História Amor entre psicopatas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Creepypasta, Lemon, Lendas Urbanas, Yaoi
Exibições 17
Palavras 1.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Nhoi. Inhai ? Trago uma outra fic. Ava !! Não, sério, espero que gostem !!!

Capítulo 1 - O começo de tudo


Fanfic / Fanfiction Amor entre psicopatas - Capítulo 1 - O começo de tudo

Malcom on

Acordo com o som do despertador, levo a mão calmamente e desligou o despertador. Tiro a coberta do meu rosto e esfrego os olhos, após isso solto um bocejo. Me levanto preguiçosamente e caminho em direção ao banheiro para tomar um banho gelado, pra acordar de vez. Olá, me chamo Malcom Valkyre, tenho 17 anos, cabelos pretos, olhos azuis, pele bem branca. Sou gay mas nunca falei para ninguém. Não sou nem muito forte nem muito fraco, geralmente sou quieto e conhecido como o "monstro" da minha turma. Eu não sei porque eles acham isso, eu nunca fiz nada a ninguém. Meus pais morreram em um acidente de carro. Um motorista bêbado jogou o carro neles, não conseguiram sobreviver. Agora eu moro com minha tia Líria, uma pessoa muito gentil e bondosa. Ela tem sido como uma segunda mãe pra mim. Mas não posso falar o mesmo do meu tio. Uma pessoa raivosa que fica me batendo sem motivo algum. Já perdi a conta de quantas cicatrizes ele já deixou em mim. Toda vez quando minha tia tenta impedir meu tio de me bater, ela acaba apanhando junto. Mas vamos deixar isso pra lá. Saio do banheiro com uma toalha enrolada na minha cintura, meu cabelo ainda está molhado. Coloco uma box preta, uma camisa preta, uma blusa de frio quadriculada, calça jeans preta e meu tênis All Star preto. Ou seja, tudo preto. Passo meu perfume, pego minha mochila, saio do meu quarto e tranco a porta e vou em direção á escada, desço e vou em direção à cozinha encontrando minha tia fazendo Waffles.

Malcom - Bom dia tia.

Líria - Bom dia querido !!

Sento em uma cadeira e ela imediatamente coloca um prato com Waffles na minha frente e me dá um beijo na bochecha. Começo a comer calmamente mas sempre olhando no relógio que tem na cozinha. Terminando de comer, coloco o prato na pia, pego meu celular, meus fones  e minha mochila, dou tchau pra minha tia e saio de casa, começando a caminha em direção ao inferno chamado escola. Mais um dia sendo chamado de monstro. Mas tudo bem, já estou acostumado com isso mesmo. Coloco meu fones e começo à ouvir a música The Devil Within- Digital Daggers. É uma ótima música, fala sobre um demônio dentro de você. Gosto dessa música porque parece que ela fala sobre mim. Eu tenho um demônio dentro de mim. Ele parece um animal, mas ele é feito inteiramente de sombras. Acho que as pessoas sabem sobre isso e me chamam de monstro. Já estou começando a ficar com raiva disso. 

Saindo dia meus pensamentos, vejo que já estou no portão da escola. Entro na escola e todos os olhares são lançados pra mim. Ouço alguns risos por onde eu passo e começo a apressar meus passos e finalmente entro no corredor. Vou em direção a sala de aula e sento na última carteira ao lado da janela. Fico observando a floresta que tem ao lado da escola. Eu nunca disse à ninguém mas um dia eu vi um garoto me observando naquela floresta. Eu não me lembro direito mas ele tinha uma focinheira e usava óculos laranja. Fiquei apavorado naquele dia.

Sou puxado dos meus pensamentos quando alguém joga um livro na minha cabeça. Coloco minhas mãos na minha cabeça e começo a resmungar de dor. Olho para trás para ver quem jogou o livro e vejo o Justin e sua turma rindo como hienas com convulsão. Quando ele percebe que eu estou olhando pra ele, eoe me dá um sorriso debochado.

Justin - Olha só, parece que eu finalmente descobri pra que serve o livro de história.

Ele diz e todos da sala começam a rir, mas param imediatamente quando o professor Wilson de química entra na sala. Ele tem cabelos castanhos, aparência juvenil, mas tem 27 anos, olhos azuis, pele levemente bronzeada, bem forte e por onde passa as pessoas mostram respeito por ele. Ele é bem bonito, sua voz é um pouco grossa, o que causa arrepios tanto em mulheres como homens.

Wilson - Posso saber do que estão rindo ?

Olho de relance para o Justin e ele está com os olhos arregalados e está tremendo. Medo. 

Wilson - Eu fiz uma pergunta.

Lila - B-Bom, o J-Justin jogou o livro de história na cabeça do M-Malcom.

Wilson - E vocês acham engraçado isso ? E se isso acontecesse com vocês ? Vocês iriam gostar que alguém jogasse um livro com 400 páginas em vocês ? -- todos fizeram não com a cabeça -- Então pensem bem antes de fazer algum mal contra algum colega, pois o mesmo pode acontecer com você. Abram o livro na página 157 e façam todos os exercícios até a página 160. Senhor Malcom, quero falar com o senhor ali fora da sala.

