História Amor impossível da flor e do beija-flor - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Noragami
Personagens Bishamonten, Iki Hiyori, Kazuma, Kofuku, Kuraha, Mayu, Nora, Rabou, Tenjin, Yato, Yukine
Tags Yatogami
Visualizações 236
Palavras 621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura espero que estejam gostando

Capítulo 5 - Experimentar o pecado você vem com migo?


Fanfic / Fanfiction Amor impossível da flor e do beija-flor - Capítulo 5 - Experimentar o pecado você vem com migo?

Não... Não...

- Cade o meu corpo? onde eu deixei??? berro

Ouvi os garotos rindo da minha cara lá em cima, subi discretamente as escadas e abri a porta

- DO QUE ESTÃO RIN...? berro

O meu corpo estava jogado no chão com a cara rabiscada

- ... 

Fui atrás do pano para limpar a minha cara, voltei para o quarto deles e os mesmos estavam sentados na cama como se não tivessem feito nada, sabe de uma coisa vão pro inferno. Limpei a minha cara e eles ficaram lá me olhando e eu aqui segurando a vontade de bater nestas duas crianças...

Levei o meu corpo para o meu quarto sem dizer nada, o joguei na cama

- Por que estas coisas só acontece com migo? me pergunto

Voltei para o meu corpo e fui tomar um banho ao terminar coloquei uma camisola da cor preta e me dirigi a cozinha, peguei uma maçã algumas pessoas acreditam que a maçã é a fruta do pecado... eu também acho... ela é repleta de um aroma doce irresistivel e me deixa com mais vontade de come-la e experimentar o pecado.

Acordei... hoje era sábado e ainda são 9 horas da manhã... muito cedo... senti uma coisa de baixo do meu lençol... olhei e dei um grito e um pulo da cama, Yato apareceu ainda coberto pelo meu lençol

- Hiyori eu quero te apresentar a uma pessoa. fala Yato

Dei um chute nele o fazendo parar na parede

- N-Não quer dizer que está morando na minha casa que precisa ficar todo assanhadinho. falo

- Você vem ou não? pergunta ele

Assinto, pego uma roupa e vou me vestir lá no banheiro, sai de lá.

Segui o Yato e o Yukine, paramos na frente de um templo

- Kofuku, Kofuku. chama Yato

Alguém pulou em cima dele

- Yatinho!! fala ela o abraçando

Namorada dele?

- Eu vim lhe mostrar uma amiga minha Kofuku. fala Yato

Ela para de abraça-lo e me olha com um sorriso

- O nome dela é Hiyori. fala ele

- hm... Hiyorin!! fala ela que pula em cima de mim me abraçando

Socorro!! 

- Kofuku oque está fazendo com a menina? pergunta um homem 

- Ah Daikoku, olha é uma amiga nova do Yato. fala Kofuku parando de me abraçar

Sorrri, ela parecia bem divertida e fofa

Ela nos convidou para entrar em sua casa, entrei.

- Você é deusa de que Kofuku? pergunto

- ... bem... eu sou a deusa da pobreza. fala ela com uma voz meia triste

- Deis de quando você namora o Yato? pergunto

O Yato se entalou com um pedaço de bolo

- Eu namorar com está coisa nem no outro mundo. fala Yato

- Eu não namoro com o Yato. fala ela séria

Ele a olhou 

- Desculpe... é que eu pensei... falo

- Tudo bem. fala ela

A mesma sorriu, fiz o mesmo

Daikoku olhou para o Yato sério 

- O que? fala Yato

Kofuku se levantou  pegou um caderno e jogou para mim 

- Só abra quando estiver passando por um momento difícil. fala ela

- O que tem dentro kofuku? pergunta Yato

- Você não precisa saber. fala ela

- Vixe maria. fala ele

Ri, na capa do caderno tinha um par de olhos azuis bem escuros

(...) 

Já estava de noite e estávamos voltando para casa

- Yato, a Kofuku estava diferente. fala Yukine

- Eu também acho... mais séria não? fala Yato

Eu não me entrometi na conversa, eu estava curiosa para saber oque tinha dentro do caderno, mas eu não podia abri-lo e mesmo se eu quisesse e puxasse com toda a minha força eu não consigo abrir... entramos em casa

- Anh?? berro

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...