História Amor Impossível - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Romance
Exibições 7
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Aí vai mais um capítulo! Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 10 - Despedida


Duda P.O.V

Sexta feira, 6:56

Hoje é o último dia da Eva no colégio, então decidimos fazer uma despedida especial meio que surpresa pra ela. Faz 3 dias que ela está estranha e triste com todo mundo. Já perguntei várias vezes o que ela tem mas ela sempre me diz que é algo sobre sua mãe e a viagem, mas eu acho que ela está escondendo algo sério. Enfim, depois da aula eu vou conversar com ela. Eu e o Guilherme estávamos conversando até que Ellen chegou e a se desentendeu com a Mari.

- Ellen? - falei chamando sua atenção.

- Você está bem? - perguntou Gui.

- Sim, porque?

- Porque você e a Mari estão muito estranhas e separadas esses dias. Não é só a gente que percebeu, as meninas também estavam comentando.

- Eu não quero falar sobre isso. - disse ela olhando pra baixo.

- Pode confiar na gente, Ellen, conte-nos. - disse Gui.

- Tudo bem. - suspirou. - Eu gosto do Martin.

- Sério? - falei surpreendido. Nunca imaginei isso.

- Sim, infelizmente.

- E vocês estão brigadas por isso? - perguntou Gui.

- É. - disse ela, sendo interrompida pela professora.

---

Ellen P.O.V

Hoje é a despedida da Eva. Ela está muito estranha esses dias, sem contar que está muito próxima da Diana. Esses dias pra mim estão sendo de cortar o coração. A situação em casa continua a mesma, eu ainda continuo brigada com a Mari e estou sofrendo muito pelo Martin. O pior é que está todo mundo percebendo isso e me perguntando. Não é que eu queira sair como inocente, mas não queria que todo mundo soubesse que eu traí a amizade da Mari, sabe? Eu sei que tenho que sofrer as consequências, mas isso está me matando. Enfim, eu e a Mari tivemos um desentendimento agora à pouco e o Duda e o Gui perceberam tudo. Eu acabei optando por contar que gosto do Martin, omitindo a traição.

- Ellen? Está prestando atenção? - estava tão distraída que não percebi nada do que a professora estava explicando.

- Cl-claro, desculpa professora. - falei sendo observada por todos da sala. Aff, odeio isso. Bom, a aula continuou normalmente até a hora do intervalo. Eduardo e Eva foram conversar enquanto eu, as meninas, o Martin e o Gui fomos para famosa sala onde tudo acontece. Fechamos a porta e ficamos todos esperando a Eva e o Eduardo chegarem, até que eles chegaram.

- Surpresa! - todos gritamos.

- Nossa gente, obrigada! - disse Eva abraçando todo mundo, inclusive eu.

- Posso falar? - disse Eduardo sorrindo. - Bom, eu tive a ideia de fazer essa surpresa pra te animar e para demonstrar o quanto nós gostamos de você e o quanto nós vamos sentir sua falta. - disse ele fazendo Eva ficar emocionada.

- Bom, eu quero agradecer a você que foi uma super amiga pra mim durante esse curto tempo que a gente tem de amizade. Bom, eu espero que você não me esqueça se não eu te mato. - disse Emma , fazendo todos rirem. - E é isso, eu não sei falar sobre os meus sentimentos mas Eva, eu te amo muito. Obrigada por todos os momentos que a gente já viveu, vou sentir muito sua falta. - disse ela abraçando Eva.

- Eu posso falar? Estou um pouco enciumada pelo discurso da Emma mas vou falar o que eu acho. Eva, você pra mim é como uma 2° irmã pra mim, você sempre me apoiou e sempre cuidou de mim. Eu tenho que agradecer muito por todos os conselhos e as risadas. Espero que você seja feliz onde você vai estar e que você não me esqueça. Te amo Eva, sentirei saudades. - disse Isa, também abraçando a Eva, que já estava chorando de emoção.

- Eva, talvez eu seja a menos próxima a você, mas você sempre foi uma amiga especial pra mim. Obrigada por esse tempo incrível de amizade, gosto muito de você, e sentirei muitas saudades também. - falei, olhando a e em seguindo abraçando a.

- Bom, Eva, você é uma pessoa muito legal, eu também não sou tão próxima à você como a Emma e a Isa, mas eu gosto muito de você. Obrigada pelo seu carinho, pela sua atenção, enfim, pela sua amizade. Te amo, espero te ver bem apesar de tudo. - disse Mari, emocionada.

- Bem, eu não sei muito bem o que dizer mas eu agradeço sua amizade,sua atenção e seu carinho por mim e pela Emma. Obrigado Eva. - disse Gui.

- Posso falar também? Bom, Eva, eu sei que talvez você não queira me ouvir direito mas eu gosto muito de você, você é uma ótima amiga, totalmente atenciosa e carinhosa, principalmente com o Duda. Eu espero que vocês sejam muito felizes e que você se dê bem com essa nova vida. Amo você Eva! - disse Martin, a abraçando.

- Ai Eva! Apesar de te conhecer tão pouco, já te acho uma pessoa maravilhosa. É tão incrível como o destino brinca tanto com as nossas vidas. Nos conhecemos há poucos dias atrás em meio de uma confusão e agora você está indo embora. Eu quero que saiba que você é muito especial pra mim e que eu vou sentir muito sua falta. Te amo, Eva! - disse Diana, sendo abraçada por Eva.

- Gente, eu não sei o que dizer. Quero agradecer a todos vocês por serem tão atenciosos comigo. Obrigada pelos momentos felizes que com certeza eu vou guardar na memória todos os dias da minha vida. Eu amo vocês! - disse ela. Em seguida a abraçamos.

---

Eva P.O.V

Hoje é o meu último dia nesse colégio. Meus amigos se juntaram em uma sala e fizeram uma despedida pra mim, o que eu achei muito lindo da parte deles. Depois de várias declarações, ficamos conversando até dar a hora de ir pra casa, já que não teriam mais aulas pra nossa sala. Eu e o Eduardo ficamos namorando e depois saímos, indo pra minha casa. Como o combinado era fingir pra minha mãe que não estamos mais juntos, Eduardo e eu decidimos parar em uma pracinha perto da minha casa.

- Hoje é o último dia que vou te ver. Eu ainda nem fui pra cada mas já tô com saudade.

- Sério? - falei rindo. O Eduardo as vezes é exagerado.

- Sim. Eva?

- Fale.

- Me desculpa insistir nesse assunto novamente mas é que você está estranha. Você está escondendo algo de mim? - disse ele me olhando seriamente, aquilo me deu um calafrio.

- Meu amor, eu já te disse que isso não é sua culpa. É só a minha mãe que está me enchendo muito esses dias. - menti.

- Isso é verdade né?

- Claro que sim, meu amor. Eu jamais mentiria pra você. - menti novamente. Sabe, tudo o que eu mais queria era abraçá-lo e chorar na tentativa de tirar todo aquele peso que havia em mim.

- Tudo bem. Não quero mais falar sobre isso. Amor, é melhor irmos pra casa. Iremos manter contato né?

- Claro meu amor, assim que eu chegar lá eu te ligo, tá?

- OK amor. Te amo. - disse ele me beijando.

- Também te amo. - respondi o beijando e saindo em seguida.


Notas Finais


E aí? O que acharam?
OBS: o capítulo tá meio bugado mas depois eu concerto!
Aviso: minhas provas vão começar nessa quarta, então vou me ausentar por um tempo. Beijos!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...