aguentava mais ser pisado dessa forma e para não fazer nenhuma loucura saio dali.

                                Saio do salão e vou para outra sala, longe dali, onde não tinha ninguém, era um dos escritórios, eu só queria ficar sozinho e chorar, eu já me fiz muito de forte, bem eu era forte, mas quando eu era magoado assim ficava fraco, eu me abraço não contendo as lagrimas que não paravam de escorrer pelo meu rosto. Subitamente a porta do escritório se abre e eu num sobre salto tento enxugar o meu rosto, era o Nataniel:

Nataniel – Taehyung?

                                Ele fecha a porta.

Taehyung – O que é?!

                                Falo entre soluços.

Nataniel – O que aconteceu, você saiu correndo do salão, você ta chorando? O que aconteceu?

                                Ele se aproxima de mim.

Taehyung – Na-nada, me deixa em paz.

Nataniel – Não. Você precisa de um abraço.

                                Antes que eu pudesse negar ele me abraça, me dá um abraço apertado e não o repilo, porque eu realmente precisava, não importava de quem.

Taehyung – Obrigado.

                                Falei sem olhar para o seu rosto.

Nataniel – Eu sei o que você precisa.

                                Eu olho pra ele e sem aviso ele abocanha a minha boca como um animal e me beija, eu tento empurra-lo, tento afastar as nossas bocas, porém ele era mais forte; eu só sentia apenas nojo sentindo a língua dele passar pelos meus lábios e tentar entrar na minha boca, mas eu resistia, entretanto de repente alguém chega:

                                 – Mas que porra é essa?!

                                Ele bruscamente me solta e viramos para a pessoa, que era o Hoseok; ah não, um filme passou na minha cabeça dá ultima vez que a gente brigou, dá ultima vez que eu o traí, mas espera aí desta vez eu não o traí, repito isso pra mim mesmo, mesmo assim eu estava em panico, pois eu via o odio nos seus olhos dele e isso me desesperava.

Nataniel – Calma primo, não é nada disso que você ta pensando...

                                O Nataniel parecia mais desesperado do que eu.

Hoseok – Cala a boca!

                                Falou fechando os olhos e suspirando.

Taehyung – Hoseok eu posso explicar...

Hoseok – Tae eu não acredito que você fez isso comigo aqui.

Taehyung – Hoseok...

                                Ele não me deixa falar nada e sai dali furioso e o Nataniel fica ainda mais desesperado.

Nataniel – Ah não, ele vai contar pra todo mundo... Eu...

Taehyung – A culpa é sua!

                                Ele segura os meus ombros e fala.

Nataniel – Você tem que falar com ele, por favor, fala com ele, ele não pode falar nada...

Taehyung – Vai se fuder!

                                Eu o empurro e saio dali a procura do Hoseok, eu tinha que falar com ele, explicar as coisas; como uma coisa dessas foi acontecer, eu estava aflito, tinha que esclarecer tudo, eu o procuro feito um louco, subitamente um empregado passa por mim e eu pergunto se ele tinha visto o Hoseok e ele disse que tinha o visto ir para o jardim central, então vou até lá e lá estava ele, sentado onde tinha sido realizada a cerimônia. Vou até ele e falo:

Taehyung – Hoseok...

                                Ele se levanta e se volta para mim sério, não tinha mais ninguém ali, só nós dois.

Hoseok – O que é...

                                Falou friamente.

Taehyung – Hoseok eu tenho que te explicar, não é nada disso que você está pensando.

Hoseok – Não precisa explicar... Como pode Tae, me trair assim, aqui, com o meu primo...

Taehyung – Hoseok eu...

Hoseok – Você não mudou nada não é, continua o mesmo promíscuo de sempre e eu achava que tinha alcançado o seu coração, mas não...

Taehyung – Deixa...

Hoseok – E eu preocupado por ter dançado com a Tania, fui atrás de você, pra que, para descobrir que você é a mesma puta de sempre!

                                Aquelas palavras doíam muito e ele não me deixava falar.

Taehyung – Deixa eu explicar!

