História Amor Eterno - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Gustavo Stockler (Nomegusta), Igor Cavalari (Igão Underground), Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann
Personagens Christian Figueiredo, Gustavo Stockler, Igor Cavalari, Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Lukas Marques, Maria Júlia Trindade, Mauro Nakada, Nah Cardoso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael Moreira, Thiago Elias "Calango"
Tags Julio Cocielo
Exibições 37
Palavras 1.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii pessoichas, tudo bem? Então eu ia postar ontem mas o Spirit tava com um bug e o capitulo ficava todo desorganizado quando ia postar no celular aí tô postando pelo computador mesmo! É só isso...Bom capitulo!Espero que gostem.

Capítulo 21 - Tá tudo bem?


P.O.V Marcela

Eu acordei com um barulho bem alto e saí correndo, descendo à escada rapidamente pensando que havia acontecido alguma coisa mas não havia absolutamente ninguém na sala, porra eu divia tá ficando louca mesmo, então decide preparar o café da manhã, eu coloquei minha playlist de Internacionais mas acabei optando por Funk, apesar de estar cedo eu já queria animar. Eu peguei algumas coisas na geladeira e coloquei na mesa enquanto dançava, descendo até o chão que nem louca, estava de costas dançando quando Julio me abraça por trás, beija o meu pescoço e eu arrepio.

-Você é louca de ficar dançando pelada aqui na cozinha? - Julio disse e eu havia me esquecido que estava completamente nua, diferente dele que estava de cueca e uma blusa.

Mordi meu lábio com uma cara safada e comecei à dançar roçando minha bunda no membro de Julio, fiz o quadradinho e empinei nele que estava com um sorriso malicioso, eu me virei de frente para ele e coloquei minhas mãos em sua nuca que veio logo para me beijar mas eu apenas mordi o seu lábio lentamente, mas acabei sedendo e o beijando ferozmente , então pulei em seu colo e Julio se sentou no balcão da cozinha comigo em seu colo o beijando, eu me separei dele descendo do balcão, passei à mão por seu membro e logo arranquei o seu box o quê fez seu pau pular para fora, ele já tava estralando de excitação, sem demorar eu comecei à pagar um bosquete para Julio, eu chupava todo o seu membro com muita rapidez enquanto Julio gemia meu nome, fui aumentando à velocidade até ele gozar e então eu engoli. Subi em seu colo e tirei sua blusa rapidamente e logo comecei à cavalgar em seu membro com movimentos extremamente rápidos o quê fazia eu e Julio gemermos bem alto, logo gozamos juntos, eu tirei Julio de dentro de mim mas continuei sentada em seu colo ofegante, Julio me roubou um selinho em quanto eu sorria para ele.

-Você é muita safada sabia? - Perguntou Julio ainda recuperando o fôlego.

-É por isso que te deixo louco! -Falei piscando para Julio. -Nós já transamos na cozinha e no quarto! Agora só falta na sala, no banheiro e no quintal. - Disse rindo.

-Eu vou adorar transar com você em todos esses lugares milhares de vezes. - Ele disse e eu ri. Julio levantou me pegando no colo e começando à andar. - Vamos tomar um banho? - Ele disse e eu assenti. Nós entramos no quarto e fomos direto pro chuveiro, nós ficamos se pegando mas estávamos muito cansados pra transar outra vez. Saímos do banheiro enrolados nas toalhas e eu disse:

-Amor, pega uma blusa sua aí pra mim. - Ele assentiu e me jogou uma blusa muito bonitinha. Eu me sequei, coloquei uma calcinha, a blusa e me deitei na cama.

-Vamos assistir um filme grudadinhos? - Ele disse e eu sorri.

-Vamos lá pra sala?

-Bora!

-Me leva? - Disse pedindo com uma carinha fofa e estendendo os braços, ele me puxou me colocando em seu colo.

-O quê você não me pedi sorrindo que eu não faço chorando! - Ele disse e eu ri.

-Nem sou tão pesada assim! Para de reclamar ou à gente não vai transar é em lugar nenhum! - Disse.

-Você não aguentaria um dia sem sexo! - Ele falou rindo.

-É verdade! - Disse e nós rimos muito. Ele se deitou e eu fiquei por cima dele, como eu adorava provocar comecei à beijar seu pescoço morder o lóbulo da sua orelha e ele apenas sorria. Enquanto estávamos lá se agarrando alguém abriu à porta, era Christian e Vitor porque Chris tem à chave da minha casa para eu não ter que ficar abrindo à porta o tempo todo, vi os olhares de Vitor se direcionarem direto à minha bunda que estava completamente de fora. Julio também percebeu e disse:

-Amor,  vai lá colocar uma roupa! - Ele parecia estar com raiva mas querendo evitar treta! O quê fizeram com o meu Julio? Achei que ele já ia armar o maior barraco. Eu e Julio subimos para colocarmos alguma coisa por estarmos apenas de roupas íntimas e uma blusa eu coloquei um short curto que era coberto pela blusa e um sutiã. - Isso aí não tá meio curto não? Continua aparecendo tudo seu! -Ele disse e eu ri.

-Amor, suas blusas são gigantes! Vai tampar tudo do mesmo jeito.

-Coloca uma calça então ué! - Ele disse e eu revirei os olhos.

-Tá calor amor! Eu vou ficar assim! - Eu disse, agora ele revirou os olhos e assentiu percebendo que eu não ia mudar de ideia. Ele me puxou para mais perto de seu corpo e nós descemos abraçados.

-Hoje os meninos queriam sair! Nos chamaram para o Shopping agora à tarde e depois dar uns rolê por aí. - Disse Christian quando nos viu descer.

-O Julio vai! Eu vou ficar em casa é bom que leio um livro e descanso...- Disse para eles. - Para mais tarde! - Cochichei no ouvido de Julio que sorriu.

-Amor, eu posso ficar com você! Tá tudo bem? - Perguntou Julio preocupado 


            - Claro que tá canalha! - Disse pela primeira vez chamando Julio de canalha. - Vai sair com o seus amigos! Vocês voltam mais tarde. Umas onze pelo menos porque aí da pra ler bastante, eu vou ficar aqui de boas. - Eu falei e Julio pareceu estar não acreditando que eu estava recusando farra, eu apenas ri de sua cara. - Eu quero ler um pouco meus livros ué! Tô com saudades!

-Tá! - Disse Julio um pouco desconfiado.

-Então..Vamos indo?  - Perguntou Vitor.

-Mais já? - Perguntou Julio

-É! Já tá tarde e eu tô com fome, saí pra ir na padaria mais tinha esquecido à carteira! - Disse Chris balançando à cabeça em negação e eu ri.

-Você vai ficar mesmo amor? Certeza? - Perguntou sério.

-Claro amor! Vai lá logo! - Disse e sorri, ele me puxou para um beijo calmo. - À noite vamos matar à saudade! - Disse piscando.

Eles saíram, eu tranquei à porta,  tirei meu short porque é minha casa e eu gosto de ficar à vontade e fui para o meu quarto, após pouco tempo que eu estava lendo meu livro alguém me liga. Olho no visor e é..


Notas Finais


E aí pessoas o quê acharam? Até daqui á pouco por quê vou postar mais hoje!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...