Me levanto do meu lugar e caminho calmamente fora da sala e o professor faz o mesmo, logo fechando a porta.

Wilson - Você está se sentindo bem ? Alguma dor na cabeça ?

Malcom - Sinto só uma dor de cabeça, nada demais.

Wilson - Acho melhor você ir para a enfermaria, isso pode ser sério. Levar uma livrada de 400 páginas na cabeça pode ser algo grave. 

Faço um sim com a cabeça e começo a caminha em direção á enfermaria, quase tive um infarto escutando aquela voz deliciosa dele. Meu dia até agora foi muito bom. Será que vai acontecer mais alguma coisa boa comigo ?

~~~~~~~~Quebra de tempo~~~~~~~~

Arrumo as minha coisas na minha mochila, coloco na minha costa e começo a caminhar pra fora da escola, a caminho da minha casa. Estou morrendo de sono. Caminho calmamente pela cidade, as ruas estão vazias, acho que eles já devem estas nas suas casas. Passo por um beco e sinto alguma coisa me puxando pra dentro e me jogando no chão, solto um resmundo de dor e olho pra cima, vendo Justin e sua gangue. Tento me levantar mas Justin pisa na minha barriga me fazendo ficar no chão.

Justin - Olha só o que nos temos aqui. Um monstro. Que tal nós devolvermos essa aberração para o circo ? Mas antes vamos ensinar uma lição á ele.

Ele dá um sorriso maligno, e seus amigos começam a se aproximar de mim perigosamente. Quando estão perto o suficiente, eles começam a me bater e me chutar sem nenhuma piedade. Quando eles cessam os golpes, eu cuspo sangue, e se não bastasse, Justin vem andando lentamente até mim enquanto tira seu cinto. Arregalo os olhos e começo a me arrastar pra trás, ignorando as dores no meu corpo, mas os amigos do Justin me seguram no lugar. Eles arrancam minha calça e minha box, Justin já havia tirado sua calça a já estava posicionado na minha entrada. Então ele começou a empurrar lentamente até estar todo dentro de mim. Lágrimas escorriam pelo meu rosto, eu me sentia rasgado. Ele não esperou eu me acostumar com seu membro dentro de mim, e começou a empurrar violentamente dentro de mim. Eu chorava e gritava pra ele parar, mas ele me ignorava, ele continuava empurrando em mim. Eu só rezava para tudo aquilo acabar logo, até que senti ele se desfazendo no meu interior. Eoe retirou seu membro de dentro de mim, e recolocou a calça, seus amigos me soltaram e foram embora rindo de mim. Comas forças que me restavam, eu coloquei minha box e minha calça, e fui cambaleando até a minha casa.

Entrei e fechei a porta silenciosamente, mas me lembrei que meu tio chegava antes de mim do trabalho. Ando até as escadas mas a sala fica ao lado dela e meu tio me viu.

Marcos - ONDE VOCÊ ESTAVA MOLEQUE ?

Ele levanta do sofá em fúria e vem na minha direção segurando seu cinto pronto para bater em mim, mas eu tenho um sentimento diferente dentro de mim, mas esse sentimento veio com força total. Eu desvio do ataque dele e vou correndo para a cozinha, pego uma faca  e fico em posição de ataque, ele vem andando lentamente na minha direção e tenta me acerta de novo, eu desvio e acerto a faca na barriga dele, e cai no chão e começo a se arrastar pra longe de mim quando eu me aproximo dele. Até o momento em que ele está encurralado na parede, eu me aproximo dele e começo a esfaquear sua barriga repetidamente, com toda as minhas forças, até quando eu vejo todos os seus órgãos saindo de dentro dele e ele não respirando mais. Me levanto lentamente e olho para o lado, vendo minha tia apvorada com a cena, me aproximo dela lentamente e coloco à faca na garganta dela, cortando sua garganta ele morre sufocada pelo próprio sangue.

Ando lentamente ao meu quarto, pego uma mala e começo a colocar todas as minhas roupas e mais algumas coisas que vou precisar, pego uma outra bolsa e vou até o escritório do meu tio, abro um local no chão e começo a pegar todo o dinheiro que está lá e coloco na bolsa. Pego também a arma do meu tio e coloco na bolsa. Vou até a garagem e pego o galão de gasolina e começo a espalhar pela casa, pego meu celular, o fone e as bolsas. Pego o isqueiro e jogo no chão, iniciando assim um incêndio, saio pela porta da frente e ando em direção á floresta na frente da minha casa, deixando a minha casa em chamas, eu começo a ir para a casa do meu querido amigo Justin, fazer uma pequena Vingança.

 


Notas Finais


E ai, gostaram ? Odiaram ? Mereço palmas ? Pedradas ? Rosas ? Tiros ? ESPERO WUE TENHAM GOSTADO !!! E NÃO ESQUEÇAM DE COMENTAR !!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...