Hoseok – Explicar o que? Eu vi tudo!

Taehyung – Então você viu que ele me agarrou a força.

Hoseok – O que?

                                Ele franziu a testa e me encarou confuso.

Taehyung – Hoseok eu não te traí, ele me beijou a força e não foi à primeira vez, desde que nós cheguamos ele tem me assediado, me perseguido e eu tentei ficar longe dele, disse não varias vezes, disse que não era gay, que ele não tinha chance, mas ele não desistiu e agora ele se aproveitou de mim, porque eu estava frágil e...

Hoseok – E porque você não me falou nada? Porque só está me contando isso agora?

Taehyung – Pelo mesmo motivo que você não me falou da Tania, pra te poupar, eu sei como você é ciumento, não queria que vocês brigassem e descobrissem que você era gay, eu iria te contar quando voltássemos para casa. Hoseok eu não te traí...

                                A expressão de raiva do rosto dele tinha desaparecido, ele parecia confuso, envergonhado e não me olhava na cara, mas uma leve pontada de esperança, de que ele havia entendido surge em mim.

Hoseok – Eu não sei não Tae, você beijou ele e pra mim isso já é traição.

Taehyung – Mas foi à força, você não pode me culpar por não ser forte o suficiente, pra sei lá, dar um soco na cara dele.

                                Uma lagrima escorreu pelo meu rosto e a tristeza queria me dominar.

Hoseok – Eu preciso ficar... Ficar sozinho.

                                Eu não tive tempo de dizer nada, ele saiu dali me deixando sozinho de novo e eu comecei a chorar; boa Taehyung você estragou tudo, eu acho que dessa vez não tem mais volta, poxa eu não traí, só beijei e nem foi com o meu consentimento, sentei em uma das cadeiras e enxuguei o rosto com a palma da minha mão, mas nesse momento me chamam, era o Nataniel:

Nataniel – Taehyung.

                                Levanto bruscamente, agarro uma das cadeiras e ameaço jogar nele.

Taehyung – Não se aproxime infeliz!

                                Ele não se aproxima assustado.

Nataniel – Calma...

                                Ele aponta as mãos pra mim.

Taehyung – Calma, um caralho.

Nataniel – Eu só queria saber se você falou com ele.

Taehyung – Falei, mas não falamos de você.

                                Ele suspirou aflito.

Nataniel – Olha Taehyung desculpa, eu não queria que você brigasse com o seu amigo, me desculpa.

                                Eu não falei nada, dei as costas pra ele e voltei a sentar e ele acabou indo embora. Fiquei um bom tempo ali, mas os empregados começaram a aparecer, para limpar o lugar e tive que sair; eu caminhei ali mesmo pelo jardim central, até achar um banco que estava debaixo de uma árvore , que fazia sombra sobre ele, ali sentei e fiquei pensando em nada, com um dos cotovelos sobre os joelhos e uma das mãos segurando o meu queixo, eu fiquei assim olhando para o nada, esperando, esperando o que, eu não sabia; já não chorava mais, só queria ficar sozinho também, até que outra pessoa me chama, ai será que uma pessoa não podia ficar sozinho, pensei suspirando, mas era a vovó uranai que caminhava na minha direção se apoiando na sua bengala. Quando finalmente chegou, sentou do meu lado e falou:

Uranai – Tae, você encontrou o meu local de reflexão.

Taehyung – Ah desculpa vovó.

Uranai – Não tem problema, eu sempre venho aqui quando eu quero tranquilidade, refletir e adimirar o meu belo chafariz.

                                Agora que eu tinha reparado que tinha um enorme chafariz na minha frente.

Taehyung – Agora que eu reparei.

Uranai – Isso porque ele está desligado, é impossível não se admirar com os jatos d’agua únicos, as variações de cores e ele até toca uma musiquina.

Taehyung – Nossa, massa.

Uranai – Massa? Hahaha, ok.

                                Rimos, ai, ai só a vovó uranai mesmo para me fazer rir numa hora dessas.

Uranai – Tae, está tudo bem?

