História Amor fraterno e mais um pouco - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Waddles, Wendy Corduroy
Tags Pinecest
Exibições 73
Palavras 556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello brothers and sisters. Eu preciso de um favor. Alguém aqui já leu o livro "Guia do mochileiro das galáxias"? Eu ouvi falar do livro e a idéia parecia genial, mas antes de comprar, eu queria saber se ele é bom. Se alguém já tiver lido, por favor comente sobre ele.

Capítulo 12 - Não posso contar isso para ninguém!


POV Mabel

Eram cerca de dez horas da manhã e eu estava com o Dipper na sala vendo uma série nova. Era sobre um búfalo que tinha o sonho de ser um médico. O nome era "Medi-Búfalo". 

-"Óh doutor! Por favor, salve a vida de meu marido!" -dizia uma mulher desesperada.

-"Múh! Múh! Múúúh!" (legenda: Eu vou fazer o possível, mas o estado dele é grave demais!)

-Como é que ele segura o bisturi?! -disse Dipper.

-Ué? É só ele colocar no meio da rachadura da pata.

-Não faz sentido nenhum! Eles nem permitem animais no hospital! 

-Ah Dipper, deixa ele seguir o sonho dele. O medi-búfalo já enfrenta muito discriminação por ser um animal. Se lembra do pato-tive? Ele foi o melhor detetive do mundo. 

-É, eu admito. Você me deixou sem palavras. 

-Você é um bobo. -disse eu, dando um beijo na boca dele.

-Não... Mabel... -dizia ele, tentando falar enquanto me beijava- Alguém vai... nos ver...

-Mas você... Também não... Faz nada para... Me impedir né...?

Ele soltou uma leve risada. Nós nos separamos por causa do ar.

-Eu te amo Mabel.

-Eu também te amo Dipper.

Nós já tínhamos começado a namorar secretamente havia dois dias. Esses foram os melhores dois dias de toda a minha vida. Nós íamos para a floresta, catalogamos monstros para o livro do Ford, caminhamos de mãos dadas pela cidade (ninguém achou estranho porque, afinal, éramos irmãos), e nos beijamos. Muito. A única parte ruim era não poder nos beijar e nem namorar em público. Mas, tirando isso, foram dois dias perfeitos. Mas, naquele momento, Candy e Grenda entraram na sala.

-O que vocês dois estão fazendo? -disse Grenda.

-Assistindo medi-búfalo. -respondemos nós dois.

-Então, por quê estão vermelhos? -perguntou Candy.

-Ah... nós estávamos...-disse Dipper.

-Fazendo uma competição de quem fica mais tempo sem respirar! -disse eu, ppensando rápido.

-É, isso aí. Competição. -disse Dipper, entrando no jogo. 

Então, nós dois prendemos o fôlego. Eu soltei primeiro. 

-Há! (arfando) Eu... ganhei...

-Parabéns... (arfando) Dipper...

Brenda pareceu acreditar, mas Candy não.

-Ahn... Dipper, eu posso falar com você por um instante? -disse Candy.

-Ahn... Claro, claro. Por que não?

Então Dipper saiu.

POV Dipper

A Candy me puxou pra cima das escadas. Ela tinha muita força pro tamanho dela. 

-Dipper... você, realmente, fez isso?

-Isso o que? Eu não sei do que você tá falando.

-Dipper, me responda! 

-Mas eu tô respondendo! 

Ela me olhou com a sobrancelha leventada. Eu não sei porque, mas fiquei com medo dela.

-Tá bom! Eu admito! Eu e minha irmã podemos, meio que... ter começadoa namorar... -eu já me protegi com as palmas das mãos na frente do rosto. Mas ela não me bateu. Quando eu tirei as mãos da frente do rosto, eu só vi ela sorrindo. 

-Você é, realmente, muito sortudo.

-Eu sei. Você não tá com raiva?

-Raiva de que? você chegou primeiro. Ela te escolheu. Não a mim. -então ela desceu as escadas em direção a sala.


POV Narrador

Ford estava estudando os textos antigos, procurando alguma coisa sobre esse tal de Larry. Mas o problema é que esses textos falavam quase todos só sobre o Bill. Um manuscrito em particular chamou sua atenção. Era sobre uma profecia. 

-Uhmm.... vamos ver. -ele puxa um pergaminho antigo que ficava dentro de um cilindro de ouro, com um desenho de três triângulos juntos, formando um triângulo maior- Isso não é bom...- disse ele enquanto lia o pergaminho- Isso não é nada bom... Isso é terrível! Não posso contar isso para ninguém!





Notas Finais


Mistério! O que será que estava escrito no pergaminho? Só coisas horríveis.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...