História Amor imprevisível - Capítulo 18


Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abo, Lemon, Original, Yaoi
Visualizações 138
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


PERGUNTA:
Vocês preferem capítulos curtos todo dia, ou um grande em algum dia fixo?
Respondam pf.
Talvez eu tenha exagerado um pouco no drama no final do cap hihi.
Não me atirem pedras como minha amiga fez ;-;

Capítulo 18 - Drama


Fanfic / Fanfiction Amor imprevisível - Capítulo 18 - Drama

Pov´s Myu
   Caramba, porra, caralho, merda e todos os palavrões possíveis estavam percorrendo em minha mente.


   Motivo?


   Simples, meu tio me beijou, e não só um simples beijinho, mas sim um fodido beijo de língua.


   Minha cabeça está a maior bagunça.


   Fico em transe por mais alguns minutos até escutar alguém bater no vidro da janela do carro, direciono minha atenção para quem estava provocando o barulho e vejo se tratar do Aoi, ele sorri pra mim, então saio do carro pegando minha bolsa.


   Aoi: Vim ver se estava tudo bem com você - Fala chegando mais perto, com as orelhas baixas.


   Quando chega perto, quase ao ponto de nos beijarmos ,se ele quisesse, mas pelo jeito ele não faria isso tão cedo (Apesar de eu estar torcendo pra ele me beijar e me tocar).


   Ele levanta suas orelhas e coloca o nariz perto do meu pescoço, fico imóvel -Você tem um tio que é um leão, certo? - Pergunta enquanto faz carinho na minha cabeça.


   -Sim, por que? - abaixo as orelhas deixando ele fazer o quanto de carinho quiser, na minha cabeça(de cima, mas pode ser a de baixo também).


   Aoi: Nada - Diz parando o carinho.


   -Quer entrar? - Pergunto ( assim ele pode me fazer o tanto de carinho que eu quiser, risada maligna)


   Aoi: Posso?


   -Sim -Falo entusiasmado puxando ele pelo braço.


   Isso me lembra de quando eu ficava puxando o Aoi pela escola, ele sempre reclamava, mas nunca deixava de fazer carinho na minha cabeça - Aoi, você realmente me lembra um amigo muito importante que eu tive - Comento sorrindo pra ele antes de abrir a porta.


   Ele faz uma expressão surpresa, mas que logo se torna gentil, sinto meu coração disparar e meu rosto ficar corado.


   Abro a porta.


   Pov´s Leo


   Entro em casa, subo as escadas e vou até o meu quarto, fecho a porta, pois tinha que cuidar de uma ´´coisinha´´ que meu lindo sobrinho tinha causado.


    Tiro meu membro pra fora, começo a pensar em como seria o Myu na cama.


   Seria o tipo tímido que fica tentando segurar seus gemidos?


   Ou do tipo menos tímido, que não tem medo de que os outros o escutem?


   Só de pensar nisso, fico ainda mais duro, começo a toca-lo com movimentos rápidos e gostosos. Como seria a sensação da boca do Myu? Provavelmente seria bem quentinha e molhadinha.


   Acabo gozando em minha mão. Durei bem pouco desta vez, será que foi por conta de ter tirado uma ´´casquinha´´ dele?


   Vou até o banheiro, lavo minha mão, troco minha roupa e desço as escadas, indo até a sala.


   Vejo meu lindo sobrinho na frente da porta, quando me vê fica travado de novo (Tão fofo).


   Sinto o cheiro de uma Pantera, o que diabos uma Pantera está fazendo no meu território?


   Pantera: Myu, o que foi? – Pergunta, tocando de modo casual MEU Ômega.


   -Aoi - Fala olhando para a Pantera - Desculpa não foi nada. Tio esse é o Aoi, ele é meu...


   Pantera: Sou seu colega de classe, vim trazer a matéria dos dias que ele tinha faltado -Ao terminar a fala, ele me olha com olhos furiosos.


   Onde esse pirralho acha que é melhor que eu?


   Myu da passagem para a Pantera passar.


   Desço as escadas devagar e de cabeça erguida, mostrando superioridade para esse moleque, vou até a Pantera e sussurro em sua orelha - Fique longe do meu sobrinho ou então eu dou um jeito de você ´´sumir´´ - Aperto seu ombro.


   Myu: Vamos?


   Pantera: Sim - ele me lança outro olhar de superioridade, se desfaz da minha mão e sobe as escadas com o Myu.


   Maldito pirralho.


   Pov´s Myu


   A situação estava feia lá em baixo, puta que o pariu de quatro numa banheira cheia de gelo.


   Abro a porta do meu quarto, entro no mesmo e me deito na cama.


   Solto um gemido sem querer querendo.


   Olho pro Aoi e vejo que ele ainda estava em pé na porta - O que foi? - Pergunto agora sentado na cama.


    Aoi: É que, esse é o seu quarto, cheio das suas coisas com o seu cheiro, além disso, esse é o seu ´´ninho´´, tudo bem deixar um Alfa entrar nele? - pergunta tampando o nariz com a mão.


   Coro, ele está excitado por conta do meu cheiro -Aoi - Falo me levantando da cama e indo até onde ele estava, o puxo pra dentro do quarto e fecho a porta atrás dele, ele cora, pois estávamos muito próximos um do outro.


   Aoi: M-myu, você pode se afastar um pouco? - pergunta gaguejando um pouco.


   Me afasto dele e abro a janela.


   O que diabos você ia fazer Myu?

-Aoi - falo manhoso, me aproximando um pouco mais.


   Aoi: hum, o que foi? - Diz corando e se afastando.


   Cada vez que eu dava um passo para perto dele, ele dava outro para trás, finalmente consigo ´´prender´´ ele na porta - Myu, acho melhor você não chegar mais perto, ou... -corto ele.


   -Ou o que? Vai me tocar de modo lascivo? - levanto minhas orelhas e minha cauda se arrepia - Aoi, eu estou perdendo a razão... - se eu continuasse a falar isso, ia soar como uma confissão, e isso é uma coisa que eu não quero.


   Ele desta vez, ao invés de recuar, chegou mais perto de mim e me abraçou, solto um grunhido baixinho - Aoi? - retribuo o abraço mesmo sem entender o porquê do mesmo. Ele enrola sua cauda na minha e eu gemo baixinho.
Aoi: Eu quero te tocar - fala baixinho, mas por sua boca estar perto da minha orelha, consigo escutar.


    Não é que eu não queira que ele me toque, mas se ele me tocar, tenho medo de acabar viciando, ou pior, eu acabar me apaixonando por ele, mesmo que eu queira que ele me toque, tanto quanto ele quer me tocar.


   -Aoi, ainda não - faço uma pausa - Aquilo na enfermaria foi por conta do cio - desfaço o abraço e o olho nos olhos - Nós nem somos parceiros - Mentira - E além disso, eu não consigo me relacionar com um felino, Alfa, e além de tudo, homem - Ando até a janela e o olho com o olhar mais frio que eu consigo fazer.


   Ele abaixa suas orelhas e cauda, consigo ver seus olhos vermelhos, ele pega suas coisas e sai.


   -Me desculpa - digo baixinho.

                               Continua...


Notas Finais


Me desculpem se eu exagerei no drama, hihi.
Deixem comentários falando o que acharam do cap pf isso ajuda bastante pra saber se vcs estão gostando ou não.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...