Taehyung – Ta, ta sim...

Uranai – Você brigou com o Hoseok não foi?

                                Eu arregalei os olhos e a encarei surpreso.

Taehyung – Como à senhora sabe?

Uranai – Palpite, e você acabou de me confirmar hehehe, mas não, você está diferente, está triste, então só pode ter sido isso.

Taehyung – A senhora é muito observadora vovó uranai.

Uranai – Sou sim, essa é uma habilidade que se ganha com a idade.

                                Mais uma vez rimos e ela continuou.

Uranai – Mas me conte, o que houve?

Taehyung – Ah vovó nada que valha a pena repetir. A senhora viu ele?

Uranai – Sim, ele saiu.

Taehyung – Saiu?

                                Arregalei os olhos surpreso mais uma vez.

Uranai – Foi... Com a Tania...

Taehyung – Com a Tania? – Um tremor me percorreu. – E eles foram pra onde?

Uranai – Não me disseram, mas ao contrario de você Tae, ele estava muito alegre.

                                Ouvir essas palavras foi como enfiar uma faca no meu coração e os meus olhos se encheram de lagrimas, já era certo, ele me deixou e fugiu com a Tania, eu queria chorar, mas prendi com todas as minhas forças e falei sério, voltando a olhar para o chamariz desligado:

Taehyung – Que bom pra ele...

Uranai – Tae, Tae, não fique com ciúme, eu sei que o Hoseok te ama.

                                Eu fico paralisado e engulo seco e devagar olha para ela, que me olhava com os olhos entre abertos e um sorriso irônico no canto da boca.

Taehyung – O que?

Uranai – Eu sei.

                                Só isso bastou para eu ter um ataque de pânico e ficar muito envergonhado, falo nervoso começando a gaguejar:

Taehyung – Co-co-mo a se-senhora soube?

Uranai – Você mesmo disse, eu sou muito observadora, hehe, eu sei que vocês são um casal.

Taehyung – Vovó, eu po-posso explicar.

Uranai – Não precisa explicar nada meu filho... – Ela bateu no meu ombro e riu. – Eu sei que o Hoseok é homossexual, sempre soube e o Nataniel também, eu conheço os meus netos muito bem e ao contrario dos meus filhos eu não sou intolerante.

Taehyung – Mas naquele dia no jantar a senhora falou...

Uranai – Eu só estava brincando com você Tae, eu já aceitei o Hoseok e o Nataniel há muito tempo.

Taehyung – Mas eles não sabem, que a senhora sabe...

Uranai – Não, não sabem e eu te peço que não conte a eles, porque eu quero que eles me contem quando estiverem preparados sabe.

                                Assenti com a cabeça.

Taehyung – Eu não esperava isso da senhora.

                                Ela riu.

Uranai – Ah meu filho nem sempre eu fui assim, quando eu era moça, eu nunca aceitaria isso, eu achava que era coisa do demônio, mas com o passar dos anos, com toda a experiência adiquirida, digamos que eu “evoluí” e não tenho nenhum problema com os homossexuais, eu posso ter um neto, um bisneto homossexual que eu não vou ligar.

Taehyung – Vovó uranai a senhora é muito moderna.

                                Nós rimos.

Uranai – É como vocês jovens dizem é só acompanhar o fluxo...

                                Mais uma vez rimos.

Taehyung – Mas o Hoseok não conta a senhota que é gay, porque ele tem medo de a senhora rejeita-lo.

Uranai – Quando ele vencer esse medo e finalmente me contar, ele vai perceber que não tinha porque ter medo.

Taehyung – Vovó uranai a senhora é muito bacana.

                                Eu a abracei, agora sim o meu conceito com ele subiu e muito, eu sabia que ela era legal e aceitaria de boa, ah se o Hoseok percebesse isso, ele não teria mais que se enconder.

Uranai – Tae eu sei que o meu neto te ama e é um amor verdadeiro, eu percebi isso na primeira vez que vi vocês dois juntos, na forma que ele olhava para você, na hora eu percebi que vocês não eram apenas amigos, pela tamanha energia que eu senti. Eu só te peço que faça o meu neto feliz, vocês se amam e têm toda a minha aprovação e apoio.

