História Amor inesperado. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Exibições 58
Palavras 1.715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Fluídos de lembrança.


Fanfic / Fanfiction Amor inesperado. - Capítulo 7 - Fluídos de lembrança.

Lauren POV

Eu precisar da Camila? Tá brincando, eu consigo o que eu quero e sem a ajuda dela... Quem disse que eu preciso dela, óbvio que não preciso dela, aquela... aquela... Vagabunda, maldita, que eu... Amo... Já estou com saudades dela, argh... Que droga! Acho que falei coisas que eu não deveria ter dito. Não, não se sinta culpada, o que custava aquela cadela louca me ajudar com Lucy?! Tenho que pedir desculpas para ela, mas não quero porque meu orgulho agora está falando mais alto. Vou tentar ligar para ela mais tarde, quem sabe assim consigo falar com ela um pouco, apesar dos pesares eu ainda sinto muita saudades daquela piranha. - Lauren! Eu e seu pai vamos sair, quer ir com a gente? - Ouvi minha mãe enquanto descia as escadas. - Não, mãe, tenho algumas coisas para fazer.. - Fui em direção à cozinha em busca de algo para saciar minha fome. - Okay, mais tarde nos vemos. -

Será que fui muito dura com Camila? Claro que fui, mas o quão dura fui? Nhá... Sou uma imbecil. Fui aos armários da cozinha abrindo um por um. Uh... tem doritos, que maravilha! Andei até chegar na geladeira e encontrar uma lata de refrigerante. É... Acho que isso serve para me manter viva até o fim do dia, já que sou péssima na cozinha. Fui até o sofá da sala e me deitei em seguida ligando a TV. Adoro esses programas de adestradores de cachorros, são tão fofos! Deixei a lata de refrigerante em cima da pequena mesa de apoio no meio da sala, enchi minha mão de salgadinhos e coloquei tudo na boca. Camila pedreira, graças a ela peguei esses malditos hábitos. Ri sozinha enquanto lembrava das idiotices que ela fazia enquanto comia junto comigo, o que rolava entre nós duas era uma verdadeira amizade... Claro que tinha seus altos e baixos, porém eu tinha certeza de que poderia confiar nela. Senti meu celular vibrar indicando que havia chegado uma mensagem, peguei o pequeno objeto eletrônico em mãos e observei na barra de notificações: "36 mensagens de 4 conversas". Não quero ficar online, depois eu confiro essas mensagens. Nhá... Quero ver a Camila! Subi depressa em meu quarto pegando minha bolsa... Fui ao banheiro, retoquei minha maquiagem e desci saindo da casa. 

- Táxi! - Ergui as mãos fazendo com que o motorista me enxergasse do outro lado da calçada. O carro parou e o homem dentro aguardou até que eu me aproximasse, entrei e logo passei as coordenadas do local onde eu gostaria de chegar, após isso apenas me deitei no estofado do carro fechando meus olhos. 

****

- Moça? Moça? Já chegamos onde a senhora queria que eu a levasse. - Eu dormi? Bem, tudo indica que sim. - Meu Deus! Acho que acabei pegando no sono. Obrigada por me acordar. - Entreguei uma nota para ele e me retirei do carro. - Moça, está aqui o seu troco. - Sorri respondendo. - Fica de gorjeta para você. - O homem agradeceu e então partiu para a próxima "corrida". Andei até a porta da casa de Camila, bati algumas vezes no portão do lugar e aguardei algum tipo de resposta. Após alguns minutos, ouvi a chave na fechadura da porta... - Quem é? - Reconheci a voz de Cabello. - É o Higor. - Forcei uma voz masculina. - Que Higor? - Segurei a risada para não estragar a brincadeira antes da hora. - O Wiggle, Wiggle, Wiggle. - Camila deu uma gargalhada. - Essa é velha, Lolo... - O portão se abriu e Camila tinha um sorriso simpático em seu rosto.

Camila POV

Lauren estava em minha frente e eu sorria como se nada tivesse acontecido no dia anterior, não estava sendo fácil para mim fingir que nada tinha acontecido, entretanto me esforcei o suficiente não deixando brechas. - Tudo bem? - Ela perguntou enquanto eu abri passagem para que ela passasse. - Claro. - Curta e direta, acho que mandei bem na resposta. - E o que vamos fazer hoje? - Ela perguntou enquanto caminhava pelo jardim. - Não tenho a menor ideia, estava pensando dormir, mas você chegou e atrapalhou meus planos. - Andei até a garota. - Dormir? Que merda, camz! - Lauren continuou a andar pelo jardim. - Camz... Eu queria te pedir desculpas por ontem. - Lauren cessou os passos e me observou querendo saber qual seria minha reação. - Não tem problema, esquece aquilo. - Naquele momento eu só queria que o assunto morresse. - Eu só queria a sua ajuda, quero muito aquela garota. - Lauren insistia naquele papo. - Tá tudo bem, deixa isso pra lá, Laur... - Continuei a caminhar até chegar na área de minha casa.

- Vai me ajudar? - Sentei-me no chão observando ao redor. - Lauren, eu realmente não acho que Lucy seja a pessoa certa para você. - Falei abaixando a cabeça e me preparando para mais uma discussão. - Tudo bem, esquece isso, Camz... Não vou te condenar por sua decisão. - Lauren me abraçou colocando minha cabeça em seu seio. - Somos amigas, não somos? - Ela acariciava meu cabelo aguardando a resposta. - Somos sim. - Abri um sorriso enorme no rosto, Lauren virou meu corpo fazendo com que nós duas ficássemos de frente a outra, a mulher sorriu e depositou um beijo em minha testa. - Você é muito especial para mim. - Meu rosto corou, me senti envergonhada, não curto essas coisas gays que Lauren fala... é muito... muito gay... Mas é fofo. - Desculpa, não queria deixar você sem graça. - Ela sorriu enquanto eu tentava desmanchar minha cara de paisagem. - Sem problemas, só não sou tão acostumada com esse seu lado carinhoso. - Lauren se levantou do chão e foi para o fundo do quintal... Ué... Onde ela vai?! Segui a garota, Laur.. Só parou depois de chegar na beirada da piscina. - Onde estão seus pais? - Ela perguntou tirando a roupa. - Minha mãe saiu com minha tia e meu pai está em uma reunião de negócios. Não quer um traje de banho? - Perguntei observando Lauren se despir. - Está incomodada com meu "traje"? Tudo bem, eu tiro ele. - Lauren se despiu completamente. - Ish... Estranho te ver assim. - Comentei tentando não reparar em seu corpo, e que belo corpo Lauren tinha. - Estranho, por quê? - Lauren se jogou na piscina, gotículas de aguá caíram em meus pés como consequência do salto desajeitado de Lauren. Respondi a garota após perceber que ela havia emergido. - Por que faz tempo que nós não banhamos juntas (?) - Corei ao reparar nos seios da garota dos olhos verdes. - Lauren, impressão minha ou o tempo te fez mais gostosa? - Falei soltando uma gargalhada. - Não sei. - Lauren sorriu sem graça. - Que inveja. -  Respondi tentando deixar claro que não tinha segundas intenções. - Não precisa ter, quer um pouco disso? Eu te dou. - Não sabendo reagir ao comentário, apenas permaneci em silêncio. - Quer algo para beber? - Tentativa falha de mudar de assunto, aqui vamos nós. - Claro, se não te der trabalho. - A mulher respondeu enquanto perambulava na piscina. - Já está dando trabalho, nadando na piscina deixando fluídos. - Falei caminhando até a porta dos fundos da casa. - Você sempre quis ter lembranças minhas, admita! - Sorri entrando em minha casa.

Kuat, Fanta uva,Guaraná... Hm... Não tem coca! Como que nessa casa não tem coca? Que absurdo, não quero mais morar aqui. Peguei duas latas de fanta e me retirei para piscina da casa novamente. Ao me ver com as bebidas na mão, Lauren saiu da piscina e se aproximou. - Bem que podíamos ter uma amizade colorida enquanto você não consegue a Lucy. - Soltei um sorriso malicioso. - Você não faz meu tipo. - Ela rebateu me fazendo cerrar os olhos. - Rá! Muito menos você. - Que desgraçada! Quem ela acha que é pra me rejeitar. Lauren pegou as roupas que estavam espalhadas no chão e pôs a se vestir... Enquanto isso eu me sentei nas cadeiras do lado da piscina. - Odeio fanta, mas aqui em casa tá sem Coca, então foi isso que sobrou. - Resmunguei enquanto Lauren se aproximou pedindo para que eu fechasse o seu sutiã. Ajeitei a pequena peça em seu corpo e em seguida a selei. - Por que tem fanta aqui então? - Lauren torceu seu cabelo molhada e sinalizou para que eu pegasse sua blusa no chão. - Porque minha mãe gosta, não sei o que ela vê de bom nessa porcaria. - Peguei a blusa da mulher e me aproximei, Laur.. Apenas ergueu o braço esperando com que eu a vestisse, entendendo sua atitude revirei os olhos. - Que folga, hein. - Coloquei a blusa na mulher e me afastei para conferir se estava do lado certo. 

Lauren: Eu gosto da sua casa, é bem bonita.

Camila: Falou a garota da casa com 3 andares. 

Lauren: Essa é minha casa de férias.

Camila: Piorou, ainda tem uma casa de férias.

Lauren: Seu avô tem uma chácara enorme. 

Camila: Ele tinha... Afinal ele morreu, não é mesmo? - Lauren permaneceu calada por um tempo.

Lauren: É... Ele morreu. 

Camila: Odeio meu pai por isso.

Lauren: Nunca entendi direito tudo isso.

Camila: Meu pai abandonou meu avô quando ele mais precisou, meu pai colocou o trabalho acima da própria família, meu avô tratava ele como um rei, e o que ele ganhou em troca? Nada! Meu avô sempre me pediu para que eu não fosse como meu pai, então eu realmente não quero ser como meu pai, não quero assumir a droga da empresa dele.

Lauren: Acho... Que agora te entendo perfeitamente. - Lauren estava pensativa.

Camila: Se eu pudesse voltar no tempo, pediria para que meu pai se preocupasse mais com a família, que ele olhasse mais para quem estava próximo a ele. Mas nem ao menos tinha consciência do que estava acontecendo. Acho que eu poderia ter feito algo.

Lauren: Camz... Não é bem assim, mesmo que fizesse, não creio que mudaria a mente do seu pai. Só não se culpe pelo que aconteceu. - A mulher se aproximou me abraçando.

 


Notas Finais


Um pouco da história do passado de Camz... Não fui mais a fundo para não fugir demais do objetivo da fic, espero que gostem! Pessoal, divulguem a fic, vai me ajudar muito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...