                                Ela disse isso e eu fiquei cabisbaixo.

Taehyung – Ah vovó eu não sei não depois da nossa briga...

Uranai – Meu filho você conhece o Hoseok, na hora ele age sem pensar, mas depois, pensa melhor em tudo, você tem que dar um tempo para ele, para organizar as ideias.

                                As palavras delas me enchiam de esperança de novo, pois ela estava certa, vou deixar ele pensar um pouco em tudo; eu me enchi de alivio e voltei a sorrir, era disso que eu precisava, um conselho, uma luz para me acalmar e não me preocupar mais, a vovó uranai era uma grande pessoa.

Taehyung – Vovó uranai a senhora tem razão, só tenho que ter um pouco de paciência.

Uranai – Olha só quem voltou a sorrir. – Ela riu e eu fiquei vermelho, ela contiunou. – Tae meu filho, você comeu o bolo do casamento?

Taehyung – Não, com essa confusão toda com o Hoseok, nem me lembrei.

Uranai – Então vamos voltar para o salão, à festa já esá quase acabando e a maioria dos convidados já foram, a You Su também já foi para sua lua de mel...

Taehyung – Ah mais já? Nem me despedi... Ela jogou o buquê?

Uranai – Sim.

Taehyung – Ai que chato, eu queria ter visto.

Uranai – Não queria ter pegado?

Taehyung – Não vovó, que isso.

                                Ri envergonhado.

Uranai – Foi a Tania que pegou.

                                Um tremor me percorreu e repirei fundo, pois ela estava com o Hoseok, e se os dois... Não Taehyung, não viaja, penso; disfarcei o meu incomodo e respondi:

Taehyung – Legal... Vovó eu posso te pedir uma coisa?

Uranai – Claro.

Taehyung – É que, será que eu podia levar um pedaço do bolo para casa, ou dois, ou três...

                                Ela riu.

Uranai – Ai, ai Tae...

Taehyung – Eu sei que a senhora pode achar que é um costume feio de pobre, que é deselegante e...

Uranai – Que é isso meu filho, eu não ligo para essas frescuras não, eu também fazia isso antigamente. – Ela gargalhou. – Pode levar sim, o quanto você quiser, sobrou muito bolo.

Taehyung – Obrigado.

Uranai – Mas deixa eu te dizer uma coisa Tae, nunca deixe de ser você mesmo para agradar os outros, para ser aceito, esses padrões, essas normas que a nossa sociedade impõe são ilusórias é como se quisessem adestrar um animal, somos todos diferentes e o importante é ser feliz.

                                Eu sorri quadrado e respondi.

Taehyung – A senhora é muito sabia vovó, é claro que nunca vou deixar de ser eu mesmo pra agradar os outros, pode ter certeza, e eu só fiz agora por causa do Hoseok.

Uranai – Eu entendo filho, então vamos lá?

                                Assenti com a cabeça e voltamos para o salão, ele estava quase vazio e bem bagunçado, uma musica tocava ao funso ainda e algumas pessoas conversavam. A mesa do bufé estava quase vazia, mas ainda belisquei algumas coisas, ainda tinham bastante bem casados e aquele maravilhoso bolo de antes estava todo desconstruído agora, mas ainda tinha bastante dele.


Notas Finais


Ah gente pobre Tae que confusão, então vocês concordam com o Hoseok que o Tae traiu ele só porque beijou o outro, um beijo que ainda foi a força, quer dizer os beijos hehe, será que o Hoseok vai pensar melhor e perdoar o Tae... não sei e porque ele saiu com a Tania tão alegre , muitos mistérios, será que o Tae ta certo e eles fugiram juntos. veremos...
Ah gente a vovó uranai uma fofa eu já sabia que ela era legal e tinha uma mente aberta, só o que falta é dialogo e coragem da parte do Hoseok.

Bem até o próximo capitulo, que será o desfecho desse episodio do casamento. Beijo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...